Вы находитесь на странице: 1из 394
SUMÁRIO Catálogo Institucional São José dos Campos 1. Dirigentes 4 2. Coordenadores de Curso 4

SUMÁRIO

Catálogo Institucional São José dos Campos

1. Dirigentes

4

2. Coordenadores de Curso

4

3. Edital do Processo Seletivo, com as Respectivas Portarias

5

4. Conceitos MEC (CC e CPC)

12

5. Regimento Interno

14

6. Sistema de Avaliação do Processo de Ensino Aprendizagem

45

7. Biblioteca

47

7.1.

Regulamento para funcionamento da Biblioteca

48

8. Infraestrutura Física

52

9. Informações Financeiras

56

9.1.

Semestralidade

56

9.2.

Encargos Financeiros (alunos)

57

9.3.

Formas de Reajuste

57

Curso

10. – Bacharelado

57

10.1

Curso Superior de Ciência da Computação

57

10.1.1 Objetivos

58

10.1.2 Perfil do Egresso

58

10.1.3 Matriz do Curso

60

10.1.4 Plano de Disciplinas

65

10.1.5 Corpo Docente e Titulação

101

10.2

Curso Superior de Administração

102

10.2.1 Objetivos

102

10.2.2 Perfil do Egresso

103

10.2.3 Matriz do Curso

104

10.2.4 Plano de Disciplinas

108

10.2.5 Corpo Docente e Titulação

144

11. Curso – Tecnólogo

146

11.1

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenv. de Sistemas

146

11.1.1

Objetivos

146

Copyright Grupo Ibmec - 2012

1

Catálogo Institucional São José dos Campos 11.1.2 Perfil do Egresso 146 11.1.3 Matriz do Curso

Catálogo Institucional São José dos Campos

11.1.2 Perfil do Egresso

146

11.1.3 Matriz do Curso

148

11.1.4 Plano de Disciplinas

151

11.1.5 Corpo Docente e Titulação

180

11.2

Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores

181

11.2.1 Objetivos

181

11.2.2 Perfil do Egresso

182

11.2.3 Matriz do Curso

184

11.2.4 Plano de Disciplinas

187

11.2.5 Corpo Docente e Titulação

215

11.3

Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet

216

11.3.1 Objetivos

216

11.3.2 Perfil do Egresso

217

11.3.3 Matriz do Curso

217

11.3.4 Plano de Disciplinas

221

11.3.5 Corpo Docente e Titulação

251

12. CURSO – GESTÃO

252

12.1

Curso Superior de Tecnologia em Gestão Financeira

252

12.1.1 Objetivos

252

12.1.2 Perfil do Egresso

252

12.1.3 Matriz do Curso

254

12.1.4 Plano de Disciplinas

256

12.1.5 Corpo Docente e Titulação

282

12.2

Curso Superior de Tecnologia em Logística

283

12.2.1 Objetivos

283

12.2.2 Perfil do Egresso

284

12.2.3 Matriz do Curso

285

12.2.4 Plano de Disciplinas

287

12.2.5 Corpo Docente e Titulação

317

12.3

Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos

318

12.3.1 Objetivos

318

12.3.2 Perfil do Egresso

318

12.3.3 Matriz do Curso

319

12.3.4 Plano de Disciplinas

321

12.3.5 Corpo Docente e Titulação

353

2

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos 12.4 Curso Superior de Tecnologia em Marketing 354 12.4.1

Catálogo Institucional São José dos Campos

12.4 Curso Superior de Tecnologia em Marketing

354

12.4.1 Objetivos

354

12.4.2 Perfil do Egresso

355

12.4.3 Matriz do Curso

356

12.4.4 Plano de Disciplinas

359

12.4.5 Corpo Docente e Titulação

393

Copyright Grupo Ibmec - 2012

3

Catálogo Institucional Catálogo Institucional São José dos Campos Faculdade de Tecnologia IBTA – São José

Catálogo Institucional

Catálogo Institucional São José dos Campos

Faculdade de Tecnologia IBTA – São José dos Campos

1. DIRIGENTES

Diretor Presidente

Vandyck Oliveira da Silveira

Diretor Geral

Itamar Miranda Machado

Diretor Acadêmico e de Relações Institucionais

Francisco Carlos D’ Emílio Borges

Coordenador Geral

Ednei Augusto Januário

Secretária Geral

Renata Araújo Cardoso

2. COORDENADORES DE CURSO

Curso Superior de Ciência da Computação

Adriana Ferrari Santos

Curso Superior de Administração

Carlos Cezar de Mascarenhas

Curso Sup. de Tec. em Análise e Desenv. de Sistemas

Adriana Ferrari Santos

Curso Sup. de Tec. em Redes de Computadores

Jordan Marcus Bonagura

Curso Sup. de Tec. em Sistemas para Internet

Adriana Ferrari Santos

Curso Sup. de Tec. em Gestão Financeira

Ednei Augusto Januário

Curso Sup. de Tec. em Logística

Paulo Ruggero Luiz Bissoli

Curso Sup. de Tec. em Gestão de Recursos Humanos

Nádia dos Santos

Curso Sup. de Tec. em Marketing

Carlos Cezar de Mascarenhas

4

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos 3. EDITAL DO PROCESSO SELETIVO, COM AS RESPECTIVAS PORTARIAS

Catálogo Institucional São José dos Campos

3. EDITAL DO PROCESSO SELETIVO, COM AS RESPECTIVAS PORTARIAS

GRUPO IBMEC EDUCACIONAL S.A.

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO – 1º SEMESTRE DE 2012

O Diretor Presidente do Grupo Ibmec Educacional SA, mantenedor das Faculdades de Tecnologia IBTA – São José dos Campos – São Paulo – Campinas, da Escola Superior de Administração de Empresas e da Faculdade Integrada Metropolitana de Campinas, faz publicar que estarão abertas as inscrições pela Internet ao Processo Seletivo Unificado para o 1º semestre 2012, para o preenchimento de 6.190 vagas de seus cursos, conforme período discriminado abaixo, todos com 50 alunos por turma, a saber:

A. Faculdade de Tecnologia IBTA (aut. Port. Min. 2.188 DO 11/10/2001), Av.

Paulista, 302, São Paulo, SP.

1. Curso de Administração – Bacharelado – 100 vagas noturno e 100 diurno (Port. n. 936 de 13/11/07). Curso Superior em Ciência da Computação – Bacharelado - 180 vagas noturno e 70 diurno (Port. n 35 de 16/01/2008).

2. Curso Superior de Engenharia da Computação - Bacharelado - 50 vagas noturno e 50 diurno (portaria nº 1.749 de 11/12/2009).

3. Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas – 140 vagas noturno e 60 diurno (Port. Min. 59 de 11/09/2006).

4. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados - 150 vagas noturno e 50 diurno(Port. Min. 1.373 DO 20/05/2004).

5. Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos 100 vagas noturno e 100 diurno (Port. Min. 3.253 DO 19/10/2004).

6. Curso Superior de Tecnologia em Gestão Financeira – 100 vagas noturno e 100 diurno (Port. Min. 432 DOU 25/07/2007).

7. Curso Superior de Tecnologia em Logística - 120 vagas noturno e 80 diurno (Port. Min. 3258 DO 19/10/2004);

8. Curso Superior de Tecnologia em Marketing – 100 vagas noturno e 100 diurno (Port. Min. 463 DO 01/08/2007).

9. Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores – 180 vagas noturno e 70 diurno (Port. Min. 1.372 DO 20/05/2004).

Copyright Grupo Ibmec - 2012

5

Catálogo Institucional São José dos Campos 10. Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet

Catálogo Institucional São José dos Campos

10. Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet – 100 vagas noturno e 100 diurno (Port. Min. 1.374 DO 20/05/2004).

50 vagas noturno e 50 diurno (Portaria nº

11. Engenharia da Produção – Bacharelado - Portaria 1487 de 21/09/)

B. Faculdade de Tecnologia IBTA - São José dos Campos (Port. Min 1.944 DO

08/07/2002), Rua Laurent Martins, 329, São José dos Campos, SP.

1. Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas – 200

vagas noturno (Port. Min.60 de 11/09/2006).

2. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados - 100 vagas noturno (Port.

Min.1.538 DO 06/05/2005).

3. Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos – 100 vagas

noturno (Port. Min. 465 DO 01/08/2007).

4. Curso Superior de Tecnologia em Gestão Financeira – 100 vagas noturno (Port. Min.

495 DO 31/08/2007).

5. Curso Superior de Tecnologia em Logística - 200 vagas noturno (Port. Min.3.252 DO

19/10/2004);

6. Curso Superior de Tecnologia em Marketing - 100 vagas noturno (Port. Min. 464 DO

01/08/2007).

7. Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores – 100 vagas noturno

(Port. Min 1.537 DO 06/05/2005).

8. Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet - 100 vagas noturno (Port.

Min. 1.534 DO 06/05/2005).

9. Curso Superior em Ciência da Computação – bacharelado - 250 vagas noturno

(port. Min. 511 DO07/04/2009).

10. Engenharia da Computação – Bacharelado – 100 vagas noturno (Portaria 276 de

20/07/2011).

11. Engenharia da Produção – Bacharelado – 100 vagas noturno (Portaria 253 de

07/07/2011).

C. Escola Superior de Administração de Empresas (Port. Min 3.804 DO

17/11/2004), Rua Laurent Martins, 329 - São José dos Campos, SP .

1. Curso Superior de Administração – Bacharelado – 150 vagas noturno (Port. n. 3.805

DOU 17/11/2004).

6

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos D. Faculdade de Tecnologia IBTA - Campinas (Port. Min.2.850

Catálogo Institucional São José dos Campos

D. Faculdade de Tecnologia IBTA - Campinas (Port. Min.2.850 DO 08/10/2002) Rua Sales de Oliveira, 1661.

Curso Superior de Ciência da Computação –bacharelado - 100 vagas noturno e 100 diurno (Port. nº 335 de 12/03/2009).

1. Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas – 120

vagas noturno e 80 diurno (Port. Min. 61 de 11/09/2006).

2. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados - 60 vagas noturno e 40 diurno

(Port. Min.1.536 DO 06/05/2005).

3. Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos - 50 vagas noturno

e 50 diurno (Port. Min. 3250 DO 19/10/2004).

4. Curso Superior de Tecnologia em Gestão Financeira 50 vagas noturno e 50 diurno

(Port. Min. 466 DO 01/08/2007).

5. Curso Superior de Tecnologia em Logística – 120 vagas noturno e 80 diurno (Port.

Min. 3249 DO 19/10/2004).

6. Curso Superior de Tecnologia em Marketing - 50 vagas noturno e 50 diurno (Port.

Min. 3247 DOU 19/10/2004).

7. Curso Superior de Tecnologia em Produção AudioVisual – 50 vagas noturno e 50

diurno (Portaria nº 78 de 04/02/2011).

8. Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores – 70 vagas noturno 30

diurno (Port. Min.1.533 DO 06/05/2005).

9. Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet - 60 vagas noturno e 40

diurno (Port. Min. 1.535 DO 06/06/2005).

E. Faculdade Integrada Metropolitana de Campinas (Port. Min. n.º 4.008, de 30/12/2002). Rua Sales de Oliveira, 1661.

1. Curso Superior de Nutrição – bacharelado - 60 vagas diurno e 60 noturno (Port. Min.

4.168 DO 15/12/2004).

2. Curso Superior de Administração – bacharelado - 120 vagas no período diurno e 180

noturno (Port. Min. 694 DO 13/05/2009).

3. Curso Superior de Ciências Biomédicas – bacharelado - 60 vagas noturno e 60

vagas diurno (Port. Min. 4.170 DO 15/12/2004).

4. Curso Superior de Ciências Contábeis – bacharelado - 50 vagas noturno e 50 diurno

(Port. Min. 384 de 19/03/2009).

