Вы находитесь на странице: 1из 52

NEUROBIOLOGIA

APLICADA à
NEUROPSICOLOGIA
Estudo Dirigido
Neurociência(s)
 Molecular (Neuroquímica ou
Neurobiologia Molecular)
 Celular (Neurocitologia ou Neurobiologia
Celular)
 Sistêmica
 Neuroanatomia (Neurohistologia)
 Neurofisiologia

 Comportamental (Psicofisiologia ou
Psicobiologia)
 Cognitiva (Neuropsicologia)
Sistema Nervoso
 Central
 Encéfalo e Medula
Espinhal
 Periférico
 Nervos (fibras
nervosas envoltas
em tecido
conjuntivo)
 Gânglios
(aglomeração
periférica de
pericários)
Nervos

Espinhais Cranianos

 31 pares  12 pares
 Órgãos Sensoriais  Informações
periféricos sensitivas da
 Reflexos somáticos cabeça e do
ou viscerais pescoço
 Processados na  Impulsos
substância cinzenta efetuadores desta
da medula, ou em região
gânglios viscerais  Núcleos no tronco
cerebral
 Processamento no
Nervos

Espinhais Cranianos
Gânglios

Sensitivos Viscerais

 Próximos à coluna  Viscerais


vertebral ou na  Sensações
face interoceptivas
 Próximos à coluna
 Conduzem
impulsos nervosos vertebral
de Receptores
Sensoriais para o
SNC
Tecido Nervoso

Neurônios Neuroglia
Tecido Nervoso

Neurônios Neuroglia

 Especialização:  Especialização:
 Excitabilidade  Sustentação

 Condutibilidade  Nutrição
 Defesa
 Secreção
 Reparação
 Migração neuronal
durante a
neurogênese
embrionária
Neurônios
Neuroglia
 Astrócitos
 Suporte estrutural
 Reparação e
Cicatrização
 Barreira
hematoencefálica
 Regulação do fluxo
sangüíneo
Neuroglia
 Oligodendrócitos  Microgliócitos
 Bainha de Mielina  Originários da MO
(funções  Macrófagos
complexas do SN) cerebrais
 Mielinização –  Fagocitose de
etapas do microorganismos
desenvolvimento  Remoção de
 Células de detritos
Schwann degenerativos de
 Bainha de Mielina neurônios e
no SNP axônios
Neuroglia
 Células Ependimárias
 Revestimento dos ventrículos cerebrais
 Produção do LCR (Líquor) – flui pelo SV e
ESA, drenado por VSC
 Proteção mecânica
 Troca de substâncias com o Tecido Nervoso
Sistema Nervoso Periférico
Sistema Nervoso Periférico
Ontogênese
Etapas da Ontogênese do
SN
 Formação do Tubo
Neural
 Neurogênese
 Gliogênese

 Migração
Etapas da Ontogênese do
SN
 Diferenciação e
Maturação
 Especialização
 Produção de
neurotransmissores
 Crescimento e
ramificação de
dendritos
 Extensão precisa dos
axônios
 Mensagens químicas
de células gliais
especializadas
Etapas da Ontogênese do
SN
 Sinaptogênese
 Apoptose
Etapas da Ontogênese do
SN
 Mielogênese
 Oligodendrócitosno SNC
 Células de Schwann no SNP

 Migração das células da crista neural


 Origem do SNP
 Transformações e diferenciação das
vesículas encefálicas
Etapas da Ontogênese do
SN
Neuroplasticidade
 Transformações nas funções e formas das
células nervosas, em resposta à ação do
ambiente externo
 Reorganização do SN
 Base dos processos de Memória e
Aprendizagem
 Reabilitação em caso de perda estrutural
e/ou funcional por lesão
 Maior durante o desenvolvimento
 Diminui, sem se extinguir, na vida adulta
Neuroplasticidade
Tipos de Plasticidade
 Plasticidade Axônica Regenerativa
 Recrescimento dos axônios após lesão;
 Transsecção do nervo periférico
 Degeneração do coto distal
 Macrófagos da corrente sangüínea
 Células de Schwann
 Fabrico de nova mielina

