Вы находитесь на странице: 1из 19

Engenharia Ambiental

Fenomenos de Transporte

2011

Aula # 1
Aula # 1

Informação geral

Principios Basicos

Introdução aos conceitos de transferencia de calor

Estado estacionario e estado transiente (nao estacionario) Mecanismos de transferencia de calor

Permutadores de Calor

Informação Geral

Objectivos:Informação Geral Introduzir os conceitos fisicos de trans. de calor e aplica-los no ramo da Engenharia

Introduzir os conceitos fisicos de trans. de calorInformação Geral Objectivos: e aplica-los no ramo da Engenharia do Ambiente. Bibliografia: J. P. Holman “

e aplica-los no ramo da Engenharia do Ambiente.

Bibliografia:de calor e aplica-los no ramo da Engenharia do Ambiente. J. P. Holman “ heat transfer

J. P. Holman “ heat transfer 8 t h Edition th Edition

R. Paul ; D. Heldman “ Introduction to Food Egineering 3 r d Edition “ Introduction to Food Egineering 3 rd Edition

P. Incropera; D.P. DeWitt “ fundamentals of heat ; D.P. DeWitt “ fundamentals of heat

and mass transfer. Jphn Wiley (1996)

Bird,R.B.; Stewart, W.E.; Lightfoot, E. N.fundamentals of heat and mass transfer. Jphn Wiley (1996) Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng.

Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

4/19/2011

Transferencia de calor no estado Transiente (não estacionario)

de calor no estado Transiente (não estacionario) Examplos de trans. de calor : Quanto tempo leva

Examplos de trans. de calor :

Quanto tempo leva para esterilizar um alimento ou producto farmaceutico?Transiente (não estacionario) Examplos de trans. de calor : Quantos aquecedores precisa-se numa sala para se

Quantos aquecedores precisa-se numaleva para esterilizar um alimento ou producto farmaceutico? sala para se alcançar a temperatura desejada? Como

sala para se alcançar a temperatura

desejada?

Como podemos dimensionar uma unidade industrial de trans. de calor?numa sala para se alcançar a temperatura desejada? Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

4/19/2011

Introdução aos conceitos de trans. de calor.

Introdução aos conceitos de trans. de calor. Examplos de operações Unitarias que envolvem trans. de calor:

Examplos de operações Unitarias que

envolvem trans. de calor:

Congelamento;de operações Unitarias que envolvem trans. de calor: Arrefecimento/Aquecimento; Secagem;

Arrefecimento/Aquecimento;

Secagem;trans. de calor: Congelamento; Arrefecimento/Aquecimento; Evaporação;Vaporização Pasteurização ; Esterilização

Evaporação;Vaporização

Pasteurização ;Secagem; Evaporação;Vaporização Esterilização Destilação. Compilação de João

EsterilizaçãoSecagem; Evaporação;Vaporização Pasteurização ; Destilação. Compilação de João Chidamoio (Mestrado em

Destilação.Evaporação;Vaporização Pasteurização ; Esterilização Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

4/19/2011

Introdução aos conceitos de trans. de calor

Estado estacionario e nao estacionario(transiente)

Os problemas de transferência de calor sãode calor Estado estacionario e nao estacionario(transiente) geralmente classificados em de regime transiente (nao

geralmente classificados em de regime transiente

(nao estacionario) de estado permanente

(estacionario).

O termo permanente implica que não haja(nao estacionario) de estado permanente (estacionario) . variações no tempo de nenhum ponto do meio, enquanto

variações no tempo de nenhum ponto do meio,

enquanto transiente, refere-se a problemas que

tenham variação no tempo ou que sejam

dependentes do tempo.

Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

4/19/2011

Introdução aos conceitos de trans. de calor

Estado estacionario e nao estacionario(transiente)

de calor Estado estacionario e nao estacionario(transiente) Condução transiente e estacionária em uma parede plana

Condução

transiente e

estacionária em

uma parede plana

Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

4/19/2011

Transferencia de calor no estado

Transiente (não estacionario)

Variação de temperatura com o tempo e distancia ( espaço)de calor no estado Transiente (não estacionario) num certo solido. Exemplos: Durante a pasteurização de um

num certo solido.

Exemplos: Durante a pasteurização de um alimentocom o tempo e distancia ( espaço) num certo solido. (aquecimento do leite) é importante o

(aquecimento do leite) é importante o controlo de tempo de

pasteurização uma vez que certos pode ocorrer a degradação

de proteinas a elevadas temperaturas.

Um outro exemplo é a oxidação de enzimas devido a alteração de temperatura no alimento.ocorrer a degradação de proteinas a elevadas temperaturas. Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

4/19/2011

Introdução aos conceitos de trans. de calor

Os problemas de trans. de calor são geralmenteIntrodução aos conceitos de trans. de calor classificados em: Unidirecionais bidireccionais Tridirecionais Nota:

classificados em:

Unidirecionaisde trans. de calor são geralmente classificados em: bidireccionais Tridirecionais Nota: dependendo da magnitude

bidireccionaisde calor são geralmente classificados em: Unidirecionais Tridirecionais Nota: dependendo da magnitude da

Tridirecionaisgeralmente classificados em: Unidirecionais bidireccionais Nota: dependendo da magnitude da transferência de calor

Nota: dependendo da magnitude da transferência de calor em cada uma das direcções e da precisão dependendo da magnitude da transferência de calor em cada uma das direcções e da precisão desejada na solução

do problema pode-se ignorar uma ou duas direcções .

