Вы находитесь на странице: 1из 18

TIPOS DE

EMPREENDEDORISMO
Matéria: Empreendedorismo

Representante:
Renato Martins
Glaucio Schwind
Guilherme Marciel
Magno Salim
SUMÁRIO
I. O QUE É EMPREENDORISMO
II. O QUE É O EMPREENDEDOR
III. CARACTERISTICAS DE UM EMPREENDEDOR
IV. O QUE É INTRAEMPREENDEDORISMO
V. CARACTERISTICAS DE INTRAEMPREENDEDORISMO
VI. EVOLUÇÃO HISTÓRICA
VII. EVOLUÇÃO HISTÓRICA NO BRASIL
VIII. IMPORTANCIA DO EMPREENDEDORISMO
IX. EMPREENDEDORISMO NAS EMPRESAS
X. CONTEXTO ATUAL
XI. DESENVOLVIMENTO ECONOMICO
O QUE É
EMPREENDEDORISMO
Empreendedorismo é a capacidade que uma pessoa tem de identificar problemas e
oportunidades, desenvolver soluções e investir recursos na criação de algo positivo para a
sociedade. Pode ser um negócio, um projeto ou mesmo um movimento que gere mudanças
reais e impacto no cotidiano das pessoas.
O QUE É O EMPREENDEDOR

O empreendedor é o responsável pela realização de novas combinações, como a introdução de


um novo bem, método de produção ou comercialização e até a abertura de novos mercados.
Isso significa que “a essência do empreendedorismo está na percepção e no aproveitamento
das novas oportunidades no âmbito dos negócios”.
CARACTERÍSTICAS DE UM
EMPREENDEDOR
1) Otimismo: não confunda otimista com sonhador. O otimista sempre espera o melhor e
acredita que tudo vai dar certo no final, mas faz de tudo para chegar aos seus objetivos.
Isso inclui, claro, mudanças em seu negócio. Já o sonhador não enxerga riscos, e mesmo
que seu negócio esteja falindo, continua fazendo a mesma coisa por acreditar cegamente
que basta sonhar para realizar.
2) Autoconfiança: acreditar em si mesmo é fundamental para valorizar seus próprios talentos
e defender suas opiniões. Assim, esse tipo de empreendedor costuma arriscar mais.
3) Coragem: sem temer fracasso e rejeição, um empreendedor faz tudo o que for necessário
para ser bem sucedido. Essa característica não impede que sejam cautelosos e precavidos
contra o risco, mas os faz entender a possibilidade de falhar.
4) Persistência e resiliência: motivado, convicto e entusiasmado, um bom empreendedor pode
resistir a todos os obstáculos até que as coisas finalmente entrem nos eixos. Ele não desiste
facilmente, supera desafios e segue até o fim, sempre perseverante.
O QUE É
INTRAEMPREENDEDORISMO
Intraempreendedorismo é uma modalidade de empreendedorismo que consiste na prática dos
funcionários possuírem a capacidade de atuar como donos do negócio, ajudando sobretudo a
movimentar a criação de ideias dentro das organizações, mesmo que indiretamente.
O termo é uma versão em português da expressão intrapreneur, que significa empreendedor
interno, ou seja empreendedorismo dentro dos limites de uma organização já estabelecida. Ele
foi utilizado pela primeira vez em 1985 .
CARACTERÍSTICAS DE
INTRAEMPREENDEDORISMO

1) Paixão pelo que faz;


2) Atenção às novas ideias;
3) Criatividade e ousadia;
4) Descoberta de novas oportunidades;
5) Persistência e dedicação;
6) Autoconfiança;
7) Proatividade.
EVOLUÇÃO HISTÓRICA
A primeira noção de empreendedorismo partiu dos franceses no século XV. Isso porque em
1437 foi utilizada pela primeira vez a palavra empreender, que vem do francês entrepreneur e
significa começar algo novo e que assume riscos.

Século XVII: os primeiros exemplos de empreendedorismo começaram a surgir, quando


produtores locais estabeleciam acordo contratual com o governo para realizar algum serviço
ou fornecer seus produtos.
Richard Cantillon, notório escritor e economista desta época, é considerado por muitos um dos
criadores do termo empreendedorismo. Isso em razão de ter sido um dos primeiros a
diferenciar o empreendedor – aquele que assume riscos – do capitalista – o que fornecia o
capital.
Século XVIII: surge outra relação entre assumir riscos e o empreendedorismo. Devido ao
conceito de industrialização que se espalhava por todo o mundo, através da Primeira
Revolução Industrial que ocorreu na Grã-Bretanha.

Séculos XIX e XX: apogeu da industrialização no mundo. Neste período, as ações dos
empreendedores envolviam organização e controle. O que acabava confundindo suas
atribuições com as de um empresário e administrador.

