Вы находитесь на странице: 1из 54

Etnografia

O método etnográfico e suas possibilidades na pesquisa educacional.

MATTOS, CLG. A abordagem etnográfica na investigação científica. In MATTOS, CLG.,


and CASTRO, PA., orgs. Etnografia e educação: conceitos e usos [online]. Campina Grande:
EDUEPB, 2011. pp. 49-83.

COHEN, L., MANION, L., & MORRISON, K. Naturalistic and ethnographic research. In
COHEN, L., MANION, L., & MORRISON, K. (2007). Research methods in education.
London, Routledge. pp. 137-157

OLIVEIRA, A. Etnografia e pesquisa educacional: por uma descrição densa da


educação. In Educação Unisinos, 17(3):271-280, setembro/dezembro 2013. [online]
Introdução

Etnografia: abordagem de investigação científica que trouxe contribuições


importantes para as pesquisas qualitativas.
Fazer etnografia implica em:
1. Preocupar-se com uma análise holística ou dialética da cultura.
2. Introduzir os atores sociais com uma participação ativa e dinâmica e
modificadora das estruturas sociais.
3. Preocupar-se em revelar as relações e interações significativas de modo a
desenvolver a reflexividade sobre a ação de pesquisar, tanto pelo
pesquisador quanto pelo pesquisado.

Aspectos que devem ser observados:


- Período despendido no campo;
- Descrição densa e minuciosa dos dados coletados;
- Processo indutivo de análise;
- Ética na pesquisa.
Aspectos epistemológicos e conceituais
As técnicas e procedimentos contribuições para pesquisas
etnográficos não seguem padrões qualitativas.
rígidos ou pré-determinados, mas sim o
senso que o etnógrafo desenvolve ao Estudos de desigualdade social
longo da pesquisa.
Processos de exclusão
Instrumentos de coleta de dados e
situações sócio-interacionais
análise são criados ao longo da
pesquisa.
Etnografia: observação participante, pesquisa interpretativa, pesquisa
hermenêutica. Estudo, pela observação direta ou por um período de tempo,
das formas costumeiras de viver de um grupo particular de pessoas (Mattos,
CLG)

Estuda:

a. padrões mais previsíveis das percepções e comportamentos manifestos da


rotina diária dos sujeitos estudados;
b. Fatos e eventos menos previsíveis ou manifestados particularmente em
determinados contextos.
Observação holística: documentar, monitorar, encontrar o significado das ações humanas.

Etnografia mais tradicional: Etnografia mais moderna:

GERRTZ. EROKNON

LÉVI-STRAUSS WOODS

MEHAN

WILLIS

Longos períodos de observação: um a dois anos para que o pesquisador possa


entender e validar o significado das ações dos participantes, de forma que este
seja o mais representativo possível do significado que as próprias pessoas
pesquisadas dariam a mesma ação ou situação interpretadas. (Mattos, CLG)
Marco teórico que se destaca nos estudos etnográficos:
interacionismo simbólico.

Interacionismo simbólico sintetiza uma das


principais escolas de pensamento da sociologia,
tem como característica incorporar a reflexividade
na análise da ação.
Etnografia & Etnologia
Etnologia: termo originário do século XIX- estudos comparativos dos modos de vida dos
seres humanos

Etnoe (outros povos) + log (saber sobre)= estudo sistemático ou cientifico sobre o outro.

- Ramo da Antropologia que estuda a cultura dos outros povos, das populações primitivas.

Contexto: século XIX- neocolonialismo: descoberta de sociedades desconhecidas.

.Arqueologia . paleontologia

. Filologia . teoria geral da Evolução em Biologia.

. Linguística histórica . 50 anos antes da Etnografia (Estudos Ingleses).

.
Etnografia: final do século XIX e inicio do XX. Tentativa de observação mais holística dos
modos de vida das pessoas.

