You are on page 1of 12

m m

m   m
 m 
  m   m

w   
 
Ú  

V  
      

     


  
    

       


   

       

w   
 
Desenvolve
competências
literácitas;

Articula / colabora
Disponibiliza recursos com os


de informação, departamentos na
contribuindo para a planificação de
sua utilização nas actividades
práticas lectivas; educativas;

Contribui Para o
sucesso educativo.

w   
 
Mma visão
estratégica, e a
capacidade de a
transformar em
realidade

Mma atitude
Mm pensamento
positiva norteada
estratégico, como
por paixão,
  meio de se
entusiasmo,
   aproximar dos
optimismo e
problemas e
energia
oportunidades

Mm planeamento
estratégico

w   
 
Do Modelo de auto-avaliação, RBE:

´Este modelo tem por principal finalidade proporcionar às


bibliotecas escolares(BE)um instrumento regulador e de
melhoria contínua, que lhes permita avaliar a forma como estão
a concretizar o seu trabalho e que resultados estão a alcançar,
constituindo-se como um meio indispensável de qualificação
das BE·s e das próprias escolas, no cumprimento da sua missão
e objectivos.µ

w   
 
Do Modelo de auto-avaliação, RBE

͙͞desenvolver uma abordagem essencialmente qualitativa, orientada para uma


análise dos processos e dos resultados numa perspectiva formativa, permitindo
identificar as necessidades e as fragilidades com vista à melhoria.͟

rContribuir para a afirmação e reconhecimento do papel da BE na


Escola;
rDeterminar até que ponto a missão e os objectivos estabelecidos
para a BE estão ou não a ser alcançados;
rIdentificar práticas que têm sucesso e que deverão continuar;
rIdentificar pontos fracos que importa melhorar.
rGerir mudanças concretas na prática contribuindo para a
elaboração de um novo plano de desenvolvimento;
w   
 
Planeamento Prática Reflexão Avaliação

Resultante da auto-avaliação da Biblioteca Escolar , nascem


alterações dos quadros conceptuais das práticas e reformulação do
planeamento. Este sistema de planear, agir, avaliar e reformular está
em constante interacção.w   
 
§ § as evidências na auto-avaliação indicam que o corpo
docente requisita poucas vezes o espaço biblioteca, como centro
de recursos de aprendizagens. O professor bibliotecário deverá
reorganizar o seu planeamento, contemplando estratégias de
intervenção ao nível: da organização do espaço, escalonamento do
horário; enriquecimento de materiais bem como da colecção,
actividades propostas pela BE para conseguir uma maior frequência
do corpo docente.

Assim sendo, não é possível olhar de forma estanque a planificação


e os resultados, pois estas duas vertentes da práxis do professor
bibliotecário sofrem metamorfoses face à auto-avaliação da BE.
w   
 
Com a implementação do modelo prevê-se:

  Melhoria das aprendizagens e do trabalho escolar dos alunos

  Domínio das diversas formas de leitura

  Indicadores de sucesso educativo

  Envolvimento de todos os parceiros no sentido de contribuírem


para a aprendizagem eficaz do aluno (Ross Todd)

  Melhoria no serviço prestado pela BE como espaço aglutinador de


informação em vários tipos de suportes

  Alteração do quadro conceptual sobre Biblioteca Escolar dos


docentes , na sua dimensão punitiva para uma dimensão
construtivista.

w   
 
  Promoção pelo Órgão de Gestão de uma consciência do papel
aglutinador e central da BE em sede de Agrupamento e da(s) BE(s) em
rede, traçando estratégias de intervenção optimizadoras de uma
franca expansão dos centros de recursos educativos;

 Envolvimento da BE nas diferentes actividades dos diversos grupos


disciplinares.

  Criação de oportunidades para desenvolver um trabalho


diversificado, de acordo com os interesses, as necessidades e o
desenvolvimento dos diferentes PCT·s.

w   
 
 Desenvolvimento de redes de parcerias complementares à sala de

aula.

 Colaboração entre a BE e os órgãos pedagógicos e directivos

 Reconhecimento da BE como uma mais valia no processo ensino

aprendizagem.

 Partilha de saberes e experiências.

  Reconhecimento da BE como um espaço importante na Escola por

parte da comunidade educativa

w   
 
A BE , actualmente, desempenha um papel

fundamental na Escola, como um espaço

formativo de aprendizagens para as literacias da

informação, integração real na escola e no

processo Ensino ² Aprendizagem

( Ross Todd)

w