Вы находитесь на странице: 1из 25

Universidade Federal do Ceará

Faculdade de Medicina
Departamento de Patologia e Medicina Legal
Disciplina de Desenvolvimento Pessoal I

Transplantes e Ética
Médica

Luiz Augusto de Moraes Pinheiro Filho


Junho de 2015
Evolução Histórica
 1933 – Primeiro Transplante renal de um humano para outro, mas sem
sucesso;
 Década de 40 – Sir Peter Medawar demonstra experimentalmente as
bases imunológica da rejeição nos transplantes;
 1954 – Primeiro transplante renal de sucesso (ocorreu entre gêmeos);
 1963 – Primeiro transplante hepático;
 1967 – Primeiro transplante cardíaco no mundo;
 1968 – Primeiro transplante cardíaco no Brasil feito pelo Dr. Zerbini;
 1978 – A ciclosporina passa a ser utilizada na prevenção de rejeição pós-
transplante levando a ótimos resultados;
 Hoje: já podemos fazer transplantes de diversos órgãos e tecidos com
boas taxas de sucesso, como fígado, pâncreas, intestinos, rim, coração,
pulmão, córnea, medula óssea, ossos, pele e outros...
 Há quem diga que já é possível até mesmo o transplante de cabeça e
que as impressoras 3D trarão uma revolução na área...
Evolução Histórica

 Mulher recebe transplante de crânio


feito com impressora 3D.

 O cientista Sergio Canavero diz que até


2017 será possível fazer um transplante
de cabeça, o que será um benefício para
pacientes com doenças neuromusculares
degenerativos ou mesmo com câncer.
No Brasil.
 Associação Brasileira de Transplante de
Órgãos (1986);
 Campanhas do Ministério da Saúde.
Epidemiologia dos transplantes no Brasil
Epidemiologia dos Transplantes no Brasil
Aqui no Ceará...
 Serviço de Transplante Hepático do HUWC tem sido
destaque nacional ao ser o maior centro de transplante
hepático do país e da América Latina.

 Desde 2008, o Hemoce já realizou mais


de 180 transplantes de medula com uma
taxa de sobrevida de 95% maior do que a
média mundial de 90% superando
diversos grandes centros.
Aqui no Ceará...
 Transplantes
Dominó
Aqui no Ceará...
 Transplantes de córnea são feitos em doze
centros, sendo o Banco de Olhos do HGF o
maior deles;
 Transplantes renais são feitos no HGF e no
HUWC;
 Em 2014, chegou-se a marca de 300
transplantes cardíacos, através das
atividades do Hospital de Messejana atrás
apenas do InCor e do Instituto Dante
Pazzanese;
 Também somos destaque em transplantes
de pulmão e medula óssea, que ocorrem
concentradamente em Messejana e no
Hemoce.
Conceitos Importantes

 Transplante Autoplástico ou Autólogo: transplanta


tecidos de um mesmo organismo de um lugar para o
outro.
 Transplante Heteroplástico: transplanta órgãos e tecidos
de um organismo para outro.
 Transplante Heterólogo: transplanta órgãos e tecidos de
um organismo para outro organismo de espécie
diferente (também chamado de Xenotransplatação).
Constituição Federal e Código Civil
 Constituição Federal – art. 199 § 4º: § 4º - A lei
disporá sobre as condições e os requisitos que
facilitem a remoção de órgãos, tecidos e
substâncias humanas para fins de transplante,
pesquisa e tratamento, bem como a coleta,
processamento e transfusão de sangue e seus
derivados, sendo vedado todo tipo de
comercialização.

 Código Civil – art. 13 - Salvo por exigência médica,


é defeso o ato de disposição do próprio corpo,
quando importar diminuição permanente da
integridade física ou contrariar os bons costumes.
O que diz o CEM?
É vedado ao médico:
 Art. 43. Participar do processo de diagnóstico da
morte ou da decisão de suspender meios
artificiais para prolongar a vida do possível
doador, quando pertencente à equipe de
transplante.
 Art. 44. Deixar de esclarecer o doador, o
receptor ou seus representantes legais sobre os
riscos decorrentes de exames, intervenções
cirúrgicas e outros procedimentos nos casos de
transplantes de órgãos.
O que diz o CEM?

É vedado ao médico
 Art. 45. Retirar órgão de doador
vivo quando este for
juridicamente incapaz, mesmo
se houver autorização de seu
representante legal, exceto nos
casos permitidos e
regulamentados em lei.
 Art. 46. Participar direta ou
indiretamente da
comercialização de órgãos
ou de tecidos humanos.
Lei dos Transplantes (Lei nº9434/97 alterada
pela Lei nº 10.211/01)
Doador Vivo x Doador Cadáver
 Art. 9º É permitida à pessoa juridicamente capaz dispor
gratuitamente de tecidos, órgãos e partes do próprio
corpo vivo, para fins terapêuticos ou para transplantes
em cônjuge ou parentes consanguíneos até quarto grau,
inclusive, na forma do parágrafo 4º deste artigo, ou em
qualquer outra pessoa mediante autorização judicial,
dispensada esta em relação à medula óssea.
Outras condições necessárias:
 Só poderão ser doados dessa forma órgãos duplos e
tecidos que não tragam deformações inaceitáveis após
sua doação;
 É vedado à gestante doar quaisquer órgãos e tecidos
durante gestação, exceto medula óssea nos casos em que
não traga prejuízo a si ou ao feto;
 O doador deve expressar sua autorização por escrito e
em frente a testemunhas;
 Mulheres em pré-natal devem receber informações sobre
doação de placenta e cordão umbilical.
Lei dos Transplantes (Lei nº9434 alterada pela
Lei nº 10.211)
Doador Vivo x Doador Cadáver

