You are on page 1of 11

Uma aprendizagem que vem

contribuir com a inclusão

Professora
Leni Apª Macedo Pedroso

2012
Apresenta deficiência
intelectual e deficiência
auditiva originada em
decorrência de parkim de
26 semanas. Ele tem 06
anos e cursa o segundo
ano do primeiro ciclo em
uma escola da rede
pública municipal, mora
com seus pais, sendo ele
o único filho.
Alan sofreu várias intercorrências neonatais
devido à prematuridade extrema, associado a
sofrimento fetal agudo, ocasionando muitos
outros problemas.

 Diante de tantas complicações e com


diagnóstico de atraso do desenvolvimento
infantil nos aspectos neuropsicomotores,
alteração na atenção e concentração e
deficiência auditiva bilateral.

 Contrariando os médicos Alan está


matriculado no 2º ano do 1º ciclo do ensino
fundamental, em uma escola da rede pública
municipal, sendo acompanhado por uma
professora de apoio específico (2ª professora) e
exercendo o seu direito de estar na escola.
Compreensão da deficiência
intelectual e da deficiência auditiva
para esclarecimentos de algumas
questões importantes para o aluno.
Identificação da natureza do
problema
Sendo assim, elenco todos
os problemas que o aluno
passou nos primeiros minutos
de vida que geraram a
deficiência, que afetou o seu
desenvolvimento cognitivo,
motor e a linguagem, que está
refletindo no seu desempenho
escolar, juntamente com a
falta de maturidade que vem
afetando sua independência e
autonomia.
Resolução do problema

Após a clarificação do
relato , à questão da
natureza do problema está
relacionada com a área
motora, cognitiva
considerando a imaturidade
eixo central que vai
permear todo o processo de
escolarização do aluno.
1.Plano de AEE

Objetivo Geral do Plano:

• Aprimorar a aquisição e as
funções do desenvolvimento:
linguagem, coordenação global
e maturação, possibilitando
assim um desenvolvimento
integral, respeitando as suas
peculiaridades
A inclusão traz para todos nós o
desafio de mudarmos nossa forma de
ver o mundo, de agir e pensar.
 É fundamental que na escola
inclusiva todos os alunos
devem aprender juntos,
independentemente de suas
dificuldades ou talentos,
deficiência ou origem sócio-
econômica; reforçando a ideia
de que as diferenças devem ser
aceitas e respeitadas.
 Na versão inclusiva, ao invés
de adaptar e diferenciar o ensino
para alguns, a escola precisa
recriar suas práticas, mudar
suas concepções, rever seu
papel, sempre valorizando e
reconhecendo as diferenças.