Вы находитесь на странице: 1из 13

Jesus,

O Senhor da festa
João 2
v 1 - 11

1. No terceiro dia houve um casamento em Caná da Galileia. A mãe de Jesus estava ali;
2. Jesus e seus discípulos também haviam sido convidados para o casamento.
3. Tendo acabado o vinho, a mãe de Jesus lhe disse: “Eles não têm mais vinho”.
4. Respondeu Jesus: “Que temos nós em comum, mulher? A minha hora ainda não chegou”.
5. Sua mãe disse aos serviçais: “Façam tudo o que ele mandar”.
6. Ali perto havia seis potes de pedra, do tipo usado pelos judeus para as purificações cerimoniais; em cada pote cabiam entre oitenta e cento e vinte litros.
João 2
v 1 - 11
7. Disse Jesus aos serviçais: “Encham os potes com água”. E os encheram até a borda.
8. Então lhes disse: “Agora, levem um pouco ao encarregado da festa”. Eles assim fizeram,
9. e o encarregado da festa provou a água que fora transformada em vinho, sem saber de onde este viera, embora o soubessem os serviçais que haviam tirado
a água. Então chamou o noivo
10. e disse: “Todos servem primeiro o melhor vinho e, depois que os convidados já beberam bastante, o vinho inferior é servido; mas você guardou o melhor até
agora”.
11. Este sinal milagroso, em Caná da Galileia, foi o primeiro que Jesus realizou. Revelou assim a sua glória, e os seus discípulos creram nele.
Observação
• Contexto:
• João explica quem é Jesus, declarando que ele é o próprio Deus!;
• Narra a aparição de João Batista e seu encontro com Jesus;
• Jesus chama os primeiros discípulos...

• Onde eles estão?

• Quem nós vemos nessa narrativa?

• Algum objeto se destaca na cena?

• Qual o drama da narrativa?

• Qual o clímax da cena?

• Algum diálogo nessa história chama a atenção?


Interpretação
• O que o casamento significava na cultura/sociedade Judaica da época de Jesus?
• O casamento era um marco importante não só na vida do casal, mas de toda a sociedade. O casamento era uma aliança
entre famílias, o que fortalecia a sociedade, girava a economia, fortalecia o desenvolvimento da cidade, mantinha a
força militar, etc...
• Será que a falta de vinho era algo tão dramático assim?...

• Como o milagre é descrito no texto? O que isso pode significar?


• Diferente dos outros milagres relatados no NT, este é descrito como sinal.O sinal aponta para algo... (v.9)

• Jesus é apresentado como Senhor da festa, mas aí você pode se perguntar: ele não veio para ser humilhado,
para sofrer, ser rejeitado e morrer? (Sim, é como se Jesus estivesse dizendo: “Vou morrer, vou sofrer,
negarei a mim mesmo, haverá sacrifícios, mas tudo isso é para atingir um objetivo: a alegria festiva!”)
Interpretação
• Mas aí na história uma coisa peculiar é relatada: a conversa entre Jesus e sua mãe.
• Como Jesus fala com Maria? Você falaria com sua mãe assim? O que ela diria? Parece que Jesus foi meio grosso com
Maria, porém sabemos pelos relatos dos outros textos do NT que Jesus não se irritava facilmente, então o que o faz
demonstrar uma aparente insansibilidade com sua mãe? >>> parece que algo pesa sobre Ele...

• Ele diz “a minha hora ainda não chegou” > em outros momentos no livro de João Jesus se refere à sua
“hora” sempre se referindo a sua morte
• Com isso em mente o diálogo entre Maria e Jesus poderia ser: “Que desastre, ficaram sem vinho” – “Por que está me
contando isso? Ainda não é minha hora de morrer.” Hãn???...

