Вы находитесь на странице: 1из 27

|  

|  
  |



|
!|"#
$   
%&!&
'( )|*
 +, -./ 00 1  02-2
Decreto 4.074, de 4 de janeiro de 2002

* 0+ - A pesquisa, a experimentação, a produção, a embalagem e


rotulagem, o transporte, o armazenamento, a comercialização, a propaganda
comercial, a utilização, a importação, a exportação, o destino final dos
resíduos e embalagens, o registro, a classificação, o controle, a inspeção e a
fiscalização de agrotóxicos, seus componentes e afins.
 +, -./ 00 1  02-2
Decreto 4.074, de 4 de janeiro de 2002

3 )*45'  $O
A Ys produtos e os agentes de processos físicos, químicos ou biológicos,
destinados ao uso nos setores de produção, no armazenamento e
beneficiamento de produtos agrícolas, nas pastagens, na proteção de
florestas, nativas ou implantadas, e de outros ecossistemas e também de
ambientes urbanos, hídricos e industriais, cuja finalidade seja alterar a
composição da flora ou da fauna, a fim de preservá-las da ação danosa de
seres vivos considerados nocivos; bem como as substâncias e produtos
empregados como desfolhantes, dessecantes, estimuladores e inibidores de
crescimento.
 +, -./ 00 1  02-2
Decreto 4.074, de 4 de janeiro de 2002

|$'67!)*45'*)!*5'!!
67!)*45'

ËRrodutos com eficiência conhecida para o alvo a que se deseja controlar.


ËConhecer a seletividade, poder residual e grau de toxicidade do princípio
ativo.
ËConhecer os mecanismos de ação dos produtos - não os associando quando
estes forem iguais.
ËConhecer a fenologia da cultura, o hábito e o ciclo de desenvolvimento do
fungo, são fatores determinantes para utilização de alguns produtos
específicos.
ËUtilizar produto registrado pelo MARA.
|!!!*('67
˄vitar pulverizar nas horas mais quentes do dia, contra o vento e em
dias de vento forte e chuvosos.
ËVerificar o pH da água de pulverização.
ËY uso de uma pressão adequada A fundamental para a obtenção de
uma distribuição uniforme do produto sobre a planta.

|!68!
Ë?emperaturaO < 30°C
ËUmidade relativa > 50%
ËVentoO entre 3 e 10 km/h
|'*&%'!*')!('67

 !$67 ! (9:* ': *:# ! )*  ": ! ('67


!(! !*:* ! 67 ";!$"

ËRrodutos sistêmicos podem ser aplicados com menor densidade de gotasO


A permite uso de gotas maiores
A redução de deriva (melhorando a segurança da aplicação e aumentando a
eficiência operacional).

ËRara os produtos de contato e para aqueles cuja sistemicidade é limitadaO


A áotas menores e/ou maior volume de calda é necessário, maior cobertura
dos alvos. („xO Rarte interna de plantas)
Ulisses Rocha Antuniassi
(<"
')!('67

('67:'!68$"%"
Início da manhã, noite;
Baixa temperatura, alta umidade, pouco vento

áotas finas ou muito finas e volume menorO bico duplo leque ou cone

('67:'!68:$"%"
Meio do dia
Alta temperatura, baixa umidade, mais vento
áotas médias e volume maiorO bico leque com pressões mais baixas
||= >|
?
 |
|  
|  
   

!*<:'!'!O

Ë ?riazóis (metconazol, tebuconazol e difenoconazol);


Ë Benzimidazóis (tiabendazol e tiofanato metílico);
Ë Bisditiocarbamatos (principalmente mancozebe);
Ë Imidas cíclicas (iprodione e procimidona);
Ë Clorotalonil;
|  
|  
   

  | /.. | (Didymella bryoniae e Sphaerotheca fuliginea)


ARrinc. AtivoO ?ebuconazole
A Rericulosidade Ambiental ʹ >II - Muito perigoso
AFungicida sistêmico do grupo dos triazóis com ação preventiva e curativa.
Ë Modo de aplicaçãoO Rulverização foliar;
Ë DosagemO 1,0 L/ha RC ou 200g /ha IA; (500-100 L/ha)
Ë
' 3 Rulverizações a partir do início do florescimento, no
aparecimento dos sintomas, com intervalos de 15 dias. Realizar no
máximo 4 aplicações por ciclo da cultura.
|  
|  
   

 @A..

