Вы находитесь на странице: 1из 8

Capítulo I: A Organização da fala e da Escrita

Fatores constitutivos da atividade conversacional

Elementos pragmáticos da língua falada


• pausas
• hesitações
• alongamento das vogais e consoantes
• repetições
• ênfases
• truncamentos...

FÁVERO, L. L.; ANDRADE, M. L. C. V. O.; AQUINO, Z. G. O. Oralidade e escrita: perspectivas para o ensino de língua materna. São Paulo: Cortez, 1999.
Capítulo I: A Organização da fala e da Escrita
Fatores constitutivos da atividade conversacional

Conversação
Atividade na qual interagem dois ou mais interlocutores
que se alternam constantemente,
discorrendo sobre temas próprios do cotidiano.

Turnos
• simetria

• assimetria

FÁVERO, L. L.; ANDRADE, M. L. C. V. O.; AQUINO, Z. G. O. Oralidade e escrita: perspectivas para o ensino de língua materna. São Paulo: Cortez, 1999.
Capítulo I: A Organização da fala e da Escrita
Fatores constitutivos da atividade conversacional

Estrutura da conversação (Ventola, 1979)

• tópico ou assunto
• situação
• papéis dos participantes
• modo do discurso
• meio

FÁVERO, L. L.; ANDRADE, M. L. C. V. O.; AQUINO, Z. G. O. Oralidade e escrita: perspectivas para o ensino de língua materna. São Paulo: Cortez, 1999.
Capítulo I: A Organização da fala e da Escrita
Fatores constitutivos da atividade conversacional

Aspectos do evento comunicativo


• situação discursiva: formal, informal
• evento da fala: casual, espontâneo, profissional, institucional
• tema do evento: casual, prévio
• objetivo do evento: nenhum, prévio
• grau de preparo necessário para efetivação do evento: nenhum, pouco, muito
• participantes: idade, sexo, posição social, formação, profissão, crenças...
• relação entre os participantes: amigos, conhecidos, inimigos, desconhecidos,
parentes
• canal utilizado para o evento: face a face, telefone, rádio, televisão, internet.

FÁVERO, L. L.; ANDRADE, M. L. C. V. O.; AQUINO, Z. G. O. Oralidade e escrita: perspectivas para o ensino de língua materna. São Paulo: Cortez, 1999.
Capítulo I: A Organização da fala e da Escrita
A estrutura do texto escrito: interação a distância

Parágrafo: unidade de construção do texto escrito;


microtexto.

Divisão do texto em parágrafos: intencionalidade do


produtor do texto.

Objetivo: intenção do leitor (conteúdo semântico).

Marcas do processo de produção (pistas linguísticas –


efeito de sentido).

FÁVERO, L. L.; ANDRADE, M. L. C. V. O.; AQUINO, Z. G. O. Oralidade e escrita: perspectivas para o ensino de língua materna. São Paulo: Cortez, 1999.
Capítulo I: A Organização da fala e da Escrita
A estrutura do texto escrito: interação a distância

Parágrafo narrativo
núcleo: incidente
A categoria tempo e a sequenciação de ações.

Parágrafo descritivo
núcleo: quadro
A categoria espaço e a observação a partir de uma
determinada perspectiva.

Parágrafo dissertativo
núcleo: ideia
O assunto e sua delimitação (tema)/ objetivo.

FÁVERO, L. L.; ANDRADE, M. L. C. V. O.; AQUINO, Z. G. O. Oralidade e escrita: perspectivas para o ensino de língua materna. São Paulo: Cortez, 1999.
Capítulo I: A Organização da fala e da Escrita
A estrutura do texto escrito: interação a distância

Parágrafo dissertativo
Introdução (frase-núcleo)
Desenvolvimento (ordenação por tempo, espaço, enumeração,
contraste, causa, consequência, explicitação entre outros)
Conclusão (ratificação da frase-núcleo)

Características
Unidade (uma ideia principal)
Coerência (relacionamento de sentido entre a ideia principal e as
secundárias)
Concisão (quantidade de informação adequada ao objetivo do texto)
Clareza (escolha de palavras adequadas)
FÁVERO, L. L.; ANDRADE, M. L. C. V. O.; AQUINO, Z. G. O. Oralidade e escrita: perspectivas para o ensino de língua materna. São Paulo: Cortez, 1999.