Вы находитесь на странице: 1из 12

Curso:

• Informática de Gestão

Disciplina:
• Sistemas Operativos

Trabalho Pratico:
• O Papel dos diferentes tipos de núcleo na evolução dos Sistemas Operativos

Docente:
• José Augusto Monteiro

Alunos:
• Joel Correia Ricardo
• César Marques Pinto
Núcleo

O núcleo do sistema operativo, como o


nome indica, é o centro do S.O. Cabe-
lhe a ele gerir o sistema informático
como um todo. Ele representa a
camada de software mais próxima do
hardware e com isto tem como
principal função a comunicação entre o
hardware e o software.
Núcleo

Generalidades
Como camada de software mais próxima do hardware o núcleo assegura:
• A comunicação entre o hardware e o software;
• Gestão das ordens do utilizador;
• Gestão dos diversos recursos da máquina;
• Máximo de rendimento possível.

Funcionamento do núcleo
O núcleo pode ser dividido em quatro partes:
• Gestão de Processos;
• Gestão de Memória;
• Gestão de Dispositivos;
• Chamadas de Sistema.
Arquitecturas do Núcleo

Existem cinco tipos de núcleos distintos, são eles:


• Núcleo Monolítico
• Micronúcleo
• Nanonúcleo
• Núcleo Híbrido
• Exonúcleo
Núcleo Monolítico

• O código é grande e complexo que engloba todos os serviços


do sistema;

• Qualquer alteração a qualquer serviço requer a recompilação


do núcleo e ao reinício do sistema para aplicar as novas
alterações;

• Todas as funções e serviços são localizados dentro da


mesma plataforma de software;

• O bloqueio de um módulo é provável que bloqueie todo o


núcleo;

• Concentra todas as funcionalidades possíveis (planeamento,


sistema de arquivos, rede, drivers de dispositivos, gestão de
memoria, etc.) dentro de uma grande plataforma de software.
Micronúcleo

• Dispõe das suas funcionalidades divididas em unidades;

• As unidades são interligadas por elos de comunicação


rigorosos entre elas para que não haja qualquer tipo de
conflito;
• As principais vantagens da sua utilização são a redução
da complexidade, a descentralização de erros (um erro
numa parte do sistema não indisponibiliza o sistema por
completo) e facilita a criação e depuração de drivers dos
dispositivos;
• A sua principal dificuldade é a complexidade na
sincronização de todos os módulos que compõem o
micronúcleo e seu acesso à memória;
Nanonúcleo

• Extremamente simples;

• Desenvolvido para virtualizar vários sistemas;

• Reparte eficientemente os recursos pelas virtualizações;

• Delega todo o sistema para que a memória utilizada seja a mínima possível.
Núcleo Híbrido

• São essencialmente micronúcleos, que tem algum


código denominado de “não essencial” no espaço de
memória do núcleo para que este execute os
processos mais rápido;

• Semelhante ao micronúcleo;

• Processos mais importantes são executados na


memória do núcleo;

• Torna mais rápido o desempenho do sistema;

• A maioria dos novos sistemas utilizam este tipo de


núcleo. Por exemplo Windows e XNU da Apple.
Exonúcleo

• O conceito do exonúcleo é impor limitações de


funcionalidades aos sistemas operativos;

• O código é normalmente pequeno;

• Como a sua funcionalidade é limitada e controlável, a


segurança é elevada e a gestão de recursos muito eficiente;

• Permite ao programador implementar abstracções


personalizadas e omitir as desnecessárias, contribuindo
normalmente para um melhor desempenho da aplicação.
Papel dos diferentes núcleos
nos sistemas operativos
Núcleos / SO’s
Considerações Finais

Existem várias opiniões de qual é o melhor núcleo mas resumindo todos eles têm
o seu fundamento. De acordo com as situações em que são precisos, os tipos de
núcleo variam e assim se consegue ter uma razoável lista de escolhas. A
implementação do núcleo é muito importante uma vez que é ele que tem a função
mais importante dentro do sistema operativo.
A evolução dos sistemas operativos é baseada no tipo de núcleo que lhe é
implementado.
Em suma o factor núcleo é importantíssimo na evolução dos sistemas operativos.