Вы находитесь на странице: 1из 22

PALESTRA

Você vê o que eu vejo?


BREVE HISTÓRIA SOBRE
AS EMPILHADEIRAS
Hoje em dia é praticamente impossível entrar
em um grande armazém ou depósito e não
encontram pelo menos uma empilhadeira em
funcionamento. Até mesmo caixas e
contêineres passaram a ser desenvolvidos de
modo que possam ser erguidos e movidos por
essas pequenas máquinas motorizadas, mas
poucos sabem que sua história é quase tão
antiga do que a própria história dos automóveis.
BREVE HISTÓRIA SOBRE
AS EMPILHADEIRAS
• Em 1906, a estrada de ferro da Pensilvânia,
nos EUA, criou algumas pequenas máquinas
que possuíam os famosos “garfos” para
erguer algumas mercadorias e bagagens.
• A Clark, em 1917, começou a desenvolver
pequenos tratores com implementos para o
levantamento de pesos em suas fábricas;
• Em 1920 a Towmotor e a Yale & Towne
também começaram a fabricar máquinas
movimentadoras de carga com os mesmos
conceitos das empilhadeiras Clark.
BREVE HISTÓRIA SOBRE
AS EMPILHADEIRAS

Hoje, o mercado mundial de empilhadeiras


movimenta anualmente mais de US$ 30 bilhões.
Os maiores fabricantes mundiais são a
japonesa Toyota Industries e a alemã KION –
ambas faturam mais de US$ 6 bilhões por ano
com a venda de empilhadeiras e similares.
EMPILHADEIRA
X
ARMA MORTAL
Os acidentes com empilhadeiras perfazem
aproximadamente 1% dos acidentes
industriais, mas eles produzem danos terríveis
em 10% das vítimas. As empilhadeiras
causam quase 10.000 ferimentos ao ano.
Em um armazém, colisões são caras e podem
mesmo ser mortais.
No Brasil, não temos estatísticas específicas,
mas nos Estados Unidos, a OSHA –
Occupational Safety an Health Administration
estima que:
• que há 68.400 acidentes por ano, envolvendo equipamentos
industrias;
• aproximadamente 90.000 trabalhadores sofrem algum tipo de
ferimento nestes acidentes, resultando em perda de dias de
trabalho;
• reclamações trabalhistas (indenizações);
• perda de produtividade e não mencionando danos infligidos
nos equipamentos e nas instalações;
• quase 100 pessoas perdem suas vidas a cada ano nestes
acidentes;
LEGISLAÇÃO
• Código de Trânsito Brasileiro – Lei nº 9.503,
de 23/09/1997 (condução de veículo auto motor);
• Portaria 3.214 do Min. do Trabalho e Emprego
de 08/06/1978 – Normas Regulamentadoras
NR-11
• Ítem 11.1.5 - Nos equipamentos de transporte, com
força motriz própria, o operador deverá receber
treinamento específico, dado pela empresa, que o
habilitará nessa função.
• Ítem 11.1.6 - Os operadores de equipamentos de
transporte motorizado deverão ser habilitados e só
poderão dirigir se durante o horário de trabalho
portarem um cartão de identificação, com o nome e
fotografia, em lugar visível.
Evitando acidentes!
• Tombamento (26%): muitos acidentes
poderiam ser evitados se o operador
cumprir normas e regras de segurança, ou
seja, um tombamento é de total
responsabilidade do operador.
• Atropelamento (18%): o operador
sempre será o principal responsável,
porém, o atropelado também tem sua
parcela de responsabilidade.
2 perguntas
1. Por que treinar o Operador de
Empilhadeira?

2. Por que não treinar ou pelo menos


orientar as pessoas que ficam ou passam
próximo de empilhadeiras trabalhando?
Você vê o que eu vejo???

Você, alguma vez, já imaginou como é


visto por um operador de
empilhadeira??
Eu não vejo ninguém e você???
De onde ele veio???
Eu não consigo ver ninguém e você
consegue???

Eu te
pergunto,
você me viu?
Onde
Oh, vocês
está estão
todo mundo???
aí……………
Isto é apenas umela
De onde rolo, certo???
veio?
Quantas pessoas você está vendo?

A
resposta
é 5!
Cuidados ao andar de ré!!!
SENHOR PEDESTRE!
Agora você sabe o que nós não
conseguimos ver.
AJUDE-NOS
a manter
VOCÊ a salvo.
MUITO OBRIGADO!!!!!