5. Curso Superior de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda, 60 vagas

noturno e 60 diurno

Copyright Grupo Ibmec - 2012

7

Catálogo Institucional São José dos Campos 6. Curso Superior de Comunicação Social - Relações Públicas,

Catálogo Institucional São José dos Campos

6. Curso Superior de Comunicação Social - Relações Públicas, 60 vagas noturno 60

diurno (Port. Min. 696 DOU 26.09.2008).

7. Curso Superior de Direito – bacharelado - 100 vagas noturno e 50 diurno (Port. Min.

3.020 DO 24/10/2003.

8. Curso Superior de Educação Física - Bacharelado - 30 vagas noturno e 30 diurno –

(Port. Min. 223 DO 09/06/2006).

9. Curso Superior de Educação Física - Licenciatura - 30 vagas noturno e 30 diurno –

(Port. Min. 223 DO 09/06/2006).

10. Curso Superior de Engenharia Civil – bacharelado - 60 vagas noturno e 60 diurno

(Port. Min. 4.169 DO 30/12/2004).

11. Curso Superior de Engenharia da Produção – bacharelado – 50 vagas noturno e 50

diurno (Portaria nº 119 de 13/06/2011 ).

12. Curso Superior de Engenharia de Computação – bacharelado - 60 vagas noturno e

60 diurno (Port. Min. 529 DO 14/04/2009).

13. Curso Superior de Engenharia de Controle e Automação – bacharelado - 60 vagas

noturno e 60 diurno ( Port. Min. 4.171 DO 15/12/2004).

14. Curso Superior de Fisioterapia - bacharelado – 30 vagas diurno e 30 vagas noturno

(Port. Min. 570 de 22/08/2008).

15. Curso Superior de Sistemas de Informação – Bacharelado - 60 vagas noturno e 60

diurno Port. Min. 384 de 19/03/2009).

16. Curso Superior de Tecnologia em Construção de Edifícios – 50 vagas diurno e 50

vagas noturno (Portaria nº 319 de 02/08/2011).

17. Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental – 50 vagas diurno e 50 noturno

(Portaria nº 385 de 19/09/2011 )

G.Todas as Instituições acima aderiram ao Programa Universidade para Todos - PROUNI – do Ministério da Educação, estando em conformidade com as leis que regem o mesmo. H.O valor da inscrição é R$ 40,00 As demais condições para inscrição estarão disponíveis no site www.veris.com.br.e, constam do Manual do Candidato. I.Normas de acesso:

8

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos Período de Inscrições Data e horário das Provas 12/09/2011

Catálogo Institucional São José dos Campos

Período de Inscrições

Data e horário das Provas

12/09/2011 a 07/10/2011

08/10/2011

O Processo Seletivo será realizado nas dependências da unidade indicada no ato da inscrição como local da prova do candidato. b) Os candidatos deverão apresentar-se ao local com pelo menos 30 minutos de antecedência ao início das provas. c) No dia da prova, os candidatos deverão trazer: 1. Cédula de Identidade ORIGINAL; 2. Comprovante do pagamento da taxa de inscrição; 3. 2 lápis pretos, caneta esferográfica azul, borracha e apontador; d) O candidato que obtiver zero (0) pontos nas provas de Matemática ou de Língua Portuguesa ou Redação será eliminado do Processo Seletivo; e) Serão excluídos da classificação os candidatos que não comparecerem às provas, que chegarem atrasados e que, por isso, não puderem realizá-las e os que se utilizarem de meios fraudulentos; g) As provas terão caráter exclusivamente classificatório priorizando as opções do candidato, sabendo-se que a opção é soberana em relação à nota. h) Os candidatos serão convocados pela ordem da respectiva classificação na listagem divulgada. i) Em caso de empate, prevalecerão os pontos obtidos na prova de Matemática e, sucessivamente, os pontos obtidos na prova de Língua Portuguesa e, sucessivamente, os pontos obtidos na prova de Redação. Persistindo o empate, será dada preferência ao candidato mais idoso. j) Demais orientações podem ser encontradas no Manual do Candidato.

J.Os candidatos também poderão optar por concorrer às vagas por meio das médias obtidas nos ENEM’s dos anos de 2008, 2009 ou 2010, bastando para isso inscreverem- se no site da IES e informar nº de inscrição e qual o ENEM utilizará. Demais condições, poderão ser encontradas no Manual do Candidato.

Copyright Grupo Ibmec - 2012

9

K.Resultado/Convocação e Matrícula: Catálogo Institucional São José dos Campos Resultado Matrículas Horário

K.Resultado/Convocação e Matrícula:

Catálogo Institucional São José dos Campos

Resultado

Matrículas

Horário

   

2ª a 6ª feira:

11/10/2011

12/10 a 19/10/2011

13h às 21h – Unidades IBTA – S.Paulo e S.J.Campos das 8h às 21h – Unidade Campinas sábado das 9h às 12h – todas unidades

site

www.veris.com.br ou em outros locais a serem designados. b) As matrículas ocorrerão exclusivamente na unidade para qual o candidato foi classificado. c) Perderá o direito à vaga, o candidato que não efetuar a matrícula dentro do prazo estipulado acima ou não apresentar cópia autenticada ou cópia simples acompanhada do original dos seguintes documentos: 1. Histórico Escolar do Ensino Médio ou equivalente; 2. Certificado de Conclusão do Ensino Médio ou equivalente; 3. 2 fotos 3X4 4. Certidão de nascimento ou casamento, RG e CPF. 5. Comprovante de endereço. Obs - Havendo vagas disponíveis, o prazo de matrícula poderá se estender até o final do último processo definido pelas IES. L.Após as matrículas dos convocados, caso ainda persistam vagas disponíveis, elas serão oferecidas através de novos processos seletivos, com os mesmos critérios acima ou, mediante análise do Histórico Escolar do Ensino Médio e redação, ou somente redação, desde que sejam amplamente divulgados antes das inscrições de cada processo, no site da Instituição de Ensino e, em outros locais que a IES achar pertinente. As inscrições ficarão abertas por um período mínimo de 2 dias antes do período da realização da seleção. M. A critério das IES e, havendo sobra de vagas, os candidatos portadores de diploma de curso de Graduação, devidamente registrados e, os candidatos à transferência, poderão se candidatar às vagas remanescentes mediante processo seletivo composto de redação, cujo critério de ponderação consta descrito no item X -d).

a)

Os

resultados

serão

divulgados

pela

Internet

através

do

10

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos N.Caberá às Instituições de Ensino, determinar o encerramento do

Catálogo Institucional São José dos Campos

N.Caberá às Instituições de Ensino, determinar o encerramento do Processo Seletivo, isoladamente por curso, em cumprimento do calendário escolar. O.O presente processo seletivo tem validade para o ingresso no 1 o semestre de 2012. P.A Instituição se reserva ao direito de somente iniciar o curso mediante a formação de turma com um número mínino de alunos, a ser definido pela Direção das IES, antes do início das aulas. Q.Os casos omissos serão decididos pela Direção das Instituições de Ensino ou pela Mantenedora.

São Paulo, 20 de setembro de 2011.

Vandick Oliveira da Silveira Diretor Presidente

Copyright Grupo Ibmec - 2012

11

4. CONCEITOS MEC (CC e CPC) Catálogo Institucional São José dos Campos   PORTARIAS E

4. CONCEITOS MEC (CC e CPC)

Catálogo Institucional São José dos Campos

 

PORTARIAS E CONCEITOS - FACULDADE IBTA - SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

 

CREDENCIAMENTO:

IGC

 

IGC CONTINUO

portaria 1944, de

2008 = 3

 

Triênio 2006/2007/2008 (publicado em 2009) = 257

 

04/07/2002

2009 = 3

 

publicado em 2010 = 258

 

2010 = 3

 

Trinênio 2008-2009-2010 (publicado em 2011) = 2.5900

 

CURSO

AUTORIZAÇÃO

CONCEITO

RECONHECIMENTO

CONCEITO

RENOVAÇÃO DE

CONCEITO

ENADE

IDD

CPC

FINAL

FINAL

RECONHECIMENTO

FINAL

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Sistemas de Informação, alterado para Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Portaria 3330 de 13/11/2003 - DOU

A

Portaria 60 de

11/09/2006 - DOU

15/09/2006

CMB

Portaria 261 de

31/03/2011 - DOU

04/04/2011

Renovação

Automática

Portaria 4

2008 =

03

2008 = 02

2008 =

03

14/11/2003

CPC 03

Curso Superior de Tecnologia em Sistemas de Banco de Dados, alterado para Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados

Portaria 1946

               

B

Portaria 1538 de

05/05/2005 - DOU

A

de 04/07/2002 - DOU

08/07/2002

06/05/2005

Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos

Portaria 3256

 

Portaria 465 de

 

Portaria 92 de

Renovação automática pela Portaria 4 ( CPC 3)

     

A

30/07/2007 - DOU

CB

10/02/2011 - DOU

2009=5

2009=S/C

2009=4

de 18/10/2004 - DOU

19/10/2004

01/08/2007

14/02/2011

Curso Superior de Tecnologia em Gestão Financeira

Portaria 3251 de 18/10/2004 - DOU

A

Portaria 495 de

30/08/2007 - DOU

31/08/2007

4

Portaria 261 de

31/03/2011

Renovação

Automática

Portaria 4

2009=4

2009=4

2009=4

19/10/2004

CPC 03

 

Portaria 3252 de 18/10/2004 - DOU

19/10/2004

 

Portaria 500 de

           

Curso Superior de Tecnologia em Logística

A

05/09/2007 - DOU

10/09/2007

CB

protocolado em

22/12/2010

12

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Marketing, alterado

Catálogo Institucional São José dos Campos

Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Marketing, alterado para Curso Superior de Tecnologia em Marketing

Portaria 3254 de 18/10/2004 - DOU

A

Portaria 464 de

30/07/2007 - DOU

01/08/2007

4

Portaria 261 de

31/03/2011 - DOU

04/04/2011

Renovação

Automática

Portaria 4

2009=3

2009=3

2009=4

19/10/2004

CPC 03

Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores

Portaria 1944 de 04/07/2002 - DOU

A

Portaria 1537 de

05/05/2005 - DOU

06/05/2005

A

Portaria 140 de

23/09/2010 - DOU

29/09/2010

Renovação

Automática

Portaria 4

2008 =

04

2008 = 03

2008 =

03

08/07/2002

CPC 03

Curso Superior de Tecnologia em Web Design, alterado para Curso Superior de Tecnologia em Desenvolvimento de Sistemas Web, alterado para Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet

Portaria 1945

               

de 04/07/2002 - DOU

08/07/2002

CPC 03

Portaria 1534 de 05/05/2005 - DOU

06/05/2005

A

Ciência da Computação Bacharelado

Portaria 511 de 07/04/2009 - DOU

4

             

08/04/2009

   

Autorização

             

Portaria 276 de

automática

Engenharia da

20/07/2011

pela

Computação

DOU

portaria

21/07/2011

10/2009 -

IGC 3

   

Autorização

             

Portaria 253 de 07/07/2011 - DOU

automática

Engenharia da Produção

pela

portaria

 

08/07/2011

10/2009 -

IGC 3

 

PORTARIAS E CONCEITOS - ESCOLA SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

 

CREDENCIAMENTO:

IGC

 

IGC CONTINUO

Portaria 3804, de

 

17/11/2004

2009 = 4

 

publicado em 2010 = 2958

 

2010 = 4

 

Triênio 2008-2009-2010 (publicado em 2011) = 2.9600

 

RECREDENCIAMENTO:

CONCEITO:

 

solicitado em set/2007

03

Copyright Grupo Ibmec - 2012

13

Catálogo Institucional São José dos Campos CURSO AUTORIZAÇÃO CONCEITO RECONHECIMENTO CONCEITO

Catálogo Institucional São José dos Campos

CURSO

AUTORIZAÇÃO

CONCEITO

RECONHECIMENTO

CONCEITO

RENOVAÇÃO DE

CONCEITO

ENADE

IDD

CPC

FINAL

FINAL

RECONHECIMENTO

FINAL

 

Portaria 3805 de 17/11/2004 - DOU

19/11/2004

 

Portaria 1295 de 02/09/2010 - DOU

03/09/2010

     

SC

 

SC

Curso de Administração

Atende

4

Solicitado em 2011-1

2009 =

4

SC

2009 = 4

2009 =

4

Ciências Contábeis

Portaria 174 de 06/02/2009 - DOU

4

             

10/02/2009

5. REGIMENTO INTERNO

TÍTULO I

DA FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA

DENOMINAÇÃO, MANTENEDORA E ATUAÇÃO TERRITORIAL

Art.1º A FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA - com limite territorial de atuação no município de Campinas - SP, é estabelecimento de educação profissional particular de ensino superior – denominada FACULDADE. Mantida pela VERIS EDUCACIONAL SA, pessoa jurídica de direito privado, com fins lucrativos, com sede e foro em São Paulo, Estado de São Paulo, com seu Estatuto registrado no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica sob o nº 04.298.309/0001-60.

