Вы находитесь на странице: 1из 26

Ministério da Educação

Universidade Federal Rural do Semi-árido – UFERSA


Campus de Caraúbas

Estrutura Atômica
Discente: Layane Érica da Silva Pinto
Matrícula: 2013010059

Caraúbas – 29.05.2014
Modelo atômico de Rutherford

Figura 1. Experimento de Rutherford sobre o espalhamento de partículas alfa.


Figura 2. Modelo de Rutherford explicando o espalhamento de partículas alfa.
Modelo atômico de Rutherford
 Rutherford determinou que
◦ O átomo teria uma região pequena e densa, contendo
partículas positivas;
◦ Os elétrons se deslocavam no espaço vazio, em torno
do núcleo;
◦ As cargas negativas neutralizariam as cargas positivas
do núcleo, formando os átomos no estado
fundamental
Modelo atômico de Rutherford
 Lei de Maxwell sobre a eletrodinâmica
A descoberta do nêutron
 A quantidade de prótons era insuficiente para justificar
a massa;

 Haveria uma grande força de repulsão;

 O neutron foi descoberto por James Chadwick em


1932
◦ Massa igual à massa do próton.
A concepção moderna da estrutura
atômica
Partículas Carga Massa (u)

Próton Positiva (+) 1,0073

+1,602.10-19C

Nêutron Neutra 1,0087

Elétron Negativa (-) 5,486.10-4

-1,602.10-19 C

1 u.m.a. = 1,66054 x 10-24 g


Tamanho dos átomos

Um ângströn = 1 Å = 10-10 m
Exercício
1. O diâmetro de um átomo de carbono é 1,54 Å.
a) Expresse esse diâmetro em picômetros.
b) Quantos átomos de carbono poderiam ser alinhados lado a
lado em um linha reta pela extensão de um traço de lápis
de 0,20 mm de largura?
Números Atômicos, Número de
Massa e Isótopos
 Número Atômico (Z): é o número de prótons presentes no
núcleo do átomo;

 Número de Massa (A): é a soma do número de prótons com o


número de nêutrons de um átomo;

 Isótopos: são átomos de um certo elemento que apresentam


diferentes número de nêutrons e, consequentemente, de massa.
 Exemplo de isótopos do carbono

Símbolo Nº prótons Nº elétrons Nº nêutrons


11C 6 6 5
12C 6 6 6
13C 6 6 7
14C 6 6 8

Quase 99% do carbono natural é constituído pelo 12C

Representação
12 C
6
A natureza ondulatória da luz
 Comprimento de onda: distância entre picos ou vales
sucessivos;
 Frequência (ν): é o número de comprimentos de onda,
ou ciclos, que passam por um ponto fixo em 1 segundo;
 Amplitude (A) = é a distância vertical entre cada pico e
a linha mediana.

ν.λ = c

Onde c é a velocidade da
luz, c= 3,00 x 108 m/s;
A natureza ondulatória da luz
 Há vários tipos de radiação eletromagnética
◦ Apresentam características fundamentais idênticas
 Se propagam no vácuo com a velocidade da luz
◦ C= 3,00 x 108 m/s;
Exercício
2. A luz amarela emitida por uma lâmina de vapor de
sódio usada para iluminação pública tem um
comprimento de onda de 589 nm. Qual é a frequência
dessa radiação?
Quantização da energia
 O modelo ondulatório da luz não
explicava:
◦ A emissão de luz por objetos quentes;
◦ Efeito fotoelétrico;
◦ A emissão de luz a partir de átomos de gás
excitados eletronicamente.
Quantização de energia
 Em 1900, Max Planck lançou sua hipótese a
respeito da emissão da radiação:
◦ “A energia só podia ser emitida, ou absorvida pelos
átomos em ‘pacotes’ com um valor mínimo.”
◦ Quantum: menor quantidade de energia

E = h .v
A energia de um quantum é igual ao produto de uma
constante pela frequência da radiação.

Constante de Planck = 6,63 x 10-34 J.s


O efeito fotoelétrico
 Albert Einstein usou a teoria de Planck para a
explicação do efeito fotoelétrico

Placa metálica incidida por luz e perdendo


elétrons devido o efeito fotoelétrico.
O efeito fotoelétrico
 A energia radiante que atingia a superfície metálica era
formada por pequenos pacotes de energia
◦ Fótons
◦ Se comportam como pequenas partículas de luz

Energia proporcional à frequência


da luz → E = h.v

 Apesar de a teoria de Einstein explicar o efeito


fotoelétrico, há um questionamento
A luz é um onda ou é constituída por partículas?
Modelo de Bohr para o átomo de
hidrogênio
 Em 1885, Johann Balmer observou que os
comprimentos de onda das quatro raias do hidrogênio
se encaixa na seguinte equação

 Onde RH = 1,096776 x 107 m-1 e n = n° quântico


principal, em que n2 > n1.

Espectro de raias do hidrogênio


Modelo de Bohr
 Bohr tomou como base o modelo atômico de
Rutherford e a teoria de Planck
◦ Os elétrons de um átomo têm um raio específico para se mover
ao redor do núcleo
 Cada orbital tem sua energia específica
Modelo de Bohr
E quando a energia tende ao infinito, o que
acontece?
Modelo de Bohr
 Níveis de energia no átomo de hdrogênio
Modelo de Bohr
 Um elétron passa para diferentes níveis de energia pela
absorção ou emissão de fótons (energia)
 A variação da energia é calculada por:
Exercício
3. Calcule o comprimento da luz que corresponde à
transição do elétron de n = 4 para n = 2, no átomo de
hidrogênio.A luz à absorvida ou emitida?
Modelo de Bohr
 Limitações
◦ A teoria era mais adequada para átomos ou
íons com um elétron
◦ Não explicava o espectro de outros átomos,
dava apenas uma aproximação