Вы находитесь на странице: 1из 3

Abordagem Processual

O que é um Processo ? É uma sequência de ações (atividades, funções ou tarefas) que visam a realização de um trabalho que agregue valor a um produto ou serviço. É um conjunto lógico e seqüencial de ATIVIDADES inter-relacionadas que recebem entradas e saídas, adicionando-lhes valor para entregá-las a um cliente interno ou externo. Conjunto de atividades inter-relacionadas entre si ou que possuam mútua interação, as quais transformam “entradas” em “saídas” e que podem ser controladas (monitorar e medir).

ENTRADA

ENTRADA

ENTRADA ENTRADA
 

SA ÍDA

SA ÍDA

• Informa

• Informa

• Produtos

• Produtos

• Servi

• Servi

ç ões

ç ões

Processo

Processo

• Informa

• Informa

• Produtos

• Produtos

• Servi

• Servi

ç ões ç ões

ç ões

ç ões

ços

ços

Agrega

Agrega

Agrega Agrega ção de valor ção de valor

ção de valor

ção de valor

ç os

ç os

(Valor de saída) -- (Valor de entrada) = Valor agregado no processo

Exemplo :

Escovar os

Escovar os

Dentes

Dentes

ENTRADA

ENTRADA

SA ÍDA

SA ÍDA

Abordagem Processual O que é um Processo ? É uma sequência de ações (atividades, funções ou

Á gua

Á gua

Escova

Escova

Abordagem Processual O que é um Processo ? É uma sequência de ações (atividades, funções ou

Dentes

Dentes

Higienizados

Higienizados

Creme dental

Creme dental

Pessoa

Pessoa

- Agente

- Agente

Abordagem Processual O que é um Processo ? É uma sequência de ações (atividades, funções ou
Agrega Agrega ç ão de valor ç ão de valor Dentes protegidos Dentes protegidos contra contra
Agrega
Agrega
ç ão de valor
ç ão de valor
Dentes protegidos
Dentes protegidos
contra
contra
a c
a c
á rie
á rie

GERENCIAMENTO DE PROCESSO

Processo é um conjunto de atividades relacionadas entre si que, juntas, transformam um conjunto de entradas de um sistema em saídas. Podemos representar um processo graficamente:

Abordagem Processual O que é um Processo ? É uma sequência de ações (atividades, funções ou

Por exemplo, qualquer organização pode ser caracterizada pelos seguintes elementos:

Clientes: toda organização existe para servir alguém que se encontra fora da organização. Esse alguém são os clientes.

Saídas: a organização serve os clientes fornecendo-lhes um produto ou prestando-lhes

um serviço (ou os dois). Os produtos e serviços, que são os resultados da organização constituem as saídas. Atividades: para poder oferecer os produtos e serviços aos clientes a organização precisa

fazer uma série de coisas. Entradas: para poder realizar as atividades e fazer os produtos e serviços para os clientes, a organização precisa usar determinados recursos, que podem ser materiais, informações, ou mesmo serviços. Os elementos que a organização busca no ambiente exterior para produzir seus resultados são as entradas.

Fornecedores: O recursos que a organização utiliza para trabalhar são obtidos junto a diversas entidades que fazem parte do ambiente, como fábricas, prestadores de serviços, governo, etc. As entidades que fornecem entradas para a organização são os fornecedores

Todas as empresas possuem vários fluxos de produção que se repetem diariamente, este seguimento compõe o fluxo que são os processos repetitivos ocorridos na rotina do trabalho.

Todo gerenciamento do processo consta em estabelecer uma manutenção nas melhorias dos padrões montados na organização, que servem como referências para o seu gerenciamento. Introduzir o gerenciamento do processo significa implementar o gerenciamento repetitivo via PDCA.

O CICLO PDCA, foi desenvolvido na década de 20, mas começou a ser conhecido como ciclo de Deming em 1950, por ter sido amplamente difundido por este. É uma técnica simples que visa o controle do processo, podendo ser usado de forma contínua para o gerenciamento das atividades de uma organização.