Art. 2º A FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA rege-se pelo presente Regimento, pela legislação da Educação Profissional e pelo CONTRATO SOCIAL da Mantenedora.

OBJETIVOS

Art. 3º A FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA, como instituição de educação profissional, de nível superior, tem por objetivos:

14

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos I. formar profissionais nos diferentes níveis da educação profissional:

Catálogo Institucional São José dos Campos

I. formar profissionais nos diferentes níveis da educação profissional: básico, técnico, tecnológico e de pós-graduação.

II. estimular a criação cultural e o desenvolvimento do espírito científico e do pensamento reflexivo;

III. formar profissionais nas diferentes áreas, aptos para a inserção em setores profissionais e para a participação no desenvolvimento da sociedade brasileira, e colaborar na sua formação contínua, por diferentes mecanismos, visando à atualização, ao aperfeiçoamento e à especialização na área tecnológica;

IV. incentivar o trabalho de pesquisa e investigação aplicadas, visando o desenvolvimento de soluções tecnológicas, de forma criativa, e estendendo seus benefícios à comunidade;

V. promover a divulgação de conhecimentos culturais científicos e técnicos que constituem patrimônio da humanidade e comunicar o saber através do ensino, de publicações ou de outras formas de comunicação;

VI. estimular o conhecimento dos problemas do mundo presente, em particular os nacionais e regionais, prestar serviços especializados à comunidade e estabelecer com esta relação de reciprocidade;

VII. promover a extensão, aberta à participação da população, visando a difusão das conquistas e benefícios resultantes da criação cultural e da pesquisa aplicada, gerada na FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA mediante cursos e serviços especiais;

VIII. promover atividades de cunho social.

IX. promover a pós-graduação profissional;

X. realizar ensino à distância.

TÍTULO II

DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA

CAPÍTULO I - DOS ÓRGÃOS

Art. 4º São órgãos da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA;

Copyright Grupo Ibmec - 2012

15

I. Conselho Superior de Administração; II. Diretoria; III. Coordenação Geral de Cursos; IV. Conselho Consultivo

I. Conselho Superior de Administração;

II. Diretoria;

III. Coordenação Geral de Cursos;

IV. Conselho Consultivo de Cursos;

V. Colegiado de Curso

VI. Coordenação de Pós Graduação;

VII. Secretaria Acadêmica;

VIII. Coordenações de Cursos;

IX. Biblioteca;

X. Tesouraria e Contabilidade;

Catálogo Institucional São José dos Campos

XI. Serviço de apoio pedagógico e demais serviços de apoio

Art. 5º Ao Conselho Superior de Administração e Conselho Consultivo de cursos aplicam- se as seguintes normas:

I. colegiado funciona com a presença da maioria simples de seus membros e decide por maioria simples dos presentes;

II. presidente do Colegiado participa da votação e no caso de empate, terá o voto de qualidade;

III. nenhum membro do Colegiado pode participar de sessão em que se aprecie matéria de seu interesse particular;

IV. as reuniões ordinárias devem ser realizadas em datas pré-fixadas no calendário anual, aprovado pelo Colegiado. As reuniões extraordinárias devem ser convocadas com antecedência mínima de quarenta e oito horas, salvo em caso de urgência, constando da convocação, a pauta dos assuntos;

V. das reuniões será lavrada ata, lida e assinada pelos membros na mesma sessão ou na seguinte.

CAPÍTULO II - DO CONSELHO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO

16

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos Art. 6º O Conselho Superior de Administração, órgão colegiado

Catálogo Institucional São José dos Campos

Art. 6º O Conselho Superior de Administração, órgão colegiado máximo de natureza normativa, consultiva e deliberativa em matéria administrativa, pedagógica e disciplinar, é constituído:

I. pelo Diretor Geral, seu Presidente;

II. pelo Coordenador Geral de Cursos;

III. por dois representantes de professores, eleitos por seus pares;

IV. por um representantes da Comunidade;

V. por um representante da Entidade Mantenedora por ela indicado;

§ 1º

VI. por um representante do corpo discente.

Os representantes da Comunidade, serão escolhidos pelo Conselho Superior de Administração, dentre nomes apresentados pelos órgãos de classe de âmbito local, com mandato de um ano, podendo ser renovado.

§ 2º Os representantes de professores são eleitos dentre os membros da categoria docente, em eleição realizada sob presidência do Diretor Geral, com mandato de um ano, podendo ser renovado.

§ 3º

Os representantes da Entidade Mantenedora e do corpo discente terão mandato de um ano, podendo ser renovado.

Art. 7º O Conselho Superior de Administração reúne-se ordinariamente no início e no fim de cada ano letivo e extraordinariamente quando convocada pelo Diretor Geral, por iniciativa própria ou a requerimento de um terço dos membros que o constituem.

Art. 8º

Compete ao Conselho Superior de Administração:

I. aprovar o Regimento da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA, e suas alterações, submetendo-o à aprovação do Órgão competente do Ministério da Educação;

II. aprovar o calendário acadêmico e o plano anual de atividades da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA;

III. criar, bem como, alterar cursos de educação profissional, mediante prévia autorização da Mantenedora e do órgão público competente;

Copyright Grupo Ibmec - 2012

17

Catálogo Institucional São José dos Campos IV. decidir os recursos interpostos de decisões dos demais

Catálogo Institucional São José dos Campos

IV. decidir os recursos interpostos de decisões dos demais órgãos, em matéria pedagógica e disciplinar;

V. apreciar o relatório anual da Diretoria Geral;

VI. sugerir medidas que visem ao aperfeiçoamento e desenvolvimento das atividades da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA, bem como opinar sobre assuntos pertinentes que lhe sejam submetidos pelo Diretor Geral;

VII. decidir sobre a concessão de dignidades acadêmicas;

VIII. deliberar sobre questões de ensino e pesquisa; bem como, aprovar o Projeto Pedagógico, documento com finalidade de definir a organização didática da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA.

IX. exercer as demais competências que lhe sejam previstas em lei e neste Regimento.

Art.9º

CAPÍTULO III - DA DIRETORIA

A Diretoria, órgão de superintendência, administração, coordenação e fiscalização executiva da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA, é exercida pelo Diretor Geral.

Parágrafo único. Em sua ausência e impedimentos, o Diretor Geral será substituído pelo Coordenador Geral de Cursos.

Art.10. O Diretor Geral é designado pela Entidade Mantenedora para mandato de dois anos, permitida a recondução.

Art. 11. São atribuições do Diretor Geral:

I. representar a FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA junto às pessoas ou instituições públicas ou privadas;

II. convocar e presidir as reuniões do Conselho Superior de Administração, das Coordenadorias de Cursos;

III. indicar representantes das comunidades acadêmica e profissional ligados às áreas dos Cursos para compor o Conselho Técnico Consultivo de cada Curso;

18

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos IV. elaborar o Projeto Pedagógico da FACULDADE DE TECNOLOGIA

Catálogo Institucional São José dos Campos

IV. elaborar o Projeto Pedagógico da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA, juntamente com o Coordenador Geral de Cursos e submetê-lo à aprovação do Conselho Superior de Administração.

V. elaborar o plano escolar anual de atividades da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA, juntamente com o Coordenador Geral de Cursos e submetê-lo à aprovação do Conselho Superior de Administração;

VI. elaborar a proposta orçamentária e o plano de aplicação dos recursos orçamentários a serem encaminhados à Mantenedora;

VII. elaborar relatório anual das atividades da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA, para posterior aprovação pelo Conselho Superior de Administração;

VIII. conferir grau, assinar diplomas em conjunto com o Secretário Geral, títulos e certificados escolares;

IX. zelar pela manutenção da ordem e disciplina no âmbito da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA, respondendo por abuso ou omissão;

X. propor à Entidade Mantenedora a contratação ou dispensa de pessoal docente e técnico-administrativo;

XI. autorizar o uso dos produtos e do nome da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA; nas diversas mídias.

XII. cumprir e fazer cumprir as disposições deste Regimento e demais normas pertinentes;

XIII. resolver os casos omissos neste Regimento "ad referendum" da Conselho Superior de Administração;

XIV. exercer as demais atribuições que lhe sejam previstas em lei.

XV. Nomear o Coordenador Geral de Cursos.

§ 1º

O Diretor Geral poderá nomear um Coordenador de Ensino Tecnológico com funções de assessoramento para as áreas de ensino tecnológico, pesquisa aplicada e extensão, visando ao atendimento da dinâmica desse segmento profissional e fará parte dos colegiados com direito a voz e a voto.

§ 2º

As atribuições do Coordenador de Ensino Tecnológico serão definidas pelo Diretor

Geral.

Copyright Grupo Ibmec - 2012

19

Catálogo Institucional São José dos Campos CAPÍTULO IV - COORDENADOR GERAL DE CURSOS Art. 12

Catálogo Institucional São José dos Campos

CAPÍTULO IV - COORDENADOR GERAL DE CURSOS

Art. 12.

São atribuições do Coordenador Geral de Cursos:

I. fiscalizar o cumprimento do regime escolar e execução dos programas e horários;

II. organizar, anualmente, o calendário acadêmico;

III. disciplinar, semestralmente ou anualmente , a realização do processo seletivo;

IV. elaborar, ouvido o Conselho Técnico Consultivo, a organização curricular dos cursos de tecnologia, bem como suas modificações, submetendo-os ao Conselho Superior de Administração;

V. aprovar a realização de cursos profissionalizantes básicos, de especialização, aperfeiçoamento e extensão, bem como seus respectivos planos;

VI. aprovar as normas de funcionamento dos estágios curriculares.

VII. aprovar a proposta de orçamento e o plano de aplicação dos recursos orçamentários apresentados pelo Diretor Geral;

VIII. submeter à aprovação da Mantenedora acordos e convênios, com entidades nacionais e estrangeiras, que envolvam o interesse da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA;

IX. propor à Diretoria a contratação ou dispensa de pessoal docente;

X. sugerir medidas que visem aperfeiçoamento e desenvolvimento das atividades da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA , bem como opinar sobre assuntos pertinentes que lhe sejam submetidos pelo Diretor Geral;

XI. representar os Cursos junto às autoridades e órgãos da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA;

XII. nomear o Coordenador de Curso

XIII. convocar e presidir as reuniões gerais dos Cursos;

XIV. convocar e presidir as reuniões do Conselho Técnico Consultivo;

XV. apresentar, anualmente à Diretoria Geral relatório de suas atividades e dos Cursos.

20

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos CAPÍTULO V - COORDENAÇÕES DE CURSOS Art. 13. As

Catálogo Institucional São José dos Campos

CAPÍTULO V - COORDENAÇÕES DE CURSOS

Art. 13. As Coordenações de Cursos, unidades da estrutura administrativa e pedagógica da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA, são exercidas por docentes qualificados, não necessariamente egressos do quadro de professores da Instituição, indicados pelo Diretor Geral.

