Вы находитесь на странице: 1из 15

Faculdades Unidas do Norte de Minas – FUNORTE

Instituto de Ciências da Saúde - ICS


Curso de Graduação em Medicina

RELEVÂNCIA DO PROGRAMA
MAIS MÉDICOS PARA A ATENÇÃO
PRIMÁRIA À SAÚDE NO BRASIL –
UMA REVISÃO DE LITERATURA
Acadêmicos: Rodrigo Magalhães Rocha
Samuel Sheimon Sarmento Lopes
Orientador: Mestre Evandro Barbosa dos Anjos
Montes Claros – Minas Gerais
-2018
INTRODUÇÃO

• Sistema Único de Saúde – SUS;

•Atenção Primária a Saúde - APS;

•Medida Provisória n° 621, publicada em 8 de julho


de 2013;

• Dados Ministério da Saúde – MS.


(OPAS, 2015)
OBJETIVO GERAL

• Avaliar o impacto na APS instigado pela


implementação do Programa Mais Médicos – PMM.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS

• Identificar melhorias instauradas e se essas


aconteceram dentro da margem de patamar esperado;

• Identificar as carências permanentes, o que deve ser


reestruturado.
JUSTIFICATIVA

• O Programa Mais Médicos foi criado por meio da


Medida Provisória n° 621,publicada em 8 de julho
de 2013 e regulamentada em outubro do mesmo
ano. Tem como objetivo diminuir a carência de
médicos e reduzir as desigualdades regionais em
saúde. Sendo assim, a avaliação do impacto causado
pelo PMM é de grande importância para
comunidade, pois visa conhecer os pontos positivos
e negativos do programa fornecendo dados para sua
melhoria e/ou restruturação.
METODOLOGIA

• Trata-se de uma revisão integrativa;

• Base de Dados;

• Descritores/Termo;

• Critérios de Inclusão e exclusão;

• Filtros de pesquisa;

• Trabalhos selecionados.
RESULTADOS

• Delineamento dos Estudos;


• Principais resultados;
DISCUSSÃO

• O programa mais médicos como fator facilitador


do acesso universal a saúde:
• Aumento da cobertura e abrangência
populacional/regional;
• Porta de entrada;
• Desoneração dos municípios;

(MIRANDA e col., 2017; GONÇALVES e col., 2016; HERVAL, TOFOLLI, 2017; OPAS, 2018)
DISCUSSÃO

• O programa mais médicos e seu impacto nos


indicadores de saúde:
• ICAPS;
• Mortalidade infantil.

(MIRANDA e col., 2017; GONÇALVES e col., 2016; CARNEIRO e col., 2018; SILVA,
FREITAS, 2017; MAZETTO, 2018)
DISCUSSÃO

• Gestão:

• Infraestrutura;

• Plano de carreiras;

• Pacotes de serviços;

(SANTOS, COSTA, GIRARDI, 2015;OPAS, 2018; MELO, COSTA, MAGALHÃES,


2017;FREIRE FILHO e col., 2018)
CONSIDERAÇÕES FINAIS

• Os estudos apontam que o PMM foi importante para


ampliação da universalidade descentralização da
assistência. No entanto, barreiras políticas,
econômicas e de gestão, não foram solucionadas pelo
programa. A revisão também evidenciou a falta de
trabalhos mais robustos sobre o tema.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
• A literatura ainda carece de pesquisas com avaliações do
programa em níveis nacionais. Sendo necessário estudar
os indicadores de qualidade na Atenção primária à saúde
(APS) impactados pelo PMM, bem como suas limitações
e estratégias para melhoria do programa.
REFERÊNCIAS
1. CARNEIRO, Vânia Barroso et al . Tecobé no Marajó: tendência de indicadores de monitoramento da atenção
primária antes e durante o Programa Mais Médicos para o Brasil. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 23, n. 7, p.
2413-2422, jul. 2018. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-
81232018000702413&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 28 nov. 2018.
2. FREIRE FILHO, José Rodrigues et al . Attitudes towards interprofessional collaboration of Primary Care teams
participating in the ‘More Doctors’ (Mais Médicos) program. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto , v.
26, e3018, 2018 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-
11692018000100334&lng=en&nrm=iso>. access on 28 Nov. 2018.
3. GONCALVES, Rogério Fabiano et al . Programa Mais Médicos no Nordeste: avaliação das internações por condições
sensíveis à Atenção Primária à Saúde. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 21, n. 9, p. 2815-2824, Sept. 2016
. Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-
81232016000902815&lng=en&nrm=iso>. access on 28 Nov. 2018.
4. HERVAL, Álex Moreira; RODRIGUES, Elisa Toffoli. Ampliação do acesso e mudança de modelo: experiência a partir do
Programa Mais Médicos. Interface (Botucatu), Botucatu , v. 21, supl. 1, p. 1325-1332, 2017 . Disponível em
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32832017000501325&lng=pt&nrm=iso>. acessos
em 28 nov. 2018
5. MAZETTO, Debóra. ASSESSING THE IMPACT OF THE “MAIS MÉDICOS” PROGRAM ON BASIC HEALTH CARE
INDICATORS. 2018. 203 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Economia, Escola de Economia de São Paulo, Fundação
Getúlio Vargas, São Paulo, 2018. Disponível em:
<http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/20284/2018%2002%2027%20Disserta%C3%A7%C3%
A3o%20-%20D%C3%A9bora%20Mazetto.pdf?sequence=3&isAllowed=y>. Acesso em: 03 out. 2018.
REFERÊNCIAS
6. MELO, Cynthia de Freitas; COSTA, Mariana Carvalho; MAGALHAES, Bárbara Jéssyca. Escala de Avaliação das
Percepções sobre o Programa Mais Médicos. Psico-USF, Campinas , v. 22, n. 3, p. 501-513, dez. 2017 . Disponível
em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-82712017000300501&lng=pt&nrm=iso>. acessos
em 28 nov. 2018.
7. MIRANDA, Gabriella Morais Duarte et al . A AMPLIAÇÃO DAS EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA E O PROGRAMA MAIS
MÉDICOS NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS.Trab. educ. saúde, Rio de Janeiro , v. 15, n. 1, p. 131-145, abr. 2017
. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-
77462017000100131&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 28 nov.
8. Organização Pan-Americana da Saúde O Programa Mais Médicos em Pernambuco: experiências da Atenção Primária
em Saúde dos municípios de Águas Belas, Ouricuri e Vitória de Santo Antão. Brasília, DF: OPAS, 2017.
9. ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE. Qualidade da atenção primária no Programa Mais Médicos. A
experiência dos médicos e usuários. Brasilia : OPAS; 2018.
10. SANTOS, Leonor Maria Pacheco; COSTA, Ana Maria; GIRARDI, Sábado Nicolau. Programa Mais Médicos: uma ação
efetiva para reduzir iniquidades em saúde. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 20, n. 11, p. 3547-
3552, Nov. 2015 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-
81232015001103547&lng=en&nrm=iso>. access on 28 Nov. 2018.
11. SILVA, Marcio Nunes da; FREITAS, Mauricio Assuero Lima de. SAÚDE BÁSICA EM PERNAMBUCO: ANTES E APÓS O
PROGRAMA MAIS MÉDICOS. Revista Sociais e Humanas, [s.l.], v. 30, n. 1, p.10-20, 27 jun. 2017. Universidad Federal de
Santa Maria. http://dx.doi.org/10.5902/2317175825440. Disponível em:
<periodicos.ufsm.br/sociaisehumanas/article/view/25440/pdf>. Acesso em: 03 out. 2018.
OBRIGADO!