Вы находитесь на странице: 1из 5

EMEF DR. JOAQUIM ASSUMPÇÃO

1º TRIMESTRE HISTÓRIA

APOSTILA 1

O IMPERIALISMO DO SÉCULO XIX

O Imperialismo caracteriza-se pelo processo onde as nações industrializadas buscaram,

além de mercados consumidores para seus produtos e capitais, fontes de matérias-primas,

estabelecendo seu domínio sobre vastas regiões da África e da Ásia. O Colonialismo do século

XIX (ou neocolonialismo) divergia daquele verificado no século XVI. Neste caso, era a busca de

metais preciosos, de gêneros exóticos para o comércio, o que impulsionava a colonização,

enquanto no neocolonialismo, buscava-se obter mercados consumidores de manufaturados e

fornecedores de matérias-primas.A colonização foi justificada , no aspecto ideológico, por uma

preocupação racial que orientou o processo colonialista.

Os principais países imperialistas foram a Inglaterra e a França e a eles couberam as

mais acirradas disputas por colônias. Outras nações, porém, desejavam participar da divisão

da África e da Ásia, e o temor de que essas disputas gerassem graves conflitos levou as

nações européias a reunirem -se em 1885, na cidade de Berlim, para repartirem entre si o

continente africano. Mesmo assim, a luta pelo domínio colonial não arrefeceu, e conflitos

armados, envolvendo países europeus, ocorreram em finais do século XIX, como a Guerra dos

Böers e a Questão Marroquina.

Na Ásia as diferentes nações reagiram contra o domínio ocidental. Movimentos de

caráter nacionalista eclodiram na Índia, China e Japão, sem contudo, conseguir conter o

avanço imperialista. Enquanto a Índia e a China permaneceram no atraso secular técnico e

econômico em ue se achavam antes da conquista dos europeus, o Japão desenvolveu-se

rapidamente e, no final do ‘seculo XIX, já se achava na disputa por colônias (Era Meiji). As

acirradas disptas dos países europeus acabaram por gerar a I Guerra Mundial.

Exercícios

1-A corrida colonialista do século XX contribuiu para, exceto a:

a)eclosão da Primeira Guerra Mundial. b)militarização da Europa. c)ampliação dos mercados europeus. d)consolidação do capitalismo monopolista. e)ocupação econômica da América.

2- Guerra do Ópio (1840-1842) teve como uma de suas consequências:

a)o fechamento da China à influência política das nações da Europa. b)a queda do governo monárquico na China e o surgimento da República. c)o aumento de influência da Inglaterra na China, graças à posse do porto de Hong-Kong.

d)a expulsão da França e da Alemanha dos últimos redutos que possuíam na China. e)o estreitamento das relações da China com o Japão, para fazer face à ameaça dos ocidentais.

A PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL

A Primeira Guerra Mundial foi consequência, antes de tudo, das tensões internacionais

advindas das disputas por áreas coloniais. Destacaram-se o revanchismo francês, a Questão

da Álsácia-Lorena, a Questão Marroquina e a Questão Balcânica.

A Alemanha após a unificação política, passou a reivindcar áreas colonias e a contestar

a hegemonia internacional inglesa, favorecendo a formação de blocos antagônicos.

Constituíram-se, assim, a Típlice Aliança, formada pela Alemanha, Áustria-Hungria e Itália e a

Tríplice Entente composta pela Inglaterra, França e Rússia. Os blocos rivalizavam-se política e

militarmente, até que em 1914, surgiu o motivo imediato que fez eclodir a Primeira Guerra

Mundial: o assassinato do herdeiro do trono austro-húngaro, na cidade de Sarajevo, capital da

Bósnia. ã declaração de guerra da Äustria à Sërvia seguiram-se outras, formando-se assim o

Bloco Aliado, com os países da Entente e o Bloco Alemão ou das Potências Centrais.