Parágrafo único: As Coordenações de Cursos serão substituídos nas suas faltas, impedimentos ou vacância, por quem o Diretor Geral designar.

Art. 14.

As Coordenações de Cursos subordinam-se ao Coordenador Geral de Cursos e ao Diretor Geral.

Art.15. São atribuições dos Coordenadores de Cursos:

I. apresentar, anualmente à Coordenação Geral de Cursos relatório de suas atividades e das do seu Curso;

II. sugerir a contratação ou dispensa do pessoal docente,

III. convocar e presidir as reuniões de Curso;

IV. coordenar e supervisionar os planos e atividades dos cursos;

V. sugerir a organização curricular do curso sob sua responsabilidade, bem como suas modificações, submetendo-os ao Coordenador Geral de Cursos;

VI. sugerir a realização de cursos profissionalizantes básicos, de especialização, aperfeiçoamento e extensão, bem como seus respectivos planos;

VII. deliberar sobre pedidos de transferência e aproveitamento de estudos, ouvidos, quando for o caso, o professor responsável pelo módulo;

VIII. sugerir medidas que visem aperfeiçoamento e desenvolvimento das atividades da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA , bem como opinar sobre assuntos pertinentes que lhe sejam submetidos pelo Coordenador Geral de Cursos;

IX. representar o Curso junto às autoridades e órgãos da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA;

X. supervisionar e fiscalizar a execução das atividades programadas, bem como a assiduidade dos professores;

XI. nomear o professor responsável do módulo;

Copyright Grupo Ibmec - 2012

21

Catálogo Institucional São José dos Campos XII. sugerir a contratação ou dispensa do pessoal docente,

Catálogo Institucional São José dos Campos

XII. sugerir a contratação ou dispensa do pessoal docente,

XIII. exercer as demais atribuições que lhe sejam previstas em lei e/ou confiadas pelo Coordenador Geral.

CAPÍTULO VI - DO CONSELHO TÉCNICO CONSULTIVO

Art. 16.

O Conselho Técnico Consultivo ou Comissão de Coordenação é órgão colegiado e consultivo em matéria pedagógica e, é constituído:

I. pelo Coordenador Geral de Cursos; seu presidente

II. por, no mínimo, um representante da comunidade acadêmica e profissional externa da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA ligadas às áreas dos cursos, indicados ou representado pelo Diretor Geral;

III. pelos coordenadores de cursos;

Art. 17. Compete ao Conselho Técnico Consultivo opinar e sugerir alterações e aperfeiçoamento das atividades curriculares e complementares desenvolvidas pelo Curso;

Art.18. O Conselho Técnico Consultivo se reunirá, por convocação do Coordenador Geral de Cursos, no mínimo, anualmente.

CAPÍTULO VII - DO COLEGIADO DE CURSO

Art. 19. A coordenação didática de cada curso está a cargo de um Colegiado de Curso, constituído de 5 (cinco) docentes que ministram disciplinas de matérias distintas do currículo do curso, pelo Coordenador de Curso e um representante do corpo discente.

§ 1º

Os docentes terão mandato de 1 (um) ano, com direito a recondução e serão nomeados pelo Diretor, sendo 2 (dois) deles por indicação deste e 3 (três) por indicação de seus pares.

§ 2º

O representante do corpo discente deve ser aluno do curso, indicado por seus pares para mandato de 1 (um) ano, com direito a recondução.

22

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos Art. 20. Compete ao Colegiado de Curso: I. fixar

Catálogo Institucional São José dos Campos

Art. 20.

Compete ao Colegiado de Curso:

I. fixar o perfil do curso e as diretrizes gerais das disciplinas, com suas ementas e respectivos programas, de acordo com as diretrizes curriculares emanadas do poder Público;

II. elaborar o currículo do curso e suas alterações com a indicação das disciplinas e respectiva carga horária;

III. promover a avaliação do curso;

IV. decidir sobre aproveitamento de estudos e de adaptações, mediante requerimento dos interessados;

V. colaborar com os demais órgãos acadêmicos no âmbito de sua atuação; e,

VI. exercer outras atribuições de sua competência ou que lhe forem delegadas pelos demais órgãos colegiados.

Art. 21.

O Colegiado de Curso é presidido por um Coordenador de Curso, designado pelo Diretor, dentre os professores do curso.

Parágrafo único. Em suas faltas ou impedimentos, o Coordenador de Curso será substituído por professor de disciplinas do curso, designado pelo Diretor.

Art. 22.

O Colegiado de Curso reúne-se, no mínimo, 2 (duas) vezes por semestre, e, extraordinariamente, por convocação do Coordenador de Curso, ou por convocação de 2/3 (dois terços) de seus membros, devendo constar da convocação a pauta dos assuntos e serem tratados.

CAPÍTULO VIII - DOS ÓRGÃOS DE APOIO ADMINISTRATIVOS

Seção I - DA SECRETARIA

Art. 23. A Secretaria é o órgão de apoio ao qual compete centralizar todo o registro acadêmico da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA, dirigido por um Secretário Geral, sob a orientação do Diretor Geral.

Copyright Grupo Ibmec - 2012

23

Catálogo Institucional São José dos Campos Parágrafo único : O Secretário terá sob sua guarda

Catálogo Institucional São José dos Campos

Parágrafo único: O Secretário terá sob sua guarda todos os livros de escrituração escolar, arquivos, prontuários dos alunos e demais assentamentos em livros fixados por este Regimento e pela legislação vigente.

Art. 24.

Compete ao Secretário:

I. chefiar a Secretaria, fazendo a distribuição eqüitativa dos trabalhos aos seus auxiliares, para o bom andamento dos serviços;

II. comparecer às reuniões de órgão colegiados, secretariando-as e lavrando as respectivas atas;

III. abrir e encerrar os termos referentes aos atos escolares, submetendo-os à assinatura do Diretor Geral;

IV. organizar os arquivos e prontuários dos alunos, de modo que se atenda, prontamente, a qualquer pedido de informação ou esclarecimentos de interessados ou da direção da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA;

V. redigir editais de processo seletivo, chamadas para exames e matrículas;

VI. publicar, de acordo com este Regimento o quadro do resultado do aproveitamento acadêmico e apuração de freqüência, para o conhecimento de todos os interessados;

VII. trazer atualizados os prontuários dos alunos e dos professores;

VIII. emitir os documentos acadêmicos.

IX. organizar as informações e os documentos necessários para elaboração dos relatórios do Diretor Geral;

X. acatar, cumprir e fazer cumprir as determinações da Direção da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA e exercer as demais funções que lhe forem confiadas.

Seção II - DA BIBLIOTECA

Art. 25.

A Biblioteca, sob responsabilidade de profissional legalmente habilitado, destina-se a atender a professores, alunos e à comunidade.

Art. 26.

A

Biblioteca,

organizada

segundo

os

princípios

mais

modernos

da

biblioteconomia, rege-se por regulamento especial, baixado pelo Diretor Geral.

24

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos Seção III - DA TESOURARIA E CONTABILIDADE Art.27. A

Catálogo Institucional São José dos Campos

Seção III - DA TESOURARIA E CONTABILIDADE

Art.27. A Tesouraria e a Contabilidade são organizadas e coordenadas por profissional qualificado, contratado pela Entidade Mantenedora.

Seção IV - DO SERVIÇO DE APOIO PEDAGÓGICO

Art.28. O Serviço de apoio pedagógico é organizado e coordenado por profissional qualificado, subordinado a Coordenação Geral de Cursos, contratado pela Entidade Mantenedora.

Parágrafo único: O responsável pelo serviço de apoio pedagógico terá suas funções definidas pelo Coordenador Geral de Cursos.

Seção V - DOS DEMAIS SERVIÇOS

Art.29. Os serviços de suporte ao sistema, manutenção, de limpeza, de portaria, de protocolo e expedição, vigilância e segurança, realizam-se sob a responsabilidade da Mantenedora, funcionando a Faculdade de Tecnologia IBTA como orientador de processo onde necessário, e como fiscalizador da execução, em termos de atendimento e qualidade.

TÍTULO III

DA ATIVIDADE ACADÊMICA

CAPÍTULO I - DO ENSINO

Seção I - DOS CURSOS

Art.30. A FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA ministra cursos de educação profissional de níveis básico, técnico, tecnológico e de pós-graduação.

Copyright Grupo Ibmec - 2012

25

Catálogo Institucional São José dos Campos Art. 31 . Os cursos de nível superior, abertos

Catálogo Institucional São José dos Campos

Art. 31.

Os cursos de nível superior, abertos aos candidatos que tenham concluído o ensino médio e que tenham obtido classificação em processo seletivo, destina-se à formação profissional em nível superior.

Art. 32. Os cursos básicos, abertos a jovens, adultos e trabalhadores, independente de escolaridade prévia, cursos à distância com presença flexível e semi-presencial, nos termos da legislação vigente, destinam-se à qualificação, requalificação e reprofissionalização.

Art. 33. Os cursos de pós-graduação profissional, especialização e aperfeiçoamento, abertos a portadores de diploma de nível superior, que satisfaçam os requisitos exigidos em cada caso, destinam-se à formação, mediante aprofundamento dos estudos superiores ou treinamento em técnicas especializadas.

Art. 34.

Os cursos de extensão abertos a portadores dos requisitos exigidos, em cada caso, destinam-se à divulgação e atualização de conhecimentos e técnicas, visando à elevação do nível cultural da comunidade.

Seção II - DA ESTRUTURA DOS CURSOS

Art. 35.

Os cursos tecnológicos estão estruturados em módulos, contemplando as habilidades e competências, por área de conhecimento profissional, emanadas das Diretrizes e Parâmetros Curriculares Nacionais e legislação complementar.

Art. 36. Entende-se por módulo, o conjunto homogêneo e delimitado de competências e habilidades correspondentes à organização curricular, que se desenvolvem a partir da unidade curricular, denominada disciplina, em determinado número de horas/aula ao longo dos períodos letivos.

Parágrafo único: A instituição, poderá conferir a certificação de qualificação profissional ao aluno que cursou com aprovação cada módulo ou conjunto de módulos.

Art. 37. Os cursos tecnológicos, estruturados em módulos ou períodos definidos em calendário escolar, integrados por competências, com a organização curricular estabelecida, cargas horárias respectivas, duração total e prazos de integralização, estão formalizados em atendimento às diretrizes aprovadas pelo Ministério da Educação.

26

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos § Os currículos modulares, tal como aprovados, habilitam à

Catálogo Institucional São José dos Campos

§ Os currículos modulares, tal como aprovados, habilitam à obtenção do diploma.

1º.

§ Cada módulo ou grupo de módulos terá caráter de terminalidade ocupacional, findo o qual o aluno receberá um Certificado de Qualificação Profissional Superior, contribuindo, assim, para a vida profissional dos estudantes, no setor correspondente.

2º.

§ Não há certificações proporcionais, sendo obrigatório o desenvolvimento integral das competências, verificados através do cumprimento com aproveitamento satisfatório de todas as unidades curriculares componentes do módulo e do trabalho de conclusão,

3º.

§ A conclusão de todos os módulos de cada curso ensejará a terminalidade ampla, que será comprovada por Diploma Superior de Tecnologia.

4º.

§ Cada curso assim organizado, pela sua flexibilidade, permite o ingresso em módulo posterior ao inicial desde que preenchidos os requisitos para equivalência de estudos e dispensa de curso das unidades curriculares constante no(s) módulo(s) anterior(es).

5º.

§ A FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA, somente certificará a qualificação profissional superior por módulos concluídos nos cursos sob sua responsabilidade.

