Вы находитесь на странице: 1из 87
Dieta e Saúde Digestiva Dra Jane Corona
Dieta e Saúde Digestiva
Dra Jane Corona

Funçções

Fun

ões dodo Trato

Trato Gastrointestinal

Gastrointestinal

Digestão

Digestão

Absorççãoão

Absor

Funççãoão Imune

Fun

Imune

SSííntese

ntese dede neurotransmissores

neurotransmissores

Produççãoão dede hormônios,

Produ

hormônios, vitaminas,

vitaminas, AGCC

AGCC

Detoxificaççãoão

Detoxifica

Excreççãoão

Excre

Boca Boca Fase cef Fase cef á á lica lica da da digestão digestão estimula estimula

Boca

Boca

Fase cef

Fase

cefáálica

lica dada digestão

digestão estimula

estimula aa secre

secreççãoão dede

enzimas salivares

enzimas

salivares ee ggáástricas

stricas

Mastigaççãoão

Mastiga

Fragmenta mecanicamente

Fragmenta

mecanicamente oo alimento

alimento emem

partíículas

part

culas menores

menores aumentando

aumentando aa áárea

rea para

para aa

aaççãoão das

das enzimas

enzimas salivares

salivares

Mistura

Mistura com

com aa saliva

saliva ajudando

ajudando aa formar

formar umum bolo,

bolo,

com IgAIgA secret

com

secretóória,

ria, que

que protege

protege oo faringe

faringe ee oo

esôfago

esôfago durante

durante aa degluti

deglutiççãoão

Importante: sasaúúdede dentes,

Importante:

dentes, gengiva

gengiva ee articula

articulaççãoão

Saliva Saliva Produççãoão dede 1500ml/dia durante oo sono) 1500ml/dia (diminui Produ Mucinas ee glicoprote Mucinas glicoprote

Saliva

Saliva

Produççãoão dede 1500ml/dia

(diminui durante

durante oo sono)

1500ml/dia

(diminui

Produ

sono)

Mucinas ee glicoprote

Mucinas

glicoproteíínas

nas que

que cobrem

cobrem oo alimento

alimento

dos dentes

rias

Atua

dentes

Facilita

paladar

Controla

bactéérias

Atua como

solventes nana limpeza

limpeza dos

mulo dede bact

fala, estimula

Facilita aa fala,

como solventes

estimula oo paladar

Controla oo acacúúmulo

Esfria

Esfria oo alimento

alimento

Neutraliza oo pHpH

Neutraliza

Mantéémm oo pHpH emem torno

Mant

torno dede 77

(secre

(secreççãoão dede bicarbonato

bicarbonato ee pot

potáássio)

ssio)

Saliva Saliva Produççãoão dede 1500ml/dia durante oo sono) 1500ml/dia (diminui Produ Mucinas ee glicoprote Mucinas glicoprote

Saliva

Saliva

Alfa

Alfa amilase

amilase -- inicia

inicia aa digestão

digestão dede carboidratos

carboidratos

Lipase

Lipase

Lactoferrinas

Lactoferrinas

Lisozimas

Lisozimas

IgAIgA secret

secretóóriaria

Tiocianatos

Tiocianatos

Fator dede crescimento

Fator

crescimento dodo endot

endotééliolio

Antidepressivos são

Antidepressivos

são aa causa

causa mais

mais comum

comum dede xerostomi

xerostomiaa

Estômago

Estômago

Secreççãoão GGáástrica

Secre

strica :: Fase

Fase Cef

Cefáálica,

lica, Excitat

Excitatóória,

ria, Inibit

Inibitóóriaria

Fase cef

Fase

cefáálica

lica :: sons,

sons, visão,

visão, odor,

odor, lembran

lembrançça,

a, facilitam

facilitam aa

resposta digestiva

resposta

digestiva

Secre

Secreççãoão ggáástrica

strica

Liberaççãoão dede hormônios

hormônios CCK

Fluxo sangu

neo mesent

mesentéériorio

sanguííneo

Motilidade

Motilidade

Libera

Fluxo

CCK

Insulina ee glucagon

Insulina

glucagon

Fase Excitatória : estímulo dos fragmentos parcialmente digeridos liberam

gastrina das células G do antro que estimula a secreção de HCl

Fase Inibitória: predominam os sinais do duodeno através da liberação de

hormônios que inibem a atividade das células secretoras

Fase Excitatória : estímulo dos fragmentos parcialmente digeridos liberam gastrina das células G do antro que