Marco da etnografia: trabalho de Margaret Mead (1928), TRABALHO MONOGRÁFICO em


pesquisa desenvolvida na Universidade de Columbia: Coming of Age in Samoa

Etn (sociedade particular)

Graf (escrever sobre um tipo particular)

Escrever sobre uma sociedade em particular- forma de descrição da cultura material de um


povo (disciplina integrante da etnologia).

Em etnografia existe o interesse da sociedade local ou grupo estruturado em descobrir e


relatar o mais detalhadamente possível todos os tipos de variações que ocorrem dentro
desse grupo. (Mattos, CLG).
A maior preocupação da etnografia é obter uma descrição densa a mais completa
possivel, sobre o que um grupo particular de pessoas faz e o significado das
perspectivas imediatas que eles têm do que eles fazem; esta descrição é sempre
escrita com a comparação etnológica em mente.

O objeto da etnografia é esse conjunto de significantes em termos dos quais os


eventos, fatos, ações, e contextos, são produzidos, percebidos e interpretados, e
sem os quais não existem como categoria cultural.

Esses conjuntos de significantes nos apresentam como estruturas inter-


relacionadas, em míltiplos níveis (OGBU, 1981) de interpretação.
Etnografia é a escrita do visível. A descrição etnográfica
depende das qualidades de observação, de sensibilidade ao
outro, do conhecimento sobre o outro, do conhecimento sobre
o contexto estudado, da inteligência e da imaginação
científica do etnógrafo (Mattos, CLG).
Microanálise etnográfica
Na microanálise etnográfica fazem-se uso de aspectos para estudar a sala de aula
observando por um longo período de tempo uma escola, uma sala de aula, um professor,
para depois particularizar um processo interacional ou um fato que se considera micro
analiticamente relevante. Isto é, destacando um fato que numa micro-dimensão
representa o todo do processo estudado. Sob a perspectiva da etnografia de sala de aula
se busca desvelar a cultura escolar, uma sala de aula em particular ou interações
interpessoais desenvolvidas no âmbito escolar. Para Mattos, a etnografia da sala de aula
é também conhecida como pesquisa social, observação participante, pesquisa
interpretativa, pesquisa analítica, pesquisa hermenêutica.
Significado e sua significação
•Estuda particularmente um evento ou parte dele, ao mesmo tempo em que se
dá ênfase ao estudo das relações sociais em grupo como um todo
holisticamente (Lutz, 1983)

•Preocupação com o interesse dos atores sociais na escolha de uma


determinada forma de comportamento e qual o significado dessa escolha

•Enfatiza-se o significado da interação como um todo: a relação entre a cena


imediata da interação social de um grupo + o significado do fato social ocorrido
em grandes contextos. Exemplo: cultura da sala de aula; cultura das escolas
em geral.
Abrangência da etnografia e suas finalidades

“A questão básica na pesquisa etnográfica é delinear a abrangência das


variações: Qual é a abrangência das variações de ‘X’ ou de ‘Y’?
(MATTOS, 2011, p. 59)

“Estamos sempre procurando a totalidade de variações manifestas


numa ação, fato, fenômeno, ou situação na qual estamos
interessados”.
(MATTOS, 2011, p. 60)
Perspectiva dialética
“A perspectiva dialética, assim como a comparação, a densidade descritiva, o
significado e sua organização e as variações, consiste numa preocupação da
etnografia. Dialética no sentido fundamental da noção, que os norte-americanos
chamam, de relação ecológica entre os vários atores sociais ou grupos numa
comunidade ou insituição, movimento histórico vivenciado pelos atores sociais
num determinado espaço de tempo. Procuramos as relações entre estes
fenômenos e não apenas um fenômeno particular”.
(MATTOS, 2011, p. 60)
Quantitativo versus qualitativo
● A coleta de dados etnográfica busca ver e entender o mundo na ótica das
pessoas do local