6º.

§ A dispensa do curso de um ou mais módulos por equivalência, objetiva o prosseguimento de estudos servindo para compor a formação ampla.

7º.

§ Os requisitos para definir equivalência de estudos serão contemplados por ato normativo da Diretoria Geral que somados aos planos de ensino constituem o Projeto Pedagógico da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA.

8º.

Art. 38. O programa de cada módulo, sob a forma de plano de ensino, é elaborado pelo professor responsável pelo módulo ou respectivos professores e aprovado pelo Coordenador de Curso.

Parágrafo único – A Faculdade de Tecnologia IBTA adota a flexibilidade, a interdisciplinaridade, a contextualização e a atualização permanente de seus cursos e currículos.

Copyright Grupo Ibmec - 2012

27

Seção III - DO CATÁLOGO DOS CURSOS Catálogo Institucional São José dos Campos O Catálogo

Seção III - DO CATÁLOGO DOS CURSOS

Catálogo Institucional São José dos Campos

O Catálogo dos Cursos, contendo as informações estabelecidas pela legislação em vigor, estará permanentemente à disposição do corpo discente no site da IES.

CAPÍTULO II - DA PESQUISA

Art. 39. A FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA incentiva a pesquisa aplicada através de concessão de auxílio para a execução de projetos científicos, concessão de bolsas especiais, formação de pessoal pós-graduado, promoção de congressos, intercâmbio com outras instituições, divulgação dos resultados das pesquisas realizadas e outros meios ao seu alcance.

Parágrafo único: Os projetos de pesquisa aplicada são administrados pelos Coordenadores de Cursos, sob a supervisão do Diretor Geral da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA.

CAPÍTULO III - DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO

Art. 40.

A FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA mantém:

I. atividades de extensão cultural para difusão de conhecimentos e técnicas pertinentes às áreas profissionais de seus cursos;

II. atividades de cunho social;

§ 1º.

As atividades de extensão são organizadas pelos Coordenadores de Cursos sob a supervisão do Diretor Geral da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA;

§ 2º.

As atividades de cunho social são organizadas tanto pelos Coordenadores de Cursos como pelo Diretor Geral, sob supervisão deste último.

TÍTULO IV

DO REGIME ESCOLAR

CAPÍTULO I - DO PERÍODO LETIVO

28

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos Art. 41 . O período letivo será determinado em

Catálogo Institucional São José dos Campos

Art. 41. O período letivo será determinado em calendário acadêmico previamente aprovado pelo Diretor Geral contendo, no mínimo, 100 dias letivos, para os cursos de regime semestral e, não inferior a 200 dias letivos para cursos de regime anual, independente do ano civil, excluído o tempo reservado aos exames finais, quando houver.

§ 1º

A

organização

curricular

obedecerá

os

dias

letivos

indicados

no

calendário

acadêmico;

 

§ 2º

As

atividades

da

FACULDADE

DE

TECNOLOGIA

IBTA

são

escalonadas

modularmente.

CAPÍTULO II - DO PROCESSO SELETIVO

Art.42. O processo seletivo, aberto a candidatos que tenham concluído o ensino médio, destina-se a avaliar a formação recebida pelos mesmos e classificá-los dentro do estrito limite das vagas oferecidas.

§ 1º

As inscrições para o processo seletivo são abertas em edital, do qual constarão os cursos oferecidos com as respectivas vagas, prazos de inscrição, documentação exigida para a inscrição, critérios de avaliação e de classificação e demais informações úteis na forma da legislação vigente.

§ 2º

A classificação obtida é válida para a matrícula no período letivo o qual se realiza o processo, tornando-se nulos seus efeitos se o candidato classificado deixar de requerê-la ou em o fazendo, não apresentar a documentação regimental completa, dentro dos prazos fixados.

§ 3º

Na

hipótese

de

restarem

vagas

não

preenchidas,

poderá

realizar-se

novos

processos seletivos.

 

§ 4º

A Instituição ao deliberar sobre critérios e normas de seleção e admissão de estudantes, levará em conta os efeitos desses critérios sobre a orientação do ensino médio, articulando-se com os órgãos normativos do sistema de ensino.

CAPÍTULO III - DA MATRÍCULA

Copyright Grupo Ibmec - 2012

29

Catálogo Institucional São José dos Campos Art. 43. A matrícula, ato formal de ingresso nos

Catálogo Institucional São José dos Campos

Art. 43. A matrícula, ato formal de ingresso nos cursos e de vinculação da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA, realiza-se na Secretaria, em prazos estabelecidos no calendário acadêmico, instruído o requerimento com a seguinte documentação:

I. certificado ou diploma do ensino médio, técnico ou equivalente, bem como cópia do Histórico Escolar;

II. comprovante de pagamento ou de isenção da primeira parcela da contribuição escolar;

III. carteira de identidade;

IV. certidão de nascimento ou casamento.

Parágrafo único. No caso de diplomado em curso de nível superior é exigida a apresentação do diploma, devidamente registrado, em substituição, ao documento previsto no item I.

Art. 44.

§ 1º

A matrícula é realizada por módulo.

Na hipótese do aluno ser dispensado de cursar uma ou mais unidades curriculares por meio de equivalência, a matrícula será realizada por disciplina.

Art. 45 A matrícula é renovada, modularmente, semestralmente ou anualmente, em prazos estabelecidos no calendário acadêmico.

§ Ressalvado o disposto no artigo 43, a não renovação da matrícula implica abandono do curso e a desvinculação do aluno da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA.

§ O requerimento da renovação da matrícula é instruído com o comprovante de pagamento ou da isenção da respectiva taxa e da primeira parcela do módulo, semestralidade ou anuidade.

Art. 46. É

concedido

o

trancamento

de

matrícula

para

o

efeito

de,

interrompidos

temporariamente os

estudos,

possa

o

aluno

manter

sua

vinculação

junto

à

FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA seu direito à renovação de matrícula.

§ O trancamento é concedido, no prazo estabelecido pelo calendário acadêmico, por tempo expressamente estipulado no ato, que não pode ser superior a dois semestres consecutivos ou quatro intercalados.

§ É concedido trancamento parcial, na forma regulamentada pela Diretoria Geral.

30

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos CAPÍTULO IV - DA TRANSFERÊNCIA Art. 47. É concedida

Catálogo Institucional São José dos Campos

CAPÍTULO IV - DA TRANSFERÊNCIA

Art. 47. É concedida matrícula a aluno transferido de curso superior de instituição congênere, nacional ou estrangeira para prosseguimento de estudos em cursos afins, na estrita conformidade das vagas existentes e requerida nos prazos fixados no calendário acadêmico, mediante processo seletivo.

Art. 48. Em caso de servidor público federal, civil ou militar das Forças Armadas, a transferência entre instituições será feita em qualquer época do ano independentemente de existência de vaga, inclusive seus dependentes, se requerida em razão de comprovada remoção ou transferência, que acarrete mudança de domicílio para o município onde se situe a instituição recebedora, ou para a localidade próxima desta.

§ A regra do caput não se aplica quando o interessado na transferência se deslocar para assumir cargo efetivo em razão de concurso público, cargo comissionado ou função de confiança;

§ O requerimento de matrícula por transferência é instruído com a documentação constante do artigo 38, além do histórico escolar do curso de origem, programas e cargas horárias nele desenvolvidas com aprovação, e guia de transferência expedida pela escola de origem devidamente autenticada.

Art. 49. O aluno transferido está sujeito às adaptações curriculares que se fizerem necessárias, aproveitados as competências desenvolvidas com aprovação no curso de origem.

§ não estão isentos de adaptação os alunos beneficiados por lei especial que lhes assegure a transferência em qualquer época e independentemente da existência de vaga,

§ quando a transferência se processar durante o período letivo, serão aproveitados conceitos, notas, créditos e freqüência obtidos pelo aluno na instituição de origem até a data em que nela se tenha desligado.

Art. 50.

Mediante a apresentação da declaração de vaga emitida pelo estabelecimento de destino, a FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA concede transferências de alunos nele matriculados.

Copyright Grupo Ibmec - 2012

31

Catálogo Institucional São José dos Campos Art. 51. Não é concedida transferência a aluno que

Catálogo Institucional São José dos Campos

Art. 51.

Não é concedida transferência a aluno que se encontre respondendo a processo disciplinar.

Art. 52. Aplicam-se à matrícula de diplomados e de alunos provenientes de outros cursos superiores da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA ou de instituições

congêneres, as normas referentes à transferência, à exceção do disposto no artigo

46.

CAPÍTULO V - DO APROVEITAMENTO DE ESTUDOS E DAS ADAPTAÇÕES

Art. 53.

As competências e experiências que poderão ser aproveitadas no curso são aquelas adquiridas:

I. no Ensino Técnico, além da respectiva certificação, mediante avaliação do aluno;

II. em qualificações profissionais e etapas ou módulos de nível técnico concluídos em outros cursos, além da respectiva certificação, mediante avaliação do aluno;

III. em cursos de educação profissional de nível básico, além da respectiva certificação, mediante avaliação do aluno;

IV. no trabalho ou por outros meios informais, mediante avaliação do aluno;

V. em competências e experiências, as reconhecidas em processos formais de graduação e certificação profissional em nível tecnológico, mediante comprovação por documento hábil e avaliação do aluno.

Art. 54. Nos casos em que se fizer necessária a avaliação do aluno para decidir a equivalência, prevalecerá a avaliação realizada pela FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA que, para isso, manterá instrumentos específicos que permitam a avaliação de competências e experiências da clientela interessada.

§ 1º

O aproveitamento é concedido e as adaptações são determinadas pela Coordenadoria de Curso, ouvido o professor do módulo e obedecidas as normas

previstas.

I. respeitados os critérios de equivalência, as competências previstas na organização curricular de qualquer curso superior, desenvolvidas ou estudadas com aproveitamento em instituição autorizada, serão automaticamente

32

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos reconhecidos atribuindo-lhes as notas ou conceitos obtidos no

Catálogo Institucional São José dos Campos

reconhecidos atribuindo-lhes as notas ou conceitos obtidos no estabelecimento de procedência;

II. reconhecimento a que se refere o inciso I deste artigo implica a dispensa de qualquer adaptação e de suplementação de carga horária;

III. a verificação, para efeito do disposto no inciso II esgotar-se-á com a constatação de que o aluno foi regularmente aprovado em todas as competências correspondentes ao módulo;

IV. observado o disposto nos itens anteriores, será exigido do aluno recebido por transferência ou com equivalência de estudos anteriores, para integralização do currículo, o cumprimento regular das demais competências dos módulos e da carga total;

§ 2º

Nas competências modulares não desenvolvidas integralmente, a FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA poderá exigir adaptação observados os seguintes princípios gerais:

I. os aspectos quantitativos e formais do ensino, representados por unidades curriculares, itens de programas e cargas horárias, não devem superpor-se à consideração mais ampla da integração das competências inerentes ao curso, no contexto da formação profissional do aluno;

II. a adaptação processar-se-á mediante o cumprimento do plano especial de estudo que possibilite o melhor aproveitamento do tempo e da capacidade de aprendizagem do aluno;

III. a adaptação refere-se aos estudos feitos em nível superior ou técnico, dela excluindo-se o processo seletivo e quaisquer outras atividades desenvolvidas pelo aluno para ingresso no curso;

§ 3º

A FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA, poderá negar solicitação de aproveitamento de estudos realizados concomitante ao cursado sob sua responsabilidade.

CAPÍTULO VI - DA AVALIAÇÃO E DO DESEMPENHO ESCOLAR

Art. 55.

A avaliação do desempenho escolar é feita por competências e unidades curriculares de cada módulo, incidindo sobre a freqüência e o aproveitamento.

