Вы находитесь на странице: 1из 14
Construtivismo Social da Tecnologia
Construtivismo Social da
Tecnologia

Wiebe E. Bijker, Trevor J. Pinch e colaboradores

Prof. Dr. Álvaro Chrispino

Carlos Alberto Schettini Pinto

Roteiro

Roteiro • Biografia • Bibliografia • Premiações • A Construção Social da Tecnologia • Referencias Bibliográficas

Biografia Bibliografia Premiações A Construção Social da Tecnologia Referencias Bibliográficas Conclusão

Roteiro • Biografia • Bibliografia • Premiações • A Construção Social da Tecnologia • Referencias Bibliográficas
Roteiro • Biografia • Bibliografia • Premiações • A Construção Social da Tecnologia • Referencias Bibliográficas
Biografia • Wiebe E. Bijker – Nasceu em 19 de março de 1951, em Delft, na
Biografia
• Wiebe E. Bijker
– Nasceu em 19 de março de 1951, em Delft, na Holanda;
– Bacharelado em Filosofia na Universidade de Groningen –
Holanda (1974)
– Formou-se em Engenharia Física na Universidade Técnica
de Delft – Holanda (1976);
– PhD
em
Sociologia
e
Historia
da
Tecnologia na
Universidade de Twente – Holanda (1990).
Atualmente: Professor na Universidade de
Maastricht – Holanda.
Biografia
Biografia
Biografia • Trevor J. Pinch – Nasceu em 1º de Janeiro de 1952, em Lisnakea, na
Biografia • Trevor J. Pinch – Nasceu em 1º de Janeiro de 1952, em Lisnakea, na

Trevor J. Pinch

Biografia • Trevor J. Pinch – Nasceu em 1º de Janeiro de 1952, em Lisnakea, na

Nasceu em 1º de Janeiro de 1952, em Lisnakea, na Irlanda do Norte;

– PhD em Sociologia – Universidade de Bath – Inglaterrra(1982). Atualmente: Professor na Universidade de Cornell
– PhD em Sociologia – Universidade de
Bath – Inglaterrra(1982).
Atualmente: Professor na Universidade de
Cornell - USA

Formou-se em Física no Imperial College - Universidade de Londres (1973);

Mestrado em Estudos Liberais da Ciência Universidade de Manchester (1976);

Bibliografia
Bibliografia
Bijker The Social Construction of Technological Systems: New Directions in the Sociology and History of Technology
Bijker
The
Social
Construction
of
Technological
Systems:
New
Directions in the Sociology and History of Technology (com
Thomas P. Hughes).
Society.
Studies
in
-
Of
bicycles,
bakelites and bulbs: Toward a Theory of

1987 - Technology and heterogeneous engineering: the case of Portuguese expansion (com John Law).

1992 - Shaping Technology/Building sociotechnical change (com John Law).

1995

Sociotechnical Change. King of the road: the social construction of the safety bicycle. 2002 - Social learning technologies: the introduction of multimedia in education (com Marc van Lieshout e Tineke M. Egyedi).

Bibliografia
Bibliografia
Pinch
Pinch
  • 1984 - The Social Construction of Facts and Artefacts: or How the Sociology of Science and the Sociology of Technology (com W. E. Bijker)

  • 1987 - The Social Construction of Technological Systems: New Directions in the Sociology and History of Technology (com W. Bijker e H. Hughes)

  • 1986 - Science, Relativism and the New Sociology of Technology: Reply to Russell. Social Studies of Science (com W. E. Bijker)

  • 1993 - The Golem: What You Should Know about Science (com H.Collins)

  • 1998 - The Golem at Large: What You Should Know about Technology (comH.Collins)

1996- Taking the Black Box off its Wheels: The Social Construction of the Automobile in Rural America. Technology and Culture (com R. Kline)

The Social Construction of Technology: a Review. Technological Change; Methods and Themes in the History of Technology

2001 - Why Do You go to a Piano Store to Buy a Synthesizer: Path Dependence and the Social Construction of Technology.

2002 - Analog Days: The Invention and Impact of the Moog Synthesizer. ( com Franl Trocco)

Premiações Premiações, Homenagens e Palestras Especiais – Bijker 2006 – Prêmio JD Bernal. Concedido pela Sociedade
Premiações
Premiações, Homenagens e Palestras Especiais – Bijker
2006 – Prêmio JD Bernal. Concedido pela Sociedade para Estudos
Sociais e Ciência, a mais antiga associação voltada para entender
ciência e tecnologia. O prêmio é concedido diante da contribuição
para a área. (“4S Prizes,” n.d.)
2009 - Condecorado com a medalha Orde van Oranje Nassau,
pelo reconhecimentos das atividades realizadas em prol da
sociedade. Esta é uma condecoração concedida pela realeza
holandesa (“„CAVALHEIRO NA ORDEM DE ORANJE NASSAU‟
« Interligado Online 2012,” n.d.).
2012 - Condecorado com a medalha "Leonardo da Vinci" que é a
maior honraria concedida pela Society for the History of
Technology (SHOT), em reconhecimento por sua contribuição
para a história da tecnologia através de pesquisas, aulas,
publicações e outras atividades. (“Wiebe Bijker awarded the
Leonardo da Vinci Medal - MUSTS,” n.d.)

