You are on page 1of 38

SEMINÁRIO

ANÁLISE DINÂMICA DE FUNDAÇÕES

ESTUDO DA NORMALIZAÇÃO BRASILEIRA PARA O


DIMENSIONAMENTO DE FUNDAÇÃO DE
MÁQUINAS

 Mestrando: Adilson Rabello Dalbone


Análise Dinâmica

• As fundações de máquinas estão sujeitas a


vibrações:
• livres sem amortecimento; Graus de Liberdade
• livres com amortecimento; de uma Fundação

• forçadas sem amortecimento;


Z
• forçadas com amortecimento. Y
θ
• Vibrações aleatórias φ
• Vibrações transientes. X
• Vibrações periódicas.
ψ
Vibração Livre
Vibração do sistema sem qualquer
força de excitação externa.
Vibração Forçada
O sistema vibra sob a influência de uma
força dinâmica aplicada ao mesmo.
Frequência Natural e Ressonância

Todos os objetos físicos, quando afastados de sua posição de


equilíbrio estático, tem tendências a vibrar a determinadas
frequências, que são chamadas de frequências naturais.

Quando a frequência do
equipamento se aproxima da
frequência natural da fundação, as
amplitudes de vibração do sistema
tendem a ser maiores, ocorrendo a
ressonância, que deve ser evitada
ara que as amplitudes de vibração
não se tornem excessivas e causem
danos às pessoas, máquinas e
instalações.
Tipos de Máquinas

•Máquinas rotativas;
•máquinas alternativas;
•máquinas de impacto;
•outros tipos.

Classificação das máquinas:


•máquinas de velocidade muito baixa, até 100 rpm;
•máquinas de velocidade baixa ≥ 100 rpm e ≤ 1500 rpm;
•máquinas de velocidade média> 1500 rpm e ≤ 3000 rpm;
•máquinas de alta velocidade > 3000 rpm.
Tipos de Fundação de Máquinas
Tipo Bloco Combinado
Bloco Blocos

Tipo Bloco

Placa de
base

Tipo Mesa com Isaladores


Laje elevada

Tipo Mesa Colunas

Isoladores
de vibrações

Placa de
base
Tipos de Fundação de Máquinas
Estrutura de aço
Estrutura com Mola montada sobre Bloco
Bloco de fundação

Bloco
Molas
Bloco de
coroamento

Bloco de inércia de concreto


Estrutura suporte
Estacas

Fundação Sobre estacas

Bloco de Inércia sobre Estrutura


Análise da Normalização de
Fundações de Máquinas

No Brasil não existe norma ABNT específica


para fundações de máquinas.

Normas analisadas:

•N-1848 – Projeto de Fundação de Máquinas;


•ACI–351.3R-04;
•DIN 4024–Partes 1 e 2.
Escopo das Normas

Norma Escopo
N-1848 – aplica-se para projetos de fundações de máquinas rotativas e
alternativas, sujeitas a cargas vibratórias.
351.3R-04 Para o propósito da norma equipamentos dinâmicos incluem os
seguintes:
1. máquinas rotativas;
2. máquinas alterrnativas;
3. máquinas de impacto ou impulsivas.
DIN 4024 Maquinários com elementos rotativos.
Parte 1 Tipos de fundações de máquinas: tipo mesa, fundações mola,
fundações radier, fundações plataforma.
DIN 4024 Especifica blocos e caixas de fundações de máquinas rígidos.
Parte 2 Maquinário inclui: aqueles com massas rotativas); aqueles com
massas oscilantes .
Faixas de Severidade de Vibração
A N–1848 utiliza as faixas de severidade de vibração extraídas da NBR–10082 (1987), similares à ISO 10816
Faixa de severidade de Exemplos de avaliação de qualidade para classes
vibração diferentes de máquinas
Velocidade
efetiva (mm/s)
Faixa Classe I Classe II Classe III Classe IV
nos limites da
faixa
0,28 0,28
0,45 0,45 A
A
0,71 0,71 A
A
1,12 1,12
B
1,8 1,8
B
2,8 2,8
C B
4,5 4,5
C B
7,1 7,1
C
11,2 11,2
C
18 18
D
28 28 D
D
45 45 D
71
NOTA: O projeto da fundação deve ser orientado de modo que a máquina se enquadre
dentro das faixas A ou B de comportamento.
Faixas de Severidade de Vibração

O ACI 351-3R-04 recomenda o uso de:


ISO 10816
LIFSHITS, SIMMONS E SMALLEY (1986) , Figura abaixo
BAXTER E BERNHARD (1967)
Normas API 541, 610, 612, 613, 617, 618 e 619