Doador cadáver:
 Art. 3º A retirada post mortem de tecidos, órgãos ou
partes do corpo humano destinados a transplante ou
tratamento deverá ser precedida de diagnóstico de
morte encefálica, constatada e registrada por dois
médicos não participantes das equipes de remoção e
transplante, mediante a utilização de critérios
clínicos e tecnológicos definidos por resolução do
Conselho Federal de Medicina
 Art. 4º A retirada de tecidos, órgãos e partes do corpo
de pessoas falecidas para transplantes ou outra
finalidade terapêutica, dependerá da autorização do
cônjuge ou parente, maior de idade, obedecida a
linha sucessória, reta ou colateral, até o segundo grau
inclusive, firmada em documento subscrito por duas
testemunhas presentes à verificação da morte.
Lei dos Transplantes (Lei nº9434 alterada pela
Lei nº 10.211)
Doador Vivo x Doador Cadáver
 Art. 5º A remoção post mortem de
tecidos, órgãos ou partes do corpo de
pessoa juridicamente incapaz poderá ser
feita desde que permitida
expressamente por ambos os pais, ou por
seus responsáveis legais.
 Art. 6º É vedada a remoção post mortem
de tecidos, órgãos ou partes do corpo de
pessoas não identificadas.
 Art8º Após a retirada de tecidos, órgãos
e partes, o cadáver será imediatamente
necropsiado.
Lei dos Transplantes (Lei nº9434 alterada pela
Lei nº 10.211)–
Das disposições complementares
 Art. 10. O transplante ou enxerto só se fará
com o consentimento expresso do receptor,
assim inscrito em lista única de espera, após
aconselhamento sobre a excepcionalidade e os
riscos do procedimento.
 Art. 13. É obrigatório, para todos os
estabelecimentos de saúde, notificar, às
centrais de notificação, captação e
distribuição de órgãos da unidade federada
onde ocorrer, o diagnóstico de morte
encefálica feito em pacientes por eles
atendidos.
Lei dos Transplantes (Lei nº9434 alterada
pela Lei nº 10.211) – Crimes e Sanções
 Art. 14. Remover tecidos, órgãos ou partes do corpo de
pessoa ou cadáver, em desacordo com as disposições
desta Lei: Pena - reclusão, de dois a seis anos, e multa,
de cem a trezentos e sessenta dias-multa.
 Art. 15. Comprar ou vender tecidos, órgãos ou partes do
corpo humano: Pena - reclusão, de três a oito anos, e
multa, de duzentos a trezentos e sessenta dias-multa.
Parágrafo único. Incorre na mesma pena quem promove,
intermedeia, facilita ou aufere qualquer vantagem com a
transação.
 Art. 17. Recolher, transportar, guardar ou distribuir
partes do corpo humano de que se tem ciência terem
sido obtidos em desacordo com os dispositivos desta Lei:
Pena - reclusão, de seis meses a dois anos, e multa, de
cem a duzentos e cinquenta dias-multa.
Lei dos Transplantes (Lei nº9434 alterada
pela Lei nº 10.211) – Crimes e Sanções
 Art. 19. Deixar de recompor cadáver,
devolvendo-lhe aspecto condigno, para
sepultamento ou deixar de entregar ou
retardar sua entrega aos familiares ou
interessados: Pena - detenção, de seis
meses a dois anos.
 Art. 20. Publicar anúncio ou apelo público
em desacordo com o disposto no art. 11.
Sistema Nacional de Transplantes

 Decreto nº 2.268/97 : Criação do Sistema


Nacional de Transplante: responsável pela
captação e distribuição de tecidos e órgãos
com fins terapêuticos, a partir do
reconhecimento de morte encefálica em
qualquer região do país, bem como o destino
do material colhido.
 Ministério da Saúde: Portaria 2600/09 -
Responsável pela regulamentação do Sistema
Nacional de Transplantes.
Como funciona a fila de transplante de
hepático? – Child-Pugh
Como funciona a fila de transplante de
hepático? – Meld
Questão ética: anencefalia e doação de
órgãos
 RESOLUÇÃO CFM Nº 1752/2004:

Art. 1º Uma vez autorizado formalmente pelos pais, o médico


poderá realizar o transplante de órgãos e/ou tecidos do
anencéfalo, após o seu nascimento.

Art. 2º A vontade dos pais deve ser manifestada formalmente, no


mínimo 15 dias antes da data provável do nascimento.

 RESOLUÇÃO CFM nº 1949/2010:

Art. 1º Revogar a Resolução CFM nº 1.752/04.

Art. 2º Esta resolução entra em vigor na data de sua publicação.


Referências

 Conselho Federal de Medicina (Brasil). Resolução no 1931, de 24 de setembro


de 2009. Aprova o código de ética médica. D Of União. 24 set 2009;(183,
seção I):90-2. Retificações em: D Of União. 13 out 2009;(195, seção I):173.
Disponível em: www.in.gov.br.
 BRASIL. Constituição, 1988. BRASIL. Lei nº 9434., de 4 de fevereiro de 1997.
Contato:
luiz.augusto3@gmail.com