Copyright Grupo Ibmec - 2012

33

Catálogo Institucional São José dos Campos Art. 56. A freqüência às aulas e demais atividades

Catálogo Institucional São José dos Campos

Art. 56. A freqüência às aulas e demais atividades

escolares, permitida apenas aos

matriculados, é obrigatória, vedado o abono de faltas.

§ Independentemente dos demais resultados obtidos, é considerado reprovado no módulo ou disciplina, o aluno que não obtenha freqüência de, no mínimo, setenta e cinco por cento das aulas e demais atividades programadas.

§ A verificação e registro de freqüência é da responsabilidade do professor, e seu arquivo, para efeito do parágrafo anterior, da Secretaria Geral.

§ Para fins de atendimento ao § 1º desse artigo, poderão ser contempladas formas de compensação de ausência.

Art. 57.

O aproveitamento é avaliado através de acompanhamento contínuo do aluno e dos resultados por ele obtidos no desenvolvimento das competências objetivadas.

Art. 58. Compete aos professores das respectivas unidades curriculares desenvolver atividades, sob a forma de avaliação, trabalhos de pesquisas, simulação de situações, situações reais e outras formas de verificação previstas no plano de ensino do módulo.

Art. 59.

A avaliação das competências, será feita por processo contínuo, demonstrada por meio de atividades práticas reais ou simuladas.

Art. 60. O professor da unidade curricular, de acordo com o estipulado no calendário acadêmico, deverá estabelecer no início do módulo ou disciplina, os critérios de avaliação - incluídas todas as avaliações referidas no artigo anterior - do aluno expressa em grau numérico de zero a dez.

Parágrafo único: A média final de cada unidade curricular será computada por uma média aritmética ponderada das médias de avaliações bimestrais, considerados os critérios qualitativos e quantitativos dos processos de verificação do desenvolvimento das competências.

Art. 61.

§ 1º

34

Atendida em qualquer caso de frequência de setenta e cinco por cento e demais atividades escolares, é aprovado:

O aluno que obtiver nota de aproveitamento não inferior a cinco, correspondente à média aritmética ponderada das médias de avaliações bimestrais realizadas para verificação do desenvolvimento das competências no processo contínuo em cada unidade curricular desenvolvidas.

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos § 2º É facultado ao aluno a realização de

Catálogo Institucional São José dos Campos

§ 2º

É facultado ao aluno a realização de uma prova substitutiva para uma das provas bimestrais em cada componente em que estiver matriculado observadas as normas institucionais.

§ 3º

A prova substitutiva é indicada ao aluno que perdeu alguma das provas bimestrais ou para quem deseja maximizar o resultado final.

Art. 62. Poderá haver promoção com dependência.

Parágrafo Único: A promoção e a matrícula com dependência são disciplinadas pela Diretoria Geral, aprovadas pelo Conselho Superior de Administração.

CAPÍTULO VII - DA ACELERAÇÃO DE ESTUDOS

Art. 63. Os alunos regularmente matriculados que tenham extraordinário aproveitamento das competências, demonstrado por meio de atividades práticas reais ou simuladas, propostas por banca examinadora especial, poderão ter abreviada a duração dos seus cursos, de acordo com as normas dos sistemas de ensino.

§ 1º

A matrícula em módulo posterior resultante da aceleração dos estudos será disciplinada pelo Projeto Pedagógico da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA.

§ 2º

A aceleração não permite diplomação por isonomia de conhecimentos.

Art. 64.

Cabe ao professor da unidade curricular indicar o aluno para avaliação da banca examinadora especial.

Art. 65.

Para submeter-se a avaliação de todas as unidades curriculares do módulo perante à banca examinadora especial, o aluno deverá ser indicado por maioria absoluta dos professores do módulo.

Art. 66.

A banca examinadora especial para os casos de aceleração será designada pelo Diretor Geral ou Coordenador Geral de Cursos.

CAPÍTULO VIII - DOS ESTÁGIOS

Art. 67. Os estágios supervisionados, quando obrigatórios, constam de atividades de prática profissional, exercidas em situações reais de trabalho na área específica dos cursos, de acordo com a obrigatoriedade determinada pela Lei.

Copyright Grupo Ibmec - 2012

35

Catálogo Institucional São José dos Campos Parágrafo primeiro – Os estágios realizados por alunos matriculados

Catálogo Institucional São José dos Campos

Parágrafo primeiro – Os estágios realizados por alunos matriculados no sistema de ensino não podem estabelecer vínculo empregatício

Parágrafo 2º: Para a conclusão do curso, a cada aluno é obrigatória a integralização da carga horária total do estágio - caso haja previsão no plano do curso - nela se podendo incluir as horas destinadas ao planejamento, orientação paralela e avaliação das atividades.

Art. 68.

§ 1º

§ 2º

Os estágios, quando for o caso, são supervisionados por professores ou profissionais da área profissional em que o aluno estiver estagiando.

A supervisão consiste no acompanhamento dos relatórios e na apreciação do relatório final dos resultados e parecer dos professores sobre os resultados, além de acompanhamento do trabalho de supervisão.

Observadas as normas gerais deste Regimento, o estágio, quando for o caso, obedecerá a regulamento próprio, elaborado pelo Coordenador de Curso e aprovado pelo Diretor Geral.

TÍTULO V

DA COMUNIDADE ACADÊMICA

CAPÍTULO I - DO CORPO DOCENTE

Art. 69.

Art. 70.

O Corpo Docente da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA se distribui entre as seguintes classes de carreira de magistério:

I. Professor Titular I;

II. Professor Titular II;

III. Professor Auxiliar;

Os professores são contratados pela Entidade Mantenedora, segundo o regime das leis trabalhistas, observados os critérios e normas deste Regimento.

Art. 71. A contratação do professor é feita mediante seleção procedida pelo Coordenador de Curso e homologada pelo Diretor Geral observados os seguintes critérios:

36

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos I. além da idoneidade moral do candidato, serão considerados

Catálogo Institucional São José dos Campos

I. além da idoneidade moral do candidato, serão considerados seus títulos acadêmicos, didáticos e, em especial, experiência área profissional do módulo, relacionados com as competências e bases tecnológicas a serem por ele orientadas;

II. constitui requisito básico o diploma de ensino superior e pós-graduação correspondente a curso que inclua em nível não inferior de complexidade, matéria idêntica ou afim àquela a ser lecionada e experiência profissional comprovada em área afim ao módulo a ser o orientador;

III. para contratação de professor Auxiliar, exige-se como titulação acadêmica mínima, certificado de curso especialização lato sensu, obtidos nas condições para este fim definidas pelo Conselho Nacional de Educação e, de preferência, com experiência profissional de pelo menos quatro anos, em área afim ao módulo em que será o orientador; e

IV. para contratação de professor Titular II ou promoção a esta classe, exige-se como titulação acadêmica mínima, certificado de curso stricto sensu obtidos nas condições para este fim definidas pelo Conselho Nacional de Educação e até 11anos e 364 dias de comprovada experiência docente em IES

V. para contratação de Professor Titular I ou promoção a esta classe, exige-se:

VI. certificado de curso stricto sensu, obtido em curso nacional credenciado ou equivalente estrangeiro na forma de lei, acrescida, de no mínimo, 12 anos de experiência docente em IES.

Parágrafo único: Atendido o disposto neste artigo, a contratação como Professor Titular I e II, bem como a promoção a esta classe dependerão da existência dos correspondentes recursos orçamentários e da anuência da Mantenedora.

Art. 72.

São atribuições do Professor:

I. elaborar o plano de ensino , submetendo-o à aprovação da Coordenadoria de Curso;

II. orientar e dirigir o desenvolvimento das competências e bases tecnológicas modular, cumprindo-lhe integralmente o programa e carga horária;

III. organizar as atividades de avaliação contínua do aproveitamento e julgar os resultados apresentados pelos alunos;

Copyright Grupo Ibmec - 2012

37

Catálogo Institucional São José dos Campos IV. entregar à Secretaria os resultados das avaliações ,

Catálogo Institucional São José dos Campos

IV. entregar à Secretaria os resultados das avaliações , nos prazos fixados;

V. observar o regime escolar e disciplinar da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA;

VI. elaborar e executar projeto de pesquisa aplicada;

VII. votar, podendo ser votado para representante de sua classe colegiados;

nos órgão

VIII. compor, quando convidado ou eleito pela Coordenadoria de Cursos, o Conselho Técnico Consultivo;

IX. participar das reuniões e trabalhos dos órgãos colegiados aos quais pertencer e de comissões para as quais for designado;

X. participar do projeto pedagógico dos cursos;

XI. exercer

as

Regimento.

demais

atribuições

que

lhe

forem

previstas

em

lei

e

neste

Parágrafo único – É obrigatória a freqüência dos professores nas atividades de ensino da IES.

CAPÍTULO II - DO CORPO DISCENTE

Art. 73.

Constituem o Corpo Discente da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA os alunos regularmente matriculados.

Art. 74.

São direitos e deveres dos membros do Corpo Discente:

I. frequentar as aulas e demais atividades curriculares aplicando o máximo empenho no seu aproveitamento;

II. utilizar os serviços administrativos e técnicos oferecidos pela FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA

III. recorrer de decisões dos órgãos deliberativos ou executivos;

IV. observar o regime escolar e disciplinar e comportar-se dentro e fora da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA , de acordo com princípios éticos condizentes;

38

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos V. zelar pelo patrimônio da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA.

Catálogo Institucional São José dos Campos

V. zelar pelo patrimônio da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA.

Art. 75.

O Corpo Discente tem como órgão de representação o Diretório Acadêmico regido por Estatuto próprio, por ele elaborado e aprovado conforme a legislação vigente, ou na ausência desse, a representação de turma.

§ 1º

A representação tem por objetivo promover a cooperação da comunidade acadêmica, ações de cunho social e o aprimoramento da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA, vedadas atividades de natureza político-partidária, bem como a participação em entidade alheia da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA;

§ 2º

Compete ao Diretório Acadêmico indicar os representantes discentes, com direito a voz e voto, nos órgãos colegiados da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA, vedada a acumulação;

§ 3º

Aplicam-se aos representantes estudantis nos órgãos colegiados as seguintes disposições:

I. são elegíveis os alunos regulares, matriculados em, pelo menos, três disciplinas, ou dois módulos importando a perda dessas condições em perda do mandato;

II. exercício da representação não exime o estudante do cumprimento de suas obrigações escolares.

Art. 76.

A

FACULDADE

DE

TECNOLOGIA

IBTA

pode

instituir

prêmios,

como

estímulo

à

produção

intelectual

de

seus

alunos

na

forma

regulada

pela

Congregação.

Art. 77. o aluno que deixar de realizar qualquer dos instrumentos de avaliação, poderá requerê-lo posteriormente, desde que devidamente documentado; e observados os requisitos estabelecidos em lei.

CAPÍTULO III - DO CORPO TÉCNICO ADMINISTRATIVO

Art. 78.

O Corpo Técnico-Administrativo, constituído por todos os servidores não docentes, tem a seu cargo os serviços necessários ao bom funcionamento da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA.

Copyright Grupo Ibmec - 2012

39

Catálogo Institucional São José dos Campos Parágrafo único : A FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA zelará

Catálogo Institucional São José dos Campos

Parágrafo único: A FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA zelará pela manutenção de padrões e condições de trabalho, condizentes com sua natureza de instituição educacional, bem como por oferecer oportunidade de aperfeiçoamento técnico-profissional a seus funcionários.

TÍTULO VI - DO REGIME DISCIPLINAR

CAPÍTULO I - DO REGIME DISCIPLINAR EM GERAL

Art. 79. O ato de matrícula e de investidura em cargo ou função docente e técnico- administrativo importa em compromisso formal de respeito aos princípios éticos que regem a FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA, a dignidade acadêmica, as formas contidas na legislação do ensino, neste Regimento e, complementarmente, baixadas pelos órgãos competentes e às autoridades que deles emanam.