O conflito iniciou-se como uma guerra de movimento para depois se transformar numa

guerra de trincheiras. Em 1917 os Estados Unidos entraram na guerra ao lado dos Aliados,

enquanto no mesmo ano, a Rússia, em meio à Revoluçãop Bolchevique, retirava-se. Os

reforços norte-americanos forma sufucientes para acelerar o esgotamento do Bloco Alemão,

até que, em 1918, a Alemanha assinou sua rendição. No ano seguinte foi assinado o Tratado

de

Versalhes, que estabeleceu sanções à Alemanha e a criação de um organismo internacional

ao

qual caberia zelar pela paz mundial. Considerando apenas três dos 14 pontos propostos

pelo presidente Wilson, o Tratado de Versalhes determinou punições humilhantes aos alemães,

semeando o revanchismo que, anos depois desencadearia um conflito de consequências ainda

mais desastrosas.

A Primeira Guerra Mundial provocou uma profunda transformação na ordem mundial: os

Estados Unidos emergiram como principal potência econômica internacional, suplantando a

tradicional hegemonia européia; novas nações surgiram do desmembramento do Império

Austro-Húngaro e Turco; e surgiu um novo regime de inspiração marxista na Rússia. As duas

marcas deixadas pela guerra motivaram diversas crises econômicas e políticas nos 20 anso

seguintes, forjando as razões para o início de uma guerra ainda mais terrível: A Segunda

Guerra Mundial.

Exercícios:

3-Entre os esforços construtivos realizados no final da Primeira Guerra Mundial para desenvolver a cooperação entre as nações e garantir-lhes a paz e a segurança, destaca-se :

a)a asinatura do Pacto de Varsóvia. b)a criação da Liga das Nações. c)a constituição do Conselho dos Quatro. d)a “Mensagem dos Quatorze Pontos”. e)a assinatura do Tratado de Amiens.

4--A Paz Armada é históricamente conhecida como a :

a)política de tratados e alianças entre as potências européias, caracterizada pela corrida armamentista que antecedeu ao primeiro conflito mundial. b)política internacional européia que caracterizou as relações entre vencidos e vencedores do primeiro conflito mundial, numa forma revanchista de manter a situação geoeconômica de pós- guerra. c)política desenvolvida por Hitler, a partir de 1933, apesar do Tratado de Versalhes que tentava impedir o rearmamento alemão após a Primeira Guerra Mundial. d)frustrada política desenvolvida pela Liga das Nações entre as duas Guerras Mundiais, no sentido de equilibrar os interesses das potências, evittando um segundo conflito. e)política de guerra fria que passou a caracterizar as relações entre o bloco capitalista e o bloco socialista, após 1945.

5- Terminava a Primeira Guerra Mundial e sobreviviam os versos do escritor inglês Charles Sorley, morto na Batalha de Loos, em 1915:

“Quando você vir milhões de mortos sem boca Em pálidos batalhões atravessar seus sonhos Não diga coisas suaves como fizeram Outros”.

Com base no texto acima e em seus conhecimentos, cite os efeitos da Guerra.

A REVOLUÇÃO SOCIALISTA E O NASCIMENTO DA UNIÃO SOVIÉTICA

No início do sçulo XX a Rússia era uma país com resquícios do feudalismo e dominada

por um monarca absolutista: o czar. O czarismo garantia que uma minoria pudesse explorar

uma imensa população camponesa bastante depauperada. Os últimos czares da Dinastia

Romanoff(AlexandreII, Alexandre III e Nicolau II) aperceberam-se, no entanto, da necessidade

de modernização da economia russa e, estabeleceram uma política de desenvolvimento

industrial, acabaram por determinar as bases sobre as quais, posteriormente, se assentaram a

crítica e a derrubada do czarismo. Nicolau III, o último czar russo foi perdendo pretígio devido a

uma desastrosa política externa. Duas correntes políticas principais opunham-se ao seu

governo: os mencheviques, partidários de uma revolução de caráter liberal e burguês que, na

sequência, permitisse a implantação do socialismo; os bolcheviques, socialistas radicais que

defendiam a implantação imediata do poder do proletariado.

