You are on page 1of 70

Sistema Límbico

Neurobiologia das Emoções


Comportamento emocional: conjunto de reações frente a uma sensação
Emoções primárias relacionadas com as necessidades imediatas como alimentação
(fome/saciedade), obtenção de água (sede), sexo (libido), fugir do predador ou outra
ameaça (medo), defender os filhotes (ira/agressão),etc.
Geram comportamentos motivados

Emoções secundárias. estados mais discriminativos e complexos como ansiedade,


satisfação, prazer, amor, familiaridade e uma miríade de sentimentos mais subjetivos.

Envolve
Cognição (a percepção consciente das sensações)
Afeto (percepção de si e dos outros)
Motivação (o desejo de agir)
Alterações somáticas e viscerais (expressão)
CLASSIFICAÇÃO DOS ESTADOS EMOCIONAIS
IRA: fúria, revolta, ressentimento, raiva, exasperação,
indignação, animosidade, aborrecimento, irritabilidade,
hostilidade e no extremo, o ódio e a violência patológicos
TRISTEZA: sofrimento, mágoa, desânimo, desalento,
melancolia, autopiedade, solidão, desamparo, desespero e
quando patológico, a depressão profunda
MEDO: ansiedade, apreensão, nervosismo, preocupação,
consternação, cautela, escrúpulo, inquietação, pavor, susto,
terror e como psicopatologia, a fobia e o pânico.
CLASSIFICAÇÃO DOS ESTADOS EMOCIONAIS
PRAZER: felicidade, alegria, alívio, contentamento, deleite,
diversão, orgulho, prazer sensual, emoção, arrebatamento,
gratificação, satisfação, bom humor, euforia, êxtase e no
extremo a mania
AMOR: aceitação, amizade, confiança, afinidade, dedicação,
adoração, paixão.
SURPRESA: choque, espanto, pasmo, maravilha
NOJO: desprezo, desdém, antipatia, aversão, repugnância,
repulsa
VERGONHA: culpa, vexame, mágoa, remorso, humilhação,
arrependimento, mortificação e constrição
O QUE É EMOÇÃO?

Pergunta fundamental
QUAL É A DIFERENÇA ENTRE
EXPERIENCIA EMOCIONAL E EXPRESSÃO
EMOCIONAL?

PRIMEIRAS TEORIAS PARA ENTENDER COMO SE ESTABELCE A


RELAÇÃO ENTRE EXPERIENCIA EMOCIONAL E EXPRESSÃO
EMOCIONAL
Teoria de James-Lange – Final do Século XIX
Teoria de Cannon-Bard – Inicio do Século XX
O que são as emoções?
Estou com
hipoglicemia
e muita fome Sensações que experimentamos
“Nós sentimos medo e por isso trememos, a FC
aumenta, suamos diante da serpente, etc

Estou
nervoso. É
meu primeiro
encontro..

Estou com
medo. Nunca
viajei de
avião..

Expressões somáticas e viscerais


Quando trememos, suamos,
aumentamos a FC, etc, sentimos medo
Ficar ansioso, tremer e suar por vários motivos
Órgãos efetuadores das expressões emocionais
Órgãos viscerais
Musculatura esquelética



Núcleos motores viscerais Núcleos motores Sistema


- lacrimejamento somáticos endócrino
- vocalização - Expressão verbal
- sudorese - Expressão facial Sistema imune
- mudanças hemodinâmicas - Expressão gestual
- mudanças no ritmo
respiratório
- salivação, deglutição,
vômito, mastigação
Os comportamentos de
sobrevivência são Lutar ou Fugir ????
motivados.
Há vantagem nisso? Medo Agressão

Piloereçâo Piloereçâo
Taquipnéia Taquipnéia
Respostas Taquicardia Taquicardia
Viscerais Pressâo arterial Pressão arterial
Midríase Midríase
Defecaçâo
 TGI

Respostas Vocalização Vocalização


Cauda abaixada Cauda elevada
Somáticas Tronco curvado Tronco ereto

Respostas Síntese e secreção de hormônios


Endócrinas
Neuroanatomia das emoções

Sistema nervoso periférico


SNA
Sistema motor somático

 Sistema nervoso central


Áreas corticais
Estruturas subcorticais
Hipotálamo
Amígdala
Teoria de Paul Maclean

