Вы находитесь на странице: 1из 16

INSTITUTO PRÓ RIM

EDUCAÇÃO E PESQUISA EM SAÚDE

ISOLAMENTOS

PROFª. LUCIANA F. KARSTEN

www.prorim.org.br
Tipos de Isolamentos
• Precaução Padrão
• Precaução Protetor
• Precaução de Contato
• Precaução de Gotículas
• Precaução de Aerossóis

Todos são baseados no tipo de transmissão de


doenças transmissíveis entre os pacientes

www.prorim.org.b
Precaução Padrão

• Elemento estratégico principal para o


controle bem sucedido de infecções
hospitalares.

• Destinam-se a minimizar o risco de


transmissão de microorganismos de
fontes reconhecidas e não
reconhecidas em hospitais.

www.prorim.org.b
• Aplicam-se à: sangue, todos os
fluidos corporais, secreções e
excreções, independentemente de
conterem sangue visível ou não; pele
não intacta e mucosas.

• Use Precauções Padrão para todos


os clientes independente de sua
condição infecciosa, presença ou
não de doenças transmissíveis.
www.prorim.org.b
HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS
• Com água e sabão ou gel alcoólico, após contato com
fluidos corpóreos, após manipular materiais e
equipamentos contaminados, após retirar luvas, antes e
após contato com qualquer paciente.
LUVAS
• Se houver risco de contato com sangue ou outros fluido
corpóreos. Trocar as luvas entre procedimentos no
mesmo paciente se houver contato com secreções
contaminantes. Calçar luvas limpas antes de manipular
mucosas ou pele não íntegra. Não tocar superfícies com
as luvas (ex: telefone, maçaneta). Retirar as luvas
imediatamente após o uso, e higienizar as mãos.
AVENTAL
• Se houver risco de respingo ou contato da pele ou
roupas do profissional com fluidos, secreções ou
excreções do paciente (ex: dar banho, aspirar secreção
realizar procedimentos invasivos). Dispensar no
“hamper” após o uso. Não usar o mesmo avental para
cuidados a pacientes diferentes.
www.prorim.org.b
MÁSCARA, ÓCULOS, PROTETOR
FACIAL
• Sempre que houver exposição da
face do profissional a respingos de
sangue, saliva, escarro ou outros
fluídos e secreções de pacientes.
• O profissional que apresentar
infecção das vias aéreas (ex: gripe,
resfriado), deve utilizar máscara
cirúrgica até a remissão dos
sintomas.
www.prorim.org.b
Precauções específicas e/ou baseadas
no modo de transmissão

• Pacientes portadores de patógenos


epidemiologicamente importantes ou
altamente transmissíveis.

• Baseiam-se no modo de transmissão dos


agentes:
– Aéreo
– Gotículas (até a um metro de distância)
– Contato (pele seca ou superfícies contaminadas)

www.prorim.org.b
Precauções contra transmissão
aérea
Aerossóis
• Use precauções padrão e precauções
contra transmissão aérea p/ os
clientes com suspeita ou diagnóstico
de infecções transmitidas por
aerossóis.

• Exemplo: sarampo, tuberculose


pulmonar.

www.prorim.org.b
RECOMENDAÇÕES PARA ISOLAMENTO POR
AEROSSÓIS
VISITAS - Lavar as mãos ao entrar e sair do quarto em isolamento;
- Utilizar máscara cirúrgica (branca);
- Antes de sair do quarto descartar máscara na lixeira;
- Não sentar na cama do paciente;
- Não entrar em outros quartos após contato com paciente em isolamento;
- Aplicar álcool gel nas mãos ao sair do quarto;
* O número de visitas deve ser reduzido.

PROFISSIONAIS - Não circular com máscara N95 fora do quarto;


- Máscaras N95 são de uso individual;
- Identificar o nome do paciente na máscara, envolvendo-a em saco
plástico, sempre com a parte branca (filtro) voltada para baixo e
deixá-la o mais distante possível do paciente. Se não houver
disponibilidade de suíte para esse isolamento, as máscaras deverão
permanecer dentro do quarto, próximas à porta;
- Ao transportar paciente para outros setores/instituição somente o
paciente deverá utilizar máscara cirúrgica.

