Вы находитесь на странице: 1из 17

(Campus Alegrete)

Laboratório de Metalografia e Ensaios


Mecânicos

• Macrografia e micrografia
• Fundamentos de Microscopia

Prof. Tonilson Rosendo


Macrografia
Macrografia

 Conceitos:

Consiste na análise, descrição e/ou registo da estrutura de uma peça


(ou amostra) metálica, numa seção plana devidamente polida e
usualmente atacada por um reagente apropriado.
O exame pode ser realizado a “olho nu” ou com a ajuda de um
instrumento (em geral com ampliação de até 10X). A estrutura assim
visualizada é denominada macroestrutura.
Macrografia

 Principais etapas:
• Escolha e localização da seção a ser estudada;
• Preparação de uma superfície plana e polida no lugar escolhido;
• Ataque dessa superfície por algum reagente químico adequado;
• Registro

 Questão importante a ser respondida:


Em qual seção deve ser feito o corte?
• Transversal
ou
• Longitudinal
Macrografia
 Seção do corte:

Transversal:
• Verificação da homogeneidade do material ao longo da seção;
• Caracterização da forma e intensidade de segregações;
• Avaliação da posição, forma e dimensões de dendritas;
• Verificação da existência vazios e/ou rechupe;
• Verificação da profundidade e regularidade de tratamento termo-químico
superficial (cementação, nitretação);
• Verificação da profundidade da têmpera;
• Verificação se um tubo é “sem costura”, produzido por solda ou por
caldeamento;
• Avaliação da extensão da zona termicamente afetada, zona de fusão, etc. em
juntas soldadas;
• A regularidade e a profundidade de zonas coquilhadas de ferro fundido;
• etc.
Macrografia

 Seção do corte:

Longitudinal:
• Verificar se uma peça é fundida, forjada ou laminada;
• Verificar se a forma da peça foi obtida por usinagem ou conformação;
• Presença de solda no comprimento de arames, fios, barras, vergalhões, etc.;
• Inspeção de soldas;
• Defeitos nas proximidades de fraturas;
• Extensão de tratamentos térmicos superficiais;
• etc.
Macrografia

 Escolha da seção:

Exemplo de uma porca obtida


a partir de uma pré-forma
laminada

As diferentes direções de secionamento revelam


detalhes distintos da estrutura.
Macrografia

 Exemplos de macrografias de soldas:


Micrografia
Micrografia

 Principais etapas:

• Escolha e localização da seção a ser estudada;


• Obtenção de uma superfície plana e polida no local escolhido;
• Exame ao microscópio para observação sem ataque (observa-se
a presença de “riscos” e inclusões);
• Ataque da superfície por algum reagente químico adequado;
• Exame ao microscópio para observação da microestrutura;
• Registro (fotografia).
Micrografia dos aços

 Composição eutetóide (0,77% C)

Microestrutura final de um aço eutetóide sob resfriamento


lento:

Aço perlítico
Micrografia dos aços

 Composição hipo-eutetóide (menos de 0,77% C)

Microestrutura final de um aço hipo-eutetóide sob


resfriamento lento:

Aço baixo carbono


Micrografia dos aços

 Composição hipo-eutetóide (menos de 0,77% C)

Microestrutura final de um aço hipo-eutetóide sob


resfriamento lento:

Aço médio carbono


Fundamentos de Microscopia
Microscopia ótica

 Luz é fundamental!
Microscopia ótica

 Exemplos de macrografias de soldas:

O ataque químico interfere na reflexividade


dos grãos e contornos de grão, destacando-os
sob luz visível.

Ex. de micrografia mostrando uma


transição de TG muito abrupta!
Microscopia ótica