● A descrisão densa das notas de campo é essencial

● Não requer uma teoria ou hipótese sobre os dados

● O objetivo é justamente gerar uma teoria fundamentada nos dados


coletados

● “Um trabalho quantitativo em educação assim como em outros campos de


estudo, muitas vezes, considera o fenômeno isolado em si mesmo e isto
pode torna-se problemático;” (MATTOS, 2011, p. 61)
Interação - Contexto - Interação
● Coleta de dados em contexto – entender a vida e as práticas das pessoas

● Análise – análise rigorosa para revelar as nuances e as práticas das


pessoas

● Métodos de coleta de dados

● Ação participativa ou não-participativa

● Questões de ética na pesquisa


Ênfase na questão de pesquisa
“O trabalho etnográfico tem mais ● Preocupação na proposta da pesquisa.

interesse na proposta ● Os dados são construídos no processo


da pesquisa do que no procedimento interativo com os sujeitos.
de coleta de dados.”
● É uma coleta realizada por meio de
(MATTOS, CLG. A abordagem etnográfica na
observações detalhadas e minuciosas.
investigação científica, p. 65)

● A pesquisa etnográfica possui métodos


científicos.
“Um instrumento de pesquisa não
constitui necessariamente um ● Questões na pesquisa educacional.
método de pesquisa. ”
(MATTOS, CLG. A abordagem etnográfica na ● Uma má apropriação da etnografia no
campo educacional.
investigação científica, p. 65)
● Convivência harmônica de todos os modos de fazer pesquisa.

● O trabalho de investigação precisa ser visualizado em sua totalidade.

● Análise: - Detalhada de comportamentos.


- Do contexto social maior em que este comportamento está inserido.

“Queremos ser específicos sem


sermos abstratos, sermos empíricos sem sermos positivistas,
sermos rigorosos, sem sermos obsessivos.” (ERICKSON, F.Ethnographic
decription. In: AMMON, U., DITTMAR, N.; MATHIER, K. (ed.) An international handbook of the science
of language and society. v. 2. New York: Walter de Gruyter, 1988).
O trabalho etnográfico
O raciocínio e procedimento do etnógrafo em campo.
“O trabalho de campo envolve
métodos e procedimentos nos
quais temos que ser
radicalmente indutivos”
(MATTOS, 2011, p. 66)

“Raciocínio que parte de dados particulares (fatos,


experiências, enunciados empíricos) e, por meio de uma
seqüência de operações cognitivas, chega a leis ou
conceitos mais gerais, indo dos efeitos à causa, das
conseqüências ao princípio, da experiência à teoria.
(Dicionário Houaiss da língua portuguesa)
“O trabalho de campo envolve O raciocínio indutivo do etnógrafo.
métodos e procedimentos nos
quais temos que ser paradigmas importantes:
radicalmente indutivos”
(MATTOS, 2011, p. 66) ● “Social research should be conducted in
natural, uncontrived, real world settings with
as little intrusiveness as possible by the
● parte de dados particulares researcher”
● seqüência de operações ● “all factors, rather than a limited number of
cognitivas variables, have to be taken into account”
● chega a leis ou conceitos ● “meanings and understandings replace proof”
● “humans are the research instrument”
mais gerais
● “data are analysed inductively, with
● dos efeitos à causa, das constructs deriving from the data during the
conseqüências ao princípio, research;”
da experiência à teoria. ● “inquiry is value-bound”
O raciocínio indutivo do etnógrafo.
“inquiry is value-bound”: “inquires are influenced
by inquirer values as expressed in the choice of a
problem” (COHEN, L., MANION, L., & MORRISON,
K., 2007, p. 137)

● “inquiry is influenced by the values that


● parte de dados particulares inhere in the context”
● seqüência de operações ● “inquiry is influenced by the choice of the
cognitivas substantive theory utilized to guide the
collection and analyses of data and in the
interpretation of findings”
● “inquiry is influenced by the choice of
paradigm that guides the investigation
into the problem” (COHEN, L., MANION,
L., & MORRISON, K., 2007, p. 137)
Hipóteses progressivas, ou progressive focussing
A qualidade do raciocínio indutivo etnográfico.