A entrada da Rússia na Primeira Guerra Mundial eas constantes derrotas sofridas pelo

exército czarista diante dos alemães, minaram o poder do czar. Em março de 1917 foi obrigado

a abandonar o trono, substituindo-se a monarquia pela república. Um parlamento (Duma) ficava

encarregado das principais decisões políticas, tendo à frente o menchevique Kerensky. Os

mencheviques foram incapazes de minimizar as dificuldades herdadas do regime czarista,

desgastando-se progressivamente. A manutenção da Rússia na Primeira Guerra Mundial e as

sucessivas derrotas constituíram-se nos elementos decisivos para a ascensão da oposição

bolchevique, em novembro de 1917.

Lênin tornou-se o homem forte da Rússia, acompanhado por Trostky e Stálin. Seu

governo foi marcado pela tentativa de superar a crise econômica e social que se abatia sobre a

nação, retirando-a da Primeira Guerra Mundial e realizando profundas reformas de caráter

sócio-econômico. Contra a adoção do socialismo na Rússia ergueu-se uma violenta reação do

mundo capitalista, opondo os russos brancos (mencheviques e czaristas), apoiados

militarmente pelas potências européias, ao Exército Vermelho. Porém, os socialistas resistiram

as pressões contrárias ao seu novo governo e, em 1921, conseguiram estabelecer-se

definitivamente no poder.

Lênin adotou a NEP, uma planificação econômica com determinados elementos

capitalistas que visavam reerguer a produtividade nacional e normalizar a economia,

viabilizando a consolidação socialista. Em 1922, diversas repúblicas asiáticas e européias

agragaram-se à Rússia, originando a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. A morte de

Lênin em 1924 desencadeou uma acirrada disputa pelo poder político entre Trotsky e Stálin.

Este conseguiu vencer a propostas Trotskista de generalização da revolução socialista pelo

mundo e instalou-se no poder, onde permaneceu até 1953. Durante seu governo, através dos

planos quinquenais, conseguiu transformar a União Soviética numa importante potência

mundial. Tais planos representaram a socialização da economia soviética.

Exercícios:

1-No contexto da Revolução Russa (1917), os bolcheviques a)uniram-se numa organização contra-revolucionária para derrubar o poder conquistado pelos mencheviques; b)defendiam a conquista do poder pelos trabalhadores através das eleições; c)defendiam a posição segundo a qual os trabalhadores só chegariam ao poder pela luta revolucionária, com a formação de uma Ditadura do Proletariado; d)formaram o “Exército Vermelho”, liderado pelos antigos comandantes militares; e)alteraram sua dominação para “Partido da Ditadura”, proibindo toda a oposição ao regime socialista.

2-Se compararmos a Revolução Russa com a Francesa, os bolcheviques poderiam ser comparados com os a)girondinos b)jacobinos c)feuillants d)sans-culottes e)termidorianos

3-Analise os textos abaixo:

“O que conta é que tenham a certeza de que não existirão mais proprietários fundiários no campo e que serão eles, camponeses, que decidirão suas coisas, que organizarão sua própria existência.”

“O que se produziu foi uma insurreição e não uma composição. A insurreição das massas populares que não precisa de justificação. Nós demos têmpera à energia revolucionária dos operários e dos soldados. Nós forjamos abertamente a vontade das massas para a insurreição. Nosso levante alcançou a vitória.”

Esses textos expressam o sentimento de vitória dos a)comunards, em 1871; b)democratas russos, em 1905; c)espartaquistas, em 1919; d)líderes do Contestado, em 1912; e)bolcheviques, em 1917.

4-O que ocorreu na União Soviética em decorrência das mudanças sócio-políticas instauradas pela Revolução Russa de 1917 ? a)Estatização dos principais meios de produção. b)Legalização do sistema pluripartidarista. c)Divisão dos latifúndios em pequenas propriedades denominadas Kolkhozes. d)Igualdade salarial de todos os cidadãos. e)Eliminação das diferenças culturais e religiosas dos diversos grupos étnicos.