Primata
humano

Mamífero
primitivo

Réptil
REPTIL
Estímulos Hipotálamo + Comportamento de
ambientais Tronco sobrevivência
encefálico
Estímulos sensoriais específicos
MAMIFERO PRIMITIVO
EMOÇÕES: aumentou a eficiência dos mecanismos de sobrevivência

Estímulos Sistema Límbico Comportamento de


ambientais sobrevivência
Medo ou prazer

PRIMATAS (humano)
RACIONALIZACAO (Cultura) + emoções

Estímulos Comportamento de
Neocórtex Sistema Límbico
ambientais sobrevivência
Livre arbítrio Medo ou prazer
Planejamento
Decisão, etc
Neuroanatomia das emoções

Sistema nervoso periférico


SNA
Sistema motor somático

 Sistema nervoso central


Áreas corticais
Estruturas subcorticais
Hipotálamo SISTEMA LÍMBICO
Amígdala
REPTIL
Estímulos Hipotálamo + Comportamento de
ambientais Tronco sobrevivência
encefálico
Estímulos sensoriais específicos
MAMIFERO PRIMITIVO
EMOÇÕES: aumentou a eficiência dos mecanismos de sobrevivência
Estímulos Sistema Límbico Comportamento de
ambientais sobrevivência
Medo ou prazer
PRIMATAS (humano)
RACIONALIZACAO (Cultura) + emoções

Estímulos Neocórtex Comportamento de


Sistema Límbico
ambientais sobrevivência
Livre arbítrio Medo ou prazer
Planejamento
Decisão, etc
O CONCEITO DE
SISTEMA LÍMBICO

ASSOCIAÇÃO DE DIVERSAS ESTRUTURAS DO LOBO LÍMBICO A DIFERENTES


ESTRUTURAS PRESENTES NO HIPOCAMPO, CORTEX FRONTAL, CORTEX TEMPORAL,
TÁLAMO, MESENCEFALO ATRAVES DE TRACTOS AXONAIS.
SISTEMA LÍMBICO
Histórico:

• Papez estudou a emoção e criou um circuito, chamado


“circuito de Papez”. Descobriu que a emoção ocorre à
partir de uma integração de sistemas.

• Direção predominante dos impulsos nervosos: hipocampo,


fórnix, corpo mamilar, núcleos anteriores do tálamo, giro
do cíngulo, giro para-hipocampal e novamente o
hipocampo, fechando o circuito

• Mc Lean definiu estas estruturas como Sistema Límbico,


intimamente ligado ao Sistema Reticular e Hipotálamo.
CIRCUITO DE PAPEZ
AMÍGDALA - FUNÇÕES:

- Auto-preservação, por ser o centro


identificador do perigo, gerando medo e
ansiedade e colocando o animal em situação
de alerta, aprontando-se para se evadir ou
lutar;

- Amizade, amor e afeição;

- Estados de medo e ira;

- Agressividade.
SISTEMA LÍMBICO

 Área mais primitiva do cérebro:


emoção.
 Dividido em:
 Andar Inferior (córtex temporal), ligado à
sobrevivência;
 Andar Superior (hipocampo, giro do
cíngulo), ligado ao prazer, a área genital que
conduz à preservação da espécie.
SISTEMA LÍMBICO
• O prazer ou o ciclo de resposta sexual está
ligado à Excitação, Platô, Orgasmo e
Relaxamento - Sistema EPOR.

• Importante: a excitação e o platô são muito


ligados ao Hipotálamo e o orgasmo é muito
ligado ao Sistema Límbico. Por isso, o
Hipotálamo e o Sistema Límbico devem estar
integrados para que o EPOR funcione
adequadamente.
SISTEMA LÍMBICO
• Parte da sensação de fome é ligada ao
Sistema Límbico, à emoção, de
saciedade. Uma determinada emoção
pode desencadear a fome ou reduzí-la.

• O Sistema Límbico também controla o


ciclo circadiano, ritmo fisiológico do
indivíduo.
SISTEMA LÍMBICO
• O córtex é uma estrutura mais recente e o Sistema Límbico é
uma estrutura arcaica.

• O córtex é o Pensar e o Sistema Límbico é o Sentir.

• O pensar tem que estar ligado ao sentir.

• Importante é estabelecer uma ponte virtual entre o sentir e o


pensar. Nascemos com o sentir e quando vamos crescendo
vamos adquirindo o pensar.

• É fundamental a integração entre o pensar e o sentir que é o


crescimento (desenvolvimento) psicológico do indivíduo.