“As categorias ou temas que escolhemos para observar não são


necessariamente escolhidos previamente; na maioria das vezes esta
escolha se dá a partir do desenvolvimento do trabalho de campo, a esse
movimento da pesquisa chamamos hipóteses progressivas
(HAMMERSLEY, 1983), pois a cada momento de reflexividade sobre o
trabalho de desempenho no trabalho, modifica-se o caminhar e cria-se um
movimento próprio aos dados e como de eles refletem as nossas
questões.” (MATTOS, 2011, p. 66)
“As categorias ou temas que “‘Progressive focussing’, according to
escolhemos para observar não são
Parlett and Hamilton (1976), starts
necessariamente escolhidos
previamente; na maioria das vezes with the researcher taking a wide
esta escolha se dá a partir do angle lens to gather data, and then,
desenvolvimento do trabalho de by sifting, sorting, reviewing, and
campo, a esse movimento da reflecting on them the salient
pesquisa chamamos hipóteses features of the situation emerge.
progressivas (HAMMERSLEY, 1983), These are then used as the agenda
pois a cada momento de
for subsequent focusing. The
reflexividade sobre o trabalho de
desempenho no trabalho, modifica- process is akin to funneling from the
se o caminhar e cria-se um wide to the narrow.” (COHEN, L.,
movimento próprio aos dados e MANION, L., & MORRISON, K.,
como de eles refletem as nossas 2007, p. 148)
questões.” (MATTOS, 2011, p. 66)
● “esta escolha se dá a partir do ● o pesquisador começa sua coleta de
desenvolvimento do trabalho de
dados usando lentes de ângulo
campo, a esse movimento da
pesquisa chamamos hipóteses aberto
progressivas”
● depois, ele examina os dados
● “a cada momento de reflexividade, coletados, separando o que é
cria-se um movimento próprio aos importante do que não o é (sifting)
dados “
● organiza-os em padrões (sorting)
● “eles refletem as nossas questões.”
● revisa-os (reviewing)

● reflete sobre eles, de forma que as


características notórias das
situações emerjam

● essas características tornam-se


questões em foco da coleta e análise
exploratório

descritivo
explicativo
Stage 1: locating a field of study
Stage 2: adressing ethical issues
Stage 3: deciding the sampling
Stage 4: finding a role and managing
exploratório [entry into the context
Stage 5: findind informants
descritivo Stage 6: developing and maintaining relations
[in the field
Stage 7: data collection in situ
explicativo Stage 8: data collection outside the field
Stage 9: data analysis
Stage 10: leaving the field
Stage 11: writing the report
Hipóteses progressivas, ou progressive focussing
A qualidade do raciocínio indutivo etnográfico.

“1) o que está acontecendo, especificamente, numa ação social que


ocorre num lugar ou situação particular? (MATTOS, 2011, pp. 66-67)”

ação social: o que está acontecendo? situação particular

"Max Weber, influenciado pela filosofia neo-kanriana, definiu como ação social somente
comportamento que envolve ligação de significado existencial por um agente quando ele
se dirige a outros agentes" (The Cambridge Dictionary of Sociology)
Hipóteses progressivas, ou progressive focussing
A qualidade do raciocínio indutivo etnográfico.

“1) o que está acontecendo, especificamente, numa ação social que


ocorre num lugar ou situação particular? (MATTOS, 2011, pp. 66-67)”

ação social: o que está acontecendo? situação particular


ligação de significado existencial

"Émile Durkheim enfatizou como condições culturais amoldam a forma e o conteúdo da


ação social. Para Durkheim, nossas ações cotidianas, como falar uma certa variação
linguística ou trocar dinheiro de certa maneira, são estruturados por modos de vida
compartilhados coletivamente." (The Cambridge Dictionary of Sociology)
Hipóteses progressivas, ou progressive focussing
A qualidade do raciocínio indutivo etnográfico.