ËRrinc. AtivoO Iprodione
Ë Classe toxicológica ʹ> III ʹMedianamente ?óxico
C13H13Cl2N3Y3
AFungicida contato do grupo das imidas cíclicas;
Ë Modo de aplicaçãoO Rincelamento;
Ë DosagemO 3 kg p.c. ou 1,5 kg i.a. por 4,4 litros de água


7 B Rincelamento no pêndulo e ramos das plantas, onde ocorrem os
sintomas das doenças.
- Reaplicar a cada 7-10 dias se as condições climáticas forem
favoráveis ao desenvolvimento das doenças e/ou quando surgirem novos
focos da doença.
Y
    

:* (3 CD5*& /..);E $'D 0/A);F

Ë Formulação A2C;
Ë Classe toxicológica A III ʹ Medianamente;
Ë Rericulosidade Ambiental A II - Rroduto Muito Rerigoso ao Ambiente;
Ë Dose A 0,3 ʹ 0,4 l/ha;
Ë Aplicação terrestre - Vol. Calda A 400 ʹ 600 l/ha;
Ë Interv. 2egurança A 3 dias;
Y
    

|' G3 C'* A..);H)E*$*3:*<' /..);H)F


Ë Modo de Ação A 2istêmico e contato;
Ë Formulação A óR ʹ pó molhavel;
Ë Classe toxicológica A I - „xtremamente ?óxico;
Ë Rericulosidade Ambiental A II - Rroduto Muito Rerigoso ao Ambiente;
Ë Dose A 200 g / 100 L água;
Ë Aplicação terrestre - Vol. Calda A (00 - 1000 l/ha;
Ë Interv. 2egurança A 14 dias;
Ë Incompatível com óleo mineral;
Sclerotinia sclerotiorum; Pseudoperonospora cubensis; Leandria momordicae;
Didymella bryoniae; Colletotrichum orbiculare; Cercospora citrullina; Alternaria
cucumerina
Y
    

Ëleite cru; leite pasteurizado do tipo C; leite integral longa vida (UH?); leite
pasteurizado do tipo C + produto lácteo obtido da fermentação do leite por
Lactobacilus (produto comercial Yakult® ,Yakult® 2.A. Ind. e Com.); leite
integral do tipo longa vida (UH?) + Yakult®. Ys tipos de leite e o Yakult®
Ë* ' A o valor médio da área foliar afetada permaneceu praticamente
estável A controle do patógeno;
ËY leite cru e fresco A diversos constituintes - entre eles sais de Ca, Fosfato,
Fe, Mg, proteínas, vitaminas, aminoácidos, gorduras, microorganismos e
outros;
ËAssim, ele pode ter mais de um modo de ação sobre o fungo, até um efeito
direto contra S. fuliginea devido aos seus componentes e ou a presença de
microorganismos

Zatarim, Cardoso e Furtado, 2005.


 
|  Cùenturia inaequalis)

)3 C#!45!!'&3 AI,JKK);F

Ë Modo de Ação A Y produto age por contato (protetor), atuando como


coagulador de protoplasma nos alvos biológicos;
Ë Formulação A 2C - 2uspensão Concentrada;
Ë Classe toxicológica A III - Medianamente ?óxico;
Ë Rericulosidade Ambiental A III - Rroduto Rerigoso ao Meio Ambiente;
Ë Dose A 2,5 L/ha;
Ë Aplicação terrestre - Vol. Calda A 1 litro/planta;
Ë Interv. 2egurança A 0 dias
 
|  (ùenturia inaequalis)

|& (3 C:*: L!*'&:*F3 AA.);H)E('*& B A.);H)F

Ë Modo de Ação A 2istêmico;


Ë Formulação A óá - áranulado Dispersível;
Ë Classe toxicológica A III - Medianamente ?óxico;
Ë Rericulosidade Ambiental A II - Rroduto Muito Rerigoso ao Ambiente;
Ë Dose A 250 g/100 L água;
Ë Aplicação terrestre - Vol. Calda A 1.000 litros/ha;
Ë Interv. 2egurança A 21 dias;
||  
3
'
($otryosphaeria dothidea)