Premiações
Premiações
Premiações, Homenagens e Palestras Especiais - PINCH 2007 Twelfth Annual Hans Rausing Lecture, Department of History
Premiações, Homenagens e Palestras Especiais - PINCH
2007 Twelfth Annual Hans Rausing Lecture, Department of History and
Philosophy of Science, Cambridge University
2003 Foreword Magazine Silver Award for Popular Culture “Book of the
Year”, Analog Days: The Invention and Impact of the Moog Synthesizer
(with Frank Trocco)

1994 Merton Prize of the American Sociological Association for The Golem:

What Everyone Should Know About Science (with Harry Collins) 1994 The Golem awarded "Book of the
What Everyone Should Know About Science (with Harry Collins)
1994
The Golem awarded "Book of the Year" prize by Emory and Henry
College,Virginia (with Harry Collins)
1991
The Third Mullins Distinguished Lecture in the Sociology of Science,
Virginia Polytechnic Institute
1987
The Lister Lecture to the British Association for the Advancement of
Science (the lecture and prize are given to “an outstanding communicator in
the social sciences under 40 years of age”)
A Construção Social da Tecnologia – Campos de pesquisa de Bijker: • estudos sociais e históricos
A Construção Social da Tecnologia
– Campos de pesquisa de Bijker:
• estudos sociais e históricos da ciência, tecnologia e sociedade ;
• teorias do desenvolvimento da tecnologia;
• metodologia da ciência, tecnologia e estudos da sociedade;
• democratização
tecnologia;
da
cultura
tecnológica,
políticas
de
ciência
e
• TIC, multimídia e as dimensões sócio-cultural de a sociedade da
informação;
• gênero e tecnologia e estudos de meta de arquitetura, planejamento
e engenharia civil.
– Juntamente com Trevor Pinch, é considerado como um dos
principais adeptos na abordagem da Construção Social da
Tecnologia.
A Construção Social da Tecnologia Inspiram-se nos estudos de Robert King Merton (exterior ao ato científico)
A Construção Social da Tecnologia
Inspiram-se
nos
estudos
de
Robert
King
Merton
(exterior ao ato científico)
Desenvolvem
uma
sociologia
de
próprio
conhecimento científico a partir da visão crítica de
Thomas Khun e Ludwig Fleck
Mais tarde, Desenvolvem a sociologia técnica
Nova
Abordagem.
Surge:
Construção
Social
da
Tecnologia.
A Construção Social da Tecnologia – Visão Construtivista Social • Construtivismo social fraco (culturalista)  Winner/Wynne
A Construção Social da Tecnologia
– Visão Construtivista Social
• Construtivismo social fraco (culturalista)  Winner/Wynne (valorizam os
aspectos mais práticos)  Pragmatismo
o
Segundo Winner, ao aceitarmos uma tecnologia e o modo como ela
funciona,
estamos
aceitando
um
contrato social. “Sonambulismo
Tecnológico”
• Construtivismo social forte: SCOT/SCOST
– SCOT  Universidade
de
Bath, UK (David
Bloor; Donald A.
Mackenzie; John Henry) Ex: Penny Farthing
-
Anos 70 Defendem o interesse na convergência entre a sociologia
do conhecimento científico e a sociologia da tecnologia.
-
Juntos, deram início ao movimento SCOT: “A ciência – tecnologia
não são autônomas; São antes um produto social onde os
elementos não técnicos desempenham um processo decisivo.”
-
“As explicações divergentes, nas ciências duras, não devem ser
entendidas em termos de verdade ou falsidade, mas sim a partir de
variáveis sociais.”

A Construção Social da Tecnologia

WiebeE. Bijker • A tecnologia é um processo de construção social; • Introduz os termos “
WiebeE. Bijker
A tecnologia é um processo de construção social;
• Introduz os termos “ flexibilidade interpretativa” e “grupos sociais relevantes”;
A tecnologia não pode ser apenas explicada por artefatos;
•Bijker considera que devemos desenvolver um novo campo de estudo chamado
"sociotechnology".
O ponto básico de Bijker é afirmar que a tecnologia é socialmente construída, e
tenta mostrar as diferentes maneiras em que isto acontece (Caso da bicicleta).
"A Construção Social de sistemas tecnológicos"
(1987)"bicicletas, Bakelites e
lâmpadas"(1992)
TrevorPinch
“ A construção social de sistemas tecnológicos : uma revisão” (1996)
Referências Bibliográficas
Referências Bibliográficas
• http://www.soc.cornell.edu/cvs/pinch.pdf Acesso em 31/03/2014. • http://infosci.cornell.edu/forward-thinking-people/field-faculty/trevor- pinch Acesso em 30/03/2014. • http://www.encyclopedia.com/article-1G2-3417900145/pinch-trevor- john-1952.html Acesso em
http://www.soc.cornell.edu/cvs/pinch.pdf Acesso em 31/03/2014.
http://infosci.cornell.edu/forward-thinking-people/field-faculty/trevor-
pinch Acesso em 30/03/2014.
http://www.encyclopedia.com/article-1G2-3417900145/pinch-trevor-
john-1952.html Acesso em 30/03/2014.
http://construtivismosocial.wikispaces.com/Autores+-+Biografia
Acesso em 01/04/2014.
http://pt.scribd.com/doc/44980940/Construtivismo-Social Acesso em
02/04/2014
Conclusão
Conclusão