“1) o que está acontecendo, especificamente, numa ação social que


ocorre num lugar ou situação particular? (MATTOS, 2011, pp. 66-67)”

ação social: o que está acontecendo? situação particular


ligação de significado existencial
condições sociais

"ao invés de questões sobre o significado ou a motivação subjetiva da ação, praxis-


oriented sociologists perguntavam como a ação social é produzida ou praticada. Os
filósofos pragmáticos John Dewey (1859–1952) and George Herbert Mead exerceram
uma grande influencia sobre a sociologia através da escola do interacionismo
simbólico." (The Cambridge Dictionary of Sociology)
Hipóteses progressivas, ou progressive focussing
A qualidade do raciocínio indutivo etnográfico.

“1) o que está acontecendo, especificamente, numa ação social que


ocorre num lugar ou situação particular? (MATTOS, 2011, pp. 66-67)”

ação social: o que está acontecendo? situação particular


ligação de significado existencial como a ação é
praticada
condições sociais

"Dewey enfatizou o significado do comportamento criado (enacted) rotineiramente;”


“Mead, mais ambiciosamente, viu a ação social em termos dos padrões de interatividade e
sociabilidade. Para Mead, agentes produzem interações emitindo e reagindo a gestos
simbólicos." (The Cambridge Dictionary of Sociology)
Hipóteses progressivas, ou progressive focussing
A qualidade do raciocínio indutivo etnográfico.

“1) o que está acontecendo, especificamente, numa ação social que


ocorre num lugar ou situação particular? (MATTOS, 2011, pp. 66-67)”

ação social: o que está acontecendo? situação particular


ligação de significado existencial como a ação é
praticada
condições sociais
comportamento criado
padrões de interatividade e sociabildade
gestos simbólicos
Hipóteses progressivas, ou progressive focussing
A qualidade do raciocínio indutivo etnográfico.

“2) o que estas ações significam para os atores envolvidos nelas, no


momento em que estas ações aconteceram?”

ação social: o que está acontecendo? situação particular


o que ela significa no significado em cena
momento?
Hipóteses progressivas, ou progressive focussing
A qualidade do raciocínio indutivo etnográfico.

“3) como os acontecimentos são organizados dentro dos padrões sociais


de organização e dos princípios culturais aprendidos para a conduta no
dia-a-dia?”
ação social: o que está acontecendo? situação particular
o que ela significa no significado em cena
momento?
o que ela significa no significado local
todo?
Hipóteses progressivas, ou progressive focussing
A qualidade do raciocínio indutivo etnográfico.

“4) são as pessoas envolvidas no local onde a ação ocorreu


consistentemente presentes uns para os outros constituindo ambiente
significativo um para o outro?”
ação social: o que está acontecendo? situação particular
o que ela significa no significado em cena
momento?
o que ela significa no significado local
todo?
para que pessoas? ambiente de interação
Hipóteses progressivas, ou progressive focussing
A qualidade do raciocínio indutivo etnográfico.

“5) como o que está acontecendo num lugar, sala de aula (como um todo)
se relaciona com acontecimentos ocorridos em outros níveis do sistema,
fora ou dentro deste local?”
ação social: o que está acontecendo? situação particular
o que ela significa no significado em cena
momento?
o que ela significa no significado local
todo?
para que pessoas? ambiente de interação
com relação a contexto geral
que/quem?
Hipóteses progressivas, ou progressive focussing
A qualidade do raciocínio indutivo etnográfico.

