Вы находитесь на странице: 1из 28

Fundamentos dos

Processos de Soldagem

LAPES

Prof. Henara Lillian Costa Murray


henaracosta@furg.br; ltm-henara@ufu.br
Física do Arco Elétrico

Características do Arco Elétrico

- Concetração adequada de energia;

- Facilidade de controle;

- Baixo custo relativo do equipamento;

- Nível aceitável de riscos à saúde;

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


2
Física do Arco Elétrico
Fonte de Energia para a Soldagem por Fusão

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


3
Física do Arco Elétrico

Fonte de Energia para a Soldagem por Fusão

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


4
Física do Arco Elétrico
Descarga elétrica em gases

Segundo o prof. A. Guile, um conhecido estudioso do arco


elétrico, este é "uma descarga de eletricidade entre
eletrodos em um gás ou vapor (gerado a partir os
eletrodos) que tem uma queda de tensão junto ao
cátodo da ordem do potencial de excitação do
vapor do eletrodo (isto é, da ordem de 10 V) e na
qual a corrente pode ter praticamente qualquer
valor superior a um valor mínimo que é de cerca
de 100 mA".
Prof. Henara Lillian Costa, PhD
5
Física do Arco Elétrico

Descarga elétrica em gases

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


6
Física do Arco Elétrico

Descarga elétrica em gases


• Limite inferior: 100mA
• Limite superior: ???
• Arco submerso: 103 A
• Comumente: 101 a 102 A

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


7
Física do Arco Elétrico

Descarga elétrica em gases

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


8
Física do Arco Elétrico

Descarga elétrica em gases


• Limite inferior: 100mA
• Limite superior: ???
• TIG: < 1 A
• Arco submerso: 103 A
• Comumente: 101 a 102 A

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


9
Física do Arco Elétrico
Ionização
• Aquecimento a temperaturas elevadas

• uso de radiações ionizantes (por exemplo, na forma de


raios cósmicos ou a partir de fontes naturais de radiação);

• aplicação de uma diferença de potencial elevada e/ou


variável com uma alta freqüência;

• uso de baixa pressão

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


10
Física do Arco Elétrico
Descarga elétrica em gases

A: atração e captura de íons e elétrons


B: condição de saturação; todos os íons produzidos são capturados.

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


11
Física do Arco Elétrico
Descarga elétrica em gases

• C: campo elétrico elevado acelera elétrons livres


• Ionização de novos átomos (moléculas)
• Efeito cascata: ↑ I
• Outros mecanismos entre C e D: emissão de elétrons no cátodo
(choque de íons positivos), foto emissão no cátodo, etc.
• Até D: Descarga elétrica depende de fonte externa de ionização
Prof. Henara Lillian Costa, PhD
12
Física do Arco Elétrico
Descarga elétrica em gases

• Região de transição (D-E): descarga torna-se luminosa e capaz


de se manter sem estímulos externos
• Criação de elétrons/íons: consomem uma maior proporção da
energia gerada pela descarga
• ↓ Perdas para o ambiente: ↓V, ↑I
Prof. Henara Lillian Costa, PhD
13
Física do Arco Elétrico
Descarga elétrica em gases

Região E-F ("Glow Discharge"): descarga luminescente é


caracterizada por uma diferença de potencial relativamente constante
e a sua coluna é caracterizada, em geral, por bandas claras e escuras.
A densidade de corrente nas áreas de emissão do cátodo é constante,
assim estas áreas tendem a aumentar com a corrente.

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


14
Física do Arco Elétrico
Descarga elétrica em gases

• F a G: Descarga luminescente anormal: ↑I, ↑↑↑ V (centenas de V)


• ↑ Aquecimento do catodo 
• G: efeitos térmicos no cátodo passam a dominar a emissão de elétrons
• ↓↓↓ áreas de emissão de elétrons: ↓↓↓ V
• Transição para o ARCO

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


15
Física do Arco Elétrico
Formato do arco elétrico de soldagem
• Cônico ou sino
• Plasma: cilíndrico
• ER: movimento errático do arco devido ao
movimento de líquidos no eletrodo

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


16
Característica Estática do Arco Elétrico
Eletrodo não consumível X Eletrodo Consumível

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


17
Característica Estática do Arco Elétrico
TIG (CC-)

Para comprimento do arco de 2 mm, 4 mm e 6mm


Prof. Henara Lillian Costa, PhD
18
Característica Estática do Arco Elétrico

A posição da curva característica e o seu


formato dependem do tamanho, geometria e
material e temperatura do cátodo e do
ânodo, da composição e da pressão do gás
de proteção e do comprimento do arco (la).

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


19
Característica Estática do Arco Elétrico
Tensão x Comprimento do Arco

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


20
Perfil Elétrico
Material do cátodo
• Cátodos de tungstênio: adição de Th, Ce, Ta
• ↓ tensão do arco (1 a 2 V)
• Catodos não refratários (aço, alumínio, etc): ↑V

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


21
Perfil Elétrico

µm

Alguns mm

µm

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


22
Perfil Elétrico
E ~ 800 a 1000 V/m (Ar)
1500 a 2000 V/m (He)

VCP = E la

1 a 15 V 1 a 10 V
  • < p/ TIG
• > p/ MIG/MAG, ER

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


23
Perfil Elétrico
Regiões de Queda:
(a) Elevado gradiente (campo) elétrico:
Cátodo ≈ 108 V/m
Ânodo ≈ 106-107 V/m.
(b) Elevado gradiente térmico ≈ 105 - 106 K/m
(c) Contração (aumento da densidade de corrente em relação à coluna de
plasma):
Cátodo ≈ 106 - 1014 A/m2
Ânodo ≈ 106 - 109 A/m2

• Coluna de Plasma:
Altas temperaturas (suficiente para ionizar o gás que irá formar o plasma),
Equilíbrio térmico (ou quasi-equilíbrio térmico),
Equilíbrio elétrico e
Fluxo de matéria (em soldagem, este é, geralmente, do eletrodo para a
peça).

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


24
Característica Estática do Arco X Máquina
Comumente, as fontes são classificadas de acordo com
a sua curva característica em fontes de corrente
constante (CI) ou de tensão constante (CV)

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


25
Característica Estática do Arco X Máquina

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


26
Característica Estática do Arco X Máquina

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


27
Obs.: ver arquivo “Fontes de soldagem, extraído 
do Curso do TWI

Prof. Henara Lillian Costa, PhD


28