Вы находитесь на странице: 1из 16

Frase

O Frase é todo enunciado linguístico capaz de transmitir


uma ideia.
O A frase é uma palavra ou conjunto de palavras que
constitui um enunciado de sentido completo.
O A frase não vem necessariamente acompanhada por
um sujeito, verbo ou predicado. Por exemplo: «Cuidado!» é
uma frase, pois transmite uma ideia - a ideia de ter
cuidado ou ficar atento - mas não há verbo, sujeito ou
predicado.
A frase se define pelo propósito de comunicação, e não
pela sua extensão. O conceito de frase, portanto,
abrange desde estruturas linguísticas muito simples até
enunciados bastante complexos.
Oração
O Já a Oração é todo enunciado linguístico
que tem o núcleo como o verbo,
apresentando, desta maneira e na maioria
das vezes, "termos essenciais da oração,
sujeito e predicado".
O Ex.: «O menino sujou seu uniforme.»
O O que caracteriza a oração é o verbo, não
importando que a oração tenha sentido ou
não sem ele.
Período
O O Período é uma frase que possui uma ou mais
orações, podendo ser:
O Simples: Quando constituído de uma só oração.
O Ex.: João ofereceu um livro a Joana.
O Composto: Quando é constituído de duas ou
mais orações.
O Ex.: O povo anseia que haja uma eleição justa,
pois a última obviamente não o foi.
O Os períodos compostos são formados
por coordenação, por subordinação ou por
ambas as formas(coordenação-subordinação).
Tipos básicos de frases
O Frases declarativas: após a constatação de um fato, o
emissor faz uma declaração;
O Frases exclamativas: as que possuem exclamação;
O Frases imperativas: as que expressam ordens;
proibições; conselhos.
O Frases interrogativas: as que transmitem perguntas;
O E ainda há mais dois grupos secundários:
O Frases optativas: o emissor expressa um desejo (Ex.:
Quero comer picolé.);
O Frases imprecativas: o emissor expressa uma súplica
através de maldição. (Ex.: Que um raio caia sobre
minha cabeça.).
Parágrafo
O Esse último item é a fusão das informações contidas
em frases (nominais ou verbais), orações ou períodos.
O A escolha das informações que formarão o parágrafo
devem obedecer a uma sintonia, ou seja, o assunto
precisa estar ligado dentro do parágrafo e entre
parágrafos como se fossem elos de uma corrente. Caso
quebre um dos “elos”, a informação se perde ou ficará
confusa ao leitor.
O Não se tem um número definido de linhas para
parágrafo. Orienta-se que se tenha duas ou mais frases
(orações ou períodos) em cada um.
INTRODUÇÃO, DESENVOLVIMENTO,
CONCLUSÃO
INTRODUÇÃO

O É o início do texto, contendo o tema a ser


desenvolvido, exposto com muita clareza.
Envolve o problema a ser analisado.
Geralmente pode ser exposto em apenas
um parágrafo.
O Uma introdução não deve ser muito longa
para não desmotivar ou ficar cansativa para
o leitor. Se a redação tiver trinta linhas,
aconselha-se a que o escritor use de quatro
a seis para a parte introdutória.
DEVE-SE EVITAR EM UMA
INTRODUÇÃO
- Iniciar uma ideia geral que não transpassa por todo o
texto (o uso de idéias totalmente diferentes);
- Usar chavões;
- Iniciar a introdução com as mesmas palavras do
título;
- Frequente fazer desvios do assunto principal;
- Escrever período longo;
- Escrever de forma pessoal, ou seja, usar a 1ª
pessoa.
DESENVOLVIMENTO
É o corpo do texto, onde se organiza o
pensamento. Compõem os argumentos que
no caso é o posicionamento adotado. Os
argumentos podem se classificar em:
argumento de autoridade, argumento por
ilustração, argumento do pensamento
lógico, argumentação de prova concreta e
argumentação de competência linguística.
O Argumento por autoridade é a citação de frase ou pensamento
de autor do tema em questão. Pode ser uma “faca de dois
gumes”, de forma positiva fazendo uma intertextualidade ou
negativa se for inadequado ao tema proposto. Argumento por
ilustração é o uso de exemplos relativos à realidade.
Argumento do pensamento lógico é uma idéia que parte do
geral para o particular ou ao contrário do particular para o
geral. Argumento de prova concreta é uma prova concreta seja
de lei, dados estatísticos, fatos do conhecimento geral, como o
reforço da idéia defendida. Argumento da competência
linguística é o uso da incorreção gramatical que gera
problemas na coerência do texto.
O Em uma redação de trinta linhas, a redação deverá destinar de
catorze (14) a dezoito (18) linhas para o corpo ou
desenvolvimento da mesma.
DEVE-SE EVITAR EM UM
DESENVOLVIMENTO
- Repetições;
- Escrever pormenorizando;
- Exemplos extremamente excessivos;
- Usar de exemplos fracos e fora do contexto.
CONCLUSÃO
O É a síntese do problema tratado no decorrer
do texto, fechamento da redação. Se a
redação está planejada para trinta linhas, a
parte da conclusão deve ter quatro a seis
linhas.
O Na conclusão, as idéias tratadas no texto
propõem uma solução. O ponto de vista do
escritor, apesar de ter aparecido nas outras
partes, adquire maior destaque na
conclusão.
DEVE-SE EVITAR EM UMA
CONCLUSÃO
- O principal defeito não conseguir finalizar;
- Evitar as expressões “em resumo”,
“concluindo”, “terminando”.
Título
O O título funciona como síntese, palavra-chave
ou talvez, chamativo para o conteúdo textual.
O Devemos deixar a escolha do título para o
final, como se fosse a “cobertura do nosso
bolo”. Pois se escolhermos no início, nossas
ideias ficam restritas ao que existe nesta
pequena informação.
O Pontuar ou não o título. Este só admite
pontuação caso tenha algum verbo na
informação expressa no título.