No caso geral o calor transmite-se de mododo problema pode-se ignorar uma ou duas direcções . tridimensional. 4/19/2011 Compilação de João Chidamoio

tridimensional.

4/19/2011

Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

Introdução aos conceitos de Transfer de calor

O fluxo de trans. De calor e descrito pela formulaseguinte:Introdução aos conceitos de Transfer de calor Fluxo de trans.de calor  força motriz resistencia A

Fluxo de trans.de calor

força motriz

resistencia

A força motriz é o gradiente de temperaturas e aFluxo de trans.de calor  força motriz resistencia resistencia é relacionada a abilidade do material em

resistencia é relacionada a abilidade do material

em transferir calor e a area disponivel para a

transferiade calor.

Existem 3 mecanismos principais de transferenciacalor e a area disponivel para a transferiade calor. de calor: Condução Convecção Radiação Compilação de

de calor:

ConduçãoExistem 3 mecanismos principais de transferencia de calor: Convecção Radiação Compilação de João Chidamoio

Convecçãomecanismos principais de transferencia de calor: Condução Radiação Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng.

principais de transferencia de calor: Condução Convecção Radiação Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng.

Radiação

Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

4/19/2011

Mecanismos de transf. de calor Condução

Os processos de trans. de calor por condução ocorrem atraves de condução ocorrem atraves de

propagação de calor pelo contacto

directo entre particulas de um

corpo ou atraves de corpos a

diferentes temperaturas .

um corpo ou atraves de corpos a diferentes temperaturas . Da-se atraves de movimento de micro-particulas

Da-se atraves de movimento deum corpo ou atraves de corpos a diferentes temperaturas . micro-particulas de uma substancia. Modo mais

micro-particulas de uma substancia.

Modo mais comum de trans. de calor em materiais solido.atraves de movimento de micro-particulas de uma substancia. Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

4/19/2011

Mecanismos de transf. de calor Condução

Mecanismos de transf. de calor Condução Fourier concluiu que o fluxo de trans. de calor por

Fourier concluiu que o fluxo de trans. de calor por

condução é directamente proporcional ao gradiente de

temperaturas e area de secção transversal dT q : fluxo de tras. de calor calor
temperaturas e area de secção transversal
dT
q : fluxo de tras. de calor calor
q  kA
K: Conductividade térmica
dx
A :Area perpendicular ao fluxo
Lei de Fourier (1-D)
T 0
A constante de proporcionalidade K é
medida de abilidade de material em
transferir calor e chama-se
conductividade térmica .
q
T L

4/19/2011

Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

e chama-se conductividade térmica . q T L 4/19/2011 Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng.

L

x

Mecanismos de transf. de calor Condução

Mecanismos de transf. de calor Condução Conductividade térmica de alguns materiais (em W.m - 1 .°C

Conductividade térmica de alguns materiais (em W.m -1 .°C -1 ):

Metais : 50-400de alguns materiais (em W.m - 1 .°C - 1 ): Ligas metalicas: 10-120 Agua (@20

Ligas metalicas: 10-120materiais (em W.m - 1 .°C - 1 ): Metais : 50-400 Agua (@20 °C): 0.597

Agua (@20 °C): 0.597.°C - 1 ): Metais : 50-400 Ligas metalicas: 10-120 Ar (@20 °C): 0.0251 Productos Alimentares:

Ar (@20 °C): 0.0251: 50-400 Ligas metalicas: 10-120 Agua (@20 °C): 0.597 Productos Alimentares: 0.03-0.7 Materiais isolantes :

Productos Alimentares: 0.03-0.7metalicas: 10-120 Agua (@20 °C): 0.597 Ar (@20 °C): 0.0251 Materiais isolantes : 0.035-0.173 Compilação de

Materiais isolantes : 0.035-0.1730.597 Ar (@20 °C): 0.0251 Productos Alimentares: 0.03-0.7 Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

4/19/2011

Mecanismos de transf. de calor Convecção

Trans. de calor atravezMecanismos de transf. de calor Convecção de movimento de moleculas agrupadas . Movimento causado por mudança

de movimento de

moleculas agrupadas .