“6) como as ações rotineiras da vida num local determinado é organizado


comparado com outras ações ou modos de organização social de vida
numa abrangência maior de lugares no tempo e no espaço?”
ação social: o que está acontecendo? situação particular
o que ela significa no significado em cena
momento?
o que ela significa no significado local
todo?
para que pessoas? ambiente de interação
com relação a contexto geral
que/quem?
em comparação a comparação etnológica
que/quem?
Hipóteses progressivas
exploratório
“identificar os fatores que determinam ou que
contribuem para a ocorrência dos fenômenos. É
descritivo o tipo que mais aprofunda o conhecimento da
realidade, porque explica a razão, o porquê das
coisas. [...] Pode-se dizer que o conhecimento
científico está assentado nos resultados
explicativo oferecidos pelos estudo explicativos.” (GIL,
2002, p. 42)
Hipóteses progressivas
Descrição densa
Caráter científico
A ironia da abordagem etnográfica
Escrevendo o relatório

● Fornecer descrição densa.

● Na medida do possível a escrita deve relatar fatos, exceto nos trechos de


interpretação e avaliação.

● As convenções éticas de redação do relatório deve ser honrado, por exemplo,


o anonimato.

● Deve tornar claro os dados que dão origem ao relatório, para que os leitores
tenham um meio de verificação de volta para a confiabilidade e validade e
inferências.

● Deve se esforçar para a escrita ser informal.


Significando o local pela narrativa
descritiva:
A irônica dificuldade deste trabalho é
● Utilizar termos que são o mais próximos que, a priori, nunca
possíveis daqueles usados pelos atores conseguiremos dar conta desta tarefa -
sociais que participam deste projeto.
descrever o outro sob
● Colocar os atores como eles se o ponto de vista dele mesmo.
apresentam sob a perspectiva deles. Entretanto, essa ironia deve motivar
os pesquisadores e o reconhecimento
● Escrever sobre os atores de um modo deste dilema é o que impulsiona na
que não seja comprometedor, não seja tentativa de sua superação.
invasor, não seja discriminatório, não (MATTOS, CLG. A abordagem etnográfica na
seja opressor, ou não seja excludente.
investigação científica, p. 65)
Considerações finais
Possibilidades à pesquisa educacional.
Objeto de pesquisa: conjunto de significantes que orientam as ações sociais de uma cultura local.

Local de pesquisa: habitat do pesquisado; condição naturalista.

Ambiente de pesquisa: microanálise etnográfica, ou análise de discurso, das integrações e ações.

Abrangência das variações: caráter holístico; busca da totalidade.

Procedimento do pesquisador: exploratório com hipóteses progressivas e descrição densa.

Escrita do relatório: que faça sentido ao pesquisado; usando sua linguagem.


“Na pesquisa etnográfica a “Estar na escola, em princípio,
especificidade das ações, as apresenta-se como um ato
perspectivas e significado dos atores homogêneo, em que os alunos, por
sociais são consideradas.” exemplo, podem se apresentar como
“Talvez a mais básica diferença sujeitos movidos pelas mesmas
entre a linha etnográfica de motivações e condições objetivas; no
entanto, ao imergirmos em seus
pesquisas e as outras pesquisas
universos simbólicos, chegaremos a
qualitativas de sala de aula é que
significados mais profundos, que
estas procuram pela natureza causal
variam de acordo com as
do fenômeno, ao passo que a
experiências, trajetórias e posições
etnografia busca a natureza que ocupam no universo da cultura de
processual” (MATTOS, 2011, p. 68) forma mais ampla.” (OLIVEIRA, 2013,
p. 276)
No mesmo tempo e espaço da cultura da escola, outras tantas cores
podem ser vistas e apreciadas: processos mais particulares e
contingentes das diversas culturas presentes no cotidiano da escola, nas
interações e nas redes de sociabilidade que ali são trançadas. E que,
multicoloridas, carregam tons e variações de outros tempos e lugares ou
de bricolagem desses outros tempos e lugares, oferecendo outras
tessituras que traduzem as experiências dos diferentes sujeitos e
participantes das dinâmicas educacionais na escola (ROCHA; S. TOSTA
(orgs.), Caminhos da pesquisa: estudos em linguagem, antropologia e
educação. Curitiba, CRV, p. 13-32.)

Оценить