Вы находитесь на странице: 1из 52

ATELIÊ

PAISAGISMO

Tipologia e Morfologia Vegetal

ATELIÊ PAISAGISMO Tipologia e Morfologia Vegetal Março 2015
ATELIÊ PAISAGISMO Tipologia e Morfologia Vegetal Março 2015
ATELIÊ PAISAGISMO Tipologia e Morfologia Vegetal Março 2015
ATELIÊ PAISAGISMO Tipologia e Morfologia Vegetal Março 2015
ATELIÊ PAISAGISMO Tipologia e Morfologia Vegetal Março 2015

Março 2015

ATELIÊ PAISAGISMO Tipologia e Morfologia Vegetal Março 2015
ATELIÊ PAISAGISMO Tipologia e Morfologia Vegetal Março 2015

TIPOLOGIA DE ELEMENTOS VEGETAIS

ÁRVORES (extrato arbóreo) padrão tipos de volume PEQUENO (>4,00<6,00 m) MÉDIO (>6,00<10,00 / > 3,00<10,00 m / > 4,00<8,00 m) GRANDE (> 10,00 m / > 8,00 m)

TIPOLOGIA DE ELEMENTOS VEGETAIS ÁRVORES (extrato arbóreo) padrão tipos de volume PEQUENO (>4,00<6,00 m) MÉDIO (>6,00<10,00

TIPOLOGIA DE ELEMENTOS VEGETAIS

ÁRVORES (extrato arbóreo)

TIPOLOGIA DE ELEMENTOS VEGETAIS ÁRVORES (extrato arbóreo) 3

TIPOLOGIA DE ELEMENTOS VEGETAIS

TIPOLOGIA DE ELEMENTOS VEGETAIS 4

TIPOLOGIA DE ELEMENTOS VEGETAIS

TIPOLOGIA DE ELEMENTOS VEGETAIS

TIPOLOGIA DE ELEMENTOS VEGETAIS

TIPOLOGIA DE ELEMENTOS VEGETAIS

ARBUSTOS (extrato arbustivo) volumetricamente (formas tamanhos e cores) – cercas vivas, maciços, cortinas vegetais altura pouco acima ou abaixo da linha visual do observador (> 1,50<3,00 m);

TIPOLOGIA DE ELEMENTOS VEGETAIS ARBUSTOS (extrato arbustivo) volumetricamente (formas tamanhos e cores) – cercas vivas, maciços,

TIPOLOGIA DE ELEMENTOS VEGETAIS

TIPOLOGIA DE ELEMENTOS VEGETAIS 8
TIPOLOGIA DE ELEMENTOS VEGETAIS 8

TIPOLOGIA DE ELEMENTOS VEGETAIS

HERBÁCEAS/FORRAÇÕES (extrato herbáceo)

Herbáceas - são plantas não lenhosas em geral de menor porte, também responsáveis pelo volume do jardim ( <1,50 m). Forração - plantas acaules ou rastejantes de porte bem pequeno usadas como cobertura de solo e percebidas como superfície (< 0,50 m);

  • - podem ou não suportar pisoteios;

  • - “planos de piso”;

  • - forrações escandentes.

TIPOLOGIA DE ELEMENTOS VEGETAIS HERBÁCEAS/FORRAÇÕES (extrato herbáceo) Herbáceas - são plantas não lenhosas em geral de

TIPOLOGIA DE ELEMENTOS VEGETAIS (Forrações)

TIPOLOGIA DE ELEMENTOS VEGETAIS (herbáceas)

TIPOLOGIA DE ELEMENTOS VEGETAIS (herbáceas) 11

COMPONENTES DOS VEGETAIS

COMPONENTES VEGETAIS

COMPONENTES VEGETAIS 13

COMPONENTES VEGETAIS

COMPONENTES VEGETAIS 14

RAIZ

FUNÇÕES

Absorver e conduzir água e minerais dissolvidos; Acumular nutrientes e fixar a planta ao solo; Diferencia-se do caule por sua estrutura, pelo modo como se forma e pela falta de apêndices, como gemas (meristemas externos) e folhas; Sistema radicular.

CLASSIFICAÇÃO

QUANTO AO HABITAT

Raízes aéreas; Raízes terrestres ou subterrâneas; Raízes aquáticas.

