Вы находитесь на странице: 1из 27

Técnicas e Ferramentas da Qualidade

Técnicas e Ferramentas da Qualidade Tema: As sete ferramentas da qualidade Fluxograma, Diagrama de causa-e-efeito e

Tema:

As sete ferramentas da qualidade

Fluxograma, Diagrama de causa-e-efeito e folhas de verificação

Unisal - Centro Universitário Dom Bosco

Faculdade de Engenharia

Curso de Engenharia em Automação e Controle

Estética

Durabilidade

Qualidade

percebida

adilson.marcorin@am.unisal.br

edConformida

Desempenho

Revisão da introdução
Revisão da introdução
• Definir Meta Planejamento • Situação Atual • Estratégia de ação • Plano de ação
• Definir Meta
Planejamento
• Situação Atual
• Estratégia de ação
• Plano de ação
• Execução
• Controle
• Melhoria Contínua
A
P
C
D
Ferramentas
• Execução • Controle • Melhoria Contínua A P C D Ferramentas Recursos Q Atendimento Confiabilidade
Recursos Q
Recursos
Q

Atendimento

Confiabilidade

adilson.marcorin@am.unisal.br

Fluxograma
Fluxograma

Definição Utilidade Simbologia utilizada Regras básicas de criação Exemplos de fluxograma

adilson.marcorin@am.unisal.br

Fluxograma – definição
Fluxograma – definição

Representação gráfica de uma rotina ou de uma seqüência de operações de um dado processo.

adilson.marcorin@am.unisal.br

Fluxograma – utilidade
Fluxograma – utilidade

Facilitar a visualização de uma seqüência lógica (fluxo) de operações como

Processo de montagem Fases de fabricação Rotinas de computadores Movimentação de material ou documento

Registrar um padrão de funcionamento Comparar expectativas com a realidade, ressaltando pontos de divergência ou de melhoria

adilson.marcorin@am.unisal.br

Fluxograma – Simbologia
Fluxograma – Simbologia
adilson.marcorin@am.unisal.br Fluxograma – Simbologia Início ou fim Operação Decisão Processo macro Documento
adilson.marcorin@am.unisal.br Fluxograma – Simbologia Início ou fim Operação Decisão Processo macro Documento
adilson.marcorin@am.unisal.br Fluxograma – Simbologia Início ou fim Operação Decisão Processo macro Documento
adilson.marcorin@am.unisal.br Fluxograma – Simbologia Início ou fim Operação Decisão Processo macro Documento

Início ou fim

Operação

Decisão

Processo macro

Documento

Entrada de dado

Operação Decisão Processo macro Documento Entrada de dado Retardo Banco de dados Display Conector interno Conector
Operação Decisão Processo macro Documento Entrada de dado Retardo Banco de dados Display Conector interno Conector

Retardo

Banco de dados

Display

Decisão Processo macro Documento Entrada de dado Retardo Banco de dados Display Conector interno Conector de

Conector interno Conector de página

adilson.marcorin@am.unisal.br

Fluxograma – regras básicas
Fluxograma – regras básicas

Todo fluxograma deve conter apenas um início e um fim Com exceção do início, do fim e dos conectores, todos os símbolos utilizados devem ter ao menos uma linha de entrada e somente uma linha de saída O símbolo de decisão deve conter ao menos uma linha de entrada e duas linhas de saída

adilson.marcorin@am.unisal.br

Fluxograma – exemplo 1
Fluxograma – exemplo 1

Cadastramento de alunos

Início C Inscrição Sim OK? A Não
Início
C
Inscrição
Sim
OK?
A
Não

Devolver

secretaria

B

B
B

A

Preencher

dados

OK?

 

Sim

Cadastro

Cadastro

De alunos

Não Erro
Não
Erro
A
A
B
B

Não

C

Acabou?