HIGIENIZAÇÃO - Manter apenas lixeira para resíduo potencialmente infectante. As


mesmas devem permanecer sempre dentro dos quartos;
- Ao suspender o isolamento, se quarto coletivo e paciente permanecer
internado, realizar mecânica do quarto para admissão de um novo
paciente.

www.prorim.org.b
Precauções contra transmissão
aérea
Gotículas
• Além das precauções padrão, use
precauções contra transmissão por
gotículas maiores em clientes com
suspeita ou diagnóstico de infecção
grave transmitida por gotículas
maiores.

• Exemplos: H1N1, Coqueluche

www.prorim.org.b
RECOMENDAÇÕES PARA ISOLAMENTO POR
GOTÍCULAS
VISITAS - Lavar as mãos ao entrar e sair do quarto em isolamento;
- Não é necessário utilizar máscara cirúrgica;
- Não sentar na cama do paciente;
- Não entrar em outros quartos após ter contato com paciente em isolamento;
- Aplicar álcool gel nas mãos ao sair do quarto;
* O número de visitas deve ser reduzido.

PROFISSIONAIS - Não circular com máscara cirúrgica fora do quarto;


- Máscaras são de uso único e individual;
- Ao transportar paciente para outros setores/instituição somente o
paciente deverá utilizar máscara cirúrgica.
HIGIENIZAÇÃO - Lixeiras devem permanecer dentro dos quartos;
- Manter apenas lixeira para resíduo potencialmente infectante. As
mesmas devem permanecer sempre dentro dos quartos;
- Ao suspender o isolamento, se quarto coletivo e paciente permanecer
internado, não é necessário realizar mecânica de todo o quarto.

www.prorim.org.b
Precauções contra transmissão por
contato

• Além das precauções padrão, use


precauções tipo contato para clientes
com suspeita ou diagnóstico de
infecções graves facilmente
transmitidas pelo contato direto com o
cliente ou pelo contato com ítens no
ambiente do mesmo.

• Exemplo: Rotavírus, Escabiose.

www.prorim.org.b
RECOMENDAÇÕES PARA ISOLAMENTO POR
CONTATO
VISITAS - Lavar as mãos ao entrar e sair do quarto em isolamento;
- Não é necessário utilizar avental e luvas;
- Não sentar na cama do paciente;
- Não entrar em outros quartos após ter contato com paciente em isolamento;
- Aplicar álcool gel nas mãos ao sair do quarto;
* Deve-se restringir o número de visitas.
PROFISSIONAIS - Não circular com avental e luva fora do quarto;
- Evitar o excesso materiais (descartáveis, estéreis, outros) dentro do
quarto;
- Aventais são de uso único e individual;
- Após suspender isolamento, encaminhar esfigmomanômetro para
lavanderia (se tecido de brim);
- Ao transportar paciente para outros setores/instituição somente o
profissional deverá paramentar-se;
- Comunicar o setor que irá receber esse paciente sobre o isolamento.
HIGIENIZAÇÃO - Lixeiras devem permanecer dentro dos quartos;
- Manter apenas lixeira para resíduo potencialmente infectante dentro
dos quartos;
- Ao suspender o isolamento, se quarto coletivo e paciente permanecer
internado, realizar mecânica do quarto para admissão de um novo
paciente.

www.prorim.org.b
RECOMENDAÇÕES PARA ISOLAMENTO
PROTETOR
VISITAS - Lavar as mãos ao entrar e sair do quarto em isolamento;
- Usar máscara cirúrgica para entrar no quarto;
- Não sentar na cama do paciente;
* O número de visitas deve ser reduzido.
PROFISSIONAIS - Não circular com máscara ao sair do quarto;
- Máscaras são de uso único e individual;
- Ao transportar paciente para outros setores/instituição somente o
paciente deverá utilizar máscara cirúrgica.
HIGIENIZAÇÃO - Lixeiras devem permanecer fora dos quartos.
- Manter lixeiras para recicláveis dentro do quarto;
- Ao suspender isolamento, se quarto coletivo e paciente permanecer
internado, não há necessidade de realizar mecânica de todo o quarto
para admissão de um novo paciente.