 Síntese de moléculas que compõem a matrix

extra-celular, direcionando o cone de


crescimento para a direção correta (lamictina,
fibronectina, etc. grande adesividade)
 Regeneração difícil se a lesão do nervo é completa e
distante dos alvos do Cone de Crescimento do Coto
Regeneração Axônica
Central
 Provoca a morte da maioria dos neurônios
atingidos
 Reações regenerativas dos sobreviventes
ineficazes para guiar os cones de
crescimento aos alvos a serem
reinervados
 Os oligodendrócitos produzem proteínas
inibidoras do crescimento axonal
Plasticidade Sináptica
 Aplysia Californica
 Habituação
 Sensibilização
 Condicionamento
Clássico
 Mecanismo celular
simples para a
memória de curta
duração – Universal no
sistema nervoso
 LTP (horas ou dias) –
em neurônios
especializados de
estruturas
relacionadas à
Plasticidade Sináptica
Plasticidade Dendrítica
 Em adultos, restringe-se às espinhas
dendríticas
 Regiões fundamentais para o
estabelecimento e a consolidação da
memória
 Sinapse perfurada – uma junção de alta
eficiência de transmissão – A unidade
estrutural da memória de longo prazo (ainda
em investigação)
Plasticidade Somática
 O dogma da não-proliferação dos
neurônios adultos
 Epitélios sensoriais em atividade
proliferativa
 Mucosa olfatória
 Membrana basilar (epitélio auditivo no
ouvido interno)
 Membrana otolítica (sentido do equilíbrio
corporal)
 Ilhas proliferativas em Regiões dentro do
encéfalo
 Em torno dos ventrículos laterais
Plasticidade maléfica e
benéfica
 Experiências com hamsters: Plasticidade
mal-adaptativa
 Plasticidade benéfica: Os gatos cegos
 Audição
 Percepção somestésica com as vibrissas
 Aumento das áreas corticais dedicadas à
localização espacial
 Estimulação das áreas visuais através de
sons e leitura em braile em humanos
Mecanismos da plasticidade
adaptativa
 Ainda não desvendados por completo
2) Entrada em atividade de circuitos
silenciosos preexistentes
3) Estabilização de conexões transitórias,
que desapareceriam em condições
normais
4) Brotamento colateral de axônios vizinhos
às regiões lesadas ou inativas
5) Diferentes combinações dessas
possibilidades
Medula Espinhal
 Arco Reflexo (patelar)
 Lesões: Motricidade e Sensibilidade
 Reflexo de Micção
 Media o controle e a sensibilidade
visceral, informações integradas no SCN,
na própria medula ou TE
 Porção eferente motora do SNV: SNA
Sistema Nervoso Autônomo
A mente no controle
 Reflexos viscerais são
integrados sem a
participação do cérebro
 Funções viscerais
influenciadas pela
atividade do hipotálamo,
de áreas límbicas, da
ínsula e de áreas do
córtex cerebral
 Fibras eferentes diretas
ou indiretas
 Pensamentos, emoções,
idéias influenciando a
nossa fisiologia
Tronco encefálico
 Dele partem 10 dos  Região integradora
12 pares de nervos de reflexos
cranianos somáticos e
 Vias eferentes de viscerais da região
outras áreas do SNC da cabeça (ref.
Pupilares, de piscar,
 Substantia nigra –
mandibular, mov.
neurônios
Dos olhos e lacrimal
dopaminérgicos –
via motora para  Via de passagem
regulação dos para tratos motores
movimentos e sensitivos
Formação reticular
 Contida pelo TE,  Desencadeamento
estrutura do sono
complexa em sua  Controle do tônus
parte central postural
 Conexões em  Modulação da
todas as áreas do atividade cortical
SNC  Movimentos
 Regulação do oculares
estado de vigília e  Funções
grau de endócrinas e
responsividade
Formação reticular
 Sono paradoxal e  Atividade
de ondas lentas cardiovascular
 Condições  Atividade
eletrofisiológicas, respiratória
bioquímicas e
moleculares
 Mecanismo de
importantes para vômito
os mecanismos de  Libaração de
memória e hormônios a partir
aprendizagem do hipotálamo e
da hipófise
 Motricidade
Formação reticular
 Regulação das
emoções (conexões
com áreas límbicas)
 Regulação do
humor, da
agressividade, da
impulsividade, da
ansiedade, dos
mecanismos de
recompensa e
prazer, processos de
atenção e memória
(Conexões com o
CPF)
Cerebelo
 Córtex cerebelar
 Corpo medular
 Fibras aferentes e eferentes
 Controle do equilíbrio
 Manutenção do tônus e
postura
 Controle da coordenação
motora fina
 Aspectos da cognição
 Uso de informações
proprioceptivas
 Posição das articulações
 Movimentos
 Postura
Cerebelo
 Ação Ipsilateral Indireta  Lesões:
(TE regiões motoras do  Marcha atáxica
Cc)  Incoordenação de
 Conexões via tálamo movimentos
com:  Tremores
 Córtices pré-frontal,  Hipotonia
dorso-lateral, frontal
medial;
 Campo aberto de
investigação:
 Áreas parietal e temporal
superior  O papel na cognição
 Porção anterior do giro
do cíngulo
 Aferência do TE
analogamente às
conexões com o córtex
Hipotálamo