Sim

Fim

adilson.marcorin@am.unisal.br

Fluxograma – exemplo 2
Fluxograma – exemplo 2

Montagem de uma caneta Início

Fluxograma – exemplo 2 Montagem de uma caneta Início Montar conjunto de tinta Inserir conjunto De

Montar

conjunto

de tinta

Inserir conjunto De tinta no corpo

Colocar tampa traseira

Colocar tampa dianteira

no corpo Colocar tampa traseira Colocar tampa dianteira Gerar número de série Gravar número de série
no corpo Colocar tampa traseira Colocar tampa dianteira Gerar número de série Gravar número de série
no corpo Colocar tampa traseira Colocar tampa dianteira Gerar número de série Gravar número de série
Gerar número de série Gravar número de série Embalar Cadastrar
Gerar número
de série
Gravar número
de série
Embalar
Cadastrar

Fim

adilson.marcorin@am.unisal.br

Diagrama de causa e efeito (CE)
Diagrama de causa e efeito (CE)

Definição Utilidade Tipos básicos Simbologia Práticas comuns de elaboração Exemplos de diagramas

adilson.marcorin@am.unisal.br

Diagrama CE – definição
Diagrama CE – definição

Representação gráfica das relações existentes entre um efeito observável e suas diversas causas possíveis

adilson.marcorin@am.unisal.br

Diagrama CE – utilidade
Diagrama CE – utilidade

Definir de forma gráfica relações de causa e efeito Agrupar possíveis causas identificadas em categorias (estratificar) Registrar desdobramentos de causa e efeito

adilson.marcorin@am.unisal.br

Diagrama CE – Outros nomes
Diagrama CE – Outros nomes

Também ser conhecido por outros nomes

Diagrama de Ishikawa

Em homenagem ao seu criador, Dr. Kaoru Ishikawa

Diagrama de espinha de peixe

O formato do diagrama lembra uma espinha de peixe

adilson.marcorin@am.unisal.br

Diagrama CE – tipos básicos
Diagrama CE – tipos básicos

Ishikawa costumava classificar os diagramas CE em três tipos:

Tipo análise de dispersão (mais comum)

Mostra graficamente as causas de um efeito observável

Tipo processo de produção

Mostra a seqüência de um processo com os recursos que são agregados em cada fase

Tipo relação de causas

Idêntico em formato à análise de dispersão, mas prevê uma fase anterior de listagem de causas

adilson.marcorin@am.unisal.br

Diagrama CE – Simbologia
Diagrama CE – Simbologia

Grupo de causas 5

Grupo de

causas 3

CE – Simbologia Grupo de causas 5 Grupo de causas 3 Grupo de causas 1 Causa

Grupo de

causas 1

Grupo de causas 5 Grupo de causas 3 Grupo de causas 1 Causa 1.1 Causa 1.2
Grupo de causas 5 Grupo de causas 3 Grupo de causas 1 Causa 1.1 Causa 1.2
Grupo de causas 5 Grupo de causas 3 Grupo de causas 1 Causa 1.1 Causa 1.2
Grupo de causas 5 Grupo de causas 3 Grupo de causas 1 Causa 1.1 Causa 1.2
Grupo de causas 5 Grupo de causas 3 Grupo de causas 1 Causa 1.1 Causa 1.2
Grupo de causas 5 Grupo de causas 3 Grupo de causas 1 Causa 1.1 Causa 1.2
Grupo de causas 5 Grupo de causas 3 Grupo de causas 1 Causa 1.1 Causa 1.2

Causa 1.1

Causa 1.2 Causa 1.3

Efeito

causas 3 Grupo de causas 1 Causa 1.1 Causa 1.2 Causa 1.3 Efeito Grupo de causas
Grupo de causas 2
Grupo de
causas 2

Grupo de causas 6

Grupo de causas 4

adilson.marcorin@am.unisal.br

Diagrama CE – Práticas comuns
Diagrama CE – Práticas comuns

Os grupos costumam ser chamados “7 M + E”

Management – gerência Machine – máquina Material – matéria-prima Money – recursos Manpower – mão-de-obra Method – método/processo Measurement – sistema de medição Environment – Meio ambiente

Colocam-se todos os 8 grupos e depois exclui o que não tiver relação com o problema

adilson.marcorin@am.unisal.br

Diagrama CE – exemplo 1
Diagrama CE – exemplo 1

Máquina

Diagrama CE – exemplo 1 Máquina Mão-de-obra Paradas Força excessiva na inserção do pino