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AÉREAS

Cintura ou estranguladora: Raiz que se enrola nas árvores que lhe serve de suporte Ex: Ficus clusiifolia: “mata-pau”

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AÉREAS Cintura ou estranguladora: Raiz que se enrola nas árvores que lhe serve
CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AÉREAS Cintura ou estranguladora: Raiz que se enrola nas árvores que lhe serve

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AÉREAS

Grampiforme ou aderentes: semelhantes a pequenos grampos para afixação de plantas trepadeiras. Ex: Ficus pumila: hera

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AÉREAS Grampiforme ou aderentes: semelhantes a pequenos grampos para afixação de plantas trepadeiras.
CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AÉREAS Grampiforme ou aderentes: semelhantes a pequenos grampos para afixação de plantas trepadeiras.

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AÉREAS

Respiratória ou pneumatóforo: ramificações com geotropismo negativo em busca de oxigênio. Ex: mangue

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AÉREAS Respiratória ou pneumatóforo: ramificações com geotropismo negativo em busca de oxigênio. Ex:
CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AÉREAS Respiratória ou pneumatóforo: ramificações com geotropismo negativo em busca de oxigênio. Ex:

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AÉREAS

Sugadora ou haustório: Presentes em hemiparasitas e holoparasitas, perfuram o caule do hospedeiro em busca de nutrir- se. Ex: cipó-chumbo e erva de passarinho.

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AÉREAS Sugadora ou haustório: Presentes em hemiparasitas e holoparasitas, perfuram o caule do
CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AÉREAS Sugadora ou haustório: Presentes em hemiparasitas e holoparasitas, perfuram o caule do

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AÉREAS

Suporte ou fúlcrea: Partem do caule e atingem o solo, e sua principal função é aumentar a fixação do vegetal. Ex: pândano;

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AÉREAS Suporte ou fúlcrea: Partem do caule e atingem o solo, e sua
CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AÉREAS Suporte ou fúlcrea: Partem do caule e atingem o solo, e sua

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AÉREAS

Tabular ou sapopema: de formato achatado, são responsáveis pela fixação, podendo eventualmente auxiliar na respiração. Ex: figueira, cajueiro.

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AÉREAS Tabular ou sapopema: de formato achatado, são responsáveis pela fixação, podendo eventualmente
CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AÉREAS Tabular ou sapopema: de formato achatado, são responsáveis pela fixação, podendo eventualmente

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AQUÁTICAS

Aquáticas: Apresentam parênquima aerífero bem desenvolvido. Não apresentam coifa. Ex: raízes do aguapé e vitória amazônica.

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AQUÁTICAS Aquáticas: Apresentam parênquima aerífero bem desenvolvido. Não apresentam coifa. Ex: raízes do
CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES AQUÁTICAS Aquáticas: Apresentam parênquima aerífero bem desenvolvido. Não apresentam coifa. Ex: raízes do

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES SUBTERRÂNEAS

Axial ou pivotante: raiz subterrânea que apresenta um eixo principal de onde partem ramificações secundárias. Ex: Tabebuia alba - Ipê.

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES SUBTERRÂNEAS Axial ou pivotante: raiz subterrânea que apresenta um eixo principal de onde
CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES SUBTERRÂNEAS Axial ou pivotante: raiz subterrânea que apresenta um eixo principal de onde

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES SUBTERRÂNEAS

Fasciculada ou cabeleira: raiz em forma de cabeleira, sem a formação de um eixo principal. Ex: capim pé-de-galinha, coqueiro

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES SUBTERRÂNEAS Fasciculada ou cabeleira: raiz em forma de cabeleira, sem a formação de
CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES SUBTERRÂNEAS Fasciculada ou cabeleira: raiz em forma de cabeleira, sem a formação de

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES SUBTERRÂNEAS

Tuberosa: Armazenam substâncias nutritivas. Ex: mandioca, beterraba

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES SUBTERRÂNEAS Tuberosa: Armazenam substâncias nutritivas. Ex: mandioca, beterraba 27
CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES SUBTERRÂNEAS Tuberosa: Armazenam substâncias nutritivas. Ex: mandioca, beterraba 27

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES SUBTERRÂNEAS

Escora Ex: Ficus elastica

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES SUBTERRÂNEAS Escora Ex: Ficus elastica Epífita Ex: Orquídeas 28

Epífita Ex: Orquídeas

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES SUBTERRÂNEAS Escora Ex: Ficus elastica Epífita Ex: Orquídeas 28

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES SUBTERRÂNEAS

As raízes geralmente ocupam no solo, área proporcional à da copa, de modo invertido.

