Вы находитесь на странице: 1из 1

De acordo com Ropoli et al (2002) a EAD pode ser dividida em 3 fases:

Fase 1 – Geração Textual (1890 a 1960)

O estudo era feito por correspondência e a ênfase era em uma aprendizagem individual

o Como era o estudo?


o Qual tipo de aprendizagem individual ou social enfatizada?
o Qual era o tipo de comunicação? Unidirecional, bidirecional...
o Quais eram os recursos usados?

Ropoli et al (2002) dividem a EAD em três fases ou gerações:

o A primeira fase da EAD é vista como a geração textual (1890 a 1960),


que caracterizou-se pelo estudo por correspondência. Vale destacar que
nessa geraçãoa interatividade era escassa ou não existia entre as partes, pois,
era baseada numa atitude isolada de auto-aprendizagem apenas com o uso do
material impresso. Geralmente estava orientada em um guia de estudos com
exercícios escritos e tarefa a serem realizadas e enviadas pelos correios. Nesta
geração, a EAD tratava fundamentalmente de atingir uma parcela da população
que não tinha outra possibilidade de acesso à educação (por razões
geográficas,por falta de escolas próximas, entre outros).
o A segunda geração, conhecida como geração analógica (1960 a 1980) teve início
com o surgimento das Universidades Abertas; a primeira no Reino Unido.em
1969. Essa geração fundamentava-se em oferecer uma segunda oportunidade de
formação a uma grande parcela da população adulta, que não teve acesso à
educação quando em idade escolar. A grande contribuição dessa fase da EAD é
que o foco não era apenas o material impresso, mas no trabalho de forma
sistêmica, uma vez que combinava-se encontros presenciais, sessões periódicas
de tutor transmissão de material gravado através de rádio e de televisão, assim
como envio de videotapes. Além desses pontos, esta geração estava respaldada
por uma instituição pública que expedia a titulação oficial. A utilização desse
material pelas Universidades Abertas, propiciou uma transição para uma nova
fase na qual, em conjunto com os materiais dos cursos transmitidos por TV ou
enviados por formatos de videotapes, acrescentou-se a interação por meio de
telefone, satélite, cabo. A partir da década de 1990 surge a terceira geração de
cursos a distância, agora baseados no uso do computador e da Internet que
possibilita a comunicação de forma síncrona ou assíncrona (chats, fóruns, listas
de discussão e outros). Os trabalhos desenvolvidos nessa geração, de certa
forma, permitem a universalização do aprendizado devido ao advento dos
avanços tecnológicos. Vale ressaltar, que estes avanços tecnológicos viabilizam
um tipo de interação social entre alunos e professores que supera a “distância
social” bem como a “distânciageográfica” e o "tempo".
o Atualmente, já entra em discussão uma quarta geração de EAD,caracterizada
pelo uso de banda larga que possibilita estabelecer e manter interação dos
participantes de uma comunidade de aprendizagem com maior qualidade e
rapidez