A DIN 4024 recomenda consultar as normas


VDI 2056 e 2060

A – sem falhas, típico de equipamento novo;


B – falhas menores, custos de manutenção;
C – defeituoso. Corrigir dentro de 10 dias de forma econômica;
D – falha está próxima. Corrija dentro de 2 dias para evitar colapso;
E – perigoso. Desligue agora para evitar perigo.
Raios Equivalentes

Modo de vibração N-1848 ACI 351-3R-04 DIN-4024

Vertical e
ab ab N
horizontal rx  ry  rz  R 
 
Balanço ao redor
ab 3 a 3b N
do eixo X rx  4 R  4
3 3
Balanço ao redor
ba 3 a 3b N
do eixo ry  4 R  4
Y 3 3
Torção ao redor
rz  4

ab a 2  b 2  R  4

ab a 2  b 2  N
do eixo 6 6
Z
N–Não citado na norma.
Rigidez de uma Estaca

Rigidezas
Tipo de deformação
N-1848 ACI 351-3R-04 DIN-4024

Ep I p EpI p
Horizontal k  k 
'
x
'
y 3
 f x1  kuj  3
fu1 N
r est
rest
E p Ap E p Ap
Vertical k z'   f z1  k vj  f v1 N
r est r est
E p Ap EpI p
Rotação (Flexão) k 
'
 f1  kj  f 1 N
r est r est

Cruzada (Flexão
k '
x  k '
y 
EpI p
f  x 1 k uj 
EpI p
f u 1 N
rest2 R 2
mais horizontal)
Gp J
Torsão N knj  f1 N
rest
N–Não citado na norma.
Constante de amortecimento
para uma estaca
Constantes de Amortecimento
Tipo de deformação
N-1848 ACI 351-3R-04 DIN-4024

EpI p EpI p
Horizontal c  c 
'
x
'
y 2
 f x2  cuj  2
fu 2 N
r V
est s
r V
est s

E p Ap E p Ap
Vertical cz'   fz2  cvj  fv2 N
Vs Vs

Rotação (Flexão) c 
'
E p Ap
f 2 cj 
EpI p
f 2 N
Vs Vs

Cruzada (Flexão
f 
EpI p Ep I p
k '
x  k '
y  2 x 1
cuj  f u 2 N
r restVs
mais horizontal) est

Gp J
Torsão N cnj  f 2 N
Vs
N–Não citado na norma.
Razão de massa de fundações diretas
pela teoria do semi-espaço elástico
Razão de massa
Modo de Vibração
N-1848 ACI 351-3R-04 DIN-4024
7  8  M Bu 
7  8  M
Bx 
Translação em X 321    rx3 321    R 3 N
By 
7  8  M 7  8  M
Bu 
Translação emY 321    ry3 321    R 3 N

B 
1    M 1    M
B 
rx3 R 3
z v
Translação em Z 4 4 N
31    I x 31    I
B x  B 
8 r5 x 8 R5
Rotação em X N

31    I y 31    I
B y  B 
8 r5 y 8 R5
Rotação em Y N
Iz I
B z  B 
r5 z R5
Rotação em Z N
Constante de mola – fundações diretas,
teoria do semi-espaço elástico
Constante de mola
Modo de Vibração
N-1848 ACI 351-3R-04 DIN-4024
321    321   
kx  ku  GR
Translação em X 7  8
Grx
7  8  N
321    321   
ky  Gry ku  GR
Translação emY 7  8 7  8  N
4Grz 4
kz  kv  GR
Translação em Z 1 1    N
8Gr3 x 8
k x  k  Gr3
31    31   
Rotação em X N

8Gr3 y 8
k y  k  Gr3
Rotação em Y 31    31    N
16 16
k z  Gr3 z k  Gr3
Rotação em Z 3 3 N
Rigidez para um grupo de estacas

Rigidez do grupo de estacas


Modo de Vibração
DIN-
N-1848 ACI 351-3R-04
4024
N

k
n n

Horizontal k g
x  k g
y  k
i 1
'
x  k
i 1
'
y
k gu 
j 1
uj N

n N

Vertical k g
z  k
i 1
'
z k gv  k
j 1
vj N

 k 
n N

Rotação em torno de X k
g
xx 
i 1
'
 k y  k z  2k z
'
z
2
i
' 2
y c
'
y c k gu  k gu  k
j 1
u j N

 k   k  kvj x 2j 


n N
k g
yy  '
 k x  k z  2k z
' 2
z i
' 2
x c
'
x c
k g  j
Rotação em torno de Y i 1 j 1 N