Fase Gástrica

Armazenamento, Maceração, Trituramento

Produção de 2 a 3 litros de sucos estomacais

É estimulada pela distensão, e componentes da dieta

Digestão

Digestão dede Prote

Proteíínas

nas

Controle

Controle dada popula

populaççãoão bacteriana

bacteriana

Formaççãoão dodo quimo

Forma

quimo áácido

cido (( part

partíículas

culas << 1mm)

1mm)

Lipase ggáástrica

Lipase

strica

OO esvaziamento

esvaziamento pode

pode demorar

demorar 1010 aa 2020 min

min para

para

llííquidos

quidos ee 11 aa 4h4h para

para ssóólidos,

lidos, que

que éé inibido

inibido com

com aa

queda dodo pHpH dodo quimo

queda

quimo

Carboidratos

Carboidratos << Prote

Proteíínas

nas << Gorduras

Gorduras

ÁÁcido

cido Clor

Cloríídrico

drico

ÁÁcido

cido Clor

Cloríídrico

drico ee oo Fator

Fator intr

intríínseco

nseco são

são

secretados

secretados por

por ccéélulas

lulas parietais

parietais

Quando

Quando aa secre

secreççãoão dede ÁÁcido

cido Clor

Cloríídrico

drico éé mmááxima

xima oo pHpH cai

cai para

para

0.8,

0.8, por

poréémm oo pHpH óótimo

timo para

para aa maioria

maioria das

das

pepsinas ee lipases

pepsinas

lipases varia

varia dede 1,8

1,8 aa 44

Desnatura

Desnatura prote

proteíínas

nas quebra

quebra dede tecido

tecido conjuntivo

conjuntivo

Bactericida

Bactericida

proteççãoão dada mucosa

superficiais situadas

secreççãoão dede mucina

mucosa éé conferida

HCO3 secretado

lulas superficiais

conferida pela

secretado por

situadas sob

sob oo muco

por ccéélulas

pela secre

mucina ee

AA prote

HCO3

muco

AsAs Prostaglandinas

Prostaglandinas estimulam

estimulam essa

essa secre

secreçção.

ão. Medicamentos

Medicamentos

inibidores dada cicloxigenase

inibidores

cicloxigenase inibem

inibem aa ssííntese

ntese ee aa prote

proteççãoão

Hipocloridria

Hipocloridria

Pode chegar

Pode

chegar aa 75%

75% apapóóss osos 6060 anos

anos dede idade

idade

Antiáácidos

Anti

cidos ee bloqueadores

bloqueadores dada bomba

bomba dede pr

próótons

tons

Doen

Doenççasas auto

auto imunes

imunes

Cimetidina

Cimetidina,, Ranitidina

Ranitidina,, Famotidina

Famotidina

Vagotomia

Vagotomia

Ulceras ee H.

Ulceras

H. Pylori

Pylori

Excesso dede aaçúçúcar

Excesso

car ee gordura

gordura nana dieta

dieta

Excesso dede llííquidos

Excesso

quidos antes

antes das

das refei

refeiçções

ões

Excesso dede alimentos

Excesso

alimentos

Estresse ffíísico,

Estresse

sico, emocional,

emocional, ambiental

ambiental

Conseqüüências

Conseq

ências Nutricionais

Nutricionais dada Hipocloridria

Hipocloridria

Altera aa esteriliza

Altera

esterilizaççãoão dos

dos alimentos

alimentos

Transformaççãoão dodo Pepsinogênio

Pepsinogênio emem Pepsina

Crescimento dede bact

bactéériaria nono intestino

intestino delgado

Crescimento

Transforma

Pepsina

delgado

Digestão

Digestão dede prote

proteíínas

nas alterada

alterada

MMáá absor

absorççãoão dede ferro,

ferro, CCáálcio,

lcio, Folato,

Folato, Zinco,

Zinco,

Vitaminas B6B6 ee B12

Vitaminas

B12

e e Sintomas Sinais de de Hipocloridria Distensão Distensão abdominal abdominal Queima Queima ç ç

Sinais ee Sintomas

Sinais

Sintomas dede Hipocloridria

Hipocloridria

Distensão

Distensão abdominal

abdominal

Queima

Queimaççãoão

Flatulência

Flatulência

Indigestão Indigestão

Diarrééiaia ouou constipa

Diarr

constipaççãoão

Mau hháálitolito

Mau

LLííngua

ngua branca

branca (presen

(presenççaa dede fungos)

fungos)

