Вы находитесь на странице: 1из 67

CAPÍTULO 1

FUNDAMENTOS DE BIOLOGIA
CELULAR &
DO DESENVOLVIMENTO

Profa.Ivana BM Cruz, UFSM - 2015


Padrão de Organização
dos
Seres Vivos
Padrão de Organização
dos
Seres Vivos

AUTO-CRIAÇÃO
Padrão de Organização
dos
Seres Vivos

REPRODUÇÃO
Padrão de Organização
dos
Seres Vivos

HOMEOSTASE: Constância do meio interno


ORGANIZAÇÃO DOS SERES
VIVOS MULTICELULARES
NÍVEIS DE ORGNIZAÇÃO
DOS SERES VIVOS
MACRO-MOLÉCULAS
FUNDAMENTAIS DOS SERES
VIVOS
CARBOIDRATOS

-Produção de energia: glicose


-Armazenamento de energia:
Glicose- Sangue
Glicogênio – Músculos
Fígado

Fonte carboidratos (glicose):


-Dieta
-Produzida pelo organismo

UNIDADE
LIPÍDEOS

Principais moléculas
Ácidos graxos
-Triglicerídeos
-Colesterol

Participam:
Moléculas - Membrana Plasmática
mais heterogêneas - A partir do colesterol são sintetizados
todos os hormônios esteróides do corpo
como o estrogênio, testosterona, vitamina D,
etc.
PROTEÍNAS

Principal fonte: Alimentos


PROTEÍNAS
20 AMINOÁCIDOS

AMINOÁCIDOS ESSENCIAIS: não sintetizamos


arginina, fenilalanina, isoleucina, leucina,
lisina, metionina, serina, treonina, triptofano,
histidina e valina

AMINOÁCIDOS NÃO-ESSENCIAIS
alanina, asparagina, cisteína, glicina,
glutamina, prolina, tirosina, ácido aspártico,
ácido glutâmico
ÁCIDOS NUCLÉICOS: DNA &
RNAs
CÉLULAS E TECIDOS
Membrana Celular
Membrana celular: composição e
funções
Membrana celular: proteínas
transportadoras
Membrana celular: proteínas
transportadoras
Membrana celular: proteínas
estruturais
Membrana celular: proteínas
de associação
Membrana celular: proteínas
de associação
Membrana celular: proteínas
de associação
Membrana celular: proteínas
funcionais
Membrana: comunicação
célula-célula
Membrana: comunicação
célula-célula
Membrana: comunicação célula-
célula
Membrana: comunicação célula-
célula
Membrana: comunicação
célula-célula
CITOSOL E ORGANELAS
MATRIZ EXTRACELULAR
TECIDOS: estrutura geral

Cada tecido é formado por células + matriz extracelular


Um tecido pode ter mais que um tipo de célula
Os tecidos corporais se organizam para formar os órgãos corporais
Os órgãos corporais são reunidos conforme sua principal função
Em ‘SISTEMAS CORPORAIS”.
TECIDOS
Fundamentais – presentes em todos os órgãos do corpo

Epitelial
Conjuntivo
Muscular
Nervoso

Especializados

Cartilaginoso
Ósseo
Sangue
Linfático
Adiposo
TECIDOS: origem embrionária
TECIDOS: manutenção pós-
embrionária
TECIDOS: manutenção pós-
embrionária

PRINCIPAL DIFERENÇA ENTRE AS CÉLULAS-TRONCO


ADULTAS
E AS CÉLULAS ESPECIALIZADAS

Modificações morfo-funcionais
Modificações no padrão do ciclo celular
CICLO CELULAR
CÉLULAS ESPECIALIZADAS:
SENESCÊNCIA CELULAR
CÉLULAS ESPECIALIZADAS:
SENESCÊNCIA CELULAR
CÉLULAS ESPECIALIZADAS:
SENESCÊNCIA CELULAR
MECANISMO DE
SENESCÊNCIA CELULAR

ENCURTAMENTO TELOMÉRICO
MECANISMO DE
SENESCÊNCIA CELULAR

ENCURTAMENTO TELOMÉRICO
MECANISMO DE
SENESCÊNCIA CELULAR

ENCURTAMENTO TELOMÉRICO
MECANISMO DE
SENESCÊNCIA CELULAR

ENCURTAMENTO TELOMÉRICO
CÉLULAS-TRONCO ADULTAS

Taxa de senescência celular


Muito baixa

Interesse para a MEDICINA


REGENERATIVA

ORIGINAM CÉLULAS ESPECIALIZADAS


MANUTENÇÃO DO ESTADO
PROLIFERATIVO

CÉLULAS-TRONCO EMBRIONÁRIAS E ADULTAS


Processos
Fundamentais da
Diferenciação Celular

05 PROCESSOS BÁSICOS
Divisão Celular
Interações Bioquímicas
Núcleo

Célula
Interações Bioquímicas
Núcleo

Célula
Interações Bioquímicas
Interações Bioquímicas
Interações Bioquímicas
Movimento celular
Adesão Celular
Morte Celular Programada-
Apotose
BIOLOGIA CELULAR E O
CÂNCER
ESCAPE DA SENESCÊNCIA REPLICATIVA
CELULAR: CÂNCER

Causado pelo crescimento descontrolado de células que também


têm a capacidade de invadir outros tecidos e formar tumores
secundários (metástases)
O CÂNCER É UMA DOENÇA GENÉTICA
CAUSADO POR ACÚMULO DE
MUTAÇÕES

Ocorrem mutações no DNA


Ativam genes que estavam silenciados
Proto-oncogenes
Inativam genes que estavam ativos
Genes de supressão tumoral
PRINCIPAIS ALTERAÇÕES MORFO-FUNCIONAIS
DA CÉLULA CANCEROSA

- Imortalização celular – ativação da telomerase


- Resistência a apoptose
- Desdiferenciação celular
- Capacidade de migração para outros locais do corpo
Linhagem celular
Imortal de
Henrietta Lacks
Mulher jovem com câncer cervical
(Adenocarcinoma)
Morreu em 1951

Células continuam a ser produzidas


e utilizadas por laboratórios no
mundo todo

CÉLULAS Utilizadas para estudos in vitro


HeLA sobre o câncer
ALTERAÇÕES NAS INTERAÇÕES BIOQUÍMICAS

Citoesqueleto desorganizado: perda da forma celular


original
Menor quantidade de organelas

Menor tamanho celular

Núcleo fica proporcionalmente maior em relação


a célula
Perda da função celular
Exemplo: câncer de colo do útero
MOVIMENTO E ADESÃO CELULAR

Consequência principal: METÁSTASES


MOVIMENTO E ADESÃO CELULAR
APOPTOSE

Câncer – resistência a apoptose


células não desencadeiam a sua morte

Esta alteração está relacionada:


- com o inicio da carcinogênese
- com resistência de células cancerosas a
quimioterapia e a radioterapia

Mecanismos de resistência:
- inibição de proteínas pró-apoptóticas
Ex. p53
- expressão de proteínas pró-oncogênicas
Ex. survivinas
CONSIDERAÇÕES FINAIS