• O sentir afeto é a carga energética do pensar. Colocar o


afeto no pensar é a Vida.
SISTEMA LÍMBICO
• A ponte virtual entre o pensar e o sentir é o PSIQUISMO.
Quando entendemos isso, começamos a entender como
ocorrem as doenças.

• Exemplo: Neurose. O indivíduo tem muitos conflitos e não


consegue achar uma saída a nível mental então cria a
neurose.

• Outra saída para os conflitos que não acham uma saída é o


corpo e aí surge a Doença Psicossomática.

• A psicoterapia o que faz? Trabalha o afeto em relação ao


pensar.
CÉREBRO TRIÚNICO
• Córtex cerebral: estrutura do pensar. Toda
cognição está no córtex. Funções intelectuais.

• Sistema Límbico: abaixo do córtex. Responsável


pelas emoções. O indivíduo deve usar a emoção
colorindo o seu dia-a-dia. Se ficar só no pensar e
não usar a emoção esta procura outra via de
saída, o corpo.

• Cérebro Reptiliano: (Tronco Encefálico,


Substância Reticular Ativadora, Núcleos da
Base): controla funções de sobrevivência.
PSICOFARMACOLOGIA DA SOMATIZAÇÃO

Sistema Límbico Hipotálamo

SRA

Comportamento Psicológico Equilíbrio do Meio Interno


- Prazer
- Expressões da emoção - Temperatura
- Fome
- Respostas Verbais - SNA
- Colorido Emocional - Glândulas
O CIRCUITO DE PAPEZ
Em 1930, Papez já acreditava que aqui
acontece a maior parte da experiência
emocional. Esta teoria ainda é aceita na
neurociência atual

VISÃO NEUROANATOMICA

VISÃO NEUROFUNCIONAL
CIRCUITO BÁSICO DAS EMOÇÕES

CIRCUITO DE PAPEZ

Primeiro modelo sobre o


circuito neural das
EMOÇÕES

Regiões corticais e
subcorticais

Neocórtex Riqueza Emocional

Giro do Cíngulo Experiência Emocional

Tálamo Anterior HIPOCAMPO

Aferências
sensoriais Hipotálamo Expressão visceral da emoção
Componentes corticais
Giro do cíngulo (mesocórtex)
Giro para-hipocampal (paleocórtex)
Hipocampo(arquicórtex)
Área Pré-Frontal (neocórtex)
Componentes subcorticais
Amigdala (um dos núcleos basais)
Área septal
Núcleos mamilares do hipotálamo
Núcleos anteriores do tálamo
Núcleos habenulares
FUNCIONALIDADE DO CIRCUITO DE PAPEZ simplificado

Parecem definir o
Exemplos: o
NEOCÓRTEX “colorido” da
córtex occipital,
experiência
temporal e frontal
emocional
Reenviam informações
processadas no Integrante do Lobo Límbico
hipotálamo para o lobo CÓRTEX CINGULADO parece definir parte da
límbico e hipocampo “experiência emocional”
peça
realimentando o
também
circuito de Papez importante
para a
NUCLEOS formação e
ANTERIORES DO HIPOCAMPO
processamen
TÁLAMO to da
memórias e
da
FÓRNIX experiência
(promove a
integração física emocional
entre estas duas
HIPOTALAMO estruturas)

Pode receber a alcunha de centro integrado e executor, promovendo a secreção de hormônios que
vão controlar diretamente a hipófise ou atuar em receptores dispersos nos mais variados órgãos
As ações hipotalâmicas caracterizam a Expressão emocional
Experiência objetiva
Ampliação do
Circuito de Papez

Consolidação
Experiência da memória (emocional)
subjetiva

Botão de disparo
das experiências
emocionais

Expressão visceral das emoções


SNA e sistema endócrino
Circuitos internos do Sistema Límbico

Para os núcleos
autonômicos do
tronco e medula

Para a substancia
cinzenta
arquedutal na
ponte

“disparador
das emoções”
DIFICULDADE COM O CONCEITO DE UM
SISTEMA NEURAL ÚNICO PARA AS
EMOÇÕES

Estruturas Circundam o tronco


anatômicas encefálico
interconetadas
Giro cingulado
Hipocampo
Amidala
Forma o sistema límbico Núcleos talâmicos
Hipotálamo
Neocórtex
Etc.
Resta estudar uma ou
duas emoções que
possuem circuitos
É o único sistema ou conjunto de
neurais bem
circuitos relacionados a experiência e especificados através
expressão emocional? de evidencias
científicas
MEDO E ANSIEDADE
Ansiedade - de origem grega, significa estrangular, sufocar,
oprimir.