Restos dede prote

Restos

proteíínas

nas nas

nas fezes

fezes

Doen ç ç as as associadas Doen associadas com com Hipocloridria Hipocloridria Artrite Artrite Gastrite Gastrite

Doenççasas associadas

Doen

associadas com

com Hipocloridria

Hipocloridria

Artrite Artrite Gastrite Gastrite

Câimbras Câimbras Asma Asma

Osteoporose Osteoporose Dermatite Dermatite

Anemias Anemias Doen Doenççasas dada ves vesíícula cula

Parasitose Parasitose Câncer Câncer ggáástrico strico

Candid Candidííase ase Doen Doenççasas auto auto imune imune

Alergia Alergia Alimentar Alimentar

Alteraççãoão dada Fun

Altera

Funççãoão Digestiva

Digestiva

Permeabilidade Alterada Processo Inflamatório bactérias Imunocomplexos Crescimento de fungos e Ativação do Sistema Imune Disbiose Toxinas
Permeabilidade Alterada
Processo Inflamatório
bactérias
Imunocomplexos
Crescimento de fungos e
Ativação do Sistema Imune
Disbiose
Toxinas

Alimentos

Alimentos que

que relaxam

relaxam aa musculatura

musculatura dodo esfincter

esfincter

Chocolate,

Chocolate, Hortelã,

Hortelã, Alimentos

Alimentos gordurosos,

gordurosos, Leite,

Leite, ÁÁlcool,

lcool, Cafe

Cafeíína,

na,

Alho, Cebola,

Alho,

Cebola, Excesso

Excesso dede carboidratos

carboidratos simples

simples

Alimentos

Alimentos que

que aumentam

aumentam aa produ

produççãoão dede áácido

cido clor

cloríídrico,

drico,

Caf

Caféé,, Refrigerante,

Refrigerante, Bebidas

Bebidas alco

alcoóólicas,

licas, Leite

Leite

Tratamento

Tratamento

Mastigar lentamente

Mastigar

lentamente ee comer

comer menos

menos emem cada

cada refei

refeiççãoão

Evitar beber

Evitar

beber llííquido

quido antes

antes ee durante

durante aa refei

refeiççãoão

Evitar deitar

Evitar

deitar apapóóss asas refei

refeiçções

ões

Aumentar

Aumentar oo consumo

consumo dede fibras

fibras

Enzimas digestivas

Enzimas

digestivas ee Beta

Betaíínana

Antioxidante chcháá verde

Antioxidante

verde

Couve,

Couve, banana,

banana, repolho

repolho promovem

promovem aa secre

secreççãoão dede mucina

mucina

Intestino

Intestino Delgado

Delgado

AA Absor

Absorççãoão ee Digestão

Digestão éé mediada

mediada pelas

pelas enzimas

enzimas

pancreááticas

pancre

ticas ee bile

bile

Bicarbonato –– neutraliza

Bicarbonato

neutraliza oo quimo

quimo

Sucos

Sucos pancre

pancreááticos

ticos ee bile

bile (2.5l/dia)