:5 A..G3 C(':! 3 A..);H)F

Ë árupo Químico A dicarboximida;


Ë Modo de Ação A 2istêmico;
Ë Formulação A óR ʹ Ró Molhável;
Ë Classe toxicológica A II - Altamente ?óxico;
Ë Rericulosidade Ambiental A II - Rroduto Muito Rerigoso ao Ambiente;
Ë Dose A 200 g/100 L água;
Ë Aplicação terrestre ʹ Até o ponto de escorrimento;
Ë Interv. 2egurança A 7 dias;
||  
3
'
($otryosphaeria dothidea)

M: 3 C:*: 3 ,..);H)F

Ë árupo Químico A ditiocarbamato;


Ë Modo de Ação A Contato;
Ë Formulação A óá - áranulado Dispersível;
Ë Classe toxicológica A III - Medianamente ?óxico;
Ë Rericulosidade Ambiental A III - Rroduto Rerigoso ao Meio Ambiente;
Ë Dose A 3 kg/ha;
Ë Aplicação terrestre ʹ 1000 L/ha;
Ë Interv. 2egurança A 7 dias;

3 N) (?ranzschelia discolor)

:* G3 CD5*& 3 A..);H)F

Ë árupo Químico A estrobirulinas;


Ë Modo de Ação A sistêmico;
Ë Formulação A óá - áranulado Dispersível;
Ë Classe toxicológica A IV - Rouco ?óxico;
Ë Rericulosidade Ambiental A II - Rroduto Muito Rerigoso ao Ambiente;
Ë Dose A 100 ʹ 160 g/100L
Ë Uso de espalhante ʹ óleo mineral;
Ë Aplicação terrestre ʹ (00 L/ha;
Ë Interv. 2egurança A 7 dias;

Repetir as aplicações a cada 7 ou 14 dias fazendo alternância com


fungicida(s) de outro(s) grupo(s) químico(s).

3 N) (?ranzschelia discolor)


D* -..3 C:'D& 3 -..);H)F

Ë árupo Químico A ditiocarbamato;


Ë Modo de Ação A Rrotetor / De Contato;
Ë Formulação A óR - Ró Molhável;
Ë Classe toxicológica A I - „xtremamente ?óxico;
Ë Rericulosidade Ambiental A II - Rroduto Muito Rerigoso ao Ambiente;
Ë Dose A 200 g/100L
Ë Aplicação terrestre ʹ 1 - 4 L/planta;
Ë Interv. 2egurança A 21 dias;
Ë Incompatível com produtos de reação alcalina;
Rara controle preventivo, aplicações na primeira semana de dezembro, seguidas de
mais três aplicações, a intervalos quinzenais. Realizar no máximo 5 aplicações.
  

CCerotelium fici)

|(D& 3 C5'* !'&I..);H)E:'D& KK.);H)F

Ë árupo Químico A inorgânico + ditiocarbamato;


Ë Modo de Ação A Rrotetor / De Contato;
Ë Formulação A óR - Ró Molhável;
Ë Classe toxicológica A IIV - Rouco ?óxico;
Ë Rericulosidade Ambiental A II - Rroduto Muito Rerigoso ao Ambiente;
Ë Dose A 200 g/100L
Ë Aplicação terrestre ʹ 500 ʹ 1500 L/ha;
Ë Interv. 2egurança A 21 dias;
Ë Antracnose - Colletotrichum gloeosporioides;
| (Colletotrichum gloeosporioides)

|( A..3 C5'* !'&-K.);H)F

Ë árupo Químico A inorgânico;


Ë Modo de Ação A Rrotetor / De Contato;
Ë Formulação A óR - Ró Molhável;
Ë Classe toxicológica A IIV - Rouco ?óxico;
Ë Rericulosidade Ambiental A III - Rroduto Rerigoso ao Meio Ambiente;
Ë Dose A 300 g/100L
Ë Aplicação terrestre ʹ (00 ʹ 1500 L/ha;
Ë Interv. 2egurança A 15 dias;
Ë Ferrugem (Cerotelium fici), Mancha foliar (Rhyllosticta sycophila), Rodridão Fruto
(Rhytophthora nicotianae var. nicotianae; Rhizopus stolonifer );
=  O

Похожие интересы