Art. 80.

Constitui

infração

disciplinar,

punível

na

forma

deste

Regimento,

o

desatendimento do disposto no artigo anterior.

 

§ 1º

Na aplicação das sanções disciplinares será considerada a gravidade da infração, à vista dos seguintes elementos:

I. primariedade do infrator;

 

II. dolo ou culpa;

 

III. valor do bem moral, cultural ou material atingido;

 

IV. grau da autoridade ofendida.

 

§ 2º

Ao acusado será sempre assegurado o direito de defesa.

 

§ 3º

A aplicação ao aluno ou ao docente de penalidade que implique afastamento, temporário ou definitivo, das atividades acadêmicas será precedida de inquérito administrativo, mandado instaurar pelo Diretor Geral.

§ 4º

Em caso de dano material ao patrimônio da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA além da sanção disciplinar, o infrator estará obrigado ao ressarcimento.

CAPÍTULO II - DO REGIME DISCIPLINAR DO CORPO DOCENTE

40

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos Art. 81. Os membros do Corpo Docente estão sujeitos

Catálogo Institucional São José dos Campos

Art. 81.

Os membros do Corpo Docente estão sujeitos às seguintes penalidades disciplinares:

I. advertências, oral e sigilosa, por:

 

a) inobservância do horário das aulas;

 

b) atraso no preenchimento dos diários de classe;

 

c) ausência

injustificada

às

reuniões

dos

órgãos

da

FACULDADE

DE

TECNOLOGIA IBTA;

 

II. representação, por escrito, por:

 

a) reincidência nas faltas previstas no item I;

 

b) desvio no desenvolvimento do programa do módulo;

 

III. suspensão, com perda de vencimento, por:

 

a) reincidência nas faltas previstas no item II;

 

b) não cumprimento, sem motivo justo do programa ou carga horária cargo;

a seu

IV. dispensa, por:

a) reincidência à falta prevista na alínea "b" do item III, configurando-se esta como justa causa, na forma da lei;

b) incompetência didática ou científica;

 

c) prática de ato incompatível com a moral.

 

Art. 82.

São competentes para a aplicação das penalidades:

 

I. de advertência, os Coordenadores de Cursos e o Diretor Geral;

 

II. de repreensão e suspensão, o Diretor Geral;

 

III. de dispensa, a Mantenedora, por proposta do Diretor Geral.

 

Art. 83.

Da aplicação das penalidades de advertência, repreensão, suspensão e dispensa até dez dias, cabe recurso ao Conselho Superior de Administração.

CAPÍTULO III - DO REGIME DISCIPLINAR DO CORPO DISCENTE

Copyright Grupo Ibmec - 2012

41

Catálogo Institucional São José dos Campos Art. 84. Os alunos estão sujeitos às seguintes penalidades

Catálogo Institucional São José dos Campos

Art. 84.

Os alunos estão sujeitos às seguintes penalidades disciplinares:

I. advertência verbal por:

a) desrespeito ao Diretor Geral, a qualquer membro do Corpo Docente ou a servidor da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA;

b) desobediência a qualquer ordem emanada do Diretor Geral ou de qualquer membro do Corpo Docente no exercício de suas funções;

II. advertência escrita, por:

a) reincidência nas faltas previstas no item I;

b) ofensa ou agressão a outro aluno; perturbação da ordem no recinto da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA;

c) danificação do material da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA;

d) improbidade na execução de atos ou trabalhos escolares;

III. suspensão, por:

a) reincidência nas faltas previstas no item II;

b) ofensa ou agressão a membro do corpo docente ou servidor da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA;

c) incitamento à perturbação da ordem na FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA e

IV. desligamento, por:

a) reincidência nas faltas previstas no item III;

b) falsificação

de

documentos

TECNOLOGIA IBTA.

para

uso

junto

à

FACULDADE

DE

Parágrafo único – O desligamento deverá ocorrer desde que o fato desabonador tenha sido apurado em processo administrativo, garantidos os atinentes princípios constitucionais.

Art. 85.

São competentes para aplicação das penalidades.

I. de advertência, o Coordenador de Curso;

II. de repreensão, suspensão e desligamento, o Diretor Geral.

42

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos Art. 86. Da aplicação das penalidades de advertência, repreensão,

Catálogo Institucional São José dos Campos

Art. 86.

Da aplicação das penalidades de advertência, repreensão, suspensão até dez dias e desligamento, cabe recurso ao Conselho Superior de Administração.

Art. 87.

O registro da penalidade será feito em documento próprio, não constando do histórico escolar do aluno.

Parágrafo único. Será cancelado o registro das penalidades de advertência e de repreensão se, no prazo de um ano de sua aplicação, o aluno não incorrer em reincidência.

CAPÍTULO IV - DO REGIME DISCIPLINAR DO CORPO TÉCNICO-ADMINISTRATIVO

Art. 88.

Aos membros do Corpo Técnico-Administrativo, aplicam-se as penalidades previstas na legislação trabalhista.

Parágrafo único. A aplicação das penalidades é de competência do Diretor Geral, ressalvada a de dispensa ou rescisão do contrato, de competência da Mantenedora, por proposta do Diretor Geral.

TÍTULO VII - DOS TÍTULOS E DIGNIDADES ACADÊMICAS

Art. 89.

Ao concluinte do curso superior será conferido o respectivo grau e expedido o diploma correspondente, conforme normas vigentes.

Parágrafo único. O diploma será assinado pelo Diretor Geral, pelo Secretário Geral e pelo Diplomado e registrado junto ao órgão competente indicado pelo MEC.

Art. 90. Os graus acadêmicos serão conferidos pelo Diretor Geral, em sessão solene, na qual prestarão compromisso na forma aprovada pela FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA, devidamente registrado no livro de colação de grau.

Parágrafo único. Ao concluinte que requerer o grau, será conferido em ato simples na presença de testemunha vinculada ao corpo técnico administrativo da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA em local e dia determinados pelo Diretor Geral.

Art. 91. Ao concluinte de cada módulo ou conjunto de módulos, de acordo com o respectivo Plano de Curso, será conferido o Certificado de Qualificação Profissional correspondente.

Copyright Grupo Ibmec - 2012

43

Catálogo Institucional São José dos Campos Art. 92. Ao concluinte de módulo isolado, curso básico,

Catálogo Institucional São José dos Campos

Art. 92. Ao concluinte de módulo isolado, curso básico, de especialização, de

aperfeiçoamento e extensão será expedido o respectivo Certificado pelo Diretor Geral e/ou Coordenador de Cursos, sob cuja responsabilidade tenha sido ministrado

o curso.

TÍTULO VIII - DAS RELAÇÕES COM A ENTIDADE MANTENEDORA

Art. 93. A VERIS EDUCACIONAL SA, é responsável, perante as autoridades públicas em geral, pela FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA, incumbindo-lhe tomar as medidas necessárias ao seu bom funcionamento, respeitados os limites da lei e deste Regimento, a liberdade acadêmica dos Corpos Docente e Discente e à autoridade própria de seus órgãos deliberativos e executivos.

Art. 94. Compete precipuamente à Mantenedora promover adequados meios de funcionamento das atividades da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA colocando-

lhe à disposição, os bens e imóveis de seu patrimônio, ou de terceiros a ela cedidos

e assegurando-lhes os suficientes recursos financeiros de custeio.

§ 1º

A Mantenedora reserva-se à administração orçamentária e financeira da FACULDADE DE TECNOLOGIA IBTA, podendo delegá-la em todo ou em parte, ao Diretor Geral.

§ 2º

Dependem da aprovação da Mantenedora as decisões dos órgãos colegiados que importem aumento de despesas.

 

TÍTULO IX - DISPOSIÇÕES GERAIS

 

Art. 95.

Salvo disposições em contrário deste Regimento, o prazo para a interposição de recursos é de 2 dias contados da data da publicação do ato recorrido ou de sua comunicação ao interessado.

Art. 96.

As taxas e contribuições escolares serão fixadas pela Mantenedora, atendida

 

a

legislação vigente.

 

Art. 97.

No

valor

da

contribuição

escolar,

estão

incluídos

todos

os

atos

 

obrigatoriamente

ao

trabalho

escolar

e

seu

pagamento

será

parcelado

em

44

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos prestações sucessivas, segundo a legislação pertinente, bem como plano

Catálogo Institucional São José dos Campos

prestações sucessivas, segundo a legislação pertinente, bem como plano aprovado pela Mantenedora.

Art. 98.

Este Regimento entra em vigor a partir de 01 de julho de 2006, mediante aprovação do Conselho Superior de Administração da Faculdade de Tecnologia IBTA, bem como do Ministério da Educação.

6. SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM

O processo de avaliação deve ser discutido no âmbito do projeto pedagógico, buscando

coerência entre teoria e prática. Tal processo apresenta duas dimensões essenciais, que

ocorrem paralelamente ao longo de todo o período letivo.

A avaliação discente centra-se no âmbito da sala de aula. Um de seus componentes

principais é a avaliação da aprendizagem dos alunos. Esta avaliação deve estar prevista nos planejamentos das aulas, e tem por função avaliar o rendimento dos alunos em relação aos conteúdos trabalhados, bem como sua participação em sala de aula e assiduidade com as tarefas. Sendo um processo contínuo, a avaliação da aprendizagem auxilia o professor no planejamento e replanejamento de suas aulas e de suas intervenções em sala de aula.

Em sintonia com as idéias acima expostas, a Faculdade IBTA avalia a aprendizagem dos alunos através de provas, testes, exercícios, tarefas individuais e/ou em grupos, seminários, trabalhos de aplicação prática, visando a interdisciplinaridade, e relatórios de visitas extracurriculares.

Durante o semestre cada disciplina terá duas provas e, além destas provas, o professor deve utilizar outros instrumentos de avaliação para atribuir notas, tais como trabalhos, exercícios, projetos, seminários, participação durante as aulas, etc. Tais instrumentos devem ser construídos a partir dos objetivos traçados para a disciplina, e considerar o andamento das aulas, e o ritmo e realidade de cada turma.

O aluno deverá ter Média Final (MF) igual ou superior a 5,0 (cinco) numa escala de 0 a 10

para ser aprovado na disciplina, bem como ter freqüência de, no mínimo 75%.

Cálculo da Média Final da Disciplina

A avaliação nas disciplinas se dá de acordo com as características específicas de cada

disciplina e são estabelecidas em conjunto com os professores das mesmas e o coordenador de curso, em todo caso o aluno terá, no mínimo duas avaliações presenciais individuais e diversos outros tipos de avaliações durante o período letivo como, por exemplo,

Copyright Grupo Ibmec - 2012

45

Catálogo Institucional São José dos Campos trabalhos extracurriculares, participação em sala de aula, e projetos

Catálogo Institucional São José dos Campos

trabalhos extracurriculares, participação em sala de aula, e projetos (em grupo) finais

interdisciplinares. Cada uma destas avaliações terá uma ponderação na avaliação do aluno, podendo variar de disciplina para disciplina, conforme a orientação da coordenação de curso

e do professor responsável. Essas ponderações serão informadas aos alunos sempre no início do semestre.

A média do Bimestre será composta pela nota da avaliação individual presencial e do conjunto de avaliações processuais, sendo calculada da seguinte maneira:

MB = P x 0,6 + AP x 0,4, onde:

MB = Média Bimestral

P = Avaliação Individual Presencial

AP = Conjunto de Avaliações Parciais

A média final, que define a aprovação do aluno se dá pela composição das notas bimestrais

com peso 2 para o 1º bimestre e peso 3 para o 2º bimestre, posto que acumulativas, de outra forma:

MF = (MB1 x 2 + MB2 x 3) / 5, onde:

MF= Média Final;

MB1 = Média Bimestral do 1º Bimestre;

MB2 = Média Bimestral do 2º Bimestre.