(2.5l/dia) controle

controle vagal

vagal ee

hormonal -- Secretina

hormonal

Secretina ee CCK,

CCK, éé estimulada

estimulada pela

pela presen

presenççaa

dede gorduras,

gorduras, prote

proteíínas

nas ee quimo

quimo áácido

cido

AsAs proteases

proteases tripsinogênio,

tripsinogênio, quimotripsinogenio

quimotripsinogenio ee

trigliceríídios

nas

cidos

Lipase

maltose

Amilase

hidróólise

lise dede di

proteíínas

di ee triglicer

procarboxipeptidase digerem

Lipase -- hidr

digerem prote

oligoproteíínas

dios produzindo

nas aa oligoprote

amido aa maltose

Amilase –– amido

produzindo áácidos

procarboxipeptidase

graxos dede cadeia

graxos

cadeia longa

longa

Produççãoão dede Imunoglobulinas,

Produ

Imunoglobulinas, Hormônios

Hormônios ee

peptidases ee dissacaridases

peptidases

dissacaridases

Secreçções

Secre

ões Biliares

Biliares

500ml/dia

Contém sais biliares, pigmentos, colesterol e outros

lipídios e FAL

Produzida nos hepatócitos, os sais biliares de sódio e

potássio são conjugados com taurina e glicina

Combinam com gorduras e vitaminas lipossolúveis

para formar complexos hidrossolúveis que serão

facilmente absorvidos

Absorççãoão Intestinal

Absor

Intestinal

OO tubo

tubo intestinal

intestinal temtem aproximadamente

aproximadamente 66 metros

metros dede

comprimento

comprimento ee aa presen

presenççaa dede vilosidades

vilosidades ee

microvilosidades

microvilosidades aumenta

aumenta para

para 200

200 mm²² aa sua

sua áárea

rea dede

absorççãoão

absor

Absor ç ç ão ão Intestinal Absor Intestinal O O tubo intestinal tem tem aproximadamente 6

Cada

Cada vilosidade

vilosidade forma

forma uma

uma áárea

rea funcional

funcional juntamente

juntamente com

com aa

cripta vizinha

cripta

vizinha

AsAs vilosidades

vilosidades contêm

contêm umum vaso

vaso sangu

sanguííneo

neo central

central com

com

ramifica

ramificaçções,

ões, que

que aumenta

aumenta oo fluxo

fluxo nana fase

fase ppóóss prandial,

prandial, ee umum

plexo dede capilares

plexo

capilares ligados

ligados aoao sistema

sistema porta.

porta.

AsAs ccéélulas

lulas que

que revestem

revestem asas vilosidades,

vilosidades, osos enter

enteróócitos

citos ee asas glândulas,

glândulas,

são

são entremeadas

entremeadas por

por ccéélulas

lulas caliciformes,

caliciformes, linf

linfóócitos

citos intra

intra--epiteliais

epiteliais ee

ccéélulas

lulas especializadas

especializadas

passam por

ões

lulas

OO enter

escova.

com fun

ão, com

funçções

alta, com

por cripta

enteróócito

cito adulto

uma ccéélula

troncos por

lula colunar

Inicialmente, 1616 ccéélulas

por umum ciclo

colunar alta,

que passam

Inicialmente,

com aa borda

lulas troncos

proliferativas

adulto éé uma

cripta dividem

diferenciaaçção,

ciclo dede diferenci

proliferativas que

borda emem escova.

dividem--sese emem ccéélulas

secretoras ouou absortivas,

secretoras

absortivas, àà medida

medida que

que migram

migram para

para oo áápice.

pice.

AsAs ccéélulas

lulas dada extremidade

extremidade apical

apical são

são substitu

substituíídas

das aa cada

cada 33 aa 66 dias

dias

miosina, com

com

com

Cada

unem

com uma

uma rede

actina que

que sese unem

microvilosidade éé formada

(rede terminal)

terminal) dede acti

actinana ee miosina,

filamentos, (rede

rede dede filamentos,

filamentos dede actina

Cada microvilosidade

formada dede filamentos

outro microvilo.

outro

microvilo.

com com Cada uma rede que sese unem éé formada terminal) dede acti ee miosina,

AA Lâmina

Lâmina basal

basal éé constitu

constituíídada dede col

coláágeno,

geno, glicoprote

glicoproteíínas

nas ee proteoglicanos

proteoglicanos

CCéélulas

lulas das

das Vilosidades

Vilosidades ee

das Criptas

das

Criptas

CCéélulas

lulas MM

CCéélulas

lulas neuroend

neuroendóócrinas

crinas

CCéélulas

lulas caliciformes

caliciformes

lulas dede Paneth

intra--epiteliais

(somente nas

nas criptas)

citos intra

Linfóócitos

(somente

epiteliais

CCéélulas

criptas)

Paneth

Linf

C C é é lulas das Vilosidades e e das Criptas das Criptas C C é

CCéélulas

lulas MM -- apresentadora de antígeno a macrófagos e linfócitos

Encontradas na superfície dos folículos linfóides e nas placas de

Peyer

CCéélulas

lulas neuroend

neuroendóócrinas

crinas -- grânulos de secreção de secretina,

colecistocinina, motilina e enteroglucagon

CCéélulas

lulas dede Paneth

Paneth -- são secretórias, têm múltiplos grânulos

compostos de mucoproteínas, enzimas, zinco, carboidrato e

participam na regulação da flora intestinal, devido ao transporte

de IgA e IgG e ao conteúdo enzimático

Linfóócitos

Linf

citos intra

intra--epiteliais

epiteliais -- 80 a 90% composta de linfócitos T

supressores. Captam informações antigênicas, modulam o

crescimento epitelial e a expressão de antígenos de

histocompatibilidade (tolerância imunológica)