Hipotálamo
O parafuso do centro
Hipotálamo
 Situado na parede do  Regulação da
terceiro ventrículo ingestão de
cerebral alimentos, água e sais
 Ligação direta com a  Comportamento
glândula hipófise sexual
 Estados motivacionais  Sono
 Ajustes corporais e  Regulação da
comportamentos temperatura corporal
 Sobrevivência da
espécie
 Atividade do SN
 Homeostase
visceral
 Busca do prazer
 Respostas
imunológicas
 Função hormonal
 Comportamento
Hipotálamo
 Receptores  Ativação do SNA, SN
localizados nas entérico e SN
vísceras endócrino (via
 Informações químicas conexões com a
de substâncias hipófise)
circulantes  Aticação de regiões
 Hormônios e citocinas corticais e outras
produzidas pelo áreas límbicas
Sistema Imunológico  Comportamento
motiovador
 Água, alimentos,
busca de locais
aquecidos, atos
sexuais e outros
Hipotálamo
 Lesões(Dependendo da  Principal centro
localização) regulador da
 Obesidade atividade visceral
 Distúrbios Hormonais  Estimulação:
 Alteração de controle
 Alterações de
de temperatura freqüência cardíaca e
 Diminuição da respiratória
motivação  Vasodilatação
 Oscilação do humor
 Sudorese
 Modulação das
respostas
imunológicas
 Reg. Da atividade dos
macrófagos e linfócitos
Hipotálamo
 Nele, ocorre a  Núcleo supra-ótico
integração de e ventricular do
sistemas hipotálamo
reguladores do produzem:
organismo:  Oxitocina
 Nervoso  Vasopressina
 Endócrino  Agindo sobre o
 Imunológico útero e os rins
(regulação da
diurese)
Hipotálamo
 Regulação da Adeno-  Participa do controle
Hipófise dos ritmos circadianos
 Através da leitura de  Temperatura corporal
sinais hormonais,  Níveis de hormônios e
participa da regulação eletrólitos
de muitas atividades  Atividade enzimática
corticais, através de  Níveis de
eferência a estas responsividade e
áreas: atenção
 Sono
 Aspectos cognitivos e
emocionais do  Informações
comportamento recebidas pelo núcleo
supraquiasmático
diretamente da retina
Hipotálamo
 Manifestações  Conexão entre áreas
periféricas das límbicas e corticais
emoções  Aferência do
 Alterações da freq. complexo
Cardíaca e amigdalóide, região
respiratória septal, hipocampo
 Salivação  Eferência direta para
 Sudorese a área pré-frontal
 Peristaltismo  Interação indireta

intestinal com áreas temporais


 Expressão motora
e parietais
envolvidas com o
processamento
sensorial através do
complexo
Atividade Hipotalâmica
Cenas do próximo capítulo

Cenas do próximo capítulo


Outras estruturas
Tálamo, Subtálamo, Epitálamo

Tálamo, Subtálamo, Epitálamo


O Relé do cérebro
Telencéfalo

Telencéfalo
Núcleos da base, sistema límbico e córtex cerebral
Sistema Límbico

Sistema Límbico
Feeding, Fleeing, Fighting and Sexual Behavior