 k x   k  kuj x 2j  z 2j  
n N
k g
zz  '
x
2
i  y 2
i k g  nj
Rotação em torno de Z i 1 j 1 N
Constante de amortecimento para
um grupo de estacas
Constante de amortecimento do grupo de estacas
Modo de Vibração
DIN-
N-1848 ACI 351-3R-04
4024
N

c
n n

Horizontal c g
x  c g
y  c
i 1
'
x  c
i 1
'
y
cgu 
j 1
uj N

n N

Vertical c g
z  c
i 1
'
z cgv  c
j 1
vj N

 c 
n N

Rotação em torno de X c
g
xx 
i 1
'
 c y  c z  2c z
'
z
2
i
' 2
y c
'
y c cgu  cgu  c
j 1
u j N

 c   c  cvj x 2j 


n N
c g
yy  '
 c x  c z  2c z
' 2
z i
' 2
x c
'
x c
cg  j
Rotação em torno de Y i 1 j 1 N

 c x   c  cuj x 2j  z 2j  
n N
c g
zz  '
x
2
i  y 2
i cg  nj
Rotação em torno de Z i 1 j 1 N
Razão entre as Frequências
Operacionais e as Naturais

N-1848 ACI 351.3R-04 DIN-4024

o
≤0,80 ou ≤0,67 a 0,80 ou ≤0,80 ou
n ≥1,20 ≥1,20 a 1,33 ≥1,25
Estudo de Caso

– O estudo de caso apresenta uma bomba para


a indústria química, considerando-se fundação
sobre estacas.
– A solução analítica será com o uso da N-1848.
–Em seguida a solução será feita pelo método
dos elementos finitos por meio do programa
computacional SAP2000.
Estudo de Caso
Vista lateral do conjunto motor e bomba
Estudo de Caso
Vista frontal do conjunto motor e bomba
Estudo de Caso
Parâmetros da máquina
– fabricante KSB Bombas Hidráulicas S.A
– modelo 8x10x23 B-1 HOL
– acionador WEG HGF
– velocidade angular da bomba   1784rpm
máq

– energia de acionamento 368kW


– comprimento 4700mm
– largura 2760mm
– altura 1864mm
– massa da bomba 1538kg
– massa do motor 3010kg
– massa da base 2760kg
– massa do acoplamento 30kg
– massa total da máquina 7338kg
– esforços no chumbador:
força estática 611kgf
força dinâmica 76,4kgf
momento estático 27 kgf .m
momento dinâmico 33kgf .m
Estudo de Caso

Solução

Classificação da máquina - Frequência muito alta ≥1000rpm


máquina de alta velocidade, Classe III, N-1848 pg44.
máq
f máq  f máq  29,73 Hz
60s

– Velocidade efetiva deverá ser ≤4,5mm/s pela N-1848


– Amplitude de deslocamento deverá ser:
≤30µm pela NBR 10082;
≤15µm pela DIN 2056;
≤50µm pela ACI 351.
Estudo de Caso
Dados do bloco de concreto
– resistência característica à compressão f ck  30 MPa
do concreto
– peso específico do concreto  c  25 kN / m3
– comprimento da base B  5,1 m
– largura da base L  3,25 m
– altura da base H  0 ,80 m
– Módulo de elasticidade do concreto Ec  31 GPa
– Coeficiente de Poisson do concreto   0,2

Dados das estacas


– quantidade de estacas N 4
– diâmetro das estaca   30 cm
– comprimento das estacas Le  10 m
– Móulo de elasticidade do concreto Ec  31 GPa
– Coeficiente de Poisson do concreto   0,2
– Peso específico do concreto  c  25 kN / m3
Estudo de Caso
Dados do solo
– número de golpes obtido do ensaio de SPT N SPT  7
– módulo de elasticidade transversal do solo GS  12000  N SPT
0 ,8
kPa
GS  5,7  10 4 kPa

– coeficiente de Poisson do solo   0,4


– massa específica do solo  s  18 kN / m3

Massa total do sistema


M total  M maq  M base M total  40.512 kg
M base Essa relação deve ser maior que 3
 4,52
M maq pra máquinas rotativas. Ok
Estudo de Caso
Raios equivalentes

