Вы находитесь на странице: 1из 6

m  A FILOSOFIA ANTIGA

m   9 Antigüidade Clássica: Séc. VI ² IV a. C.


Período Clássico Grego = 
   Grega

m 
M w rr tiv r ri m ll um is
GEwELGI = its qu nt m ri m s rs
EVLUÇÃ GwI = w rr tiv s r ri m 
 un 
P rtir tu
  Fr
s Divin s
TEGwI = its qu nt m ri m s Duss
LG Pns mnt cin l, Discurs cin l
LGI = nhcimnt cin l r m 
un 
m       
    
  
Viagens aríti as e Cria
o da oeda
oeda;;
S rgi ento da Vida Urbana
Urbana;;
Inven
o do Calendário e da Escrita Alfabética.
Alfabética.
Inven
o da  
 ..
m        
 
      
   
  
   O Eterno Fl xo
SENTIDOS   PENSA ENTO
´Não Pode os Banhar-
Banhar-nos D as Vezes no es o
o Porq e as Ág as N nca São as es as e Nós
N nca So os os es os.
os.µ

  A I obilidade do Ser
CONHECE = Alcan
ar o Idêntico
es o Percebendo dan
as I pensáveis, é
Preciso Pensar Identidades I táveis.
táveis.
ü       
  
Preoc pa
o co o Caráter Ético do Conheci ento e de S a
Aplica
o;;
Aplica
o
   estiona ento das Verdades Conhecidas Pelos Se s
  Interloc tores
tores;;
  A sência de espostas às  estões Levantadas
ÿ      
 
   
  Co o se Desenvolve o Conhe-
Conhe-
ci ento H ano?
ano?

   É a contraposi
o de a Opini o co a
  Crítica q e Dela Podeos Fazer.
Fazer.

 


 
  

Aparência/
Aparência/Opini o Essência/ az o
Essência/
Conceitos
EX:: ito da Caverna
EX
    Desil s o co a Deocracia:
Deocracia: 




eis--Filósofos;
eis Filósofos;
Estado ilitarista
ilitarista;;
Excl s o dos Poetas
Poetas..
X       
  
   Corresponde ao Abandono do Senso Co  e o
Despertar da Consciência Crítica.
Crítica.
PATHOS = Virt de do Espanto (Orige do Filosofar)
FILOSOFIA   DOXA (Opini o)
  
 Saber Verdadeiro Apenas Pode Ser Obtido  ando
Deonstrado a Partir de  O tro Saber já Considerado Verdadeiro
Anteriorente..
Anteriorente
 Todo Hoe é ortal
 ortal;;
José é Hoe;
Hoe;
  José é ortal
ortal..
    Investiga
o e Confira
o da Existência
do Ser
Ser..
atéria;; Fora;
atéria Fora; otor e Fi
 !   



 Passage de  Contrário ao O tro.
tro.
POTÊNCIA ATO
†  ""# $ ü
†  ü
Assinale () o () para as seg intes características gerais do período socrático
socrático..
 † Sócrates e Plat o aceita a validade das opiniões e das percep
ões sensoriais e
trabalha co elas para prod ir arg entos de pers as o.
as o.
ü † A Filosofia está voltada para a defini
o das virt des orais e das virt des políticas,
tendo coo objeto central de s as investiga
ões a oral e a política.
política.
ÿ † As idéias se refere à essência íntia, invisível, verdadeira das coisas e só ode
pode ser
alcan
adas elo ensaento  ro, q e afasta os dados sensoriais, os hábitos recebidos, os
reconceitos, as oiniões.
oiniões.
X † O onto de artida da Filosofia é a confian
a no ensaento o no hoe coo  ser
racional, caa de conhecer
conhecer--se a si eso e, ortanto, caa de reflex o
reflex o.. eflex o é a volta
q e o ensaento fa sobre si eso ara conhecer-
conhecer-se;
se; é a consciência conhecendo-
conhecendo-se a si
esa coo caacidade ara conhecer as coisas, alcan
ando o conceito o a essência dessas
coisas..
coisas
† As erg ntas filosóficas se refere a valores coo a j sti
a, a corage, a aiade, a
iedade, o aor, a belea, a teeran
a, a r dência dentre o tros, q e arte da oini o e
fora os conceitos, constit indo
indo--se nos ideais do sábio e do cidad o
cidad o..
†  üX $ ü#
†  ü#
O arágrafo abaixo, retirado da eblica de Plat o, integra a célebre iage
q e é conhecida na História da Filosofia coo ´analogia do Solµ.
´ Podes, ortanto, dizer q e é o Sol, q e e onsidero filho do be, q e o gero 
s a seelhança, o q al be é, no l gar inteligível, e relaç o  inteligênia e s
oisas inteligíveis, o eso q e o Sol é no l gar visível, o relaç o  ista e s
oisas isíeis.µ
PLATÃO. eblia. VI, (508).
Co relaç o  narratia q e exõe a ´analogia do Solµ, arq e ara as afiratias
abaixo () erdadeira, () falsa o () se oç o.
1 () O Be reresenta a Diindade; e o Sol, gerado  s a iage e seelhança,
reresenta a inteligênia h ana. A existênia dos seres isíeis n o deende da
resença do Sol. Do eso odo, a existênia das Foras inteligíeis n o deende
do Be.
2 () A ala é a sede da inteligênia, oo o olho é o órg o da is o. Alé de
a sar a l z, o Sol é a a sa da geraç o e resiento do seres isíeis.
Analogaente, o Be é a a sa da inteligibilidade das Foras e da existênia do
Ser de todas as oisas.
3 () A l z reresenta ara a is o o eso q e a Verdade e a J stiça
reresenta ara a inteligênia. Assi oo o olho só ode er algo isíel or
eio da l z solar, assi tabé a inteligênia só ode areender a Fora
inteligíel se for il inada elo Be.
4 () Para Plat o, o  ndo inteligíel e as Foras, or sere diinos, n o tê
nenh a relaç o o o  ndo isíel h ano. O Sol siboliza a inteligênia
h ana e é aenas a iage enfraq eida do Be, q e só ode ser alançado
ela inteligênia diina.

Похожие интересы