Movimento causado porde calor atravez de movimento de moleculas agrupadas . mudança de densidades devido ao gradiente de

mudança de densidades

devido ao gradiente de

temperaturas ou por

movimento forçado :

Natural/Convecção livre ;ao gradiente de temperaturas ou por movimento forçado : Convecção Forçada Comum em meios fluidos. Compilação

Convecção Forçadaou por movimento forçado : Natural/Convecção livre ; Comum em meios fluidos. Compilação de João Chidamoio

Comum em meios fluidos.forçado : Natural/Convecção livre ; Convecção Forçada Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

livre ; Convecção Forçada Comum em meios fluidos. Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

4/19/2011

Mecanismos de transf. de calor Convecção

A taxa de trans. de calor por convecção é directamenteMecanismos de transf. de calor Convecção proporcional ao gradiente de temperaturas (força motriz ) e area

proporcional ao gradiente de temperaturas (força motriz ) e area de secção transversal.

q hAT

q  hA  T
q  hA  T

Lei de Newton

q : fluxo de trans. de calor

q : fluxo de trans. de calorq  hA  T Lei de Newton h : coeficiente detrans. de calor por convec

h : coeficiente detrans. de calor

h : coeficiente detrans. de calorq  hA  T Lei de Newton q : fluxo de trans. de calor por

por convec ção

por convec ção

de Newton q : fluxo de trans. de calor h : coeficiente detrans. de calor por

A: Area perpendicular ao fluxo

A constante de proporcionalidade depende das propiedadespor convec ção A: Area perpendicular ao fluxo do fluido e das condições hydrodinamicas e chama-se

do fluido e das condições hydrodinamicas e chama-se

coeficiente de transferencia de calor por convecação

Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

4/19/2011

Mecanismos de transf. de calor Convecção

Mecanismos de transf. de calor Convecção Coeficientes de trans. de calor do air e agua (in

Coeficientes de trans. de calor do air e agua (in W.m -2 .°C -1 ):

Arde calor do air e agua (in W.m - 2 .°C - 1 ): Convec ção

Convec ção livre: 5-20de calor do air e agua (in W.m - 2 .°C - 1 ): Ar Convecção

Convecção força : 10-200W.m - 2 .°C - 1 ): Ar Convec ção livre: 5-20 Agua Convec ção livre

Agua): Ar Convec ção livre: 5-20 Convecção força : 10-200 Convec ção livre : 20-100 Convecção

Convec ção livre : 20-100Ar Convec ção livre: 5-20 Convecção força : 10-200 Agua Convecção força : 50-10,000 Ebulição :

Convecção força : 50-10,000Convecção força : 10-200 Agua Convec ção livre : 20-100 Ebulição : 3,000-100,000 Condensação : 5,000

Ebulição : 3,000-100,000Convec ção livre : 20-100 Convecção força : 50-10,000 Condensação : 5,000 – 1000,000 Compilação de

Condensação : 5,000 – 1000,000 1000,000

Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

4/19/2011

Mecanismos de transf. de calor

Convecção-Condensação

Condensação pode ser descrito comoMecanismos de transf. de calor Convecção-Condensação um fenómeno de trans. de calor por convecção. Os coeficientes

um fenómeno de trans. de calor por convecção.

como um fenómeno de trans. de calor por convecção. Os coeficientes de trans. de calor sao

Os coeficientes de trans. de calorcomo um fenómeno de trans. de calor por convecção. sao elevados devido aos efeitos de calor

sao elevados devido aos efeitos de

calor latente de mudança de fases

Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

4/19/2011

Mecanismos de transf. de calor

Convecção-Ebulição

Ebulição ocorre quando a temperatura da superficieMecanismos de transf. de calor Convecção-Ebulição quente da placa esta acima da temperatura de saturação da

quente da placa esta acima da temperatura de

saturação da agua.

O fluxo de trans. de calor na ebulição pode serda placa esta acima da temperatura de saturação da agua. edescrito como fenomenode trans.de calor por

edescrito como fenomenode trans.de calor por

convecção mas os coeficientes de trans. de calor sao

elevados e variam com a temperatura da superficie.

calor sao elevados e variam com a temperatura da superficie. 4/19/2011 Compilação de João Chidamoio (Mestrado

4/19/2011

Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

Mecanismos de transf. de calor

Radiação

Mecanismos de transf. de calor Radiação Radiação Transferencia de energia por meio de ondas electromagneticas .

Radiação

Mecanismos de transf. de calor Radiação Radiação Transferencia de energia por meio de ondas electromagneticas .

Transferencia de energia por meio de

ondas

electromagneticas .

de energia por meio de ondas electromagneticas . Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

4/19/2011

Mecanismos de transf. de calor

Radiação

A Taxa de transferencia de calor por radiação apartir deMecanismos de transf. de calor Radiação superficie is directamente proporcional a quarta potencia da temperatura e

superficie is directamente proporcional a quarta potencia da temperatura e da area de secção transversal .

     

q: fluxo de trans. de calor     

q AT

4

A: area perpendicular ao fluxoq  AT 4

: constante de Stefan-Boltzmann :constante de Stefan-Boltzmann

 

: emissividade : emissividade

Lei de Stefan-Boltzmann

 

= 5.669x10-8 W.m-2.K-4 = 5.669x10-8 W.m-2.K-4

emissividade depende das caracteristicas da superficie.de Stefan-Boltzmann    = 5.669x10-8 W.m-2.K-4 Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

Compilação de João Chidamoio (Mestrado em Eng. Quimica)

4/19/2011