www.prorim.org.b
RECOMENDAÇÕES PARA SÍNDROME GRIPAL
ISOLAMENTO POR CONTATO/ GOTÍCULAS/AEROSSÓIS
VISITAS - Lavar as mãos a aplicar álcool gel ao entrar e sair do quarto em isolamento;
- Não é necessário usar avental e luvas;
- Usar máscara cirúrgica (branca); Permanecer dentro do quarto; ao sair do quarto, retirar
a máscara;
- Trocar de máscara a cada duas horas.
PROFISSIONAIS Enfermagem, Médicos, Fisio, Fono
Assistenciais - Não circular com avental, máscara cirúrgica, máscara N 95 e luvas fora do quarto;
- Manter estetoscópio, termômetro e esfigmomanômetro por quarto; Após suspender isolamento,
encaminhar esfigmomanômetro para lavanderia (se tecido de brim);
- Ao prestar assistência, usar avental, luvas e máscara cirúrgica; Os EPI´S são de uso único e
individual;
- Usar avental, luvas, óculos, gorro e máscara N95 somente em: entubação traqueal,
aspiração vias aéreas, broncoscopia, assistência aos pacientes traqueostomizados fora da VM e
coleta de escarro; a máscara N95 deverá ser reutilizada pelo mesmo profissional;
- Proteger o prontuário em saco plástico ao transportar paciente para outros serviços;
- Ao transportar paciente para outros setores/instituição somente o paciente deverá usar máscara
cirúrgica.

Serviços Zeladoria
de apoio - Lavar as mãos ao entrar e sair do quarto em isolamento;
Serviços - Manter dentro do quarto apenas a lixeira para resíduo potencialmente infectante;
de apoio - Ao suspender o isolamento, o leito/quarto deverá receber mecânica terminal;
- O quarto em mecânica terminal deverá ser desinfetado com hipoclorito sódio 1%. Na
mecânica diária, somente no banheiro deverá ser utilizado hipoclorito sódio 1%;
- Usar avental, luvas e máscara cirúrgica.
Copeiras
- Aplicar álcool gel nas mãos ao entrar e sair dos quartos em isolamento;
- Usar máscara cirúrgica (branca);
- Utensílios descartáveis
Radiologia (RX no leito)
- Lavar as mãos ao entrar e sair do quarto em isolamento;
- Usar avental, luvas e máscara cirúrgica (branca);
Laboratório
- Lavar as mãos ao entrar e sair dos quartos; www.prorim.org.b
Gripe A
AO SAIR DOS ISOLAMENTOS POR GRIPE A, RETIRAR A MÁSCARA
DESCARTÁVEL.
NÃO É PERMITIDO CIRCULAR COM MÁSCARA DESCARTÁVEL FORA DOS
ISOLAMENTOS/QUARTOS/CONTATO COM PACIENTES.

QUEM DEVE USAR MÁSCARA CIRÚRGICA?


• TODOS OS PROFISSIONAIS QUE ESTÃO EM CONTATO DIRETO, PRESTANDO
CUIDADOS ASSISTENCIAIS AOS PACIENTES COM SUSPEITA OU CONFIRMAÇÃO DE
GRIPE A;

• DEMAIS PROFISSIONAIS QUE ENTRAREM NOS QUARTOS DE ISOLAMENTOS POR


GRIPE A (NUTRIÇÃO E HIGIENE), E FAMILIARES DOS PACIENTES;
• PROFISSIONAIS QUE ESTIVEREM TRIANDO DOENTES SEM DIAGNÓSTICO DEFINIDO
(RECEPÇÃO PA).
• NÃO REALIZE VISITAS A SEUS FAMILIARES SE ESTIVER COM GRIPE!

• COLABORADORES COM GRIPE DEVERÃO USAR MÁSCARA DESCARTÁVEL!

TROCAR A MÁSCARA A CADA DUAS HORAS


www.prorim.org.b

Оценить