Angústia – desconforto.

Angor- opressão ou falta de ar.

Angere- causar pânico

Medo: tem causas objetivos e definidos

Ansiedade: tem causas subjetivas


MEDO e ANSIEDADE:

Tem raízes nas reações de defesa dos animais.


Quando o seu bem estar ou a integridade física ou a
própria sobrevivência são ameaçados, o organismo
reage comportamental e neurovegetativamente
expressando a reação de medo.

Estímulos: predador natural, agressor da mesma


espécie ou estímulos condicionados. Se a ameaça
é apenas potencial (incerto) e não real, então causa
ansiedade.

O ser humano experimenta essas sensações mas com


um colorido diferente: depende da experiência
cognitiva do que é o perigo real e potencial .
Estresse : ocorrência fisiológica e normal no reino animal; componente
biológico necessária para a adaptação do organismo à uma nova
situação.
Do ponto de vista psíquico, o estresse se traduz na ansiedade, uma
atitude fisiológica (normal)
SINTOMAS ASSOCIADOS À ANSIEDADE

01 - tremores ou sensação de 10 - náuseas e diarréia


fraqueza 11 - rubor ou calafrios
02 - tensão ou dor muscular 12 - polaciuria (aumento de
03 - inquietação número de urinadas)
04 - fadiga fácil 13 - bolo na garganta
05 - falta de ar ou sensação de 14 - impaciência
fôlego curto 15 - resposta exagerada à
06 - palpitações surpresa
07 - sudorese, mãos frias e 16 - dificuldade de concentração
úmidas ou memória prejudicada
08 - boca seca 17 - dificuldade em conciliar e
09 - vertigens e tonturas manter o sono
Ballone GJ -Ansiedade, Esgotamento e Estresse 18 - irritabilidade
- in. PsiqWeb, Internet, disponível em www.psiqweb.med.br, revisto em 2005
Núcleos nervosos presentes na Amígdala
AMIGDALA discrimina estímulos associados ao medo e
alerta o organismo; disparador do medo e ansiedade

LESÃO BILATERAL DA AMIGADALA

MUDANÇAS EMOCIONAIS

- Ignora as expressões de medo e de ira nas outras pessoas


- Diminui a agressividade
- Não sente medo ou ansiedade
- Mas preserva o reconhecimento de sentimentos como alegria, prazer
Percepção consciente

Percepção subconsciente

A amigdala recebe aferências


de todo o neocortex, do giro do
cíngulo e do hipocampo.

:: INTEGRAÇAO ::
Estímulos nocivos primários (inatos) Estímulos nocivos condicionados
(aprendidos)
AMIGDALA A amigdala possui várias eferências
Núcleos Centrais

Destino Estimulação da Expressões somáticas e


amigdala viscerais

Taquicardia, dilatação pupilar, piloereçao,


Hipotálamo lateral Ativação simpática
aumento da pressão sanguínea, etc
N. motor dorsal do vago
Ativação parassimpática Ulcera, micção, defecação, bradicardia
N. ambíguo

N. parabraquial Ativação parassimpática Ofegar, respiração agonizante

Área tegmentar ventral Dopamina


Vigília e atenção aumentadas
Lócus coeruleus Noradrenalina
Aumento da freqüência do EEG
N. tegmentar lateral dorsal acetilcolina

Reflexos segmentares
N. reticulares pontinos Limiar reduzido
facilitados
Congelamento, respostas emocionais
PAG Freenzing
condicionadas
N. motores facial Abertura da boca
Expressão facial de medo
N. motores do trigêmeo Movimentos mandibulares
N. Paraventriculares do
Liberação de ACTH Liberação de cortisol
hipotálamo
REGULAÇÃO DA PRODUÇÃO E SECREÇÃO DE
CORTISOL – POTENTE ANTI-INFLAMATÓRIO
EIXO

HIPOTALÁMO

HIPOFISE

ADRENAL
Integração da sinalização química no controle da
dor/inflamação

ENDÓCRINO
SNC

inibitória

IMUNE
SNP
Sistema nervoso
autônomo
estimulatória
AS REAÇÕES EMOCIONAIS DE MEDO (E DE IRA) PODE SER
CONDICIONADO (APRENDIDO) PORQUE A AMIGDALA RESPONDE
PELA APRENDIZAGEM AFETIVA.