CCéélulas

lulas caliciformes

caliciformes -- mais numerosas nas criptas e na

superfície do íleo. Eliminam muco para o lúmen

AsAs ccéélulas

lulas epiteliais

epiteliais são

são banhadas

banhadas continuamente

continuamente emem

muco feito

muco

feito dede glicoprote

glicoproteíínas,

nas, proteoglicanos,

proteoglicanos, enzimas,

enzimas,

ccéélulas

lulas imunes

imunes especializadas

especializadas ee IgAIgA secret

secretóóriaria

Os adultos produzem 3 a 4 g /dia de IgA

OO secre

secreççãoão dodo muco

muco viscoso

viscoso aumenta

aumenta quando

quando vvíírus,

rus,

parasitos ee bact

parasitos

bactéérias

rias migram

migram emem dire

direççãoão àà linha

linha dede

ccéélulas

lulas epiteliais,

epiteliais, éé aa 11ªª linha

linha dede defesa

defesa

Baixos nnííveis

Baixos

veis dede IgAIgA estão

estão associados

associados aa aumento

aumento dada

permeabilidade intestinal

permeabilidade

intestinal

Local dede maior

Local

maior absor

absorççãoão dede nutrientes

nutrientes

Difusão paracelular

Transporte transcelular – depende de ATP

Deslocamento – partículas mal digeridas ou intactas

(reações alérgicas)

85%
85%

Lâmina

Lâmina Pr

Próópria

pria

Situa-se entre a membrana basal do epitélio e a

muscularis mucosae

Elaboram componentes que são responsáveis pela

diferenciação de células epiteliais, além de ampliar a

resposta inflamatória

O tecido linfóide associado ao gastrointestino (GALT) inclui o

apêndice, as placas de Peyer, nódulos linfóides agregados

ao cólon e nódulos isolados dispersos em toda

mucosa do esôfago ao ânus

Componentes celulares – linfócitos, plasmócitos,

macrófagos, mastócitos, eosinófilos e células

dendríticas que formam o tecido linfóide difuso que

degradam bactérias, vírus, células degeneradas e

enterócitos que são eliminados

As células dendríticas são encontradas

principalmente nas placas de Peyer. Atuam como

células apresentadoras de antígeno, necessárias

para a interação dos linfócitos T e B e para a

produção de anticorpos

Mastócitos - por carrearem receptores de IgE em suas

superfícies, participam de reações anafiláticas e atraem

eosinófilos e polimorfonucleares para a lâmina própria

Na Doença Celíaca (atrofia vilositária) e doenças inflamatórias

intestinais temos hipercelularidade na lâmina própria

Mastócitos - por carrearem receptores de IgE em suas superfícies, participam de reações anafiláticas e atraem
Mastócitos - por carrearem receptores de IgE em suas superfícies, participam de reações anafiláticas e atraem
O O l l ú ú men gastrintestinal e e o o trato respirat tem tem
O O l l ú ú men gastrintestinal e e o o trato respirat tem tem
O O l l ú ú men gastrintestinal e e o o trato respirat tem tem
O O l l ú ú men gastrintestinal e e o o trato respirat tem tem

OO llúúmen

men gastrintestinal

gastrintestinal ee oo trato

trato respirat

respiratóóriorio temtem oo

maior nnúúmero

maior

mero ee aa maior

maior diversidade

diversidade dede

surpresa que

que aa

maior

tecidos

nnúúmero

mucosa

corpo, não

imunolóógica

gica ee maior

lulas imunes,

microrganismo dodo corpo,

tenha aa maior

mucosa tenha

microrganismo

não éé surpresa

maior atividade

mero dede ccéélulas

atividade imunol

imunes, citoquinas

citoquinas ee tecidos

linfóóides

linf

ides secund

secundáários

rios

IgAIgA ss podem

Ant

pelas

GALT

que não

alcanççar

não forem

Antíígenos

ar aa barreira

genos ee substâncias

podem alcan

mucosa onde

onde oo GALT

substâncias que

processados pelas

forem processados

barreira dada mucosa

oferece

oferece aa segunda

segunda linha

linha dede defesa,

defesa, atrav

atravééss dada

produççãoão dede anticorpos,

produ

anticorpos, citoquinas

citoquinas ee

recrutamento dede ccéélulas

recrutamento

lulas dodo sistema

sistema imune

imune

Modelos animais

Modelos

animais sugerem

sugerem que

que aa inflama

inflamaççãoão espontânea

espontânea dada

mucosa gastrintestinal

mucosa

gastrintestinal éé causada

causada por

por uma

uma combina

combinaççãoão dede

fatores,

fatores, incluindo:

incluindo: altera

alteraççãoão dada barreira

barreira epitelial,

epitelial, nnúúmero

mero

anormal dede comensais,

anormal

comensais, interrup

interrupççãoão dada comunica

comunicaççãoão entre

entre

citoquinas ee atividade

citoquinas

atividade celular,

celular, deficiência

deficiência dede nutr

nutrientes,

ientes,

infec

infecççãoão viral

viral ouou hipersensibilidade

hipersensibilidade aa alimentos

alimentos

Baixa produ Baixa produ ç ç ão ão de de Dissacaridases Dissacaridases Aos 5 anos de

Baixa produ

Baixa

produççãoão dede Dissacaridases

Dissacaridases

Aos 5 anos de idade a síntese de lactase

começa a diminuir

Na idade adulta, aproximadamente 70% da população

mundial apresenta deficiência de lactase

Negros e africanos – 97- 100%

Orientais – 90 a 100%

Negros norte americanos – 70 a 75%

Mexicanos – 70 a 80%

Mediterrâneo – 60 a 90%

Descendentes de judeus 60-80%

Caucasianos norte americanos -7-15%

Europeus do norte – 1 a 5%

A fermentação produz gás hidrogênio, metano e diarréia osmótica

A fermentação produz gás hidrogênio, metano e diarréia osmótica

X Diagnóstico Teste da lactose ( 2 g/kg de peso) Concentração de Hidrogênio no ar exalado

X

Diagnóstico

Teste da lactose ( 2 g/kg de peso)

Concentração de Hidrogênio no ar exalado

após ingerir 25 mg de lactose - o normal é menos de 10ppm,

quando positivo a concentração é acima de 20

Retirada do leite e derivados da dieta

Hiperpermeabilidade Intestinal

Hiperpermeabilidade

Intestinal

OO nnúúmero

mero ee aa densidade

densidade das

das jun

junçções

ões entre

entre asas

regulam aa difusão

epiteliais regulam

difusão dede mol

algumas doen

lulas epiteliais

doenççasas elas

EmEm algumas

elas podem

podem ser

obstruíídas

molééculas

ser obstru

ccéélulas

culas

das

por ulcera

por

ulceraçções

ões ouou quebra

quebra entre

entre asas ccéélulas

lulas ,,

aumentando

aumentando oo transporte

transporte paracelular

paracelular dede nutrientes

nutrientes

ee resultando

resultando nono aumento

aumento dodo transporte

transporte dede

molééculas

mol

culas grandes

grandes que

que podem

podem causar

causar vváárias

rias

doenççasas autoimunes

doen

autoimunes

AA deficiência

deficiência dede IgAIgA ss causa

causa tamb

tambéémm aumento

aumento dada

aderência

aderência dede bact

bactéériaria patogênicas

patogênicas ,, aumentando

aumentando aa

permeabilidade intestinal

permeabilidade

intestinal ee aa

translocaççãoão bacteriana

transloca

bacteriana

Principais

Principais causas

causas dede Aumento

Aumento dada Permeabilidade

Permeabilidade Inte

Intestinal

stinal

Antiinflamatóórios,

Antiinflamat

rios, quimioter

quimioteráápicos,

picos, estrogênio,

estrogênio, anfetaminas,

anfetaminas,

cocaíína,

coca

na, estresse

estresse crônico,

crônico, mmáá digestão

digestão

Todos

Todos causam

causam invasão,

invasão, aderência

aderência bacteriana,

bacteriana, respost

respostaa

inflamatóória,

inflamat

ria, estresse

estresse oxidativo,

oxidativo, aumento

aumento dada permeabilidade

permeabilidade com

com

passagem dede part

passagem

partíículas mal digeridas que

culas mal digeridas que

podem

podem causar

causar doen

doenççasas

Principais Principais causas causas de de Aumento Aumento da da Permeabilidade Permeabilidade Inte Inte stinal stinal
Principais Principais causas causas de de Aumento Aumento da da Permeabilidade Permeabilidade Inte Inte stinal stinal

O que causa Hiperpermeabilidade Intestinal?

