You are on page 1of 20
 Introdução;  Discussões gerais e tipos de mola;  Aços utilizados;  Tratamentos térmicos; 
  • Introdução;

  • Discussões gerais e tipos de mola;

  • Aços utilizados;

  • Tratamentos térmicos;

  • Aplicações;

  • Conclusão;

  • Referências bibliográficas.

 Ao longo da historia a mola sempre exerceu um importante papel no desenvolvimento de equipamentos
  • Ao longo da historia a mola sempre exerceu um importante papel no desenvolvimento de equipamentos que sofrem força

  • Por definição mola é um objeto elástico flexível usado para armazenar a energia potencial mecânica

  • exigem cuidados excepcionais

  • Em princípio, há dois métodos básicos para a fabricação de molas: As molas são obtidas a partir de tiras ou fios de aço-carbono ou aço-liga no estado recozido; estes materiais, depois de conformados na forma de molas, são temperados em óleo e revenidos.

 maiores teores de carbono e manganês e requerem muito maior cuidado e maior número de
  • maiores teores de carbono e manganês e requerem muito maior cuidado e maior número de operações para a sua fabricação.

  • molas helicoidais ou em espiral e molas semi- elípticas

    • molas de extensão

    • molas de compressão

    • molas de torção

 As imperfeições ou defeitos  Do ponto de vista físico, exige-se que uma mola apresente
  • As imperfeições ou defeitos

  • Do ponto de vista físico, exige-se que uma mola apresente as seguintes características mecânicas:

    • Elevado limite de elasticidade

    • Elevada resistência à fadiga

    • Elevada resistência ao choque

 O fio de aço- carbono designado “para mola de válvula” é o de menor custo
  • O fio de aço-carbono designado “para mola de válvula” é o de menor custo dentre os tipos empregados em molas de válvulas, que se caracterizam pela qualidade excelente da superfície.

  • O tipo Cr-V é, entretanto, superior ao anterior para serviços a temperaturas de 120 graus C ou acima.

  • As molas de fio de aço Cr-Si podem ser usadas a temperaturas da ordem de 230 graus C.

  • Os aços-liga, entre os quais os mais importantes para molas são os tipos Cr-V e Cr- Si

  • O tipo designado, “fio de mola trefilado duro” (encruado) é de custo mais baixo, de qualidade relativamente inferior e não apresenta a garantia de completa isenção de certas imperfeições superficiais. Esse fio, no estado trefilado duro e não revenido, é indicado geralmente em condições de esforços estáticos ou quando as tensões de serviço não forem muito severas.

  • O fio designado pela expressão “temperado e revenido” é idêntico ao “temperado em óleo e revenido em banho de chumbo” da Tabela 59; é um material para aplicações gerais, de custo ligeiramente superior ao primeiro e melhor igualmente no que se refere às qualidades da superfície e a resistência à fadiga.

  • O tipo “fio de música” (ou “corda de piano”) é considerado, dentre os aços- carbono, o de melhor qualidade para molas de pequenas dimensões. Apresenta superfície com acabamento excelente e é pouco afetado por revestimentos superficiais eletrolíticos; entretanto, essas molas não devem ser expostas a temperaturas superiores a 120 graus C, pois que sofrerão, já a 120 graus C, uma perda de carga da ordem de 5%, quando solicitada a 70 kgf/mm2 (690 MPa) aproximadamente e tal perda de carga aumenta rapidamente com a temperatura.

Tabela 1 – Temperaturas ótimas para alívio de tensão de fio de aço para mola TabelaT a b e l a s . p d f " id="pdf-obj-6-2" src="pdf-obj-6-2.jpg">

Tabela 1Temperaturas ótimas para alívio de tensão de fio de aço para mola

Tabela 2 Composição e propriedades de aços- carbono para molas helicoidais

 Os principais aços utilizados para confecção de molas, no caso os aços-carbono e aços-liga, passam
  • Os principais aços utilizados para confecção de molas, no caso os aços-carbono e aços-liga, passam por alguns tratamentos:

  • O primeiro tratamento é o recozimento, para remover ou minimizar tensões internas.

  • O segundo tratamento é a têmpera, para o material ganhar dureza e resistência mecânica elevada.

  • O terceiro tratamento é o revenimento para se obter uma peça com resistência mecânica e ductilidade.

 Todos os tratamentos tem por objetivo atender os principais requisitos para fabricação de molas: 
  • Todos os tratamentos tem por objetivo atender os principais requisitos para fabricação de molas:

    • Elevado limite de elasticidade

    • Elevada resistência à fadiga

    • Elevada resistência ao choque

    • Remoção ou alívio de tensões internas

Dependendo do ambiente em que se encontra a mola podemos utilizar vários aços vamos ver alguns

Dependendo do ambiente em que se

encontra a mola podemos utilizar

vários aços vamos ver alguns deles a

seguir.