.
.
  • 1. PLANEJAR : O planejamento é a primeira etapa de um processo. Os demais passos dependem fundamentalmente deste sendo que este consiste do projeto do produto e suas demais implicações para o correto andamento do processo de desenvolvimento.

  • 2. EXECUTAR: A segunda etapa do processo de desenvolvimento de qualquer novo produto,metodologicamente é a execução. Esta consiste de colocar em pratica as definições e demais circunstâncias desenvolvidas na primeira fase do processo, ou seja, esta consiste essencialmente da fabricação do produto que foi projetado.

  • 3. VERIFICAR :A terceira etapa do processo é a verificação. Fundamentalmente, para que o produto e todo o processo estejam de comum acordo com as duas etapas anteriores, a verificação deve ser executada.

  • 4. AÇÃO :A quarta

e última

etapa do Ciclo

PDCA

é

a ação.

Corretiva ou mesmo

Preventiva, esta faz parte da filosofia kaisen, que são as pequenas e constantes melhorias, e é uma etapa fundamental para que realmente haja o espírito kaisen dentro do processo de desenvolvimento. A partir daí, o Ciclo PDCA é reiniciado, com várias melhorias que deverão ser constantes.

INDICADORES NA QUALIDADE

Indicadores são variáveis representativas de um processo que permitem quantificá-lo. Como seu próprio nome diz, indicam o que está ocorrendo em um processo. Desta forma podemos entender um indicador como a base de uma ação de melhoria, uma vez que só podemos melhorar aquilo que é possível medir.

Um indicador não nos mostra o que fazer para melhorar. Ele oferece relações numéricas que refletem a situação atual ou desejada (futura) para o processo. O indicador é capaz de nos mostrar que estamos gastando R$ 1.000,00 para atender um cliente, entretanto não mostrará se isto é bom ou ruim.

É importante os objetivos e metas estarem bem definidos na organização para que os indicadores tenham uma função operacional concreta.

Para o correto uso dos indicadores é importante que saibamos caracterizar e distinguir a diferença entre eficácia e eficiência.

Um digitador que consegue digitar 100 cartas em 1 hora estará sendo muito produtivo, ou seja, sua eficiência será de 100%, caso o padrão esperado seja de 100 cartas/homem-hora na empresa.

Entretanto se 70 destas cartas contiverem erros de digitação sua eficácia será de 30%, ou seja, a qualidade não correspondeu ao padrão esperado pela empresa.

EFICÁCIA = Ser eficaz é fazer um trabalho que atinja totalmente um resultado esperado. Em outras palavras, é a comparação entre o que se pretendia fazer e o que efetivamente se conseguiu. É o resultado; o objetivo: é aquilo para que se faz.

Eficácia está ligado a fazer certo as coisas , ou seja ao resultado correto , ou a qualidade certa

EFICIÊNCIA = é a relação entre os resultados que se conseguiu alcançar e os recursos que se empregaram. A eficiência não se preocupa com os fins, mas simplesmente com os meios. O alcance dos objetivos visados não entra na esfera de competência da eficiência; é um assunto ligado à eficácia. Eficiência está ligada ao uso adequado de recursos

Exemplos:

1.

Eficiência é cavar, com perfeição técnica, um poço artesiano; eficácia é encontrar a água.

2.

Ser eficiente é “jogar futebol com arte”, partida”.

enquanto a eficácia reside em “ganhar a

Contudo, nem sempre a eficácia e a eficiência andam de mãos dadas. Uma empresa pode ser eficiente em suas operações e pode não ser eficaz, ou vice-versa. Pode ser ineficiente em suas operações e, apesar disso, ser eficaz, muito embora a eficácia fosse bem melhor quando acompanhada da eficiência. Pode também não ser nem eficiente nem eficaz. O que é mais importante: eficácia ou eficiência? O ideal seria uma empresa igualmente eficiente e eficaz.

Похожие интересы