Gastrenterite

Gastrenterite viral

viral Aumenta

Aumenta aa permeabilidade

permeabilidade

Alcoolismo –– etanol

Alcoolismo

etanol irrita

irrita aa mucosa

mucosa intestinal.

intestinal. 1515 dias

dias dede

abstinência

abstinência restaura

restaura asas jun

junçções

ões

Antibióóticos

Antibi

ticos Alteram

Alteram aa flora,

flora, permitindo

permitindo oo crescimento

crescimento dede

organismo oportunistas

organismo

oportunistas (( fungo,

fungo, bact

bactéérias)

rias) ee transloca

translocaççãoão

dede bact

bactéérias

rias

Quimioterapia

Quimioterapia pode

pode induzir

induzir inflama

inflamaççãoão

Radiaççãoão –– estresse

Radia

estresse oxidativo

oxidativo

Metais ttóóxicos

Metais

xicos

Anti inflamat

Anti

inflamatóórios

rios inibi

inibiççãoão das

das PGPG essencial

essencial para

para aa

manutenççãoão ee funcionamento

manuten

funcionamento dada barreira

barreira ee mucosa.

mucosa.

Cirurgia

Cirurgia ee traumas

traumas

Nutriççãoão enteral

Nutri

enteral ee parenteral

parenteral total

total causam

causam aumento

aumento dede

bactéérias

bact

rias cecal

cecal ee transloca

translocaççãoão

Intolerância àà lactose

Intolerância

lactose

Idade Idade avan avanççada ada

Deficiência Deficiência dede IgAIgA

Disbiose intestinal

Disbiose

intestinal

Deficiência

Deficiência enzim

enzimáática

tica

MMáá Digestão Digestão

MMáá absor

absorççãoão

Dieta rica em carboidrato refinado

Dieta rica em carboidrato refinado

Idade Idade avan avan ç ç ada ada Deficiência de de IgA IgA Disbiose intestinal Disbiose
Idade Idade avan avan ç ç ada ada Deficiência de de IgA IgA Disbiose intestinal Disbiose

Agentes químicos nos alimentos processados

SIDA

Estresse

Sintomas Associados com Permeabilidade Aumentada

Fadiga

Artralgia

Mialgia

Febre

Intolerância alimentar

Diarréia

Déficit cognitivo

Pouca resistência ao exercício

Doenççasas associadas

Doen

associadas com

com Permeabilidade

Permeabilidade Aumentada

Aumentada

Doenççasas inflamat

Doen

inflamatóórias

rias articulares

articulares

Doenççasas inflamat

Doen

inflamatóórias

rias intestinais

intestinais –– DCDC ee Colite

Colite

Artrite reumat

Doenççaa Cel

reumatóóide

Celííaca

Artrite

Doen

aca

ide

Asma

Asma

Espondilite anquilosante

Espondilite

anquilosante

Dermatite

Dermatite at

atóópica

pica

Alergia Alimentar

Alergia

Alimentar

Teste para medir a a Permeabilidade Intestinal Teste da Lactulose mede a quantidade de lactulose recuperada

Teste

Teste para

para medir

medir aa Permeabilidade

Permeabilidade Intestinal

Intestinal

Teste da Lactulose mede a quantidade de lactulose

recuperada na urina, 6 horas após a ingestão

Lactulose é um dissacarídeo normalmente pouco

absorvido pelas células, que serve como marcador

para verificar a permeabilidade

Baixos níveis de Lactulose indica má absorção

(neste caso o mais indicado é o teste do Manitol, um

monossacarídeo bem absorvido pela mucosa)

Níveis elevados indicam hiperpermeabilidade

Intervenççãoão Nutricional

Interven

Nutricional

Glutamina

Glutamina éé oo principal

principal combust

combustíível

vel para

para osos enter

enteróócitos,

citos,

Interven ç ç ão ão Nutricional Interven Nutricional Glutamina Glutamina – – é é o o

emem casos

casos dede inflama

inflamaççãoão ele

ele sese torna

torna condicionalmente

condicionalmente essencial

essencial

glucosamina.

Serve

NaNa Doen

ntese est

diminuíídada

estáá diminu

Crohn (DC)

Ser<