Ao final do semestre há uma Prova Substitutiva, presencial e individual, facultativa ao aluno, que poderá substituir uma das avaliações individuais, do primeiro ou do segundo bimestre, sempre de maneira a melhorar a média final.

Todas as avaliações na Faculdade IBTA são graduadas numa escala de zero a dez, variando de meio (0,5) em meio ponto.

46

Copyright Grupo Ibmec - 2012

7. BIBLIOTECA Catálogo Institucional São José dos Campos Acervo de Livros   Área de Conhecimento

7. BIBLIOTECA

Catálogo Institucional São José dos Campos

Acervo de Livros

 

Área de Conhecimento

Títulos

Exemplares

 

387

2371

?

Ciências Exatas e da Terra

41

263

Engenharia/Tecnologia

898

5411

Ciências Sociais Aplicadas

133

543

Ciências Humanas

51

319

Linguística, Letras e Artes

Acervo de Periódicos

Área de Conhecimento

Títulos

Exemplares

 
 

4

Ciências Exatas

 

6

Ciências Sociais e Aplicadas

Política de Atualização e Informatização

Pesquisa de títulos novos no mercado editorial

Sugestão de professores e alunos

Pesquisa da biblioteca sobre lançamentos e pertinência ao acervo.

Política de Atualização

Livros adotados e indicados pelo MEC de acordo com a disciplina do curso.

Informatização

Base de Dados: Sophia

Controle do acervo: nº de tombo

Área Física disponível

Espaço Físico

Área Total: 207,27m 2

Capacidade de usuários: 61 alunos

Sala de estudos em grupo, sala de estudos com espaço coletivo.

Formas de Acesso e utilização

Alunos, professores e funcionários fazem inscrição na biblioteca (alunos apresentam carteirinha da faculdade ou documento com foto para utilização). Pelo número do tombo o material é registrado no sistema, no qual registra a data de devolução ao acervo ou renovação, que pode ser feita on-line. Acesso ao acervo livre e consulta via web.

Copyright Grupo Ibmec - 2012

47

Catálogo Institucional São José dos Campos 7.1. Regulamento para funcionamento da Biblioteca Usuários: São

Catálogo Institucional São José dos Campos

7.1. Regulamento para funcionamento da Biblioteca

Usuários:

São considerados usuários da biblioteca:

Alunos regularmente matriculados nos curso de Graduação e Pós-graduação;

Professores, coordenadores e funcionários com contrato de trabalho em

vigência;

Ex-alunos somente consulta local.

Horário de Funcionamento:

Segunda à sexta-feira, das 7h30 às 22h00 Sábado, das 08h00 às 14h00

Telefone: (12) 2134-9194

* Período de férias horário fixado previamente pela Instituição.

Responsabilidades dos usuários:

Devolver o material emprestado no balcão de atendimento respeitando o

horário e/ou a data de entrega pré-estabelecidos;

Em caso de perda, roubo ou dano do material, o usuário deverá repor a obra

no prazo de 15 (quinze) dias, e assumir o pagamento da multa até a data da

comunicação;

Zelar pelo ambiente adequado ao estudo, mantendo silêncio no espaço da

biblioteca, comportando-se de maneira adequada e socialmente compatível com o ambiente que a mesma representa.

Empréstimos:

Não é permitido o empréstimo domiciliar das obras:

Obras de referência (dicionários, enciclopédias, guias);

Material de consulta local;

48

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos ∑ Mais de 01(um) exemplar da mesma obra por

Catálogo Institucional São José dos Campos

Mais de 01(um) exemplar da mesma obra por usuário;

Trabalho de Conclusão de Curso.

Renovações:

O prazo de empréstimo poderá ser prorrogado, mediante sua renovação via Internet, desde

que não haja reserva da parte de outro leitor.

A renovação poderá ser feita por no máximo 04 (quatro) vezes e caso o usuário queira

renová-lo pela 5ª vez é necessário apresentar o material retirado da biblioteca no balcão de atendimento. Lembrando que a renovação só será permitida caso não haja reserva do material ou se o mesmo estiver dentro do prazo de devolução.

Reservas:

O usuário poderá efetuar até 3 (três) reservas de obras, não disponíveis imediatamente no

acervo, através do website da Biblioteca. O usuário receberá uma comunicação por e-mail, sobre a disponibilidade da obra, que poderá ser retirada em até 48 horas. Após este prazo, a reserva será automaticamente cancelada.

Empréstimo Especial:

O empréstimo especial destina-se aos Trabalhos de Conclusão de Curso e livros que possuam apenas um exemplar, ou no caso da disponibilidade de vários exemplares, o primeiro exemplar de cada título. O material retirado nesta condição deverá ser entregue no horário estipulado no ato do empréstimo;

É permitido o empréstimo de três exemplares de cada material (livros, periódicos, TCC´s ou

apostilas).

Outros serviços:

Atendimento por telefone:

Auxilio aos usuários, por telefone, no uso dos serviços à distância disponibilizados pela biblioteca. Não é possível efetuar consulta do acervo, reservas ou renovações de obras por telefone, pois estes serviços estão disponíveis no website;

Copyright Grupo Ibmec - 2012

49

Reserva de salas de estudo: Catálogo Institucional São José dos Campos As reservas de sala

Reserva de salas de estudo:

Catálogo Institucional São José dos Campos

As reservas de sala de estudo (mínimo 4 pessoas) são realizadas através do email biblioteca_SJC@veris.com.br ou no balcão de atendimento da biblioteca mediante apresentação da carteirinha do estudante. O prazo de permanência é de 01(uma) hora, podendo ser renovado caso não haja reserva da mesma.

Espaço da biblioteca:

Não é permitida a entrada dos usuários portando mochilas, bolsas, sacolas,

pastas, fichários, etc. Os pertences deverão ser guardados nos guarda-volumes mediante retirada de chave no balcão de atendimento da biblioteca.

A biblioteca não se responsabiliza por pertences deixados pelos usuários em

suas dependências.

A biblioteca possui salas de estudos que são destinadas exclusivamente ao

estudo em grupo (mínimo 04 pessoas) e mediante a reserva prévia;

Os microcomputadores são destinados ao uso individual, portanto, sendo

proibido seu uso para trabalhos em grupo. Para trabalhos em grupo os alunos deverão utilizar os microcomputadores do laboratório de informática;

Não é permitido nas dependências da biblioteca, conversar em voz alta,

fumar, consumir alimentos e bebidas, utilizar celular (lei nº 12.511 de 05/11/1997) e linhas telefônicas da biblioteca, recolocar livros nas estantes, utilizar o computador

de consulta ao acervo em pesquisas particulares e trabalhos acadêmicos;

O não cumprimento das disposições desse regulamento, pelo usuário,

implicará na suspensão do uso dos serviços da biblioteca, por tempo indeterminado.

Multas e penalidades

Abrange toda a comunidade VERIS: alunos, professores, coordenadores e

funcionários;

O não cumprimento do prazo de devolução das publicações implica na

cobrança de uma multa no valor de R$ 1,50 (um real e cinquenta centavos) por

volume e por dia corrido de atraso, incluindo sábados, domingos e feriados;

O não cumprimento do horário da devolução, no caso de empréstimo

especial, implica na cobrança de uma multa no valor de R$1,50 (um real e

50

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos cinquenta centavos) para cada material em atraso contando também

Catálogo Institucional São José dos Campos

cinquenta centavos) para cada material em atraso contando também dias corridos, incluindo sábados, domingos e feriados;

Os materiais adicionais (cd´s, disquetes, manuais, etc.) que acompanham as

publicações, em caso de atraso, a multa é cobrada separadamente, ou seja, será

cobrado o valor do atraso do livro e do material adicional que o acompanha;

A falta de pagamento da multa afasta imediatamente o usuário dos serviços

de empréstimo e renovação de publicações até o pagamento seja efetuado;

O pagamento da multa será efetuado no balcão de atendimento da biblioteca;

A justificativa de atraso na entrega de material bibliográfico, por

impossibilidade de acesso à renovação do empréstimo on-line não é aceita. Em

caso de impossibilidade de acesso on-line, o usuário deve fazer a renovação pessoalmente na biblioteca. A multa pelo atraso é irrevogável;

O e-mail de aviso de devolução é uma forma de lembrá-lo da data de

devolução do material, que é uma responsabilidade do usuário. Portanto, o não envio da mensagem, independentemente do motivo, não isenta do pagamento da multa;

Em caso de dano ou extravio de obra, os responsáveis deverão fazer a

reposição do material. Os casos não previstos nesse regulamento serão resolvidos entre o responsável pela biblioteca e a diretoria da Veris.

Copyright Grupo Ibmec - 2012

51

8. INFRAESTRUTURA FÍSICA Catálogo Institucional São José dos Campos Infraestrutura - IBTA e Escola Superior

8. INFRAESTRUTURA FÍSICA

Catálogo Institucional São José dos Campos

Infraestrutura - IBTA e Escola Superior de Administração de Empresas - SJC

Local

Quantidade

Capacidade

Tipo de Equipamento

Quantidade

IBTA

Colégio

     

Mesa

1

 

x

Cadeira

1

 

x

Direção ( 21m2 )

1

Computador

1

 

x

Estabilizador

1

 

x

Monitor

1

 

x

     

Mesa

2

 

x

Cadeira com rodízio

2

x

 

Cadeira fixa

2

 

x

Computador

2

x

 

Monitor

2

x

 

Coordenação Geral (29m2)

1

Telefone

1

x

 

Switch

1

x

 

Quadro Branco

1

x

 

Impressora Laser

1

x

 

Ar Condicionado

1

x

 

Nobreak

1

x

 
     

Mesa

2

2

2

Cadeira com rodízio

3

x

 

Armário Grande 3 portas

1

x

 

Armário Grande 2 portas

2

 

x

Impressora Laser

2

x

 

Monitor

4

x

 

Tecnologia Sala de Suporte (21m2)

1

Computador

3

x

 

Servidor

6

x

 

Nobreak

6

x

 

Telefone

1

x

 

Rádio Comunicador

5

x

 

Quadro Branco

1

x

 

Ar Condicionado

3

x

 
     

Cadeira com rodízio

1

 

x

Cadeira fixa

6

 

x

Carreiras (15m2)

1

Armário Grande 2 portas

2

 

x

Gaveteiro

1

x

 

52

Copyright Grupo Ibmec - 2012

Catálogo Institucional São José dos Campos       Mesa com Gaveteiros 1 x  

Catálogo Institucional São José dos Campos

     

Mesa com Gaveteiros

1

x

 

Computador

1

x

 

Monitor

1

x

 

Impressora Jato de Tinta

1

x

 

Nobreak

1

x

 

Telefone

1

x

 

Ventilador

1

x

 

Mesa Redonda

1

x

 
     

Mesa

2

x

 

Estação de Trabalho

4

x

 

Cadeira com rodízio

6

x

 

Nobreak

7

x

 

Computador

7

x

 

Monitor

7

x

 

Arquivo

3

x

 

Atendimento (45m2)

Gaveteiro

6

x

 

1

Armário Grande 2 portas

2

x

 
 

Armário 1 porta e 3 gavetas

2

x

 

Cofre

1

x

 

Impressora com Fax

1

x

 

Ar Condicionado

1

x

 

Telefone

4

x

 

Quadro de Avisos

1

x

 
     

Mesa Redonda

3

 

x

Mesa Oval

1

 

x

Cadeira fixa

25

 

x

Potrona 3 lugares

1

 

x

Potrona 2 lugares

1

 

x

Potrona 1 lugares

1

 

x

Arquivo

1

 

x

Sala dos Professores (110m2)

1

Balcão com Pia

1

 

x

Computador

2

 

x

Monitor

2

 

x

Estabilizador

2

 

x

Mesa para Computador

2

 

x

Telefone

2

 

x

Quadro Branco

1

 

x