Som + choque Som sem choque


O rato exibe reação de medo e ansiedade O rato exibe reação de medo e ansiedade

O Sistema Límbico tem a função psíquica de


avaliação da situação, dos fatos e eventos de
Condicionamento vida e realizar a integração do sistemas
nervoso, endócrino e imunológico.
Som + choque
A avaliação afetiva das coisas depende da
O rato exibe reação de experiência vivida, as circunstâncias atuais e
medo e ansiedade as normas culturais.
Mecanismo neural da aprendizagem afetiva

Comportamento
me medo
condicionado

N. córtico medial

Conclusão: a amigdala regula a expressão do medo e agressão diante dos estímulos


ambientais. Funciona como um botão de disparo das emoções.
Circuito neural para o medo aprendido

Núcleo Expressão emocional


Central
Resposta
Hipotálamo Neurovegetativa

Substância
pequiarquidutal Reação
no tronco comportamental
Núcleo encefálico
Basolateral
Córtex Experiência
cerebral Emocional
Córtex
som auditivo

Conclusão: a amigdala regula a expressão do medo e agressão diante dos


estímulos ambientais. Funciona como um botão de disparo das emoções.
Ativação do giro cingulado e da amígdala em resposta a estímulos
aversivos
Artigo: Revista Mente e Cérebro Ano XVII n 207

“Caminhos para curar o trauma” por N. Westerhoff e U. Frommberger

Mostra como as experiências de risco de morte


(experiência emocional) que podem levar indivíduos a
desenvolver o transtorno do estresse pós-traumático
(TEPT) e as possíveis estratégias de tratamento.
Estabelecimento de hierarquia Manutenção da hierarquia

Submisso Dominante

 Agressividade
Lesão bilateral
da amigdala do
dominante Rebaixamento na
hierarquia social

A redução nos níveis de 5HT(serotonina) também


causa  Agressividade
Formas de agressão

Agressão predatória
Ataques dirigidos a membros de outras
espécies com o propósito de obter alimento.
EXPRESSAO VISCERAL pouco evidente
EXPRESSAO SOMATICA golpes rápidos e
mortais precisamente dirigidos.

Agressão interespecifica
Ataques dirigidos a membros da própria espécie
em contextos de competição por recursos.

EXPRESSAO VISCERAL ativação simpática


generalizada EXPRESSAO SOMATICA
expressão somática cheia de mensagens
(abaixamento de orelha, vocalizações,
expressões faciais, etc)
Hipotálamo e Agressão

Lesões hipotalâmicas causam alterações do


comportamento
1. hemisfério cerebral: ira falsa
2. hemisfério + hipotálamo anterior: ira falsa
3. hemisfério + hipotálamo anterior + hipotálamo Agressão Agressã
posterior: ausência afetiva o
predatóri
a
Córtex pre-
frontal
-
núcleo + f. l. m. Agressão
basolateral Hipotálamo ventromedial PAG
afetiva

núcleo - f. p. m.
Cortico Agressão
Hipotálamo lateral Tegmento ventral
medial predatória
PRAZER

Recompensa e reforço
Olds e Milner

O rato que se auto-estimulava até a


exaustão, deixando de comer e
dormir...

Hipotálamo lateral
Área septal

Área tegmentar ventral


Ponte dorsal
Feixe prosencefálico medial
Circuito de recompensa cerebral

Prazer = Recompensa
Motiva a repetição do ato que causa o prazer
Locais onde o rato realiza
auto-estimulaçao DA DA

Córtex N. acumbens Área


pré-frontal tegmentar
Ventral
(PAG)
Cocaína, Heroína, Álcool, Nicotina
e Maconha

Agem modulando sistema


mesocorticolimbico, mais
especificamente bloqueando a
recaptaçâo da DOPAMINA.

Conseqüência: Acúmulo de NT na
fenda

O bloqueio na recaptaçâo do NT prolonga o seu


efeito na fenda sináptica, conseqüentemente o seu
efeito.
SISTEMA DE MODULAÇÃO DIFUSO
FOR pontina e bulbar Projeção:
Projeção: Bulbo e medula (analgesia endógena)
Cortez cerebral, tálamo, hipotálamo; bulbo olfatório; Córtex cerebral, tálamo, hipotálamo, núcleos
cerebelo, mesencefalo e medula espinhal basais e cerebelo

Envolvido com: Envolvido com:


Atenção seletiva Atenção seletiva
Ciclo sono-vigília Induz o sono e está envolvido com os sonhos
Memória Estados emocionais
Estados emocionais LESÃO: insônia permanente
Área septal para o Hipocampo Substancia Negra para o Corpo Estriado
Atenção Seletiva; Memória e Aprendizagem Facilitação na iniciação dos movimentos
voluntários
Núcleos de Meynert para o Neocórtex
Alzheimer: degeneração Área Tegmentar Ventral (FOR) para o Sistema
Límbico e Córtex pré-frontal
Área tegmentar lateral para o Tálamo Dorsal Circuitos de reforço comportamental
Regulação da excitabilidade talâmica
Esquizofrenia: hiperatividade dopaminérgica
Drogas e o Sistema de Modulação Difuso
Droga psicoativa: substâncias que afetam o funcionamento da
mente, interferindo com a transmissão sináptica da Nor, Dopamina e
5-HT

Alucinação: sensação de sonhar acordado afetando


principalmente a capacidade cognitiva.
LSD: antagonista da 5-HT.

Estimulantes: aumentam a excitabilidade cortical


Cocaína e Anfetamina: alerta e autoconfiança, euforia e
redução do apetite. Atuam inibindo a recaptação do NT
prolongando o efeito. Exacerbam efeitos simaptomiméticos.
Facilitam a neurotransmissão córticomesolimbica e as
sensações de prazer mais básicas.

Drogas que reduzem 5HT e Nor no SNC: DEPRESSÃO


Reserpina
Drogas que aumentam 5HT e Nor no SNC: EUFORIA
Inibidores da MAO
Giro do Cingulo Tálamo anterior

Tálamo
Area olfatória

Fornix

Corpo Mamilar do
Hypothalamus Hipotálamo
Hippocampus
Uncus
Amigdala
Giro para-hipocampal
Amigdala

Lobo Temporal Hipocampo


IMPORTANTE NA FORMAÇÃO DA

AMÍDALA EXPERIENCIA EMOCIONAL E ESTÁ


INTIMAMENTE RELACIONADA AO
MEDO E ANSIEDADE

VISÃO NEUROANATOMICA

VISÃO NEUROFUNCIONAL
Processamento do Medo e da Ansiedade

Participa ativamente do circuito neural do medo aprendido


SINDROME DE Capitulo 18: Neurociências, Bear et al

KLÜVER-BUCY
• CEGUERA PSIQUICA

• TENDENCIAS ORAIS
Sintomatologia
• HIPERMETAMORFOSE
decorrente da lobotomia
temporal em Macacos • ALTERAÇÃO NO
Rhesus COMPORTAMENTO SEXUAL

• MUDANÇAS EMOCIONAIS

Os macacos apresentavam um comportamento “estúpido”, pois não sentiam


medo. Ficam perto e se deixam acariciar por humanos, não tinham medo de
macacos mais agressivos ou serpentes e não apresentavam vocalizações e
expressões faciais associadas ao medo.
Síndrome de Kluver-Bucy

LESAO DO LOBO TEMPORAL, incluindo a remoção da amigdala, giro-parahipocampal e


hipocampo

-AGONOSIA VISUAL: incapacidade de reconhecer objetos familiares.

-HIPERORALIDADE E PERVERSÃO DO APETITE: levar à boca qualquer objeto indiscriminadamente


e ingerí-lo.

-COMPORTAMENTO SEXUAL ALTERADO: masturbação e hiperatividade sexual

- MUDANÇAS EMOCIONAIS: não tinham medo de mais nada, mesmo aos predadores naturais e
inexpressividade emocional tanto facial como vocal.
ESTIMULO ou situação de perigo
INTERPRETAÇÃO
(real)
PRESSENTIMENTO ou Expectativa
Processamento central Vias sensoriais
(experiência emocional) Identifica o perigo (irreal)

Regiões corticais

Suprime respostas
ESQUIVA INIBITÓRIA
Há Expressão
SELEÇÃO DE RESPOSTAS Emocional?

Ativação de Mecanismos
Sim Não Supressores
Sim (teoria de Cannon-Bard)
Expressão
Emocional Evitável por Omissão
Não Expressão de Sofrimento
Regiões corticais e subcorticais Expressão (limitação das reações
Emocional orgânicas)

Para Remoção do estimulo =


Ativação de Reação de FUGA
Mecanismos
Motores (teoria de James- Lange)

Evita o estimulo atitude de proteção e/ou Luta


comportamento ESQUIVA ATIVA