• Há um simbolismo na cena. Mas por que Jesus relaciona o pedido por mais vinho com a sua morte?
Interpretação
• O milagre naquele momento livra o noivo e a noiva de passarem “carão”, de as famílias terem algum motivo
para sentirem vergonha, de terem sua honra manchada.
• Como Jesus faz isso (e evita que todo mundo passe vergonha)? Usando talhas cerimoniais. Isso revela que Ele veio
“ao mundo para realizar de verdade aquilo para o que apontavam as leis cerimoniais e sacrificiais do Antigo
Testamento”

• Essas leis cerimoniais diziam a respeito do que? Dentre tantas definições elas estabelecem como deveria ser
feito o processo de expiação dos pecados, descrevia como deveriam ser feitos todos os ritos e nesse
processo eram usados esse potes onde eram colocado o sangue dos animais sacrificados para purificar os
pecados das pessoas.

• É estranho pensar em cerimônias que exigem sangue, mas isso é para mostrar a seriedade do pecado e do
preço necessário a ser pago para que a ira de Deus não caia sobre nós.
Interpretação
• Precisamos ter a compreesão de nossa própria natureza corrompida pelo pecado.
• Estamos sempre buscando superar algo, conquistar algo, preencher um vazio para que nos sintamos melhores, que
conquistamos algo, que não vamos passar pelo mundo desapercebidos, algo que não permitimos que a nossa existência
seja nula
• Devemos reconhecer que temos a capacidade de fazer o mal >> as maiores atrocidades da humanidade não
foram feitas por monstros, demogorgons ou outro seres de outro mundo, mas por pessoas, gente como a gente – isso
mostra nosso potencial para todo tipo de coisa ruim.

• Jesus sabe que temos essa “obscuridade” dentro de nós e veio ao mundo para nos purificar dessa nossa
condição.

• E como Jesus faz isso???? Voltando para o casamento, o milagre...


• O milagre é um sinal: o que falta na cena e é necessário para transformar vergonha em alegria é o vinho que Ele cria
nas talhas reservadas à purificação
• Isso significa que Jesus está vendo muito a frente quando responde sua mãe meio rispidamente!
Interpretação
• No A.T., várias vezes a ideia do casamento é descrita como a maneira como Deus quer se
relacionar com seu povo, sendo em várias vezes apresentado como o noivo e Israel/Igreja sua
noiva.
• E no NT há também outra referência a essa ideia:
• Mt 2.19.
• Ap 21.2 e 19.9

• O A.T. está cheio de referênias a Jesus como o grande noivo


• E como noivo, é como se ele estivesse dizendo “Mãe, para ter meu povo em meus braços precisarei morrer. Para
que meu povo beba o cálice da alegria e da benção festiva, terei de beber o cálice da justiça, do castigo e da
morte”.

• Questão final: como jesus trará a nossa alegria???


Interpretação

PERDENDO A DELE POR COMPLETO!


Interpretação
• Você já ouviu alguém dizer que: não gosta da igreja, da doutrina do inferno, na ira de Deus, mas
gosta muito de Jesus, como ele ama as pessoas e se doa a elas, e que se todos o imitassem o
mundo seria um lugar melhor?
• O problema dessa perspectiva: Jesus não veio apenas para ser um bom exemplo. Ele não veio dizer como nos
salvamos, mas para nos salvar > MORRER.

• O que Jesus faz é uma substituição

• O pecado requer uma punição > a estranhesa dos sacrifícios no AT

• Mas o prórpio criador do universo vindo morrer pela sua criação >>>> a “ilógica” do PERDÃO >>>>
perdoar é tomar a punição para si, o preço é pago por quem sofreu a agreção.
Interpretação
• Nessa narrativa Jesus sente no presente o gosto amargo do futuro e por causa disso nós não
precisamos fazer isso:

“Jesus se colocou no meio da festa do casamento e sofreu a dor que se aproximava


para que hoje você e eu, os que nele cremos, possamos nos colocar no meio de toda a
dor do mundo e sorver a alegria que se aproxima” (Edmund Clowney)

• A Santa Ceia é uma prévia da festa que experimentaremos no céu