Os empreendedores eram analisados apenas do ponto de vista econômico, como aqueles que
organizam a empresa e são designados a pagar os empregados, planejar e controlar as ações
desenvolvidas na empresa. Mas sempre a serviço do capitalismo.
EVOLUÇÃO HISTÓRICA NO BRASIL
I. 1990: o empreendedorismo ganha força no Brasil com a abertura da economia. O que
propiciou o surgimento de entidades como o Sebrae;
II. 1997: é criado um curso de Administração em São Paulo com habilitação em
empreendedorismo e pequenos negócios.
III. 1999: é estabelecido um modelo com fatores fundamentais para que uma ação seja
empreendedora, visando energia, liderança e relação.
IV. 2000: surge um centro de empreendedorismo na Universidade de São Paulo (USP);
V. 2004: é marcado por eventos ligados ao empreendedorismo;
VI. 2006: ocorreu o primeiro congresso de empreendedores.
Desde então, o gosto por empreender só tem crescido no Brasil e no mundo. A cada dia, novas
pessoas decidem impulsionar e colocar em prática suas propostas inovadoras.
IMPORTÂNCIA DO
EMPREENDEDORISMO
O empreendedorismo é crucial para a geração de riquezas do país. Ele promove o crescimento
econômico, melhora a condição de vida das pessoas, gera mais empregos e com isso vem o
aumento de renda da população.

Ser empreendedor individual acarreta muitas responsabilidades, além de ser eficaz para você
mesmo é também para os outros, pois com seu trabalho pode-se gerar outros. Já no
empreendedorismo organizacional você tem responsabilidades para com a empresa que
trabalha e, claro, com você mesmo.
EMPREENDEDORISMO NAS
EMPRESAS
O empreendedorismo não diz respeito apenas aos profissionais que possuem o próprio
negócio. Ele também está presente dentro das empresas, e tem um papel fundamental na
conquista de grandes e efetivos resultados.
Também conhecido como empreendedorismo corporativo, o empreendedorismo nas
organizações nada mais é do que o ato de empreender dentro do meio corporativo. Neste
caso, o empreendedor pode ser qualquer profissional atuante na organização, seja um
colaborador, líder, gestor ou mesmo um executivo.
Este é um diferencial competitivo importantíssimo para as empresas. Isso porque, a partir do
profissional empreendedor, é possível descobrir maneiras inovadoras de oferecer produtos e
serviços de forma a se destacar no mercado e, ainda, buscar novas oportunidades de negócios
rentáveis e lucrativos.
CONTEXTO ATUAL
Olhe para como as pessoas estão comprando hoje, como elas escolhem os produtos ou
serviços que querem usar ou ainda quem ela costuma ouvir antes de tomar sua decisão. Não vai
ser difícil perceber que entre hoje e dez anos atrás as coisas mudaram muito.

As redes sociais, aplicativos para troca de mensagens e vídeos, enfim, a tecnologia mudou
profundamente o empreendedorismo. Essa nova geração na qual eu e você estamos inseridos
é ágil, as respostas e soluções precisam acompanhar essa nova forma
de viver.

Depois de tudo isso posso resumir o que é ser empreendedor nos dias de hoje em três
pontos fundamentais
Ter um propósito: Qualquer ideia que você tiver precisa ter um objetivo. Do contrário
dificilmente conseguirá fazer com que ela avance. Pense no que você quer ao se tornar um
empreendedor: ganhar mais dinheiro, resolver um problema da comunidade onde vive, realizar
um sonho pessoal?
Não importa o que te leve a isso e sim a razão que vai te mover e sustentar todas as suas
decisões. Em outras palavras, encontre aquilo que vai te dar forças nos momentos de crise.

Aprender a aprender: Lembra quando disse que o mundo hoje é veloz? Pois bem, leve em
consideração que vai precisar aprender sempre. As tecnologias mudam e por isso, aquilo que
você aprendeu a usar há cinco anos talvez já esteja ultrapassado hoje. Via de regra é
importante nunca se acomodar.
Ferramentas: Tanto no processo de idealizar o projeto quanto na sua execução prática é
importante contar com o máximo de ferramentas. Investigue o que é possível aplicar logo de
início (modelo de negócio, sistemas de gestão, softwares para otimizar o processo etc.) e use.
Se optar por deixar de lado as ferramentas e canais que a tecnologia
oferece, começará atrasado e dificilmente conseguirá se estabelecer de maneira sólida em
comparação com outros que empreenderam na mesma área.
DESENVOLVIMENTO
ECONOMICO
O empreendedorismo tem sido a "bola da vez". Termo bastante utilizado ultimante, foi
popularizado pelo economista austríaco Joseph A. Schumpeter, em virtude da publicação do
seu livro Capitalismo, socialismo e democracia, trazendo à tona a importância da figura de um
agente empreendedor para a economia. Com base na sua teoria da “Destruição criativa”, o
economista defendia que o empreendedor é a pessoa que destrói a ordem econômica
existente graças à introdução no mercado de novos produtos/serviços, pela criação de novas
formas de gestão ou pela exploração de novos recursos, materiais e tecnologia". Assim, os
empreendedores "não são simplesmente provedores de mercadorias ou de serviços, mas
fontes de energia que assumem riscos em uma economia em constante transformação e
crescimento”.
OBRIGADO PELA SUA ATENÇÃO