Mão-de-obra

Diagrama CE – exemplo 1 Máquina Mão-de-obra Paradas Força excessiva na inserção do pino Treinamento
Diagrama CE – exemplo 1 Máquina Mão-de-obra Paradas Força excessiva na inserção do pino Treinamento
Diagrama CE – exemplo 1 Máquina Mão-de-obra Paradas Força excessiva na inserção do pino Treinamento
Diagrama CE – exemplo 1 Máquina Mão-de-obra Paradas Força excessiva na inserção do pino Treinamento

Paradas

Força excessiva na inserção do pino

Treinamento

inadequado

Incapaz de

Garantir

diâmetro

excessivas

Falha do freio de mão

de Garantir diâmetro excessivas Falha do freio de mão Excesso de operações manuais Falta paquímetro De
de Garantir diâmetro excessivas Falha do freio de mão Excesso de operações manuais Falta paquímetro De
de Garantir diâmetro excessivas Falha do freio de mão Excesso de operações manuais Falta paquímetro De

Excesso de operações manuais

Falta paquímetro De precisão

de operações manuais Falta paquímetro De precisão Método Falta controle de Calibração Assistência técnica

Método

operações manuais Falta paquímetro De precisão Método Falta controle de Calibração Assistência técnica

Falta controle de Calibração

Assistência técnica inadequada

Sistema de Medição

adilson.marcorin@am.unisal.br

Aparência

Fornecedor

Água

Recipiente

Aparência Fornecedor Água Recipiente
Aparência Fornecedor Água Recipiente
Aparência Fornecedor Água Recipiente
Aparência Fornecedor Água Recipiente

Quantidade

Fornecedor Água Recipiente Quantidade Origem Ajuste tampa Arroz Lavar Temperar Cozinhar

Origem

Origem

Ajuste

Ajuste

tampa

tampa
Arroz Lavar Temperar Cozinhar
Arroz
Lavar
Temperar
Cozinhar
Origem Ajuste tampa Arroz Lavar Temperar Cozinhar cozido A r r o z Formato Origem Quantidade
Origem Ajuste tampa Arroz Lavar Temperar Cozinhar cozido A r r o z Formato Origem Quantidade

cozido

Arroz

Formato

Origem

Quantidade

Tempo

Qualidade

Mistura

Formato

Material

adilson.marcorin@am.unisal.br

Folha de verificação (check- sheet)

adilson.marcorin@am.unisal.br Folha de verificação (check- sheet) Definição Utilidade Tipos mais comuns

Definição Utilidade Tipos mais comuns

adilson.marcorin@am.unisal.br

Folha de verificação - definição

Folha de verificação - definição Formulário para coleta de dados especificamente desenhado

Formulário para coleta de dados especificamente desenhado para agilizar registro e análise

adilson.marcorin@am.unisal.br

adilson.marcorin@am.unisal.br Folha de verificação - utilidade Padronização de registro de dados Direcionamento de

Folha de verificação - utilidade

Padronização de registro de dados Direcionamento de coleta de dados Agilização de análise

unifica processos de coleta e de análise quando dados individuais não são necessários

adilson.marcorin@am.unisal.br

Folha de verificação - tipos básicos

Folha de verificação - tipos básicos Distribuição de processo produtivo Itens defeituosos

Distribuição de processo produtivo Itens defeituosos Localização dos defeitos Causa dos defeitos lista de verificação (check-list)

Distribuição de processo produtivo

Distribuição de processo produtivo 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21
10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
adilson.marcorin@am.unisal.br

adilson.marcorin@am.unisal.br

amassado riscado trincado Mal- curado outros
amassado
riscado
trincado
Mal-
curado
outros
Localização dos defeitos adilson.marcorin@am.unisal.br
Localização dos defeitos
adilson.marcorin@am.unisal.br
Causa de defeitos
Causa de defeitos
adilson.marcorin@am.unisal.br
adilson.marcorin@am.unisal.br

adilson.marcorin@am.unisal.br

Check-list
Check-list
adilson.marcorin@am.unisal.br Check-list