You are on page 1of 14

Balanço de

Massa e Energia

Professor: Diógenes Ganghis


Conteúdo Programático & Bibliografia
 Balanço Material  Estequiometria
– Balanços totais; Industrial - Reynaldo
– Balanços parciais; Gomide
– Balanços com reação  Engenharia Química
química; Princípios e Cálculos -
 Balanço de Energia David M. Himmeblau.
– Trocadores de Calor
– Processos com reações
químicas
 Equilíbrio Líquido Vapor
– Lei de Antoine
– Lei de Raoult
– Lei de Henry
 Processos de Combustão
 Compostos de Enxofre
 Indústrias do Petróleo e
Petroquímicas.
 Sais minerais 2
Processos Industriais
 Complicados problemas industriais são resolvidos
pela aplicação dos princípios da química, da física
e da físico-química, e de sua aplicação depende o
SUCESSO da solução obtida.
 As técnicas de aplicação dos princípios básicos
para resolver problemas de processo, e de
operações unitárias, constituem, em seu conjunto,
a ESTEQUIOMETRIA INDUSTRIAL.
 A variedade de princípios colocados à disposição
para resolução dos problemas de estequiometria
industrial é muito grande, eles se dividem em:
– balanços materiais;
– balanços de energia;
– reações de equilíbrio;
– equações de velocidade de equilíbrio.

3
Balanços Materiais
 Lei da conservação da massa:
“A massa de um sistema fechado permanece
constante durante os processos que nele
ocorrem.”
 Torna-se possível calcular a quantidade dos
produtos obtidos, a partir das quantidades dos
reagentes inicialmente adicionados ao sistema,
desde que suas fórmulas químicas sejam
conhecidas e bem como as reações que ocorrem
durante o processo.

MASSA MASSA
QUE Sistema QUE
ENTRA SAI

ACÚMULO
4
A Técnica dos Balanços Materiais

 Imaginar o o que está ocorrendo no sistema,


CONHECER O PROCESSO, é o primeiro passo para
a resolução de um problema.
 Esquematizar o processos num FLUXOGRAMA
simplificado, onde ilustre apenas as correntes que
intervém no casos específico. Todos os os dados
importantes disponíveis deverão ser colocados
diretamente no fluxograma, dentre eles:vazões,
composições, pressão, temperatura.
 ESTUDAR O FLUXOGRAMA E OS DADOS de modo a
relacionar mentalmente as diversas correntes do
processo e as quantidades das diversas
substâncias que compõe estas correntes.
5
A Técnica dos Balanços Materiais
 Escolher a BASE DE
CÁLCULO apropriada e
indicá-la com clareza e
destaque.
– Base de cálculo é a quantidade
arbitrária de reagentes ou
produtos em relação à qual se
referem todos os cálculos
efetuados.
 Selecionar o SISTEMA em
torno do qual serão feitos
os balanços.
 Realizar os balanços,
obtendo em resultado um
número suficiente de
equações que permita
resolver o sistema, ou seja,
o Nº DE EQUAÇÕES SEJA
IGUAL AO Nº DE 6
INCÓGNITAS.
Fluxograma

Sistema II 
Sistema I  X AD  95%
Condensador  D
 X B  5%

V D  70 kmol
 h

 X AF  22% Destilado (D)


Água de

Coluna de Destilação
 F
 X B  45% Refrigeração

 X F  23%
 C
  kmol
 V F  100 h

Alimentação(F) Vapor de
Aquecimento
Sistema III

 X WC  60%
Refervedor  W
 X B  40%

V D  30 kmol
 h

Resíduo (W) 7
Tanque de Armazenamento
 Um tanque de armazenamento de água quente
destinada a lavar lama de carbonato, numa
instalação de recuperação de soda do processo
sulfato para produção de celulose, recebe água de
várias fontes. Num dia de operação, 240m3 de
condensado da fábrica são enviados para este
tanque, 80m3 de água quente contendo pequena
quantidade de hidróxido de cálcio e soda cáustica
vêm do lavador de lama e 130m³ são
provenientes do filtro rotativo. Durante esse
mesmo período, 300m³ são retirados para usos
diversos, 5m³ e são perdidos por evaporação e
1m³ por vazamentos. A capacidade do tanque é de
500m³ e, no início do dia, está com líquido até a
sua metade. Quanta água haverá no tanque no fim
do dia?
8
Tanque de Armazenamento

Evaporação 5m³
Sistema
Condensado 240m³

Sol. Lavador 80m³


Consumo
Filt. rotativo 130m³ diverso
300m³

Vazamento 1m³

mentra  msai  acúmulo 9


Produção de Gás Cloro
 A saída de um unidade produtora de soda
´caustica, analisa-se uma certa quantidade de gás
cloro, constatando-se que o mesmo está
misturado com 1,6 % (molar) de O2. Em certo
ponto da linha que transporta o gás cloro, injeta-
se 10 g de O2 durante 5 min e 33 seg... qual a
produção da unidade se à saída da linha, nova
análise mostra que, após a injeção de oxigênio, a
porcentagem molar deste gás atingiu 3,6 %.

1,6% de O2 3,6% de O2

Cl2
10 g de O2 em
O2 5 min e 33 seg.. 10
Produção de Gás Cloro
Sistema
1,6% de O2 3,6% de O2

10 g de O2 em
mentra  msai  acúmulo 5 min e 33 seg.

m
n
PM
nO2
x O2

nO2  nCl 2
molar

nCl 2
x Cl 2

nO2  nCl 2
molar
11
Licor Ácido
 O licor ácido resultante de um processo de nitração
contém 23% de ácido nítrico e 57% de ácido sulfúrico.
Este licor deve ser concentrado para conter 27% de
ácido nítrico e 605 de ácido sulfúrico, em peso, pela
adição de H2SO4 a 93% e H2NO3 a 90%. Calcular o peso
do licor inicial e dos ácidos concentrados que devem ser
misturados para obter 1000 kg de mistura final
concentrada.

Balanço Total : m1  m2  m3
Balanço Parcial :

m1 2 4  m2 2 4  m3 2 4
H SO H SO H SO



 1
m * X 1
H 2 SO4
 m 2 * X H 2 SO4
2  m3 * X H 2 SO4
3


m1 3 3  m2 3 3  m3 3 3
H NO H NO H NO



 1
m * X 1
H 3 NO3
 m 2 * X 2
H 3 NO3
 m 3 * X 3
H 3 NO3
12
Licor Ácido

X H2 2SO4  93% X H2 3 NO3  90%

Condição Inicial Condição Final


 X H1 2 SO4  57%  X H3 2 SO4  60%
 1  3
 X H 3 NO3  23%  X H 3 NO3  27%
13
Separação por Membrana
 As membranas representam
Alta Pressão Baixa Pressão
uma tecnologia
relativamente nova na Membrana
separação de gases. Uma
aplicação que tem chamado
atenção é a separação de Entrada Saída
nitrogênio e oxigênio do ar. A
figura ao lado ilustra uma Escoamento

membrana nanoporosa, que 21% de O2 25% de O2


é feita pela colocação de 79% de N 2 75% de N 2
uma camada muito fina de
polímero sobre uma camada
de suporte porosa de grafite.
Qual a composição da O2 N2
corrente de resíduos se esta
totaliza 80% da quantidade Corrente de Resíduos
que entra?
14