Вы находитесь на странице: 1из 17

Higiene, saúde e segurança da criança

Tratamento de pequenas feridas


 
Ferimentos na pele
Como atuar:
• Lave a região com soro fisiológico (ou água) e iodopovidona (ou

sabão de glicerina ou azul). Depois cubra-a com uma gaze limpa


ou curativo adequado.
• Havendo sangramento intenso, comprima o local afectado com

outra gaze limpa até que a criança pare de sangrar.


Higiene, saúde e segurança da criança
• Quando o objecto que causou o acidente estiver sujo ou
enferrujado, verifica a necessidade de vacina antitetânica e de
se deslocar ao Hospital ou Centro de Saúde.

Cortes
Como actuar:
• Em casos de pequenos cortes, soro fisiológico (ou água) e
iodopovidona (ou sabão de glicerina ou azul), para retirar
potencial sujidade
• Fazer compressão local com compressa ou pano limpo, até parar o
sangramento.
Higiene, saúde e segurança da criança

• Cobrir com um curativo hipoalergénico e semipermeável


• Em caso de ferimentos maiores, soro fisiológico (ou água) e
iodopovidona (ou sabão de glicerina ou azul), comprimir com
compressa ou pano limpo, encaminhando a criança para o Hospital
ou Centro de Saúde.
 
Queimaduras 1º Grau
Como actuar:
• Para aliviar a dor, humedeça a região queimada com compressas
ou toalhas dobradas embebidas em soro fisiológico (água fria).
Higiene, saúde e segurança da criança

• Mãos e braços podem ser mergulhados na água. Após estes

procedimentos, secar levemente e deixe a queimadura livre,


aplicando creme gordo ou biafine.
• Objectos que ainda estejam na região afectada (anéis, relógios,

pulseiras) devem ser removidos antes que o edema surja.

Queimaduras 2º Grau
Como actuar:
• Para aliviar a dor, humedeça a região queimada com compressas

ou toalhas dobradas embebidas em soro fisiológico (água fria).


Higiene, saúde e segurança da criança

• Conforme a extensão, avaliar a necessidade de encaminhar para


o Hospital ou Centro de Saúde

Queimaduras químicas (pele e olhos)


Como actuar:
• Materiais químicos na pele devem ser lavados com água corrente,
sem esfregar, até que todos os resíduos sejam retirados.
• Se algum produto cair nos olhos, tente manter as pálpebras da
vítima abertas e escorra água corrente sobre o globo ocular
afectado.
Higiene, saúde e segurança da criança

• Tome cuidado para que esta lavagem não atinja o olho são. Água

corrente não causa danos e ainda pode salvar da cegueira.

Corpos estranhos

Na pele

Como actuar:
• Se a região estiver suja, limpe suavemente em volta do

ferimento, com uma compressa com soro fisiológico (ou água) e

iodopovidona (ou sabão de glicerina ou azul).


Higiene, saúde e segurança da criança

• O procedimento correcto nesses encaminhar a criança para o Hospital

ou Centro de Saúde.
• Não tente retirar qualquer objecto que esteja preso à pele. Ele pode

estar próximo de alguma artéria, veia ou nervo.


• Esse tipo de ferimento precisa ser bem tratado, para evitar

problemas, como infecções no local atingido, gangrena ou hemorragia.


• Caso tenha a vacinada contra o tétano atualizada, a vítima corre o

risco de contrair a doença. O mesmo risco existe, se o objecto estiver

sujo ou enferrujado, sendo imprescindível a vacina antitetânica.


Higiene, saúde e segurança da criança

No olho
 
Como actuar:
• Não permita que a criança mexa ou esfregue o olho.
• Coloque-a sentada numa cadeira, sob boa iluminação, e incline a
sua cabeça para trás. Dessa maneira, você terá condições de
observar onde está o objecto.
• Depois, pegue uma haste flexível com compressa nas pontas,
humedecido em soro fisiológico e tente, com muita delicadeza,
retirar o corpo estranho, tocando delicadamente apenas nas
Higiene, saúde e segurança da criança

laterais do globo ocular e na pálpebra inferior com movimento


suave, sem oferecer pressão. Faça este procedimento apenas se
a criança colaborar.
• Se a primeira tentativa falhar, não insista. O objecto pode estar
encravado e só um profissional poderá retirá-lo em segurança.
• Também não faça nada se ele estiver na íris, a parte colorida do
olho, ou na parte superior da pálpebra. Estas regiões são muito
sensíveis e importantes. Uma pessoa inexperiente pode causar
danos irreversíveis à visão da criança, como lesões e
embranquecimento da córnea, o que leva a infecções e cegueira.
Higiene, saúde e segurança da criança

• Nesses casos, a única atitude correcta é levá-la rapidamente a


Hospital ou Centro de Saúde, que tenha oftalmologista.

No ouvido
Como actuar:
• É muito comum a criança aparecer com corpos estranhos no
ouvido: desde bolinhas e caroços até pequenos insectos
(mosquitos e moscas). Em ambos os casos, somente o médico
pode resolver o problema.
Higiene, saúde e segurança da criança

• Não pingue líquidos ou introduza objectos no ouvido, pois existe a

possibilidade de o tímpano ter-se rompido, causando infecções e


danos à audição.
Higiene, saúde e segurança da criança

No nariz
Como actuar:
• A tentativa de remover corpos estranhos (milho, feijão,

sementes, alfinetes, grampos, palitos) do nariz pode empurrá-los


para a parte mais profunda. Isto só irá agravar o problema.
• Leve a criança ao médico que, em certos casos, poderá retirar o

objecto com uma rápida manobra.


Higiene, saúde e segurança da criança

Acompanhamento aos serviços de saúde

As famílias devem possuir conhecimento necessário sobre as regras

de actuação do estabelecimento escolar em situações de

emergência médica ou de doença da criança. Para uma correta

prestação dos cuidados de saúde, os estabelecimentos escolares

devem dispor de apoio de um profissional de saúde (um médico ou

enfermeiro).
Higiene, saúde e segurança da criança

No entanto todos os outros colaboradores devem possuir formação


profissional adequada para atuar sempre que necessário. Em todas
as situações de acidente, os colaboradores devem respeitar e
cumprir as normas de higiene e segurança, estabelecidas no âmbito
dos cuidados de primeiros socorros.
Nas situações em que a criança fique doente ou ocorra um acidente
durante a sua permanência na escola, o responsável deve avaliar
rapidamente a gravidade da situação:
Higiene, saúde e segurança da criança

• Se a criança necessitar de cuidados médicos urgentes, o


responsável entra em contacto com a família e dirige-se ao
serviço de saúde. Caso a criança regresse ao estabelecimento,
deve permanecer em local destinado para o efeito e se
necessário acompanhada até à chegada da família;
• Se a criança não necessitar de cuidados médicos urgentes, o
estabelecimento entra em contacto a família, para a entregar
aos seus cuidados.
Higiene, saúde e segurança da criança

Informação à família dos acidentados


 
Deverá existir nas instituições de ensino, um responsável pelos
procedimentos necessários a seguir, em situação de acidente ou de
doença. Estes procedimentos estão sempre acessíveis a todos os
funcionários.
 
A escola deve disponibilizar informação às famílias sobre cuidados
de saúde e de desenvolvimento das crianças.
Higiene, saúde e segurança da criança

Todos os contactos necessários para resolução de situações


de emergência de uma criança (p.e. contactos da família, do
médico assistente, de seguros de saúde, do número de
emergência nacional, do serviço de bombeiros, do hospital),
estão em local acessível a todos os colaboradores.