CLASSIFICAÇÃO – RAÍZES SUBTERRÂNEAS As raízes geralmente ocupam no solo, área proporcional à da copa, de

PROBLEMAS ORIUNDAS DE RAÍZES

PROBLEMAS ORIUNDAS DE RAÍZES 30

PROBLEMAS ORIUNDAS DE RAÍZES

PROBLEMAS ORIUNDAS DE RAÍZES 31

PROBLEMAS ORIUNDAS DE RAÍZES

PROBLEMAS ORIUNDAS DE RAÍZES 32

PROBLEMAS ORIUNDAS DE RAÍZES

PROBLEMAS ORIUNDAS DE RAÍZES

CAULE

FUNÇÕES

Condução alimentar; Reserva; Sustentação (folhas, flores, etc). Monopodial x Simpodial

FUNÇÕES • Condução alimentar; • Reserva; • Sustentação (folhas, flores, etc). • Monopodial x Simpodial 35
FUNÇÕES • Condução alimentar; • Reserva; • Sustentação (folhas, flores, etc). • Monopodial x Simpodial 35

CLASSIFICAÇÃO

QUANTO AO HABITAT

-Subterrâneos:

Aquáticos;

Aéreos.

CLASSIFICAÇÃO – CAULES SUBTERRÂNEOS

Rizoma: horizontal, rico em reservas. Ex: Sansevieria thyrsiflora - Lança de S. Jorge

CLASSIFICAÇÃO – CAULES SUBTERRÂNEOS Rizoma: horizontal, rico em reservas. Ex: Sansevieria thyrsiflora - Lança de S.
CLASSIFICAÇÃO – CAULES SUBTERRÂNEOS Rizoma: horizontal, rico em reservas. Ex: Sansevieria thyrsiflora - Lança de S.

CLASSIFICAÇÃO – CAULES SUBTERRÂNEOS

Tubérculo: acumulam material de reserva para a planta Ex: Dahlia pinnata – dália.

CLASSIFICAÇÃO – CAULES SUBTERRÂNEOS Tubérculo: acumulam material de reserva para a planta Ex: Dahlia pinnata –
CLASSIFICAÇÃO – CAULES SUBTERRÂNEOS Tubérculo: acumulam material de reserva para a planta Ex: Dahlia pinnata –

CLASSIFICAÇÃO – CAULES SUBTERRÂNEOS

Bulbo. Ex: Lirium longiflorum - lírio

CLASSIFICAÇÃO – CAULES SUBTERRÂNEOS Bulbo. Ex: Lirium longiflorum - lírio 39
CLASSIFICAÇÃO – CAULES SUBTERRÂNEOS Bulbo. Ex: Lirium longiflorum - lírio 39

CLASSIFICAÇÃO – CAULES AQUÁTICOS

Ex: Nymphaea alba – lírio-dágua.

CLASSIFICAÇÃO – CAULES AQUÁTICOS Ex: Nymphaea alba – lírio-dágua. 40
CLASSIFICAÇÃO – CAULES AQUÁTICOS Ex: Nymphaea alba – lírio-dágua. 40

CLASSIFICAÇÃO – CAULES AÉREOS

CAULE ERETO Tronco: com desenvolvimento maior na base e apresenta ramificações no ápice. Ex: árvores, arbustos. Estipe: não apresenta ramificações no ápice. Ex: mamoeiro, palmeiras. Colmo: também não se ramificam, e apresentam gomos. Ex: Bambu, cana de açúcar.

CLASSIFICAÇÃO – CAULES AÉREOS

CLASSIFICAÇÃO – CAULES AÉREOS 42
CLASSIFICAÇÃO – CAULES AÉREOS 42
CLASSIFICAÇÃO – CAULES AÉREOS 42

CLASSIFICAÇÃO – CAULES AÉREOS

CAULE RASTEJANTE Ex: abóbora

CLASSIFICAÇÃO – CAULES AÉREOS CAULE RASTEJANTE Ex: abóbora 43

CLASSIFICAÇÃO – CAULES AÉREOS

Estolho (aquático, subterrâneo ou aéreo). Ex: morango

CLASSIFICAÇÃO – CAULES AÉREOS Estolho (aquático, subterrâneo ou aéreo). Ex: morango 44

CLASSIFICAÇÃO – CAULES AÉREOS

Cladódio. Ex: cactos.

CLASSIFICAÇÃO – CAULES AÉREOS Cladódio. Ex: cactos. 45

CLASSIFICAÇÃO – CAULES AÉREOS

Outras modificações:

Gavinha. Ex: maracujá. Rizóforo. Ex: mangue. Espinho e acúleo. Ex: laranjeira, roseira.

FOLHAS

FOLHAS- Fotossíntese, respiração, transpiração

FOLHAS- Fotossíntese, respiração, transpiração 48

FLORES

FUNÇÕES-

Reprodução

da

planta,

formação de sementes/fruto

FEMININAS,

HERMAFRODITAS.

MASCULINAS

E

MORFOLOGIA FLORAL

MORFOLOGIA FLORAL 52