BL rx  2,299 m ry  rx ry  2,299 m rz  rx


rx  rz  2,299 m

Parâmetros para obtenção das constantes de impedância


 Le Ec Gs
ro  ro  0,15 m  67  539 Vs  Vs  178 m / s
2 ro Gs s
– rigidez horizontal f x1  0 ,035
– rigidez vertical f z1  0,03
– amotecimento horizontal f x 2  0 ,086
– amortecimento vertical f z 2  0 ,065
Estudo de Caso
Constantes de impedância
Ec    ro  f x 1
kxi  k x i  150.322kN / m
4
kzi  E c    ro  f z 1 k z i  635.979 kN / m
Ec    ro2  f x 2
Cx i  C x i  310 kN  s / m
4  Vs
Ec    ro2  f z 2
Cz i  C z i  793 kN  s / m
Vs

Constantes de impedância para o grupo de estacas


kx  kxi  N k x  k y  601.290 kN / m
kz  kzi  N k z  2.543.917 kN / m
Cx  Cxi  N Cx  1.241 kN  s / m
Cz  Cz i  N Cz  3.170 kN  s / m
Estudo de Caso
Amortecimentos Críticos
Ccx  2  k x  M total Ccx  3.153 kN  s / m
C cy  2  k y  M total C cy  3.153 kN  s / m
Ccz  2  k z  M total Ccz  6.485 kN  s / m

Fator de amortecimento
Cx
Dx  D x  0,394
C cx
Cy
Dy  D y  0,394
C cy
Cz
Dz  D z  0,489
C cz
Estudo de Caso
f máq  29,73 Hz
Frequências naturais para cada GDL

x 
kx rad x
 x  381,408 fx  f x  60,7 Hz
M total s 2
ky rad y
y   y  381,408 fy  f y  60,7 Hz
M total s 2

z 
kz rad z
 z  784,512 fz  f z  124,86 Hz
M total s 2

Frequência N-1848 351-3R-04 4024


Direção Natural Hz Atende?
fn 0,8  f n 1,2  f n 0,67  f n 1,33  f n 0,8  f n 1,25  f n

X 60,7 48,56 72,84 40,67 80,74 48,56 75,88 Sim


Y 60,7 48,56 72,84 40,67 80,74 48,56 75,88 Sim
Estudo de Caso
Fator de amplificação dinâmico

f maq
z   z  0,238
fz
 z  Dz

DI   
1
1     2  
2 2
z 
2

DI  z   1,029
D z z  DI  z 

Dz z  1,029
Estudo de Caso
Amplitude de oscilação
Fo
Adin z  Dz z Adin z  3,63m Adin z  15m
kz

Atende a DIN2056, N1848 e ACI351.

Máxima velocidade de vibração


Vmax z  2  f maq  Adin z Vef z  0,68 mm / s

Velocidade eficaz

Vef 
2  f maq  Adin z
Vef  0,48 mm / s Vef z  1,8 mm / s
z z
2
Atende a N1848, cujo valor permissível para a classe III, A é 1,8 mm / s
ou faixa de severidade B que é 4,5 mm / s
Estudo de Caso

Solução por meio do SAP2000

Modelagem do
bloco de fundação e
estacas
Estudo de Caso
Relatório de frequências gerado pelo SAP2000
Frequência Frequência Frequência Frequência
Período Frequência Período Frequência
Modo circular circular Modo circular circular

s Hz rad/s (rad/sec)2 s Hz rad/s (rad/sec)2

1 11 0,004816 207,63 1304,6 1702000


0,104174 9,5993 60,314 3637,8
2 0,103576 9,6547 60,662 3679,9 12 0,004816 207,63 1304,6 1702000
3 0,074167 13,483 84,717 7177 13 0,004816 207,63 1304,6 1702000
4 0,020438 48,93 307,43 94516 14 0,004816 207,63 1304,6 1702000
5 0,019314 51,775 325,31 105830 15 0,004816 207,63 1304,6 1702000
6 0,014974 66,782 419,6 176070 16 0,004802 208,24 1308,4 1711900
7 0,004876 205,07 1288,5 1660100 17 0,004802 208,24 1308,4 1711900
8 0,004816 207,63 1304,6 1702000 18 0,004802 208,24 1308,4 1711900
9 0,004816 207,63 1304,6 1702000 19 0,004802 208,24 1308,4 1711900
10 0,004816 207,63 1304,6 1702000 20 0,004802 208,24 1308,4 1711900
Estudo de Caso
Gráfico do SAP2000 que mostra a amplitude de
oscilação.
Estudo de Caso
Gráfico do SAP2000 que mostra a
velocidade eficaz.
Estudo de Caso

Resultados comparativos entre solução


analítica N-1848 e SAP2000

Amplitude de Velocidade
Procedimento Oscilação Eficaz
µm mm/s
Analítico 3,63 0,68
SAP2000 3,56 0,66