You are on page 1of 14

Fonética do Português

sexta-feira, 2 de novembro de 2018


Fonética
 Fonética = Estuda o aparelho fonador e a maneira
como este aparelho produz sons.

 Fonema = é a representação física do som.

 Fazendo a correspondência entre a ortografia e os sons


do português, verifica-se que a uma mesma grafia
pode corresponder mais do que um som.
Fonética
Exemplos:
 Pasto Casa Sal = o símbolo –s corresponde a três
sons consonânticos diferentes.
 Cora Corra Correr = o símbolo –o realiza-se em
três sons vocálicos distintos.

- Também pode acontecer que um mesmo som tenha


mais do que uma grafia.
Exemplo: Lã Canto
Distinção entre vogais e consoantes

 A primeira grande classificação entre os sons é dividi-


los em vogais e consoantes.
 As vogais têm sempre vibração laríngea = são sonoras,
não há vogais surdas.
 As consoantes podem ter ou não vibração laríngea =
podem ser sonoras ou surdas.
 As vogais não encontram qualquer obstáculo à
passagem do sopro expiratório.
 Nas consoantes há sempre um obstáculo à passagem
do sopro expiratório.
Distinção entre vogais e
consoantes
 A segunda grande classificação entre os sons é
distingui-los em sons orais e sons nasais.
 Os sons orais não fazem intervir o ressoador das fossas
nasais na articulação do som.
 Os sons nasais, pelo contrário, fazem intervir as fossas
nasais.
 Na representação gráfica (caligrafia) a nasalação
representa-se pelo til (~) ou pela junção de m ou n
Vogais orais e nasais

Orais Nasais

a ã; an; am

e en; em

i in; im

o on; om

u un; um
As vogais orais podem classificar-se quanto a:

• anteriores
• Ponto de articulação • centrais ou médias
• posteriores

• abertas
•Timbre; • médias
• fechadas

•Intensidade • tónicas
• átonas
Classificação das vogais quanto ao ponto de articulação e ao timbre

anteriores centrais posteriores

Abertas é á ó

Médias ê â ô

Fechadas i u
Classificação das consoantes
 Papel das cordas vocais: as consoantes podem ser
realizadas com ou sem vibração das cordas vocais:
- Surdas (sem vibração das cordas vocais): p / t / k / f / s
/ ch
- Sonoras (com vibração das cordas vocais): b / d / g / v /
z / j / l / m / n / nh / r / R / lh

 Papel das cavidades bucal e nasal:


- as consoantes são todas orais com excepção das nasais
m / n / nh
Classificação das consoantes
 Modo de articulação:
- Oclusivas) p (pato)/b (bata) / t (tala) / d (dedo)/ c
(calo)/ g (gato)
 Fricativas: f (faca) / v (vaca) / s (selo, céu) / z (zelo,
casa) /x (xarope, encher) / j (já, gelo)
 Nasais: m (manhã) n (nada) nh (lenha)
 Laterais: l (fila) /lh (filha)
 Vibrantes: r (caro)/ rr (carro)
Classificação das consoantes
 Ponto de articulação:
- labiais p / b / m / f / v
- dentais d / t / s / z /
- alveolares n / l / r /
- palatais x / j /lh / nh
- velares c / g / rr
Quadro síntese da classificação das consoantes

Modo de articulação Oclusivas Fricativas Nasais Laterais Vibrantes

Surdas Sonoras Surdas Sonoras

Labiais p b f v m

Dentais t d s z
Ponto de
Alveolares n l r
articulação
Palatais ch j nh lh

Velares c g rr
Atenção:
Como foi dito logo no início da apresentação, a fonética estuda sons, o que não
se pode confundir com letras (grafemas).
Assim, temos de ter em atenção que há letras (grafemas) que, de acordo com a
situação em que são usadas, dão origem a sons diferentes.

Situações mais frequentes:


O som dental (cê) pode ser representado graficamente por:
 s – sapato
 ç – caça
 ss - assado

O som dental (zê) pode ser representado graficamente por:


 z – zangão
 x – exame

O som palatal (chê) pode ser representado graficamente por:


 ch – chapéu
 x – xilofone