 Verificou-se que as molas de aço-carbono com diâmetros até 15 mm podem ser utilizadas com
  • Verificou-se que as molas de aço-carbono com diâmetros até 15 mm podem ser utilizadas com suficiente segurança até temperaturas da ordem de 174º C desde que não sejam carregadas além de 56 Kg/mm²; se for permitida uma pequena deformação permanente em serviço, poderão ser usadas até cerca de 200º C, com carga não superior a 84 Kg/mm². Em molas de compressão, o aço- carbono não permite temperaturas superiores a 200º C, porque resultam numa fluência cuja intensidade vai depender das tensões de serviço e do tempo de aplicação das cargas.

 Os tipos de aços-carbono mais usados na fabricação de molas helicoidais enroladas a frio são:
  • Os tipos de aços-carbono mais usados na fabricação de molas helicoidais enroladas a frio são: ASTM - A 228 - tipo "corda de piano", trefilado com composição química provável: Carbono (0,70% a 1%); Magnésio (0,20% a 0,60%); Silício (0,12% a 0,30%). Resistência à tração 175 a 280 Kg/mm2 Alongamento: cerca de 8%. Carga de trabalho recomendada para serviço pesado: 52,5 Kg/mm². Dureza Rockweel "C": 42 a 46. Características principais: Um dos aços de melhor qualidade que se conhece; para pequenas molas helicoidais e de torção que devem obedecer a rigorosos requisitos físicos, sujeitas a cargas elevadas ou a cargas repentinamente aplicadas. Principalmente em molas de até 5 mm de diâmetro de arame. DIN 17223 - Segue as mesmas características do aço acima, porém, é dividido em três classes principais que são elas: "C" (aço de grande resistência), "B" (aço de média resistência) e "A" (aço de pequena resistência), essas qualidades são dadas a estes aços devido a maior ou menor concentração de carbono na sua fabricação.

 Molas helicoidais enroladas a quente são: SAE 1070 - chamado de aço-carbono, trefilado com composição
  • Molas helicoidais enroladas a quente são: SAE 1070 - chamado de aço-carbono, trefilado com composição química provável: Carbono (0,65% a 0,75%), Magnésio (0,60% a 0,90%), Silício (0,15% a 0,20%), resistência à tração de 108 a 210 Kg/mm². Alongamento cerca de 2%. Carga de trabalho recomendada para serviço pesado: 38,5 Kg/mm2. Dureza Rockweel "C": 40 a 50. Características principais: empregados onde a carga não é muito elevada e quando a mola não é sujeita a choques contínuos. Um dos tipos de molas mais importantes desta classe é o de mola para válvulas. Existem também outros tipos de aços que seguem a mesma linha do SAE 1070 com algumas alterações, mas são menos comerciais (SAE 1080, SAE 1095 e SAE 2024).

  • Algumas séries especiais de aços chamados de aços-liga. São eles: SAE 5150, SAE 5160, SAE 51B60H, SAE 6150, SAE 9260, SAE 9850 e SAE 9962. Tem composição química provável: Carbono (0,55% a 0,65%), Magnésio (0,65% a 1,10%), Silício

(0,20% a 0,35%), Cromo (0,60% a 1%), alguns tipos

contém Vanádio (0,15% min.) e Molibdênio (0,15%

a 0,25%), resistência à tração de 140 a 175 Kg/mm². Alongamento cerca de 5%. Carga de trabalho

recomendada para serviço pesado 42 Kg/mm².

Dureza Rockweel "C": 42 a 49. Características principais: estes aços são usados onde se necessita grande resistência à corrosão e ao calor, e onde se necessita de grande número de flexões. Devido à

sua alta dureza estes aços não são produzidos

comercialmente em bitolas finas, isto é, abaixo de 7 mm.

 As molas mesmo parecendo simples componentes de máquinas, são na verdade peças de fundamental importância
  • As molas mesmo parecendo simples componentes de máquinas, são na verdade peças de fundamental importância para a indústria de maquinários em geral por muitas vezes estarem submetidas a ambientes de trabalho severo e que desempenham funções triviais como amortecimento de grandes choques, deformando sobre grandes carregamentos e etc. Sua confecção exige grande pericia e bons materiais para que todas as exigencias sejam cumpridas, havendo menor chance de prejuízos econômicos e de vidas.

 VAN VLACK, L.H. Princípios de ciência dos materiais . São Paulo: Editora Edgard  Blücher,y & Sons, 2003.  http://www.infomet.com.br/acos-e-ligas- conteudo.php?cod_tema=9&cod_secao=10&cod_as sunto=43 " id="pdf-obj-19-2" src="pdf-obj-19-2.jpg">
  • VAN VLACK, L.H. Princípios de ciência dos materiais. São Paulo: Editora Edgard

  • Blücher, 1970.

  • ASKELAND, Donald R.; PHULÉ, Pradeep P. The science and engineering of materials.

California: Brooks/Cole-Thomson Learning,
2003.

4

..

ed.